Geraldo assina convênio com a União e garante a construção de mais três Compaz no Recife

img_alt Em cerimônia no Palácio do Campo das Princesas, prefeito Geraldo Julio e ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, assinaram convênio para repasse de quase R$ 18 milhões para construção de novos Compaz no Ibura, Pina e Várzea. (Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR)

Dentro do objetivo de combater a violência por meio da prevenção e fomento da cultura de paz, o Recife ganhará mais três Centros Comunitários da Paz (Compaz) em áreas cujos índices de criminalidade são elevados. O anúncio foi oficializado nesta segunda-feira (17), durante uma evento no Palácio do Campo das Princesas. O prefeito Geraldo Julio e o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, assinaram o termo do convênio de quase R$ 18 milhões para construção dos novos equipamentos. Os bairros escolhidos são Ibura e Pina, na Zona Sul da Cidade; e Várzea, na Zona Oeste. O convênio foi assinado no Palácio Campo das Princesas, com a presença do governador Paulo Câmara, no mesmo ato em que foi oficializada a federalização da Unidade III do Centro Integrado de Ressocialização de Itaquitinga.

Segundo o prefeito, a escolha dos bairros onde vão ser construídos os centros são definidos a partir da identificação das áreas mais vulneráveis à violência. “Conseguimos os terrenos nesses três bairros (Pina, Ibura e Várzea), fizemos os projetos necessários para a captação de recursos e agora, com o ministro Raul Jungman, fizemos a captação de R$ 18 milhões para construção do Compaz do Ibura, da Várzea e do Pina, que vai atender às comunidades do Bode e Brasília Teimosa”, explicou Geraldo. Após a assinatura do convênio, o próximo passo é dar início à licitação, contratação da empresa e início da obra. “A gente espera começar essas três obras em 2019”, afirmou o prefeito que antecipou ainda a inauguração, em março, de um novo Compaz na Avenida Caxangá, que será batizado de Miguel Arraes, uma homenagem ao ex-governador de Pernambuco.

Em seu discurso, o ministro Raul Jungmann contou do primeiro contato que teve com o Compaz e elogiou a iniciativa. Segundo ele, que deixa o ministério no fim deste mês, com o encerramento do governo do presidente Michel Temer, o recurso já está empenhado. “Como representante de Pernambuco, não poderia passar pelo governo federal sem fazer essas contribuições e elas, particularmente, me deixam feliz. O dinheiro começará a ser liberado com a apresentação do andamento da obra”, explicou Jungmann, durante entrevista ao fim da solenidade.

“Segurança é uma construção que envolve a repressão e também a prevenção, junto com as parcerias com os municípios e eu fico feliz de ver equipamentos como o Compaz, que são espaços de cidadania, de prevenção e vão ser cada vez mais presentes no Recife e no Estado de Pernambuco”, avaliou o governador Paulo Câmara.

Chamado “fábrica de cidadania”, o Compaz foi pensando e criado para difundir a Cultura de Paz e aliar inclusão social com fortalecimento comunitário. Os equipamentos se destacam tanto pela estrutura quanto pela quantidade dos serviços e atendimentos oferecidos. Os Centros fazem parte da Secretaria de Segurança Urbana da Prefeitura do Recife e têm cerca de 30 mil pessoas cadastradas. Por mês, cerca de 80 mil atendimentos são feitos.

O secretário de Segurança Urbana, Murilo Cavalcanti, grifou os resultados positivos obtidos nos Compaz. “Esses bairros vão receber o Compaz e vão ganhar cidadania, oportunidade para juventude, pois muitas vezes esses jovens da periferia são esquecidos e, com isso, o prefeito Geraldo Julio está promovendo uma cultura de paz e um futuro melhor para o Recife”, disse Murilo.

Dados da Secretaria de Defesa Social (SDS) do Estado ratificam a mudança no perfil dos bairros onde os centros estão baseados. No Compaz Eduardo Campos, no Alto Santa Terezinha, a redução de 2017 para 2018 foi de 21% a menos entre os meses de janeiro e outubro, num período em que os CVLI aumentaram em todo o Estado. No Compaz Ariano Suassuna, no Cordeiro, os homicídios caíram de 52 para 24 no mesmo período.

“Todos os indicadores sociais, não só os da violência, melhoram com o Compaz. O índice de homicídio, por exemplo, reduziu significativamente no entorno dos dois Compaz que estão funcionando, mas tem também a questão social, da educação, do aprendizado de língua, a questão cultural, esportiva, da disciplina. A gente vê a transformação do bairro em que o Compaz está inserido, com resultado final, claro, na taxa de homicídio e na violência”, observou Geraldo.

O termo de compromisso entre a Prefeitura e o Governo Federal é de R$ 17.996.925,75, sendo R$ 35.993,86 contrapartida financeira do Município do Recife. Do valor da União, R$ 6.044.130,31 são para construção do equipamento do Ibura, R$ 5.976.397,72 para o do Pina e mais R$ 5.976.397,72 para o da Várzea.

FEDERALIZAÇÃO – Na solenidade no Palácio Campo das Princesas, o ministro Raul Jungmann e o governador Paulo Câmara assinaram um termo de doação de terreno onde funcionará a Penitenciária Federal, Unidade III do Centro de Integrado de Ressocialização (CIR) de Itaquitinga. A Unidade III foi repassada ao Governo Federal, através de acordo de federalização assinado em 29 de março de 2018, para a implantação de um Presídio Federal. A construção da Unidade III (Unidade de Regime Fechado – URF I) já foi iniciada com o objetivo de receber presos do regime fechado. Serão disponibilizadas 300 vagas. A obra custará cerca de R$ 40 milhões ao Governo Federal e sua fiscalização será de competência da ONU.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *