CONHEÇA ALGUMAS GÍRIAS PERNAMBUCANAS

Nenhuma descrição de foto disponível.

A gíria é um tipo de linguagem informal que cada grupo cria para substituir expressões oficiais. Por exemplo, em Pernambuco, falar que alguém é “arengueiro” significa que a pessoa gosta de brigar. E normalmente quem começa a confusão está “arretado” com alguma coisa; pernambuquês para irritado. Mas também pode ser um elogio.

“Fulano faz uma comida arretada!” A palavra “acochar” significa apertar, mas “frouxo” não é só algo folgado, é também uma pessoa medrosa. “Brebotes” são aquelas gostosuras que as crianças gostam de comer. Até acham que é “pala” dos pais quando dizem que comer muito doce estraga os dentes.

“Buruçu” e “vuco-vuco” têm a mesma aplicação na hora de reclamar de uma multidão. “Pense num vuco-vuco pra entrar naquela loja!” E o “pirangueiro” é justamente aquele que foge de qualquer loja, que é pra não gastar dinheiro. Enquanto isso, quem não paga o que deve é “xexeiro”.

O “sibito baleado” é aquele moleque magrinho, magrinho. E aqui tudo que é bom, “é massa.” Quem não tem dinheiro é “liso”, quem fala besteira é “leso.”

“Apois, viu”, nosso dicionário regional é muito rico. “Bote fé” que é um dos mais criativos também.

Deixa um comentário aqui com a gíria que você mais usa


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *