Praias do Litoral Norte de Pernambuco recebem mutirão de limpeza neste sábado

Ação começa neste sábado às 8h, em Ponta de Pedras, e envolve 20 educadores ambientais, além da equipe de limpeza urbana

A ação que começa amanhã na praia de Ponta de Pedras, chegará até o final deste mês as praias de Catuama, Carne de Vaca, Barra de Catuama e Atapuz

A ação que começa amanhã na praia de Ponta de Pedras, chegará até o final deste mês as praias de Catuama, Carne de Vaca, Barra de Catuama e Atapuz
Foto: Divulgação / Prefeitura de Goiana

Um mutirão de limpeza e conscientização ambiental será iniciado neste sábado (5) nas praias do município de Goiana, no Litoral Norte do Estado. A ação começará em Ponta de Pedras, a partir das 8h, com saída da Praça da Igreja Católica.

Educadores ambientais, acompanhados da equipe de limpeza urbana, distribuirão sacolas e lixeiros aos banhistas e comerciantes da orla. Lançado pela Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Meio Ambiente de Goiana, o projeto Minha Praia, Praia Limpa chegará até o final deste mês as praias de Catuama, Carne de Vaca, Barra de Catuama e Atapuz.

“É importante envolver a comunidade. Nossa ideia é trazer os frequentadores e comerciantes para participar da ação, evitando que descartem o lixo de qualquer jeito, poluindo as praias”, comentou o secretário de Agricultura, Pesca e Meio Ambiente de Goiana, Rijaime Lopes. O trabalho de conscientização envolve 20 agentes ambientais da secretaria, além servidores da limpeza urbana.

Segundo pesquisa do Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo (IO-USP), em parceria com o Instituto Socioambiental dos Plásticos (Plastivida), mais de 95% do lixo descartado no litoral brasileiro é formado por garrafas, copos descartáveis, canudos, embalagens de sorvete e redes de pesca.

O Brasil ocupa a 16ª posição no ranking dos países mais poluidores dos mares. A pesquisa estimou que a cada ano são lançados nas praias brasileiras mais de 100 mil toneladas de materiais plásticos. Os resíduos afetam a vida marinha.

Um estudo realizado no ano passado pela ONG World Animal Protection constatou que 100 mil baleias, golfinhos, focas, tartarugas e aves marinhas morrem agonizando todos os anos por causa do descarte irregular.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *