Prefeitura do Recife derruba liminar e armazéns antigos voltam a ser demolidos

Resultado de imagem para Galpões do Cais José Estelita

Os antigos terminais de armazéns do Cais José Estelita voltaram a ser demolidos, no Cais José Estelita, para dar lugar a um bairro planejado e melhorias urbanísticas na região do Cabanga e Coelhos.

Após menos de uma semana de interrupção, graças a mais uma liminar concedida pela primeira instância da Justiça, a Prefeitura da Cidade do Recife derrubou o instrumento jurídico nesta quinta-feira, dando condições ao seguimento do empreendimento.

O Tribunal de Justiça deferiu o pedido do município do Recife, com uma decisão do Desembargador Adalberto de Oliveira Melo.

A PM foi acionada para evitar tentativas de nova invasões do terreno.

A primeira etapa de obras do projeto Novo Recife, no Cais José Estelita, no bairro do Recife, havia começado na manhã da segunda 25 com a demolição do galpão do Cabanga.

O consórcio responsável pelo projeto conseguiu a liberação final para fazer a demolição depois do trabalho arqueológico junto com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Nesta primeira etapa, será feita a requalificação urbana para abrir o sistema viário no local.

Segundo o engenheiro do consórcio Eduardo Moura, a previsão é que essa etapa dure quatro anos e meio. Na segunda, ele ainda afirmou  que ainda não é possível estimar por questões de mercado a previsão para a conclusão de todo o projeto, que tem cinco etapas.

Eduardo Moura ressalta, contudo, que a segunda etapa do Novo Recife pode ser iniciada no curso da primeira assim como os outros estágios da obra.

O projeto foi aprovado pelo Conselho de Desenvolvimento Urbano (CDU) do Recife, em dezembro de 2015.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *