TSEA/Toshiba levará energia para Jeep em Goiana

Governo do Estado faz novo contrato para a obra em Goiana


Fábrica da Jeep, em Goiana
Foto: divulgação

Ainda não é neste ano que a linha de transmissão que vai levar energia de alta tensão para a Fábrica da Jeep será concluída. É que as empresas contratadas para o serviço desistiram do empreendimento e o Estado de Pernambuco precisou fazer um novo contrato para a obra, desta vez com o consórcio TSEA/Toshiba. Mas o Governo de Pernambuco garante que tem dado celeridade ao projeto – prometido ainda na gestão Eduardo Campos como uma forma de atrair o polo automotivo para o Estado -, tanto que já assinou o contrato com o TSEA/Toshiba e deve dar a ordem de serviço do projeto ainda nesta semana.

Secretário executivo de energia de Pernambuco, Luiz Cardoso Ayres Filho lembrou que o primeiro contrato dessa linha de transmissão foi assinado em 2017, com o consórcio que ganhou a licitação da obra, o ATPSE/SADESUL. Neste ano, no entanto, essas empresas pediram para sair do projeto. Os motivos da retirada e os detalhes do distrato ainda estão sendo ajustados com o Estado, mas o Governo decidiu não esperar a resolução desta questão para tocar a construção.

“Eles não tinham iniciado a parte física da obra. Só fizeram o projeto. Por isso, já chamamos o segundo colocado da licitação, o consórcio TSEA/Toshiba. Assinamos o novo contrato de construção e devemos emitir a ordem de serviço até sexta-feira”, prometeu Ayres, garantindo que, com isso, o início das obras deve ser imediato. Ele reconheceu, porém, que esta troca de empresas vai atrasar o calendário e aumentar o orçamento do projeto. No início do ano, a previsão era que a linha de transmissão fosse concluída neste ano com um investimento de R$ 80 milhões.

Mas, como as obras ainda serão iniciadas, a conclusão deve ficar para 2020. “A partir da ordem de serviço, o consórcio tem um prazo de 16 meses para finalizar o serviço”, explicou Ayres, contando que essa obra vai demandar um investimento estadual de R$ 84 milhões por conta dos reajustes previstos no contrato. Os recursos virão de um financiamento do BNDES. Segundo o Estado, a obra prevê a construção 32 quilômetros de linhas de transmissão entre a subestação Pau Ferro, que pertente à Chesf e fica em Igarassu, e a Fábrica da Jeep de Goiana, que ainda vai ganhar uma subestação para poder receber esse incremento de energia.

Com isso, a potência energética da indústria vai saltar de hoje 75 KVA para 230 KVA. “Com isso, a Jeep poderá executar os planos de ampliação da fábrica”, afirmou Ayres. Além disso, a obra vai viabilizar a construção de outra subestação de energia na Zona da Mata Norte de Pernambuco. Uma subestação que vai reforçar a segurança energética das demais fábricas da região, como Hemobrás, Vivix e Klabin. “Isso também vai facilitar a implantação de novas indústrias e até do segundo parque de fornecedores da Jeep na Mata Norte”, comentou Ayres, dizendo que esse projeto foi leiloado pela Aneel no ano passado e será tocado pela empresa Montago, com previsão de conclusão em 2021.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *