Médicos Cubanos em Portugal

Os Centros de Saúde do Alentejo e Algarve, em Portugal, desde sempre têm tido grandes dificuldades na contratação de médicos, de modo que, o Ministério da Saúde tem vindo a contratar médicos cubanos para exercerem funções nessas áreas geográficas.

Imagem de Médico (Autor: Imagem em domínio público)

Um médico cubano custa mais ao estado do que um médico português (Autor: Imagem em domínio público)

O que tem feito com que esta medida seja considerada polémica é o fato de estes médicos representarem custos superiores ao governo português do que os custos que teriam com médicos nacionais.

À medida que se vêm a acumular os cortes na função pública, José Manuel Silva, o bastonário da Ordem dos Médicos, garante que, caso fossem oferecidas as mesmas condições que estão a ser oferecidas aos médicos cubanos (4230 euros por mês, mais casa, água e luz), provavelmente também muitos médicos portugueses estariam disponíveis para se mudarem.

Este valor foi já revisto, sendo que, inicialmente, era de 5900 euros mensais.

Calcula-se que o montante já pago pelo Serviço Nacional de Saúde, no contexto dos médicos cubanos, rondará os 12 milhões de euros, sendo que uma parte deste valor foi entregue às autoridades cubanas com o objectivo de se financiar a formação e o serviço de saúde em Cuba.

Em maio de 2014, o número de médicos cubanos em Portugal recebeu um incremento de 52 profissionais da saúde, o que, segundo o bastonário da ordem dos médicos, não faz nenhum sentido, uma vez que representa um custo de quase o dobro do que seria pago a médicos portugueses, estando estes a emigrar atualmente por falta de condições.

O desafio que os profissionais de saúde têm vindo a lançar ao governo português é que passe a pagar esse mesmo valor aos médicos portugueses, já que a falta de médicos tende a agravar-se, não só pelo cada vez maior número de médicos jovens que estão a emigrar, mas também porque o número de médicos que se estão a reformar continua a aumentar.

EMFORMA-PT


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *