Governo de Pernambuco lança programa de reestruturação das rodovias

As obras de requalificação serão realizadas por todo o estado, e já tiveram início nesta segunda-feira (20) na BR-232

BR-232, no Recife

O programa Caminhos de Pernambuco foi lançado na manhã desta segunda-feira (20), no Recife. A iniciativa do Governo do Estado irá reestruturar os 5.554,5 km das estradas estaduais pavimentadas, com um investimento de R$ 505 milhões até 2022.

As obras de requalificação já tiveram início nesta segunda, nos dois sentidos da BR-232, no trecho Recife-Caruaru.PUBLICIDADE

O programa prevê serviços de capinação, desobstrução dos dispositivos de drenagem, requalificação asfáltica, além de sinalização vertical e horizontal. Já no primeiro ano de atuação, o programa vai requalificar cerca de dois mil quilômetros de rodovias.

Em menos de um mês, segundo o governo, haverá frentes de trabalho em todas as regiões, totalizando 24 equipes. A mobilização envolverá, anualmente, o trabalho de 1.248 profissionais, além de um conjunto de 638 máquinas, como escavadeiras, patrols, caminhões basculantes, entre outros.

Na solenidade que marcou o lançamento do Caminhos de Pernambuco, o governador Paulo Câmara ressaltou a importância de recuperação das estradas degradadas.

“O desenvolvimento de Pernambuco também trouxe esses efeitos colaterais, por isso trazemos este investimento agora”, afirmou. “São alcances necessários com um olhar emergencial, para depois olhar para coisas novas”, completou.

De acordo com o governador, os recursos para a execução já estão garantidos, sendo aplicados R$ 95 milhões já nesta primeira fase.

Secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista falou sobre a forma como serão realizadas as obras por todo o estado: “Vamos primeiro começar pela BR-232, e depois teremos mais oito regionais atendidas, cada uma começando em uma semana diferente, para otimizar o processo”.

Cronograma das ações nas estradas de Pernambuco
Cronograma das ações nas estradas de Pernambuco 
Imagem: Divulgação/Governo de Pernambuco

O planejamento é para que, no primeiro ano de programa, de maio deste ano até junho de 2020, sejam recuperados mais de dois mil quilômetros de estradas.

Depois do início em Caruaru, as próximas regiões atendidas serão as de Salgueiro, no Sertão, e a Região Metropolitana do Recife, com obras especialmente na PE-15. Os trabalhos deverão começar na próxima segunda-feira (27). 

Apresentação do programa foi feita nesta segunda-feira

Apresentação do programa foi feita nesta segunda-feira – Foto: Heudes Régis/SEI

Jardim do Centro de Artes da UFPE exibe novo visual

A recuperação do jardim do CAC foi realizada por professores do Laboratório da Paisagem da universidade, localizada na Zona Oeste do Recife

Com a reforma, jardim exibe uma variedades de tons verdes / Foto: Leo Motta/JC Imagem

Com a reforma, jardim exibe uma variedades de tons verdes
Foto: Leo Motta/JC Imagem
 
Cleide Alves

Por muitos anos, o jardim interno do Centro de Artes e Comunicação da Universidade Federal de Pernambuco (CAC-UFPE), na Cidade Universitária, bairro da Zona Oeste do Recife, exibiu ares de abandono. Maltratada e não raras vezes usada como canteiro de obra, a área verde de 1.441 metros quadrados era basicamente um lugar de passagem. Com as plantas reorganizadas, os passeios resgatados e os bancos recuperados, o jardim voltou a ser um lugar de convivência para alunos, funcionários e professores.

O resgate do jardim do CAC é uma iniciativa dos professores do Laboratório da Paisagem do Departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFPE. Nos últimos quatro meses eles prepararam o solo para a chegada das plantas, colocaram novas espécies e retiraram o mato que encobria esculturas que enfeitam o local. A universidade investiu recursos apenas na contratação de dois jardineiros. Os professores colaboraram com doação de plantas e orientação no paisagismo.

Cerca de 80% das espécies escolhidas são nativas e parte delas já existia na universidade. “Elas se adaptam bem ao lugar, são resistentes e não exigem muita água, precisamos pensar na sustentabilidade”, declara Joelmir Silva, biólogo do Laboratório da Paisagem. No jardim há viuvinha, helicônia, jiboia, filodendro, margaridinha e copo-de-leite, entre outras herbáceas e trepadeiras. Além de pés de jambo, caju, manga, macaíba, palmeira e flamboaiã.

De acordo com a arquiteta Ana Rita Sá Carneiro, coordenadora do Laboratório da Paisagem, o jardim já estava previsto no projeto do CAC, do ano de 1975, de autoria dos arquitetos Reginaldo Esteves (1930-2012) e Dinauro Esteves. “Na época não houve projeto paisagístico, cada aluno, professor e funcionário trazia uma planta e colocava no local, depois ele ficou esquecido”, diz Ana Rita.

O prédio, acrescenta a arquiteta, interage com o jardim. Salas de aula e a cantina se abrem para esse espaço de contemplação e a interação ficou mais visível com a nova arrumação, observa Ana Rita. O resgate teve início no fim de 2019, com o evento O espírito do lugar no jardim do CAC promovido pelo Laboratório da Paisagem e Departamento de Dança, chamando a atenção para o local.

Novos usos

Desde então, alunos passaram a frequentar mais a área verde. O busto do pintor Murillo La Greca (1899-1985), uma das esculturas do jardim, é pintado e enfeitado regularmente por estudantes de artes. “Cada semana é um Murillo diferente, com um novo visual”, comenta Ana Rita. A proposta dos professores do Laboratório da Paisagem é expandir a intervenção para todo o centro.

“Queremos emoldurar o CAC com jardins, já recuperamos jardineiras e uma área ajardinada na entrada do prédio, onde fica a escultura de um cangaceiro. Pegamos grama do câmpus para recuperar o trecho em volta da estátua”, diz Joelmir Silva. O centro também tem outro jardim, projetado pelo paisagista e professor da UFPE Luiz Vieira. “Cada jardim é um canto especial e o CAC tem o seu”, destaca a professora de paisagismo da UFPE Onilda Bezerra.

A intervenção é elogiada por Solange Pimentel, que trabalha na universidade há 33 anos. “Estava tudo desarrumado, agora ficou bem melhor”, declara, enquanto contemplava as plantas no intervalo do almoço. A estudante de licenciatura em artes visuais Ana Paula Araújo usa o jardim em aulas práticas e afirma que o lugar está mais seguro.

“Ficou uma delícia, é um espaço de muita força na interação com o prédio, o CAC é muito cinza e o jardim com vários tons de verde cria um contraste e dá mais leveza à edificação. Isso é muito importante para a gente, é a extensão do nosso espaço de estudo, é bom sair dos limites da sala de aula para conectar a arte com a vida”, afirma Ana Paula.

JC Online


PARTICIPAMOS DO HAPPY HOUR DA ADVB/PE

No dia 14 de maio no Mar hotel

O Happy Hour de ADVB-PE homenageou várias personalidades da cena empresarial do estado de Pernambuco.

Com Jorge Menezes da Radar Executivo, Antônio Dourado e André Granja da Urbano Vitalino Advogados.

Com Urbano Vitalino Neto da Urbano Vitalino Advogados um dos homenageados da noite.

Com o Secretário de segurança Urbana da Prefeitura do Recife Murilo Cavalcanti conversando sobre os projetos de sua pasta, a experiência de Medelim e o que pode ser adaptado para o Recife.

O secretário Murilo Cavalcanti apresentando os Homenageados da noite, Urbano Vitalino Neto, Francisco Saboya do Sebrae/PE e bruno Batista Presidente da OAB/PE.


Pernambuco vai ganhar outlet de R$ 60 milhões nos moldes dos de Miami

Empreendimento, vai gerar cerca de 2 mil empregos diretos, será construído em Moreno, às margens da BR-232, e deve abrir em 2020

Terreno onde novo centro de compras será instalado fica nas proximidades de um dos condomínios Alphaville (em destaque), em Moreno. Foto: Divulgação
Terreno onde novo centro de compras será instalado fica nas proximidades de um dos condomínios Alphaville (em destaque), em Moreno. Foto: Divulgação

Um grupo de investidores anunciou, nesta quarta-feira (15), a construção de um centro de compras que deva atrair 66 lojas e gerar cerca de 2 mil empregos diretos às margens da BR-232. O Recife Outlet Premium será erguido na cidade de Moreno, na Região Metropolitana do Recife, e vai comercializar grandes marcas nacionais e internacionais.

O projeto do novo empreendimento é baseado no modelo “village”, muito comum nos EUA, com lojas térreas e grandes áreas abertas. Por se tratar de um prédio horizontal, a circulação dos clientes mais fácil e agradável. O terreno onde ele será instalado fica nas proximidades de um dos condomínios Alphaville em Pernambuco.

O outlet será erguido pelo Grupo BCI com um investimento de R$ 60 milhões. O anúncio do empreendimento foi feito durante visita dos empresários envolvidos no projeto ao Palácio do Campo das Princesas. “O Recife Outlet Premium será um grande indutor do desenvolvimento econômico da região, gerando emprego e renda”, ressaltou o governador Paulo Câmara durante o encontro

As obras do centro de compras devem começar em agosto, mas até o fim do mês deve ser iniciada a a terraplenagem do terreno. O prédio deve ficar pronto em julho de 2020, quando será feita e entrega das lojas. O início da operação para o público, de acordo com o cronograma, deve ocorrer em setembro de 2020.

De acordo com o previsto no projeto, o imóvel terá área bruta locável (ABL) de 13 mil metros quadrados, com capacidade de praticamente dobrar com as expansões. Além das lojas, o outlet também vai oferecer e praça de alimentação, restaurantes e 650 vagas de estacionamento. “O layout vai proporcionar uma locação mais barata para os lojistas. Vamos atender diretamente às fábricas”, adianta o consultor Eduardo Lemos. Segundo ele, funcionam no Brasil atualmente 12 equipamentos com este perfil — apenas dois deles instalados no Nordeste (no Ceará e na Bahia).

A previsão é de que, em 2021, mais mil postos de trabalho sejam criados com a primeira expansão já planejada. Segundo o Grupo BCI, este tipo de empreendimento tem como característica a empregabilidade de mão de obra mais jovem, o que vai beneficiar diretamente as populações de Moreno e de Jaboatão, por exemplo. O plano de negócios do outlet é atrair consumidores de todo o Nordeste.


Galeão propõe parceria com Recife

Ideia prevê a atração de turistas da América do Sul com voos que incluam paradas nos Aeroportos do Recife e do Rio de Janeiro

Pelos planos do grupo carioca, os visitantes poderão conhecer as duas cidades pagando por uma

Uma nova parceria turística e de geração de renda entre o Rio de Janeiro e o Recife será lançada este ano. O Aeroporto do Galeão, no Rio, está desenvolvendo um projeto com o objetivo de criar um stopover para os turistas que vierem de países da América do Sul para o Brasil.

Ou seja, a ideia é que esses viajantes entrem no País e sigam para a capital pernambucana podendo fazer uma parada na cidade carioca na ida ou na volta. A iniciativa, criada pela administração do Aeroporto do Galeão, pretende atender a novas demandas.

O projeto está sendo estruturado para que o stopover seja de até dois dias. “Queremos posicionar um produto novo no mercado. E já estamos desenhando o projeto para a alta temporada, ou seja, ser inaugurado no fim deste ano”, antecipou o executivo do Rio Galeão, Bruno dos Reis, ao complementar que essa novidade será positiva para as duas cidades.

“A gente vai atrair um novo cliente. Esse produto pretende fazer com que mais turistas da América do Sul possam vir ao Brasil em busca dessa novidade. Estaremos captando um novo visitante que se interesse em conhecer duas cidades em uma mesma viagem e com preços atrativos”, defendeu Reis, que ainda está estudando o custo dos bilhetes aéreos. Além do Recife, essa iniciativa também está sendo programada para acontecer entre o Galeão e o Rio Grande do Norte.

Atualmente, o Recife é a cidade do Nordeste que apresenta o maior número de frequências para o Aeroporto do Galeão. Em julho, serão 60 frequências entre as duas cidades. Depois vem o Aeroporto de Salvador, com 48 frequências para o Rio. “Pernambuco tem menos ofertas de voo para turistas da América do Sul do que outros estados do Nordeste brasileiro, como Salvador e Fortaleza.

Os voos diretos entre a Argentina e a capital pernambucana, por exemplo, estão sempre muito lotados. Então muitos turistas precisam naturalmente fazer conexão no Rio ou em São Paulo devido a essa alta demanda. Vamos captar esse turista também para permanecer mais tempo no Brasil”, disse Reis, ao complementar que os principais turistas são os argentinos e os chilenos.

Neste momento, a gestão do Rio Galeão está negociando com as operadoras da América do Sul para que o projeto entre em prática. A primeira etapa foi apresentar a inciativa aos representantes de setores importantes do turismo – como hospedagem e alimentação – em Pernambuco e no Rio Grande do Norte.

“Pretendemos lançar já o pacote do stopover numa feira de turismo que acontece no mês de outubro na Argentina”, disse o executivo, ao defender que o projeto vai gerar renda para toda a cadeia produtiva do turismo.

Aeroporto do Recife
Na avaliação do executivo do Galeão, o terminal da capital pernambucana deve atrair bons investimentos da Aena, nova empresa que irá assumir a administração do aeroporto. “Acredito que a Aena vai investir no Estado porque já tem um terminal estruturado e com bom retorno financeiro.

Mas é importante destacar que para crescer o aeroporto da cidade deve construir uma segunda pista de voo. Tem tudo para dobrar a capacidade de movimentação”, analisou Reis. Hoje, o Aeroporto do Galeão é o segundo maior destino internacional no Brasil, ficando atrás apenas do terminal de Guarulhos, em São Paulo.e


Torres do Cais José Estelita começam a sair do papel

Resultado de imagem para Torres do Cais José Estelita
Foto: Novo Recife/Divulgação

Após anos de impasse, a construtora Moura Dubeux se preparar para dar início, no segundo semestre, à construção do primeiro projeto imobiliário do Cais José Estelita, o Mirante do Cais.

No primeiro dos seis lotes do projeto, serão construídas as torres Sul e Norte que terão apartamentos de 230 e 270 metros quadrados, respectivamente, e mais o Parque do Cais, uma torre de imóveis compactos. 

O investimento nas três torres, de R$ 150 milhões, deve render um Valor Geral de Vendas (VGV) de R$ 300 milhões, segundo o diretor comercial da Moura Dubeux, Homero Moutinho.

Elas fazem parte do projeto bancado pelo Consórcio Novo Recife, que reúne a Moura Dubeux e a Prefeitura do Recife numa proposta de integração de moradias e espaços comerciais e de lazer públicos na área que era ocupada por galpões abandonados da Rede Ferroviária Federal. 

Após a polêmica contrária ao projeto, esgotada judicialmente, a área que liga a Zona Sul ao Centro do Recife e oferece vista do mar e do Rio Capibaribe, passou a ter o metro quadrado mais elevado que a média da cidade, agregando mais valor ao investimento.


Museu do Mamulengo de Olinda é ampliado e apresenta exposição inédita

Resultado de imagem para Museu do Mamulengo de Olinda é ampliado e apresenta exposição inédita
Foto: Sandro Barros/Divulgação.

O Museu do Mamulengo – Espaço Tiridá, em Olinda, apresenta uma nova expografia em comemoração ao Dia Internacional dos Museus. Neste sábado (18), o local recebe uma exposição inédita, a coleção Bonecartes.

A data será marcada ainda pela volta da exposição do Teatro de Gibi, mostra que já passou pelo local na década de 1990. A entrada é gratuita. O equipamento é o único museu da América Latina dedicado ao brinquedo e fica localizado no Mercado Eufrásio Barbosa, no Varadouro.

Um novo espaço de 63 metros quadrados passou a fazer parte do museu. A ampliação garantiu a exposição de mais 150 bonecos dos mamulengueiros Mestre Solon, Mestre Boca Rica, Mestre Ginu e outros bonequeiros do Brasil. Um total de 450 bonecos compõem o acervo do museu.

Nesta quarta (22), das 9h30 às 13h, o espaço cultural vai promover uma oficina para confecção de bonecos pelos estudantes da Escola Municipal Duarte Coelho. O grupo vai utilizar garrafas pet, retalhos de tecidos, jornais velhos e outros componentes para criar as peças.


Jeep deve gerar 9 mil empregos com investimentos de R$ 7,5 bi em Pernambuco

Nova rodada de investimentos foi anunciada durante solenidade para comemorar os 4 anos da Jeep em Goiana

Hoje, a FCA em Pernambuco possui cerca de 13.600 funcionários, sendo 80% deles de Pernambuco, e 20% de outros estados

Considerado o mais moderno do mundo, o Polo Automotivo da Jeep em Goiana, na Região Metropolitana do Recife, completou quatro anos no último dia 28 de abril. E para comemorar a presença da montadora no Estado, a Fiat Chrysler Automobiles (FCA) anunciou uma nova rodada de investimentos na cadeia produtiva local no valor de R$ 7,5 bilhões até o ano de 2023, gerando cerca de 9 mil empregos diretos na área.
   
“É nosso dever agradecer a todos. Quatro anos atrás era um sonho, e hoje temos a fábrica tecnologicamente mais avançada entre as nossas espalhadas pelo mundo”, afirmou o CEO da FCA na América Latina, Antonio Filosa, durante a solenidade no Palácio do Campo das Princesas. Ele também aproveitou para anunciar que os investimentos em Pernambuco buscam melhorar a qualidade dos serviços já feitos em Goiana.

“Esse plano de investimento muito ambicioso se fundamenta basicamente na atração de novas tecnologias e novos fornecedores. Então, em parceria com o Governo, que protagoniza essas revisões periódicas de estudos e análises, estamos lançando um projeto de integração e atração de fornecedores”, diz Filosa. 

Em quatro anos, o Polo Jeep produziu cerca de 600 mil veículos, com operação em três turnos e chegando à marca de mil veículos por dia. A fábrica, inclusive, exporta para o exterior, como é o caso da Argentina. Hoje, a FCA em Pernambuco produz o Jeep Renegade, Compass e a Fiat Toro, possui cerca de 13.600 funcionários, sendo 80% deles de Pernambuco, e 20% de outros estados.

“É um momento importante, que mostra que essa parceria veio para ficar, que vai ser ampliada e que o Governo de Pernambuco vai continuar ajudando para que o grupo tenha, na sua fábrica pernambucana, um modelo para o mundo de como se faz carros de qualidade, olhando o futuro, a sustentabilidade e garantindo um meio ambiente mais protegido”, destacou o governador Paulo Câmara, que na ocasião recebeu das mãos de Filosa um estandarte confeccionado por Manuelzinho Salustiano, simbolizando a presença da Jeep no Estado. 

Mais fornecedores
Também presente na solenidade, o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Bruno Schwambach, anunciou que o governo vai atrás de novos fornecedores. A iniciativa abre o caminho para a instalação de um novo parque industrial na região. A Secretaria vai conduzir no dia 30 deste mês, em São Paulo, um “Match Day” com fornecedores da FCA instalados em outros Estados. 

Cerca de 30 empresas participarão do seminário, onde serão destacadas as potencialidades econômicas do Estado e as vantagens de fazer parte do segundo supplier park da Jeep. “A gente vai mostrar as vantagens de investir aqui em Pernambuco e como podemos ajudar na chegada desses fornecedores. O objetivo é estimular a vinda deles para que possam fornecer, a partir daqui de Pernambuco, os produtos que já entregam para a FCA”, pontuou Schwambach.

E a FCA deverá anunciar, na próxima semana, mais investimentos para o cenário nacional. A montadora deverá instalar uma nova fábrica de motores no Parque Industrial de Betim, em Minas Gerais. A informação foi confirmada pela empresa, que realizará evento na cidade no dia 22. A nova unidade deverá produzir motores que substituirão o 1.8, 2.0 e 2.4.


Novo bar tap house leva clima de praia para o Recife Antigo

Ambiente externo com ombrelones e cadeiras de praia para aproveitar o clima às margens do Rio Capibaribe – Crédito: Divulgação

A Babylon Station, localizada no Paço Alfândega, abriu oficialmente as portas no Recife Antigo com proposta que une cerveja artesanal, hambúrguer, ambiente descolado e música. A casa explora o conceito burger & beer, com cardápio de hambúrgueres artesanais e petiscos e destaque para as cervejas Babylon e outras marcas pernambucanas.

O espaço é dividido em três ambientes: um interno com mesas tradicionais dentro do shopping, outro climatizado com bancos altos perto das biqueiras de chopp, jukebox e paredes grafitadas e a área externa, que merece destaque, com cadeirinhas de praia, mesinhas baixas e ombrelones.


possui 12 torneiras com cervejas artesanais – Crédito: Mariana Oliveira

Bar possui 12 torneiras com cervejas artesanais – Crédito: Mariana Oliveira

O bar funciona como um “game station” de cervejas, onde o cliente carrega o cartão de consumo e pode escolher sua bebida entre 12 torneiras diferentes. Um copo de 300 ml sai a partir de R$ 5,40, do estilo mais convencional. A estação da Babylon também terá programação musical. Recebe nas quintas-feiras o projeto Estrela Negra, com DJ Patricktor4 e aos sábados, o Forró do Beco com a banda Forrópiando e outros convidados.


Consulado dos Estados Unidos vai permanecer na Boa Vista

A transferência do Consulado Geral do Estados Unidos no Recife, que chegou a ser cogitada para o Paço Alfandega ou para Reserva do Paiva, esbarrou nos altos custos da mudança e de esquemas de segurança.

O cônsul John Barrett revelou que ficou decidido manter a atual sede, que há anos funciona na Rua Gonçalves Maia, na Boa Vista.

E iniciou uma modernização completa nas suas instalações, especialmente no setor de emissão de vistos, para os que precisam passar por entrevista.

Que o atendimento estará suspenso entre os 29 de junho e 12 de julho para as obras.

O Centro de Atendimento ao Solicitante de Visto no Pina estrá funcionando normalmente.


9 motivos para conhecer Fernando de Noronha

© Fornecido por Viagem em Pauta

Nem precisaríamos de tantos argumentos para convencê-lo a visitar o destino mais exclusivo do litoral brasileiro.

Fernando de Noronha, a pouco mais de 540 quilômetros de Pernambuco, é endereço da praia mais bonita do mundo, tem turismo para todos os estilos de viajantes e, na medida do possível, consegue ser democrático para todos os orçamentos.

Neste post, selecionamos as melhores experiências para quem sonha visitar o arquipélago.

9 MOTIVOS

9. TEM CACHOEIRAEntre março e junho, os preços caem até 30%, o mar fica perfeito para mergulho, a vegetação está mais verde por conta das chuvas e você pode ser surpreendido com dias seguidos de sol quente, apesar da temporada de precipitações.

Mas a melhor notícia do período são as cachoeiras que se formam nos imponentes paredões rochosos da Praia do Sancho que, em 2017, foi eleita pela quarta vez consecutiva  uma das 10 melhores praias do planeta.

8. TEM MIRANTES NATURAISSeja qual for sua disposição, os mirantes de Fernando de Noronha são uma espécie de porta de entrada para cenários com dimensões que nem sempre podem ser vistas no nível do mar.

Naquelas terras isoladas do Atlântico tem mirante de todo tipo. Bem estruturados sobre decks de madeira biossintética; rústicos e com acesso limitado apenas para os visitantes mais intrépidos; naturais com vistas únicas; e até no fundo do mar, cuja visibilidade pode chegar a 50 metros de profundidade.

© Fornecido por Viagem em Pauta Com o acompanhamento de guias, a trilha Costa Esmeralda revela endereços que só moradores locais conhecem (foto: Eduardo Vessoni)

7. NEM TUDO É PAGO

Visitar o paraíso na Terra tem seu preço. E quando o destino é Fernando de Noronha, os custos são bem altos, diga-se de passagem.
Mas é possível, sim, desembarcar naquelas terras exibidas sem estourar o orçamento.

© Fornecido por Viagem em Pauta
Praias do Meio e da Conceição, vistas do Forte da Vila dos Remédios, em Fernando de Noronha (foto: Eduardo Vessoni)

6. TEM OS MELHORES PONTOS DE MERGULHO DO BRASIL

Com temperatura média de 27º, as águas de Noronha contam com visibilidade que pode chegar a 50 metros, por conta da distância do litoral e da ausência de águas de rios e seus sedimentos; e sua geografia é marcada por uma variedade topográfica que reúne diversos cenários, em um mesmo ponto de mergulho.

5. DÁ PRA VER DO ALTO

© Fornecido por Viagem em Pauta
Fernando de Noronha vista do alto, na Trilha do Piquinho (foto: Eduardo Vessoni)

Antiga rota dos oficiais da Aeronáutica, a Trilha do Piquinho é um dos passeios mais inusitados de Fernando de Noronha.

São três (exigentes) quilômetros de caminhada até mirantes naturais, de onde é possível ver do alto ícones da ilha como o Morro do Pico (o ponto mais alto de Noronha, com 321 metros de altura), o Morro Dois Irmãos e a Ilha do Frade.

4. É OFF ROAD

A gente até poderia falar da pousada de charme, do restaurante gourmet e da praia onde vai todo mundo… Poderia, mas não vai.

© Fornecido por Viagem em Pauta
Entrada da caverna do Capim Açu, em Fernando de Noronha (foto: Eduardo Vessoni)

3. TEM A MAIOR CONCENTRAÇÃO DE GOLFINHOS DO MUNDO

No interior da enseada da Baía dos Golfinhos, uma das atrações naturais do arquipélago, destaca-se a alta concentração de golfinho-rotador, espécie oceânica e tropical conhecida por seu comportamento de saltar fora d’água e realizar até sete rotações em torno do próprio eixo.

© Fornecido por Viagem em Pauta
foto: Laís Iná/All Angle

Segundo o projeto ‘Golfinho Rotador’, esses cetáceos marcam presença por ali em 94% dos dias do ano, quando grupos de até 2.046 golfinhos-rotadores ingressam pela Baía dos Golfinhos para descanso, reprodução, cuidado de filhotes ou busca de proteção contra ataques de tubarões.

2. TEM NÚMERO RECORDE DE TARTARUGASNa temporada 2017, o Projeto Tamar de Noronha registrou 424 ninhos feitos pela espécie tartaruga-verde, a única que desova nesse arquipélago. O número é recorde desde que o monitoramento começou na ilha, em 1984, mesmo ano em que o projeto se estabeleceu em Fernando de Noronha.

Localizada em área de parque nacional, a Praia do Leão recebe cerca de 60% de todos os ninhos encontrados em Noronha. “A preferência por essa praia se deve ao fato do Leão estar voltada para o Mar de Fora e receber as correntes que batem direto nessa região da ilha”, explica o biólogo Felipe Bortolon, um dos profissionais do TAMAR que atua na ilha.

E tudo isso dá para ser visto de perto.

Às segundas e quintas, a Praia do Sueste, no Mar de Fora, assiste à captura intencional de tartarugas, sob o comando de profissionais do Projeto Tamar. E a melhor notícia para o turista é que essa espécie de aula a céu aberto é gratuita e acontece ali mesmo na praia.

1. TEM UMA DAS MELHORES PRAIAS DOS MUNDO

© Fornecido por Viagem em Pauta Baía do Sancho, uma das atrações naturais de Fernando de Noronha (foto: Eduardo Vessoni)

Destino capaz de colocar um sorriso fácil em qualquer um que desembarca ali, a Praia do Sancho foi eleita, em 2018, uma das melhores do mundo.

Pelo quinto ano consecutivo, esse faixa de areia localizada nesse arquipélago, a 545 km do Recife, está entre as mais votadas pelos leitores do site TripAdvisor, resultados do prêmio Travellers’ Choice 2018.

Em 2017, essa mesma praia ficou em primeiro lugar na votação, na frente de destinos como Ilhas Turcas e Caicos, Aruba e Cuba. Neste ano, o Sancho ficou em segundo lugar, atrás apenas de Grace Bay, nas Ilhas Turcas e Caicos.

Viagem em Pauta


Ambev busca novos fornecedores em Pernambuco

Resultado de imagem para ambev pernambuco

A Cerverjaria Ambev estará realizando na próxima segunda-feira (20) e terça-feira (21), o 1º Workshop de Gestão, em Itapissuma. O evento é voltado para empresas de diferentes perfis, tamanhos e segmentos e tem o objetivo encontrar novos fornecedores para a cervejaria além de contribuir para o desenvolvimento econômico da região.

Os interessados em participar devem cadastrar-se previamente pelo link: http://bit.ly/2WI0YDb. As inscrições são gratuitas.

 Durante o encontro, os participantes poderão conhecer as políticas e oportunidades de parceria com a Cervejaria Ambev, apresentar suas empresas e esclarecer dúvidas.

Eles terão ainda acesso a informações sobre a política de responsabilidade global de suprimentos da companhia, que aborda temas como respeito à jornada de trabalho, prevenção de acidentes, uso de equipamentos de proteção individual, combate à corrupção, gestão ambiental, tratamento de resíduos, entre outros princípios fundamentais para a atuação como parceiro da Cervejaria Ambev.

Serviço
Data: 20 de maio de 2019 (13h30 às 16h30) e 21 de maio (8h30 às 11h30)Local: Rodovia BR-101, KM 34, S/N – Botafogo, Itapissuma


Refinaria Abreu e Lima será 100% privatizada

Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco

A Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco, será vendida por completo. Isso quer dizer que 100% dos ativos, incluindo controle, fábrica, dutos e terminais, serão transferidos para a iniciativa privada.

O modelo será adotado pelo governo federal para todas as refinarias previstas no processo de venda de ativos do setor, com o objetivo de “promover a livre concorrência da atividade de refino do país”.

A Petrobras, inclusive, não terá direito a ser sócia, nem mesmo de forma minoritária, como já chegou a ser cogitado em outras tentativas de desestatização.

As diretrizes do processo de privatização foram publicadas no Diário Oficial da União de ontem, a partir de resolução do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE). 

De acordo com a resolução, o processo quer acabar com o monopólio da Petrobras sobre a atividade de refino do país, reforçando as medidas para desenvolvimento do mercado de combustíveis, demais derivados de petróleo e biocombustíveis no Brasil.

A medida recomenda a venda “por completo dos ativos constantes no Programa de Parcerias e Desinvestimentos da empresa dominante do segmento de refino, sem participação societária passiva, na busca de um ambiente concorrencial, conforme estudo elaborado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade)”, diz o texto.

As diretrizes incluem gasodutos e terminais no processo de alienação, sob justificativa de que sejam concedidas às empresas a infraestrutura para atuarem no processo de produção, com a exceção em caso de a estrutura também ser utilizada por outras empresas.

Também é estabelecido que as refinarias potencialmente concorrentes serão vendidas a grupos econômicos diferentes, garantindo a concorrência e o livre mercado.

A Rnest, instalada em Suape, em Pernambuco, produz 100 mil barris de petróleo por dia, volume pouco abaixo da metade da capacidade total da refinaria (quando estiver pronta). O volume já representou 30% do Diesel S-10 do Brasil.

O custo inicial da obra era de R$ 2,4 bilhões e passou para quase R$ 20 bilhões. A construção foi interrompida quando a Petrobras se envolveu nos esquemas de corrupção diagnosticados pela operação Lava-Jato. A estimativa de orçamento necessário para a conclusão do trem 2 é de mais US$ 1 bilhão.


Matriz de Santo Antônio será reinaugurada dia 2 de junho

Matriz de Santo Antônio será reinaugurada dia 2 de junho

Santuário barroco abre as portas para receber missas regulares depois de quatro anos fechada

Por: João Vitor Pascoal 

Igreja teve fachada restaurada

O cenário de portas fechadas com escadarias ocupadas apenas por quem espera por um ônibus na avenida Dantas Barreto está com os dias contados. A Igreja Matriz do Santíssimo Sacramento de Santo Antônio, conhecida popularmente pelo recifense como Matriz de Santo Antônio retomará o funcionamento no dia 2 de junho. A data marcada pela ascensão do Senhor no catolicismo romano encerrará um hiato de quatro anos e oito meses sem missas regulares e devolve ao público uma igreja reestruturada do piso ao telhado. 

De acordo com Nathalia Hashizume engenheira da empresa Pires Giovanetti Guardia Engenharia, responsável pela execução da obra, cerca de 80% das telhas foram trocados, com a nova estrutura sustentada por madeira de lei. “Além disso, trocamos todo o forro, assoalho, recuperamos todas as esquadrias, mudamos a instalação elétrica e hidráulica”, aponta. 

O piso foi renovado em cerca de 30% e a edificação passou a estar dentro dos padrões de acessibilidade. “Instalamos uma rampa na parte lateral e também no acesso ao altar, além de construir um banheiro para pessoas com deficiência”, explica. A iluminação renovada ressalta os principais elementos internos e externos da paróquia fundada no final do século 18. 

As obras estruturais contaram com investimento de R$ 4,58 milhões do PAC Cidades Históricas, programa do Governo Federal conduzido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). dão mais segurança ao patrimônio arquitetônico e artístico presentes na igreja. Segundo o historiador Leonardo Dantas Silva, o altar-mor com talhas douradas, em estilo rococó, mantém conservado o aspecto primitivo, com apenas a mesa do altar substituída por uma composição de mármore. Ele destaca ainda a imagem de Santo Antônio, as pinturas na paredes e o suntuoso lustre de cristal, que ganha destaque no teto da construção. O pouco que foi restaurado nesta reforma, inclusive, necessitou de pigmentos importados de Portugal para a recuperação de folhas de ouro de parte do altar e de portas localizadas logo na entrada da igreja, na área de batismo. 

“Todo esse adereço representa o barroco em seu apogeu, surgiu contra a reforma protestante, mostrando Deus como inexplicável, onipotente, onisciente, a beleza suprema. Por isso tão cheio de adereços e detalhes com ouro”, ressalta o pároco Marcelo Gomes Costa, que atua na igreja há três anos. 

Em dezembro de 2018 e abril de 2019, a igreja já abriu as portas aos fiéis, mas em caráter de evento teste de iluminação e som, celebrando respectivamente o Natal e São Jorge. Para a abertura, de acordo com Dom Marcelo, a missa será concelebrada pelo arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido e padres de outras paróquias. Ao longo do mês de junho, as missas serão celebradas apenas aos domingos, mas com a secretaria funcionando de segunda a sexta das 9h às 16h para serviços como o agendamento de casamentos e batizados. A partir de julho, as missas passam a ser realizadas também nos dias úteis, ao meio-dia. 

Guardada na memória e no coração
Para além do que poderá ser visto na reabertura, Dom Marcelo espera que os fiéis voltem a ter um lugar no qual se sintam em casa. “Ela tem uma ligação forte com a população, é uma coisa afetiva que a gente vê no recifense, as pessoas têm histórias para contar dessa igreja”, aponta. O engenheiro Tarcísio Souto, 65 anos, puxa na memória as lembranças da década de 1960, quando acompanhado pelos três irmãos e pelo pai frequentava a Matriz. “Todo domingo íamos à missa. Eu lembro de subir as escadas da igreja com meus irmãos e, depois que acabava, meu pai nos levava para comprar gibi na Praça da Independência ou para ver as vitrines da Rua Nova, que na época era o ‘point’ da cidade”, rememora. 

Após a reabertura, quer sentir a nostalgia dos tempos da infância. “Vou tentar ir pra reabertura. Mesmo morando no Pina, vou fazer esse esforço”, garante. Quem também espera ansioso o retorno das missas é o comerciante Moisés, Sales, 51 anos, proprietário de uma banca de flores na Rua Nova. “Com a igreja aberta eu vendia mais, principalmente a partir da quinta-feira. Espero que o pessoal volte a frequentar quando ela reabrir”. 

História de espera
A espera não é algo novo para a Matriz de Santo Antônio. Para ter sua construção concluída, por exemplo, levou 47 anos (de 1753 a 1790). Ao ser erguida, tomou lugar da casa da pólvora do exército holandês que então ocupava Pernambuco. “A Irmandade do Santíssimo Sacramento só foi fundada em 4 de fevereiro de 1791. A sua atual igreja pertencia e foi construída pela Irmandade de São Pedro Gonçalves, até a criação da Paróquia de Santo Antônio em 1789, passando a nova Igreja do Santíssimo Sacramento à condição de matriz”, explica o historiador Leonardo Dantas Silva.

Folha PE


Semas amplia ações do projeto de combate à desertificação no Estado de Pernambuco

desertificação

Com investimento de R$ 770 mil, iniciativa beneficiará comunidades do sertão construindo fogões ecológicos, banheiros, barragens sucessivas, recuperação de nascente e mais

O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), dá início, nesta quinta-feira (16), a novas ações de combate à desertificação no semiárido do Estado. A iniciativa faz parte da segunda etapa do Projeto de Implantação de Módulos de Manejo Sustentável da Agrobiodiversidade e representa um investimento total na ordem de R$ 770 mil. Entre os trabalhos previstos, estão a construção de fogões ecológicos, banheiros com fossas sépticas, unidades produtivas, barragens sucessivas e cordões de pedra, recuperação de nascente, perfuração de poço artesiano, além de promover capacitações para agricultores.

O projeto beneficiará mais 30 famílias nas comunidades de Gangorra e Chico Pereira, na área rural da cidade de Carnaíba, Sertão do Pajeú. Essas pessoas vivem próximas a áreas indicadas como prioritárias para realização de estudos para criação de Unidades de Conservação do bioma Caatinga. Por isso mesmo, os trabalhos começam pela implantação de melhorais habitacionais que vão refletir na qualidade de vida das pessoas e em menor impacto para o meio ambiente. Nesta fase, serão implantados os 30 fogões agroecológicos, que promovem a eficiência da combustão e reduzem o uso de lenha, e erguidos também 30 banheiros com fossas sépticas.

“Este projeto integra ações de segurança hídrica, energética, alimentar, saneamento básico e formação de recursos humanos. O projeto atende de forma inovadora uma parcela da população carente de serviços, criando alternativas capazes de gerar ganhos sociais, econômicos e melhorar a convivência dessas famílias com o Semiárido”, pontuou José Bertotti, que em viagem ao Sertão, nesta quinta (16) e sexta (17), dá a ordem de serviço para as primeiras obras dessa etapa do projeto.

Após as melhorias estruturais, serão instaladas 29 barragens sucessivas vinculadas a sistemas simplificados de abastecimento. Haverá ainda a criação de unidades produtivas na área de avicultura, perfuração de um poço artesiano e a recuperação de uma nascente na comunidade de Gangorra. O Projeto de Implantação de Módulos de Manejo Sustentável da Agrobiodiversidade é desenvolvido em parceria com o Fundo Nacional de Mudanças Climáticas/Ministério do Meio Ambiente. Os recursos a serem investidos agora são fruto de rendimentos financeiros originários da primeira etapa da iniciativa.

Iniciado em 2011, o projeto de Módulos de Manejo Sustentável – que integra as políticas estaduais de enfrentamento às mudanças climáticas – vem mudando a realidade de 400 famílias do semiárido pernambucano. Para tanto, foram construídos 12 poços artesianos, 298 banheiros com fossa e 338 fogões ecológicos. Também se criou 12 unidades produtivas e se promoveu 36 capacitações para agricultores, professores e gestores públicos dos municípios envolvidos. 

Doze cidades participaram da iniciativa. São elas: Afrânio; Cabrobó; Exu; Floresta; Parnamirim; Santa Maria da Boa Vista; São Caetano; São José do Belmonte; Serra Talhada; Serrita; Triunfo e Carnaíba. Esse projeto foi premiado em 2014 com o Prêmio Dryland Champions, concedido pela United Nations Convention to Combat Desertification (UNCCD)/ONU), por meio do Ministério do Meio Ambiente, por fazer parte essencial do combate à degradação do solo e à desertificação para o convívio com o semiárido.


Projeto Nerdi no Recife de olho em mão de obra tecnológica

O Nerdi, uma iniciativa criada para inserir jovens em empresas do setor de tecnologia, busca novos parceiros

As aulas são  ministradas  no C.E.S.A.R School

Núcleo de Estudantes Realizadores de Ideias (Nerdi) está em busca de novas empresas parceiras. Com uma turma em formação, o grupo busca inserir estudantes entre 12 e 15 anos matriculados na rede municipal de ensino do Recife no ecossistema do Porto Digital.

A ideia é capacitar os jovens para o mercado de trabalho no setor de tecnologia. O projeto conta atualmente com o apoio da Prefeitura do Recife, Softex, Porto Digital, C.E.S.A.R School, In Loco, PickCells, Neurotech e On Case. Mas, para que os jovens participantes tenham acesso ao mercado, o Núcleo precisa de mais parceiras.

“No projeto, o estudante passa por disciplinas específicas e entra como jovem aprendiz nas empresas parceiras. Quanto mais parceiros, mais jovens teremos no mercado de trabalho. A ideia do projeto é fazer uma ponte entre o aluno de escola pública e empresas voltadas para o ambiente tecnológico”, contou o cofundador do Nerdi, Paulo Ribeiro.

A primeira turma do Nerdi atende 19 jovens e é dividida em três fases, com aulas durante os cinco primeiros meses. Na segunda fase, os jovens estarão voltados para o desenvolvimento de um negócio, seguindo a tendência das startups. O último passo do projeto é a inserção do jovem aprendiz em uma das parceiras do Nerdi. Durante as duas primeiras fases, os participantes são beneficiados por uma bolsa patrocinada pelos apoiadores do Núcleo.

Do total de participantes do projeto, 15 são da Escola Municipal Hugo Gerdau, no bairro de San Martin. “Faço um acompanhamento desses alunos e tudo começou com o nosso clube de robótica. Estamos vendo o crescimento desses alunos no ambiente de empresas de alta tecnologia.

Isso representa um grande avanço e queremos incrementar o projeto. Estamos indo bem, mas precisamos de voluntários na área de tecnologia, com um suporte maior para auxiliar no conhecimento desses meninos e meninas”, afirmou coordenadora na escola, Luciana Firmo.

Os participantes do projeto têm que frequentar três aulas semanais com duas horas de duração, que abordam as temáticas de empreendedorismo, desenvolvimento pessoal e tecnologia principalmente. As aulas acontecem no C.E.S.A.R School. O Porto Digital tem o papel de articular e atrair empresas ao projeto.

A gerente de pessoas do Porto, Marcela Valença, destaca que a intenção com o Núcleo se dá pela dificuldade para encontrar mão de obra qualificada. “O projeto surgiu com alguns voluntários do Porto, com o intuito de escalar o projeto, que é capaz de transformar a realidade dos jovens e do próprio Porto Digital, que precisa de mão de obra qualificada. A gente tem uma deficiência grande de jovem aprendiz no setor da tecnologia”, afirmou.

Marcela, ainda conta que em maio e em junho empresas serão captadas para que uma nova turma seja formada. “A ideia é aumentar o quantitativo de alunos, mas para isso é preciso ter mais empresas. Estamos fazendo essa captação, durante maio e junho, para mostrar resultados, e em julho e agosto iniciar a segunda turma, mas se conseguirmos isso antes, já iniciamos em julho”, destacou.

“O Porto Digital e as empresas que compõem o projeto acreditam que têm que ser as melhores empresas para o mundo. Existem jovens com uma capacidade enorme, e queremos investir na educação, no futuro, e na tecnologia que é um setor muito promissor”, acrescentou Marcela Valença.

Empresas que desejarem apoiar a iniciativa devem enviar e-mail para empresas@sejanerdi.com.


Pernambuco terá base de operações da Aena, empresa espanhola que administrará o Aeroporto do Recife

Representantes da controladora estiveram reunidos com o governador Paulo Câmara para discutir planos para o aeroporto e projetos futuros

O governador Paulo Câmara recebeu, na tarde da última sexta-feira (10.05), a visita de gestores da empresa espanhola Aena, que a partir de 2020 irá administrar o Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre.

Durante a reunião, no Palácio do Campo das Princesas, os diretores da Aena, líder mundial no controle de aeroportos, anunciaram que o Aeroporto do Recife funcionará como base para as outras operações do bloco Nordeste, gerido pela empresa.

O bloco é composto também pelos aeroportos de Maceió (AL), Aracaju (SE), Juazeiro do Norte (CE), João Pessoa (PB) e Campina Grande (PB).

“A Aena foi muito transparente na prioridade que deu a esse investimento. Por ter um potencial maior, Recife funcionará como âncora desse pacote.

Na verdade, será o grande catalisador, pois tudo vai girar em torno daqui. Com isso, terminará movimentando o nosso aeroporto até mais do que se tivéssemos feito sozinhos.

Estamos muito confiantes de que vai dar tudo certo, muito esperançosos das potencialidades. Acredito que será um investimento que vai dar, realmente, uma condição de o aeroporto cumprir suas obrigações diante dos avanços da aviação”, afirmou o governador.

Paulo Câmara destacou que a empresa espanhola tem, inicialmente, previsão de 36 meses de investimento, mas já existem outras ideias para melhorias do aeroporto do Recife além desse aporte.

“São planos, por exemplo, de ampliação do aeroporto. Eles afirmaram que voltarão para me apresentar esses projetos futuros, as etapas a serem cumpridas e, evidentemente, o Governo de Pernambuco está à disposição para ajudar no que for.

É do nosso interesse que a movimentação de passageiros continue a crescer em Pernambuco como cresceu nos últimos anos”, pontuou o governador, relembrando que o Estado assumiu a liderança na movimentação de passageiros no Nordeste.

O diretor de filiais da Aena, Rodrigo Marabini Ruiz, comentou a boa impressão que teve do aeroporto do Recife após a visita realizada hoje, e reiterou que a empresa espanhola pretende melhorar os procedimentos como ações de “primeiro efeito”.

“O nosso primeiro desafio será a transição de gestão entre a Infraero e a Aena. Queremos que essa transmissão ocorra sem nenhum problema.

Depois, vamos nos ater aos primeiros investimentos, que estão definidos na base do contrato, como melhorias na sinalização e nos banheiros do aeroporto”, detalhou.

Assim como Ruiz, Santiago Yus Sáenz de Cenzano, futuro CEO da Sociedad Concesionaria de los Aeropuertos del Nordeste de Brasil, reforçou a qualidade do aeroporto do Recife.

“Conversamos com alguns trabalhadores da Infraero e tivemos boas impressões. Mas, primeiro, estamos trabalhando para que tudo ocorra bem durante a transição para, depois, pensarmos no futuro”, disse.

Também presente à reunião, o embaixador da Espanha no Brasil, Fernando García Casas, afirmou que ele e os gestores estavam “entusiasmados” com o futuro do Nordeste a partir dessa concessão.

“O Nordeste foi o único bloco de leilão a que concorremos. Estamos muito confiantes. Até porque também teremos a presença de outras empresas espanholas em Pernambuco, como a Solatio, e isso é muito importante para nós”, acrescentou.

AENA – Responsável pela gestão da rede de aeroportos da Espanha, gerindo 46 aeroportos e 2 heliportos no país, a Aena também administra aeroportos no Reino Unido, na Jamaica, na Colômbia e no México, totalizando 71 operações. No último dia 15 de março, a empresa arrematou o bloco Nordeste no leilão de aeroportos, oferecendo R$ 1,9 bilhão pela concessão.


PERNAMBUCO: Porto de Suape ganha primeiro serviço expresso de cabotagem no Brasil

A partir do próximo mês, será operada uma nova rota com ligação direta para o Porto de Santos

cabotagem
Porto de Suape

No próximo mês, o Porto de Suape recebe o primeiro serviço expresso de cabotagem de contêineres no Brasil, a partir do início da operação de uma nova rota direta para o Porto de Santos.

O serviço SUPEX (Suape Express) terá frequência semanal, diminuindo o transit time (tempo de trânsito) para três dias e sem parar em outro porto.

Nas rotas atuais, o tempo de conexão entre os dois portos chega a oito dias na subida e quatro dias na descida, dependendo da linha de navegação e da companhia.

O novo serviço de cabotagem será realizado pela Mercosul Line, empresa subsidiária do Grupo CMA CGM, o quarto maior armador de contêineres do mundo e que já opera outras duas rotas de cabotagem em Suape.

O navio da nova rota tem capacidade de transportar até 1.300 TEUs (unidade de medida equivalente a um contêiner de 20 pés).

“O nosso novo serviço de cabotagem SUPEX será implantado em adição às nossas duas linhas marítimas existentes: BRACO e PLATA. Esse serviço shuttle vai favorecer nossos clientes a atingirem novas ambições de otimização da cadeia de suprimentos.

Otimizar os fluxos, custos e o tempo deles com uma frequência adicional e um lead time intermodal aprimorado será mais do que nunca nosso principal objetivo.

O posicionamento estratégico deste corredor central (trecho de 2.700 quilômetros) na costa brasileira permitirá aumentar a conectividade entre o Sul/Sudeste e o Nordeste do País”, explica Peter Verheijen, Vice-Presidente de Trade e Sales da Mercosul Line.

Segundo o executivo, a rota SUPEX contribui para um tráfego rodoviário mais seguro. “SUPEX trará forte eficiência para um ambiente sustentável, sabendo que o modal marítimo emite cinco vezes menos dióxido de carbono/tonelada/quilômetro transportado em comparação ao modal rodoviário.

Nossa previsão é que cerca de dois mil caminhões por semana e 280 milhões de quilômetros por ano de tráfego rodoviário sejam de fato retirados dos principais corredores logísticos no Brasil”, reforça.

Esse novo serviço expresso entre Santos e Suape reforça a vocação do porto pernambucano como hub de distribuição para as regiões Norte e Nordeste”, declara o presidente de Suape, Leonardo Cerquinho. A nova rota vai incrementar o uso da cabotagem para escoamento de cargas entre o Norte/Nordeste e Sul/Sudeste do país.

O serviço Suape Express (SUPEX) contará com escalas semanais nos dois sentidos (Suape-Santos-Suape), ou seja, o navio vai e volta carregado. No porto pernambucano, a embarcação atracará no Tecon Suape.

A Mercosul Line espera oferecer aos clientes uma alternativa ao transporte rodoviário, atingindo grande número de destinos terrestres conectados por vias ferroviárias ou rodoviárias.

No Brasil, além de Santos e Suape, a Mercosul Line também opera nos portos de Rio Grande (RS), Paranaguá (PR), Itajaí (SC), Itaguaí (RJ), Salvador (BA), Pecém (CE) e Manaus (AM).

“Estamos felizes em receber esse novo serviço da Mercosul Line. Ele responde à demanda crescente de transporte de carga nacional por via aquaviária.

O potencial de crescimento de volume é enorme. Além disso é uma grande oportunidade para Suape reforçar sua posição estratégica, desta vez como distribuidor de cargas nacionalizadas para o Nordeste do Brasil”, comemora o presidente e CEO do Tecon Suape, Javier Ramirez.

Conectado aos principais portos no mundo, Suape é líder na movimentação de contêineres nas regiões Norte e Nordeste do país e movimentou 454,7 mil TEUs em 2018.

Lidera o ranking nacional de transporte de cabotagem entre os portos públicos do Brasil, de acordo com a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). Suape encerrou o ano de 2018 na 5ª posição na movimentação portuária entre os 30 portos públicos brasileiros.


Pernambuco: Grupo espanhol compra maior produtora brasileira de uva de mesa

Espanhola El Ciruelo adquiriu a Fazenda Labrunier, que fica em Petrolina

Compra inclui cinco empresas no Brasil e uma trading na Holanda / Foto: Divulgação
Compra inclui cinco empresas no Brasil e uma trading na Holanda
Foto: Divulgação

Fernando Castilho

Quase dois meses depois de a gigante de operação de aeroportos Aena adquirir a gestão de seis terminais no Nordeste – responsáveis por 6,5% de todo tráfego de passageiros no Brasil –, outro grupo espanhol faz uma grande aquisição em Pernambuco.

A empresa El Ciruelo, com sede em Murcia na Espanha, adquiriu do Grupo JD sediado em Petrolina, maior produtora brasileira de uva de mesa, a Fazenda Labrunier, e seu braço internacional, a subsidiária Brasvius.

A compra inclui cinco empresas no Brasil e uma trading na Holanda. Ela está entre os maiores produtores de frutas, com mais de 3.000 trabalhadores e 2.400 hectares de propriedade, quase 1.000 dos quais já estão em produção, com a maior área do mundo dedicada exclusivamente ao desenvolvimento de novas variedades.

A Labrunier é também uma empresa de ponta em termos de sofisticação e supervisão das culturas, com certificados ambientais “Rainforest Alliance”.

Do ponto de vista estratégico e comercial, o El Ciruelo vai incorporar, com o movimento, o grupo líder em produção e venda de uvas no mercado interno brasileiro, que também possui a maior rede de exportação de uvas do País. Atende diretamente clientes internacionais como Walmart, Wholefoods e Loblaws na América do Norte e varejistas europeus.

O Grupo El Ciruelo é uma empresa familiar da Espanha que, assim como a Labrunier no Brasil, atua há mais de 30 anos com produção e exportação de frutas no mercado mundial.

Conheça o grupo espanhol

Atualmente, o Grupo El Ciruelo possui mais de 30 fazendas, totalizando 3.200 hectares em produção, sendo 2.000 hectares de uvas de mesa, e 1.200 ha de frutas de caroço.

Sua força de trabalho conta com cerca de 5 mil funcionários a cada safra, necessários para manter a elevada produtividade. 
O grupo é um forte competidor do setor de frutas no mercado mundial, e atende as principais redes de supermercados e distribuidores de todo o mundo.

No comunicado de aquisição, os espanhóis dizem que juntos (El Ciruelo, Labrunier e Bravis) devem produzir e comercializar mais de 100 mil tons/ano de uvas sem sementes, além de Frutas de Caroço, Limão Siciliano, Tangerinas e Manga.

O El Ciruelo está presente em mais de 55 países e atende 170 clientes no Brasil e 150 no exterior. O Grupo JD é de liderado pelo empresário Arnaldo Eijsink, que já foi executivo do Grupo Carrefour quando o grupo possuía fazendas de frutas no Vale. Eijsink adquiriu as propriedades quando o grupo francês decidiu sair da produção direta de frutas no Brasil.

O Grupo El Ciruelo pertence ao empresário Jose Velasco. A negociação foi feira diretamente pelos dos empresários. Velasco informou, no comunicado de aquisição, que a operação vai continuar sendo 100% familiar.

JC Economia