Suape mira terminal de minério de ferro

Projeto de terminal foi discutido entre representantes portuários e empresas chinesas


Encontro entre empresários chineses e portuários brasileiros
Foto: divulgação

O projeto de instalação de um terminal de minério de ferro no Porto de Suape foi discutido, nessa quinta-feira (27), entre empresas chinesas e os representantes portuários. A grande necessidade para se criar o projeto é, primeiro, a construção de uma ferrovia. Isso porque é preciso que os trilhos liguem o estado do Piauí a Suape para depois ser escoado a outros países.

A possibilidade de investir na ferrovia foi sinalizada por uma empresa chinesa. De acordo com o presidente do Porto de Suape, Carlos Vilar, a empresa CCCC anunciou o interesse. “Ela estudou o projeto da Transnordestina para entender a demanda do Estado. A importância da ferrovia é para que o minério de ferro saia do Piauí e chegue ao Porto de Suape para depois ser escoado”, comentou Vilar, ao acrescentar que a empresa se interessou em continuar a estudar o negócio para parcerias futuras.

Essa conversa foi realizada ontem durante o Encontro de Negócio Brasil-China que aconteceu em Suape e reuniu empresários chineses e representantes do Governo de Pernambuco.

Cerca de 25 empresas da China participaram do evento, apresentando seus interesses. “Foram empresas de diversas áreas procurando negócios, a exemplo de empresários das áreas de bancos, portuária, energia, infraestrutura e dragagem”, disse Vilar.

De acordo com a cônsul-geral, Yan Yuqing, que realizou a abertura do evento, o Estado apresenta muitas oportunidades de negócios, sobretudo a partir do Porto de Suape. Ela se mostrou otimista quando o assunto foi a possibilidade de empresários chineses e pernambucanos fecharem parcerias. Entretanto, a cônsul não quis informar em quanto tempo essas parcerias ocorrerão.

Para o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Antonio Mario Pinto, o Estado está pronto para oferecer o apoio necessário para que novos investimentos aconteçam aqui a fim de gerar empregos e promover o desenvolvimento. “Temos muito o que aprender com a China, que em apenas quatro décadas se tornou dona da segunda maior economia mundial, podendo, em breve, assumir a liderança”, destacou o secretário. Durante o evento, foram feitas apresentações sobre o potencial econômico e de infraestrutura de Suape e de Pernambuco para que os chineses conhecessem a realidade local e as vantagens de investir na região.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *