Projetos de irrigação da Codevasf em Alagoas divulgam desempenho da produção agrícola em 2018

Resultado de imagem para Projetos de irrigação da Codevasf em Alagoas

Os projetos públicos de irrigação do Boacica e do Itiúba, mantidos pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) em Alagoas, alcançaram juntos, em 2018, um valor bruto de produção (VBP) de cerca de R$ 20,5 milhões com a agricultura e R$ 8,5 milhões com a pecuária e a aquicultura, segundo levantamento da Gerência Regional de Empreendimentos de Irrigação da empresa.

Os dois projetos contabilizam 997 lotes irrigados ocupados por agricultores familiares que produzem arroz, cana-de-açúcar, frutas, camarão e peixe. A grande novidade no levantamento é a bovinocultura leiteira e de corte, que cresceu de maneira representativa e já apresenta um VBP de R$ 5,6 milhões no primeiro monitoramento da atividade.

O destaque dos projetos de irrigação da Codevasf em Alagoas é a rizicultura. Somente no ano passado, no projeto de irrigação do Itiúba houve uma produção de aproximadamente 8,8 mil toneladas de arroz numa área colhida de cerca de 1,2 mil hectares. Esses resultados projetaram uma produtividade de 7,11 toneladas por hectare.

Já no projeto de irrigação do Boacica, o desempenho da rizicultura trouxe uma produção de 9,3 mil toneladas numa área colhida de 1,5 mil hectares. A produtividade alcançada no local foi de 6,03 toneladas por hectare. O levantamento aponta que a uma parte da produção de arroz dos dois projetos de irrigação foi escoada para consumo interno no estado de Alagoas, e o restante foi comercializado nos estados de Pernambuco, Paraíba e Sergipe.

Bovinocultura e piscicultura

As bovinoculturas leiteira e de corte passaram a ser atividades representativas em 2018 e começaram a ser acompanhadas pela Codevasf. No projeto Itiúba, os agricultores desenvolvem as duas atividades de bovinocultura, que, juntas, atingiram cerca de R$ 1,6 milhão de VBP no ano passado. Já no projeto Boacica, no qual se pratica somente a bovinocultura de corte, o VBP para essa atividade atingiu aproximadamente R$ 4 milhões. Os produtos dessa atividade são escoados em parte para consumo interno no estado de Alagoas e também comercializados em Sergipe.

A piscicultura também é uma atividade representativa nos dois projetos de irrigação. No Itiúba, ela ocupa uma área de cerca de 15 hectares com uma produção de 30 toneladas de peixes das espécies tambaqui e curimatã. Com isso, o VBP em 2018 para a piscicultura nesse projeto foi de R$ 240 mil. A produção é escoada para o mercado interno de Alagoas e também vendida para o estado de Sergipe.

No projeto de irrigação do Boacica, a piscicultura ocupou, em 2018, uma área de cerca de 52 hectares para uma produção de mais de 90 toneladas de peixes também das espécies tambaqui e curimatã. Com esses resultados, temos um VBP de cerca de R$ 728 mil para a atividade. Parte da produção é vendida em Alagoas e também comercializada no estado de Sergipe.

Para o gerente regional de Empreendimentos de Irrigação da Codevasf em Alagoas, engenheiro agrônomo Antônio Canário, o bom desempenho dos projetos públicos de irrigação tem relação direta com os investimentos recentes em infraestrutura e com as condições climáticas favoráveis no ano passado. “No caso do projeto de irrigação do Boacica, essa foi a primeira safra após a implantação da nova estrutura de bombeamento da Estação Ceci Cunha, o que possibilitou um fornecimento pleno de água. Além disso, em anos anteriores, tivemos um excesso de chuva que não se repetiu em 2018, dando condições totalmente favoráveis”, afirmou.

Ele destacou, ainda, a diversificação da produção com o aumento da atividade de bovinocultura leiteira em parceria com as outras atividades já desenvolvidas nos projetos de irrigação. “Quando há uma diversificação na produção com produtos como leite e carne, diminui a pressão sobre o preço do arroz. Se temos uma oferta menor de arroz, consequentemente o preço não cai tanto, o que beneficia o agricultor”, disse Antônio Canário.

O superintendente regional da Codevasf em Alagoas, Marlan Ferreira, também comemorou os resultados. Para ele, investir nos projetos públicos de irrigação de interesse social, como no caso do Boacica e do Itiúba, é cumprir as diretrizes da Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR) que aposta nas vocações produtivas regionais como estratégia para geração de trabalho e renda para fixação do homem no campo.

“A cada real que a Codevasf investe nos projetos públicos de irrigação, esse mesmo valor se reverte em geração de trabalho e renda conforme a PNDR. Apostar no trabalho do homem do campo é dar condições de produção e colher os resultados. As famílias de agricultores do Boacica e do Itiúba estão de parabéns”, declarou Ferreira.

Assessoria de Comunicação e Promoção Institucional da Codevasf


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *