Pernambuco terá megacomplexo de usinas solares de R$ 3,5 bilhões

Central Fotovoltaica|Imagem ilustrativa. – Crédito: Reprodução/Pexels

O Governo do Estado de Pernambuco anunciou nesta quarta-feira (24) a atração de R$ 3,5 bilhões para a construção do maior complexo solar fotovoltaico do País. O aporte bilionário será da espanhola Solatio Energia e deve gerar,durante as obras, cerca de mil postos de trabalho diretos.

A decisão do megaempreendimento foi selado pelo governador Paulo Câmara e pelo secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach, em reunião realizada na manhã de hoje com o presidente da Solatio, Pedro Vaquer Brunet, e sua sócia, Elvira Damau.

Representantes do mercado, como Walfrido Ávila, presidente da Tradener – primeira empresa a negociar energia no mercado livre no Brasil -, e Walter Fróes, da CMU Comercializadora, estiveram presentes. O encontro, que também contou com a presença da AD Diper e a CPRH, ocorreu no Palácio do Campo das Princesas.

Localizado em São José do Belmonte (distante 474 km do Recife), o complexo fotovoltaico será dotado de sete usinas, com capacidade instalada para gerar 1.100 Megawatts (MW) e perspectiva de entrar em operação comercial no início de 2021, com plena operação no ano seguinte, 2022.

O parque da Solatio foi projetado para ser o maior em território nacional e uma das principais referências no mundo. As obras serão iniciadas no primeiro bimestre de 2021 e a expectativa da empresa é contratar 400 trabalhadores apenas nos arredores do empreendimento.

Pernambuco é o 10º estado no ranking de potência instalada de energia solar fotovoltaica, com capacidade de gerar 19 Megawatts (MW) em geração distribuída, 2,8% do potencial nacional. Os dados são da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar).

De acordo com a entidade, o Brasil já ultrapassou a marca de 2 mil megawatts (MW) de potência operacional da fonte solar conectados na sua matriz elétrica.

Para 2019, a entidade prevê que o setor vai ultrapassar de 3 mil MW. Com isso, deve atrair R$ 5,2 bilhões de novos investimentos privados. A instalação de mais 1 mil MW deverá ser realizada por empresas de pequeno, médio e grande porte.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *