CLUBE DAS PÁS NO RECIFE COMPLETA 130 ANOS

São 130 anos de fundação com histórico de tradição romântica e carnavalesca
Depois de mais de um século de fundação, clube de frevo atrai centenas de frequentadores para bailes temáticos e shows com atrações locais e nacionais.

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas sentadas e área interna

Tradição de entretenimento no bairro de Campo Grande, na Zona Norte do Recife, o Clube das Pás celebra, nesta segunda-feira (19), 130 anos de sua fundação. A execução de três frevos sempre antes dos bailes aos sábados cultiva as raízes carnavalescas do clube, fundado em meio à folia, mas a diversidade de ritmos que fazem a festa dos frequentadores, sobretudo os românticos, demonstra a versatilidade do espaço, autointitulado o clube de frevo mais antigo do país.

O piso brilhante de madeira instiga o ‘dois para lá, dois para cá’. Os bailes temáticos realizados mensalmente, por sua vez, são um convite à diversão em qualquer cenário, seja na primavera, no Havaí ou no Halloween. A variedade das atrações arremata a tríade do sucesso do clube, já que é possível curtir desde a orquestra local do clube até atrações nacionais, como Roberta Miranda e Agnaldo Timóteo.

Mesmo com o salão frequentemente lotado por, no mínimo, 400 pessoas por festa, o diretor do espaço, Jacques Cerqueira, ostenta um passado livre de brigas e repleto de histórias de amor. “Desentendimentos existem, mas briga, nas vias de fato, nunca houve. O que mais acontece, no entanto, são casamentos entre pessoas que se conheceram no clube”, afirma, orgulhoso por apadrinhar algumas dessas uniões.

Entre os casais cujo clube foi responsável pelo primeiro contato estão Elias e Sônia, juntos há sete anos. “Passei quatro anos sem frequentar o clube quando uma amiga me chamou para ir às Pás. Foi nesse dia que ele me chamou para dançar e foi o encaixe perfeito. Começamos a namorar e depois de um ano, fomos morar juntos”, relembra a costureira.

Mesmo morando em Boa Viagem, na Zona Sul do Recife, o casal não deixa de frequentar o local em que se conheceu e, que, inclusive, foi palco da festa de casamento. “Foi lá mesmo, com jantar e bolo confeitado”, relembra o torneiro mecânico Elias José da Silva.

História
O clube surgiu a partir da chegada de um navio cargueiro no Porto do Recife para ser abastecido por carvão. Transformados em foliões durante os dias de Momo, os trabalhadores que poderiam fazer o serviço tornaram-se escassos, fazendo com que a empresa encarregada pelo abastecimento pagasse dobrado a quem aceitasse a missão.

Com a promessa de dinheiro no bolso, um grupo de estivadores deixou o carnaval em segundo plano em busca da remuneração. Depois de finalizarem o serviço, os trabalhadores puseram as pás de carvão nas costas e seguiram para a folia, quando tiveram a ideia de criar um clube carnavalesco.

Entre os nomes cogitados estavam Anjos da Boa Vista e Clube das Douradinhas, mas, no final, o escolhido foi Bloco das Pás de Carvão. A agremiação funcionou inicialmente no bairro da Boa Vista, no Centro do Recife, mas, passou a ter sede na Rua Odorico Mendes, em Campo Grande, depois da compra de um terreno pela Associação Carnavalesca de Pernambucana.

Programação de aniversário
O Clube das Pás ganha uma homenagem na Câmara Municipal do Recife, em uma Sessão Solene a partir das 10h. Na sede das Pás, a festa tem início a partir das 17h, com uma cerimônia de comemoração exclusiva para convidados. Às 21h, está previsto um show do cantor Elymar Santos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *