Startups pernambucanas se reúnem em busca de novos negócios

Empreendedores locais vão realizar nesta quinta-feira (13) a terceira edição Conferência Nordestina de Startups e Empreendedorismo no Recife

Bruno Silva, head de produto da Oncase
Foto: Gustavo Glória / Folha de Pernambuco

Peça fundamental para o futuro da economia pernambucana, a comunidade local de startups quer estreitar os seus laços para poder gerar ainda mais negócios de tecnologia. Por isso, realiza a terceira edição da Conferência Nordestina de Startups e Empreendedorismo na próxima quinta-feira (13), das 9h às 18h, no Bairro do Recife. E o evento, que foi criado por empreendedores pernambucanos que buscavam apresentar o ecossistema local de inovação para investidores nacionais, agora vai abordar o tema “Conexões e Sinergia”.

“A intenção é gerar o máximo de sinergia entre os diferentes atores do ecossistema, porque ainda podemos gerar muitos negócios por aqui”, explicou o empreendedor Bruno Silva, que é head de produto da Oncase e está organizando o Mangue.bit 3.0 junto com a também empreendedora Lígia Spencer. “Pensamos em um ambiente e em uma estrutura em que as empresas possam fazer muito contato”, acrescentou Silva, dizendo que essa proposta surgiu depois da conferência do ano passado, que também propiciou o desenvolvimento de novos contratos. “Apesar da proximidade geográfica, ainda tem muita gente que não se conhece aqui. No ano passado, por exemplo, geramos conexões entre empresas que estão a dois prédios de distância e não se conheciam muito bem. E, agora, nós queremos intensificar esse movimento”, argumentou.

Para isso, a Mangue.bit cresceu. A conferência, que começou com 250 pessoas em 2016 e já reuniu 400 no ano passado, agora quer receber entre 500 e 600 empreendedores. Por isso, será realizada em espaço maior: o Armazém 14 do Bairro do Recife. E o local será dividido em duas áreas diferentes. No térreo vai receber palestras de grandes nomes do empreendedorismo pernambucano, como Silvio Meira, Alcides Pires e Ítalo Nogueira. Já no primeiro andar vai contar com estandes de empresas e investidores que estão dispostos a ajudar e até a fazer parcerias com as startups locais.

O escritório de advocacia Queiroz Cavalcanti também vai participar da conferência, pois, além de adotar soluções de tecnologia no seu dia a dia, quer contribuir com as startups que precisam de orientação jurídica para ampliar os seus negócios. “Um dos principais impasses desse ecossistema é o distanciamento do mercado jurídico, seja pela questão formal ou pela financeira. Por isso, vamos tirar dúvidas, apresentar conteúdos e até fazer consultorias sobre temas que podem ser cruciais para o sucesso dos novos negócios, como governança, relações societárias, propriedade intelectual e relações de trabalho”, explicou a especialista em direito empresarial do escritório, Camila Oliveira.

Por: Marina Barbosa, da Folha de Pernambuco


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *