Pontes do Derby e da Torre passarão por obras de recuperação

Crédito: Nando Chiappetta /DP/D.A Press

Crédito: Nando Chiappetta /DP/D.A Press

Nesta semana, serão iniciadas as ações de restauração das pontes do Derby e da Torre. As duas intervenções totalizam um investimento de R$ 11,1 milhões e terão duração de um ano. O anúncio do programa para a recuperação de pontes da cidade foi realizado em dezembro, seguido do lançamento de licitação para o reparo dessas duas estruturas.

Além disso, a prefeitura vai lançar, ainda neste primeiro semestre, a licitação para a restauração das pontes Princesa Isabel e Motocolombó e os processos de elaboração de projeto do viaduto/ponte de Joana Bezerra e da ponte Giratória.

Na ponte do Derby, os serviços irão contemplar a recuperação dos tubulões, das travessas, transversinas e do tabuleiro da ponte, a substituição dos apoios, através de macaqueamento hidráulico (que possui a capacidade de 200 toneladas-força) e a pintura de proteção em todo serviço realizado.

O custo será de R$ 5,5 milhões. A ponte da Torre passará pelo mesmo processo de recuperação da do Derby, uma vez que ambas apresentam características geométricas, estruturais e patológicas semelhantes, com vão central de 120 metros cada uma. O custo da obra na Torre será de R$ 5,5 milhões.

Intervenções – Em 2015, a Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb) investiu, com recursos próprios, cerca de R$ 1,5 milhão na recuperação e reconstrução da ponte do Rio Tejipió. Em 2018, o órgão concluiu a recuperação estrutural da ponte na Rua José C. Cosme, em Dois Unidos, intervenção que contou com a demolição da antiga estrutura e construção de uma nova em concreto. O serviço teve um custo de R$ 800 mil.

A nova ponte com 16 metros de extensão cruza o Rio Morno, no ponto localizado na Rua José C. Cosme. A estrutura foi projetada para a passagem de veículos nos dois sentidos, além de passeio para pedestres com guarda-corpo. Em função dos desgastes naturais dos materiais que compunham a antiga estrutura da ponte foi necessária a intervenção resgatando suas características iniciais.

Para entender:

Tubulões – são elementos estruturais de fundação profunda de concreto;

Travessas – vigas largas que abrigam a superestrutura da ponte;

Tabuleiro – é o pavimento da ponte; e

Macaqueamento hidráulico – utilização de macaco hidráulico, particularmente indicado para a execução de serviços de movimentação de peças ou estruturas (a exemplo do tabuleiro da ponte), em situações em que há a necessidade de aplicação de forças em cabos e barras.

Diario PE


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *