PPP: BRK investirá R$ 578 milhões em saneamento em Pernambuco

Recursos foram liberados pelo BNB e fazem parte do 2º ciclo de investimentos no Estado por meio da PPP com a Compesa

Resultado de imagem para brk ambiental recife

Saneamento

Um novo financiamento foi aprovado para investir na expansão e melhoria dos serviços de saneamento nos 15 municípios da Região Metropolitana do Recife (RMR). Empresa privada de saneamento, a BRK Ambiental conseguiu aprovação de R$ 578 milhões junto ao Banco do Nordeste (BNB), por meio de repasse do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE).

Com o intuito de beneficiar 4 milhões de pessoas nas cidades, o valor será destinado para ampliação de novos sistemas no Cabo de Santo Agostinho, Goiana e Jaboatão dos Guararapes, além de reabilitação dos sistemas existentes nos demais municípios.

Juntamente com R$ 350 milhões em financiamento aprovado no fim do ano passado com o BID Invest, braço direito do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), os novos recursos farão parte do segundo ciclo de investimentos – que vai de 2019 a 2023 – da maior Parceria Público-Privada (PPP) do Brasil, operada pela BRK com a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa).

“Nosso plano prevê investimentos de R$ 900 milhões para melhorias do saneamento da RMR em cinco anos, com recursos obtidos junto ao BNB e BID Invest e a recursos próprios. Com isso, poderemos fechar esse segundo ciclo ultrapassando os 50% de tratamento de esgoto”, diz Sérgio Barros, CFO da BRK Ambiental.

Pelo novo ciclo, serão realizadas intervenções para implantação de 450 quilômetros (km) de novas redes de esgoto, cinco novas Estações de Tratamento de Esgoto e 25 Estações Elevatórias de Esgoto. Assim, o financiamento irá contribuir para o aumento da cobertura e tratamento de esgoto para todo efluente coletado na área.

A previsão é de que, até 2037, 90% da região seja atendida com saneamento. Em 2013, a cobertura de tratamento na região era de 5%. Hoje, esse número é de 40%. O novo financiamento junto ao BNB será amortizado em um prazo de 20 anos, com carência de 4 anos, com custo de IPCA acrescido de 1,4% ao ano.

De acordo com Barros, desde 2013, quando foi dado o início da PPP, foram investidos R$ 800 milhões e gerados dois mil empregos. “Os novos recursos poderão agora impulsionar a economia da Região Metropolitana do Recife, com as diversas obras que serão realizadas e que incrementarão a geração de emprego e renda”, complementou o executivo.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *