Partes de imóveis na Zona Norte do Recife serão desapropriadas para construção de parque

Apenas os fundos desses espaços, em um total de mais de 1.870 m² de área, serão desapropriados

Projeção do Parque Capibaribe para o futuro urbanístico da área
Projeção do Parque Capibaribe para o futuro urbanístico da área
Foto: DivulgaçãoOito imóveis situados na avenida Rui Barbosa e um na rua Madre Loyola, no bairro das Graças, Zona Norte do Recife, serão parcialmente desapropriados para a construção de parte do projeto do Parque Capibaribe – Caminho das Capivaras, realizado pela Prefeitura do Recife.

A desapropriação foi publicada no último dia 5 no Diário Oficial do Recife. Entre os imóveis está a unidade particular de saúde, o Hospital de Ortopedia.

De acordo com o secretário Executivo de Projetos Especiais, Romero Pereira, somente os fundos desses espaços serão desapropriados e o tamanho de área de cada um varia de imóvel para imóvel.

“O uso desses espaços já estava programado no projeto que dar continuidade ao Jardim Baobá, parque que fica também às margens do rio Capibaribe”, afirmou. Ao todo, serão mais de 1.870 m² de área desapropriada.

O secretário contou ainda que será construída nesses espaços uma estrutura de parque passeio, com caminho para pedestres e ciclistas, através da construção de ciclovias. “A ideia é que com o tempo tenhamos a orla do Capibaribe tratada como parque”, afirmou.

Ainda segundo ele, a previsão de entrega é de 18 meses após o início das obras que deve acontecer em março, logo após a desapropriação.

“Os terrenos que possuem margem com o rio naquela área são de posse da Marinha, por isso solicitamos o espaço à União. Após a autorização, entramos em contato com os donos dos imóveis e ficou acordado que só indenizaremos os gastos com muros, pisos e pequenas construções que foram feitas no local”. Romero contou ainda que o valor das indenizações ainda está sendo avaliado.

Projeto
O projeto do parque Capibaribe foi desenvolvido por meio de um convênio entre a Prefeitura do Recife, através da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente da capital, juntamente com pesquisadores da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e está previsto para ser concluído até 2037, quando o Recife completa 500 anos.

O projeto passa por 42 bairros que cortam o rio. Ao final das construções, estão previstos 30 quilômetros de parque construído.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *