Pierre Lucena quer ampliar área do Porto Digital para o bairro de Santo Antônio

Ideia é atrair empresas de tecnologia para o Bairro de Santo Antônio, contribuindo com o projeto de recuperação urbana do Centro do Recife


Pierre Lucena
Foto: Divulgação

Escolhido para substituir o economista Francisco Saboya na presidência do Porto Digital, o administrador Pierre Lucena quer estender o ecossistema de inovação que hoje toma conta do Bairro do Recife para o Bairro de Santo Antônio. A ideia é contribuir com o projeto de recuperação urbana do Centro do Recife, levando empresas de tecnologia para os prédios que hoje estão desocupados na região.

“Vamos atuar em três frentes: empreendedorismo, equipamento urbano e mão de obra”, anunciou Lucena, que já era conselheiro do Porto Digital e foi aprovado por unanimidade pelos outros 16 conselheiros do equipamento para o cargo que será deixado por Saboya em 30 de outubro. Ele explicou que a ideia é atrair mais empresas e também estimular a formação de empreendedores locais, além de buscar espaço e mão de obra especializada para essas corporações no Centro do Recife.

“Queremos atrair ainda empresas para o Porto Digital. Mas, para isso, precisamos de uma estrutura adequada. Por isso, quero atuar junto com a prefeitura no processo de recuperação urbana do Bairro de Santo Antônio, que hoje tem um conjunto enorme de prédios abandonados que podem passar a receber empresas e moradias”, argumentou Lucena, dizendo que, com isso, quer ampliar a área de atuação do parque tecnológico pernambucano.

Já no ponto de vista da mão de obra, a ideia do administrador é usar a sua experiência no campo da educação – Lucena já foi secretário-adjunto de Educação de Pernambuco, diretor do Centro Universitário dos Guararapes (UNIFG) e diretor regional da Rede Laureate – para incentivar a formação de profissionais de tecnologia em mais universidades pernambucanas.

“Não podemos depender apenas do Cesar School e da UFPE porque, se formos bem sucedidos na atração de novas empresas, a demanda de profissionais será maior. Por isso, vou procurar as instituições privadas de ensino”, falou o administrador, que dá aulas de finanças na UFPE.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *