Joana Lira apresenta exposição sobre carnaval no Cais do Sertão

Ao abordar o projeto de criação e aplicação cenográfica dos desenhos de Joana Lira, a exposição mostra como uma linguagem gráfica é capaz de intervir no espaço público a ponto de se tornar a identidade visual de uma festa popular. – Crédito: Paulo Fridman/Divulgação

A artista gráfica pernambucana Joana Lira apresenta, entre os dias 15 de janeiro e 17 de março, sua nova exposição. A mostra Quando a vida é uma euforia que já esteve em cartaz no Instituto Tomie Ohtake, em São Paulo, tem curadoria de Mamé Shimabukuro e traz obras da artista ao longo de dez anos de sua participação no projeto de intervenção urbana da cenografia do carnaval do Recife.

Em paralelo à exposição, Quando a vida é uma euforia também conta com ações educativas a partir da interlocução poética do carnaval e as obras de Joana Lira com experiências vivenciadas pelo público nas ruas do Bairro do Recife, onde o carnaval atinge sua apoteose. Assim é possível criar um diálogo entre a poética visual e a linguagem traduzida das manifestações populares em espaços públicos.

A mostra também visa destacar a importância de um dos mais democráticos e ricos carnavais do Brasil, substancialmente integrado a aspectos coletivos, patrimoniais, lúdicos e turísticos. – Crédito: Everton Ballardin/Divulgação

A artista criou uma nova maneira de olhar para o legado de suas raízes culturais pernambucanas com a missão de dar novo significado à decoração nas ruas e complementar o brilho do carnaval, onde seu universo dialoga entre tradição e modernidade, centro e periferia. Ao ressignificar a cenografia da festa, entre 2001 a 2011, Joana Lira apresentou uma nova identidade visual para a logomarca e estabeleceu uma nova estruturação e integração dos foliões com o Recife.

Com produção de Carla Valença, da Relicário, a exposição irá ocupar a Sala São Francisco e o Espaço Umbuzeiro do Cais do Sertão em cinco núcleos, com as inspirações e o processo criativo da artista em uma síntese simbólica de vida e suas experiências, indo das memórias de Pertencimento à Manifestação do carnaval. O horário de visita entre terça e sexta é das 9 às 17h e sábado e domingo das 13 às 17h.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *