Porto de Suape anuncia que estará apto a receber navios porta contêineres a serem usados em novos terminais

O Complexo Industrial Portuário de Suape aproveitou uma feira do setor nacional, em São Paulo, para anunciar que está ainda mais competitivo nesse segmento.

Com base em estudos recentes da Universidade de São Paulo (USP), a Marinha do Brasil autorizou o porto pernambucano a receber os navios regulares porta contêineres de maiores dimensões disponíveis na América do Sul (classe SAMMAX, de até 336 metros de comprimento, 48 metros de largura e calado máximo de 14,5 metros), como também embarcações previstas para chegar ao País no início do próximo ano (NEW PANAMAX, de 366 metros de comprimento, 52 metros de largura e calado máximo de 15,2 metros).

“A indústria naval vem se aprimorando e precisamos acompanhar esse desenvolvimento. Receber esses megaconteineiros é condição primordial para que Suape exerça sua vocação de hub port no segmento. E as parcerias com a Praticagem de Pernambuco e a Capitania dos Portos de Pernambuco foram fundamentais para habilitar o porto nesse processo”, disse o presidente do complexo, Leonardo Cerquinho.

Até então, Suape estava apto a receber navios de contêiner de até 305 metros de comprimento e 48 metros de largura, com capacidade de até 8 mil TEUs. A classe SAMMAX tem capacidade de 9,7 mil TEUs e a NEW PANAMAX, de 14 mil TEUs.

A novidade foi uma vantagem competitiva que o porto apresenta na 25ª edição da Intermodal South America, maior feira internacional de logística, transporte de cargas e comércio exterior, que acontece desta terça-feira (19) até quinta-feira (21), em São Paulo.

De acordo com a gestão do porto, a novidade é fundamental, inclusive, para o maior projeto de arrendamento portuário em curso no Programa de Parcerias e Investimentos (PPI) do Governo Federal: o segundo terminal de contêineres (Tecon II).

“O New Panamax é o navio projeto do Tecon II, ou seja, o mais adequado para operar no local. A Capitania avaliará as condições para utilização das embarcações de maior porte (climáticas e de infraestrutura) antes da atracação”, informou a gestão estadual. Os estudos indicaram a viabilidade, mas falta Suape fazer treinamento e ajustes no sistema para a Marinha oficializar que o porto está apto.

Suape é líder em contêineres no Norte/Nordeste, com 454.721 TEUs (medida equivalente a um contêiner de 20 pés) movimentados em 2018.

Como vai ser a venda do novo terminal?

O edital de licitação do terminal deve ser lançado ainda neste semestre e o leilão deve ocorrer no segundo semestre.

O equipamento mais que dobrará a capacidade do terminal atual, de 700 mil TEUs, para 1,7 milhão de TEUs e deve receber investimentos de R$ 1,2 bilhão.

Ele terá 770 metros de cais e dois berços de atracação, numa área de 269 mil metros quadrados, com possibilidade de expansão de mais de 160 mil metros quadrados.

O contrato de arrendamento será de 25 anos, prorrogável até 70 anos, e seu valor global estimado é de R$ 5,495 bilhões.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *