Prefeito: “Recife está na vanguarda em robótica na América Latina”

img_alt

Prefeito fez a entrega dos novos robôs humanoides NAO de 6ª geração do Programa Robótica nas Escola na manhã desta quarta-feira (13). O Recife é a primeira cidade da América Latina a ter acesso à tecnologia. Entrega aconteceu na Escola Rodolfo Aureliano, na Váreza, que recebeu um novo Laboratório de Ciência e Tecnologia (Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR)

Tecnologia de ponta e estímulo ao conhecimento científico são dois pilares que estão sendo erguidos e incentivados na Rede Municipal do Recife. Nesta quarta-feira (13), o prefeito Geraldo Julio fez duas importantes entregas na Escola Municipal Doutor Rodolfo Aureliano, na Várzea. A unidade recebeu o primeiro exemplar da versão 6 do robô humanoide NAO, o primeiro da América Latina, e inaugurou o Laboratório de Ciência e Tecnologia – o terceiro entregue pela gestão. As entregas fazem parte da programação de aniversário da cidade, que completou 482 anos nesta terça-feira (12).

“Com os novos robôs NAO, os alunos do Recife ficam na vanguarda da robótica na América Latina inteira. Adquirimos a versão 6, porque os alunos participam de campeonatos mundiais e é importante que eles trabalhem com os robôs mais avançados”, grifou Geraldo. “Estamos vendo aqui a transformação das escolas do Recife nas escolas do futuro. Entregamos hoje o laboratório completo de ciência e tecnologia, com matemática, física, tecnologia, robótica, inovação, espaço maker, onde produzem peças que tem usabilidade e podem ser usadas no dia a dia da escola. Esse espaço transforma a escola num ambiente muito mais atrativo para o aluno”, complementou o prefeito sobre o novo laboratório, ressaltando também o intercâmbio entre os laboratórios com a Universidades Federal e Estadual de Pernambuco.

A apresentação dos robôs teve direito a “parabéns” para o Recife e movimentos de Tai Chi Chuan, arte marcial chinesa, que mostrou a qualidade dos movimentos da nova tecnologia. No laboratório, o prefeito também acompanhou o funcionamento de outros equipamentos, como a impressora 3D da Escola Rodolfo Aureliano, instalada em parceria com o FAB LAB Recife e fez videoconferências com os alunos das Escolas Pedro Augusto e Professor Antônio de Brito Alves, as outras duas unidades que tem os Laboratórios de Ciência e Tecnologia instalados. Eles são interligados para estimular a troca de conhecimento entre professores e alunos. “Essas entregas que o prefeito vem fazendo é mais uma maneira de integrar a pedagogia da rede municipal do Recife com a mais avançada tecnologia”, avaliou o secretário de Educação, Bernardo D’Almeida.

Aluno do 8º ano da Escola Rodolfo Aureliano, Luiz Felipe Santana participa do Clube de Robótica da instituição e disse estar ansioso para usar o novo espaço. “O laboratório vai ajudar no aprendizado de projetos de programação, montagem de robôs e ajuda a abrir nossa mente para novos conhecimentos”, disse.

Ao todo, a gestão adquiriu 10 robôs humanoides NAO, com investimento de R$ 1,4 milhão. Ele tem as engrenagens mais resistentes feitas com metal. Os estudantes e professores contarão com os robôs para fazer programações de comportamento, de linguagem e interação com pessoas, inclusive que tenham algum tipo de comprometimento.

O diretor executivo de Tecnologia da Educação, professor Francisco Luiz, defende o salto de qualidade no ensino com a abertura do laboratório. “Os alunos têm a aprendizagem com a mão na massa, manuseando e tirando dúvidas. Além disso, terá um coordenador e espaços para desenvolver projetos de ciência programação de robótica e cultura maker”, explicou.

O humanoide é um instrumento pedagógico motivador na sala de aula, por ser dotado de inteligência artificial, e um introdutor e facilitador no desenvolvimento de programação de alta complexidade para os estudantes do 6º ao 9º ano do ensino fundamental. Além disso, também é utilizado para facilitar na alfabetização de estudantes com espectro autista.

ROBÓTICA – O NAO faz parte do Programa Robótica na Escola, implantado em 2014. Os alunos da rede municipal foram campeões, em 2015, da Olimpíada Brasileira de Robótica (OBR). Em 2016, conquistaram o oitavo lugar, entre 24 equipes do mundo inteiro, do campeonato internacional RoboCup. Em 2018, conquistaram 1º, 2º e 3º lugares do Nível 1, da modalidade prática da etapa estadual da OBR e 1º e 3º lugares do Nível 2 da mesma competição.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *