Mais crédito para as startups do Estado

Pernambuco agora tem um núcleo da rede de investimento Anjos do Brasil com 15 investidores-anjo dispostos a apoiar os negócios locais de inovação

Por: Marina Barbosa

Yves Nogueira e Maria Rita da Anjos do Brasil

Yves Nogueira e Maria Rita da Anjos do Brasil
Foto: Arthur Mota / Folha de Pernambuco

Quase R$ 1 bilhão foi aplicado em startups brasileiras por investidores-anjo em 2017. Pouco disso, no entanto, veio para os negócios pernambucanos. É que esses investidores se limitavam ao Sul/Sudeste até essa segunda-feira (11), quando um grupo de empresários locais lançou uma iniciativa que promete mudar essa realidade. É o núcleo regional da Anjos do Brasil, rede de investidores-anjo que promete atrair mais apoio financeiro para os empreendedores do Porto Digital.

O núcleo já conta com 15 investidores pernambucanos dispostos a aplicar dinheiro e tempo para orientar e ajudar o desenvolvimento dos negócios locais de inovação. Mas também vai apresentar essas startups para os demais investidores da Anjos do Brasil – rede que reúne 380 investidores no País. Por isso, a expectativa é ampliar o volume de investimento-anjo nas startups pernambucanas a partir de agora.

“Organizados em rede, poderemos fazer mais investimentos juntos e aproximar o ecossistema local de outros investidores. A ideia é dar mais um incentivo para o ecossistema local”, comentou o investidor líder do núcleo pernambucano da Anjos do Brasil, Yves Nogueira, que apresentou a iniciativa às startups do Porto Digital nessa segunda junto com a diretora-executiva da Anjos do Brasil, Maria Rita.

“Recife é referência em tecnologia, porque tem muitas empresas e empreendedores dando certo, mas precisava de investidores com potencial financeiro para agregar valor e ajudar os empreendedores”, disse Maria Rita, garantindo que esta é uma boa oportunidade para os negócios locais. “No ano passado, 20 startups conseguiram investimento na nossa rede”, contou, dizendo que os investidores-anjo costumam aportar de R$ 150 mil a R$ 750 mil em negócios com potencial de crescimento, recebendo, em contrapartida, de 8% a 20% de participação societária nessas empresas. E os interessados só precisam apresentar seus projetos no site da entidade para serem avaliados por esses investidores.

“A ideia é entrar em três ou quatro startups já neste ano”, adiantou Nogueira. Ele explicou que os investidores locais já estão analisando algumas propostas e que o núcleo pernambucano da Anjos do Brasil deve receber novos parceiros em breve. “A meta é dobrar o número de investidores até o fim do ano”, disse, explicando que o investimento-anjo tem crescido no Brasil por conta da alta do mercado de inovação e também por conta da queda dos juros, que diminuiu a rentabilidade dos investimentos tradicionais.

Folha PE


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *