Projeto Nerdi no Recife de olho em mão de obra tecnológica

O Nerdi, uma iniciativa criada para inserir jovens em empresas do setor de tecnologia, busca novos parceiros

As aulas são  ministradas  no C.E.S.A.R School

Núcleo de Estudantes Realizadores de Ideias (Nerdi) está em busca de novas empresas parceiras. Com uma turma em formação, o grupo busca inserir estudantes entre 12 e 15 anos matriculados na rede municipal de ensino do Recife no ecossistema do Porto Digital.

A ideia é capacitar os jovens para o mercado de trabalho no setor de tecnologia. O projeto conta atualmente com o apoio da Prefeitura do Recife, Softex, Porto Digital, C.E.S.A.R School, In Loco, PickCells, Neurotech e On Case. Mas, para que os jovens participantes tenham acesso ao mercado, o Núcleo precisa de mais parceiras.

“No projeto, o estudante passa por disciplinas específicas e entra como jovem aprendiz nas empresas parceiras. Quanto mais parceiros, mais jovens teremos no mercado de trabalho. A ideia do projeto é fazer uma ponte entre o aluno de escola pública e empresas voltadas para o ambiente tecnológico”, contou o cofundador do Nerdi, Paulo Ribeiro.

A primeira turma do Nerdi atende 19 jovens e é dividida em três fases, com aulas durante os cinco primeiros meses. Na segunda fase, os jovens estarão voltados para o desenvolvimento de um negócio, seguindo a tendência das startups. O último passo do projeto é a inserção do jovem aprendiz em uma das parceiras do Nerdi. Durante as duas primeiras fases, os participantes são beneficiados por uma bolsa patrocinada pelos apoiadores do Núcleo.

Do total de participantes do projeto, 15 são da Escola Municipal Hugo Gerdau, no bairro de San Martin. “Faço um acompanhamento desses alunos e tudo começou com o nosso clube de robótica. Estamos vendo o crescimento desses alunos no ambiente de empresas de alta tecnologia.

Isso representa um grande avanço e queremos incrementar o projeto. Estamos indo bem, mas precisamos de voluntários na área de tecnologia, com um suporte maior para auxiliar no conhecimento desses meninos e meninas”, afirmou coordenadora na escola, Luciana Firmo.

Os participantes do projeto têm que frequentar três aulas semanais com duas horas de duração, que abordam as temáticas de empreendedorismo, desenvolvimento pessoal e tecnologia principalmente. As aulas acontecem no C.E.S.A.R School. O Porto Digital tem o papel de articular e atrair empresas ao projeto.

A gerente de pessoas do Porto, Marcela Valença, destaca que a intenção com o Núcleo se dá pela dificuldade para encontrar mão de obra qualificada. “O projeto surgiu com alguns voluntários do Porto, com o intuito de escalar o projeto, que é capaz de transformar a realidade dos jovens e do próprio Porto Digital, que precisa de mão de obra qualificada. A gente tem uma deficiência grande de jovem aprendiz no setor da tecnologia”, afirmou.

Marcela, ainda conta que em maio e em junho empresas serão captadas para que uma nova turma seja formada. “A ideia é aumentar o quantitativo de alunos, mas para isso é preciso ter mais empresas. Estamos fazendo essa captação, durante maio e junho, para mostrar resultados, e em julho e agosto iniciar a segunda turma, mas se conseguirmos isso antes, já iniciamos em julho”, destacou.

“O Porto Digital e as empresas que compõem o projeto acreditam que têm que ser as melhores empresas para o mundo. Existem jovens com uma capacidade enorme, e queremos investir na educação, no futuro, e na tecnologia que é um setor muito promissor”, acrescentou Marcela Valença.

Empresas que desejarem apoiar a iniciativa devem enviar e-mail para empresas@sejanerdi.com.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *