A IGREJA DOS MARTÍRIOS DEMOLIDA PARA CONSTITUIÇÃO DA AV. DANTAS BARRETO

A imagem pode conter: atividades ao ar livre

Igreja do Bom Jesus dos Martírios foi uma igreja localizada na cidade brasileira do Recife, Pernambuco.

A Igreja dos Martírios, uma pequena igreja incrustada no centro do Recife, foi alvo de uma disputa entre a municipalidade (na pessoa do prefeito Augusto Lucena) e a intelectualidade recifense.

Para dar andamento ao seu plano de urbanização do centro do Recife, o prefeito Augusto Lucena viu-se diante da Igreja dos Martírios, que lhe impedia o andamento das obras.

Até então a igrejinha não era tombada. A Igreja de Bom Jesus dos Martírios era uma igreja importante, porque era uma igreja de pardos e pretos do final do século XVIII, e portanto deveria ser preservada. Então, o IPHAN fez o processo de tombamento da igreja, na tentativa de impedir sua demolição.

Augusto Lucena solicitou ao Governo Federal o destombamento da igreja. E, quando alguns técnicos enviados pelo governo deslocavam-se ao Recife para avaliar a solicitação, o prefeito antecipou-se e conseguiu derrubar parte da fachada da igreja, onde ficava o sino. Este ato foi flagrado por um fotógrafo.

Técnicos, na tentativa de dissuasão, apresentaram planos alternativos, para a preservação do monumento histórico.

O prefeito conseguiu o destombamento e a igreja literalmente tombou, dando lugar à Avenida Dantas Barreto, no dizer do arquiteto e paisagista José Luiz Mota Menezes, “uma avenida do nada para o nada”.

Como medida paliativa, em 1973 o ministro da educação à época, Jarbas Passarinho, autorizou o destombamento, na condição de a prefeitura do Recife construir outro frontão da igreja, em posição diferente da original, apenas para guardar a memória. Mas esse frontão não foi construído.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *