CONHEÇA A HISTÓRIA DO BAIRRO DE TEJIPIÓ

A imagem pode conter: atividades ao ar livre

O bairro com cerca de nove mil habitantes foi batizado de Tejipió no século 17 ⏳ Ele habita a margem esquerda do rio de mesmo nome, com nascente no limite do bairro da Várzea, perto de São Lourenço da Mata.
Segundo os linguistas, Tejipió é uma alteração da palavra tupi “tejupió”, corruptela de teyu’piog, que significa raiz de teju, uma planta que existia em grande quantidade na região 🤔

O local é muito antigo e costumava ser ocupado por nativos e, antes da invasão holandesa, tinha um engenho de açúcar pertencente a Sebastião Bezerra. Em 1630, o engenho foi abandonado e confiscado pelos holandeses 🇳🇱 e vendido para João Fernandes Vieira, em 1645.
Tejipió foi sede de luta 💪 contra os holandeses. Por lá, ancoraram-se tropas vinda da Bahia, que apoiavam o exército independente de Pernambuco. Dali, saíram muitos soldados rumo à batalha das Tabocas, primeiro embate da Insurreição Pernambucana ✊

Em meados do século 18, com o engenho de João Fernandes Vieira já em ruínas, foi construída a capela de Nossa Senhora do Rosário⛪. O Povoado de Tejipió era isolado e isso só mudou em 1819, com a construção de uma via 🛣 durante mandato do governador Luís do Rego Barreto.

E você sabia que o poeta baiano Castro Alves morou por lá? 😮 Pra ser exato, na região em que, atualmente está o bairro do Barro, mas que naquela época era Tejipió. Ele morava junto com o amor da sua vida 👩‍❤‍💋‍👨Eugênia Câmara, portuguesa considerada melhor atriz de todo império 👑.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *