Vicalli é empreendimento vibrante e múltiplo no Recife

Café, comida, vinho, leitura e bem-estar em um só lugar

Por: Vanessa Lins

Galpão com decoração vibrante quebra a mesmice do ramo de cafeterias
Foto: Ed Machado

Na contramão das cafeterias habituais, a Vicalli não tem nada de intimista, é literalmente gigante. Um amplo galpão, com mezanino para evento, é o cartão de visitas desse projeto descolado dos irmãos Polyana Irineu Griz e Pedro Irineu neto.

Fica no comecinho da rua Maria Carolina, em Boa Viagem, e propõe que o café de categoria especial e seus métodos sejam o coração da casa, sem deixar que outros protagonistas brilhem.

Quais os outros atrativos da casa? Pode-se começar pelo ambiente vibrante, moderninho, com pé direito altíssimo, em tons de laranja e cimento, que deixa à vontade para passar horas trabalhando e bebendo bom café – a casa tem muitas tomadas e algumas baias para computador, ler algo no confortável sofá ou curtir uma refeição completa com direito a vinho, bebida que tem destaque de galã de novela: vai ter um wine bar para chamar de seu em breve, com programação própria.

Até lá, uma democrática carta oferece rótulos a partir de R$ 35. Peça a tábua de queijos e frios, R$ 29, e relaxe.

Segundo Poly, no comecinho de tudo, há três anos, o irmão vislumbrou uma livraria de rua. A ideia foi se modificando e se moldando às condições pessoais da cada um e se adaptando ao cenário político e econômico do País.

Da ideia de livraria e de livraria com café bistrô, o que ficou foi o espaço multifuncional que se vê hoje. Uma delícia de lugar, aliás. Que, além de tudo, abre de domingo a domingo, sem intervalo de turno. Sorte a nossa que os empreendedores mudaram de ideia.

E se o café ocupa o coração da casa, a cozinha não fica atrás. Sob comando do criativo chef Bruno Lins, a comida do Vicalli é bem cuidada, mas longe de ser pretensiosa como a casa pede, e contempla onívoros, vegetarianos e veganos. Ou seja, tem comida para todo mundo.

Fiquei na omelete de espinafre com queijo, R$ 14, mas outras pedidas como o ovo escalfado, no ragu bovino e torrada (R$ 18) também abrem o apetite. A panqueca à moda americana leva banana na massa, toque que tira o ranço do trigo no paladar, pode vir com pasta de amendoim ou creme de goiabada (R$ 25).

Em versão salgada, leva ovo e bacon. Dos sandubas da casa, o de cartola chama pela descrição: tostex com banana, queijo de manteiga e caramelo de canela (R$ 14). Fritada de batata-doce, sanduíche com rosbife, e snacks clássicos, como quiche, pão de queijo e minihambúrgueres, além dos tradicionalíssimos milho assado, canjica e tapiocas, também marcam presença. E mais: saladas e pratos quentes.

INFRA
Além do amplo salão, o mezanino é focado em eventos de todos os tipos: treinamentos, palestras, cursos. O espaço tem 123m² e oferece TVs e projetor. Custa R$ 100 a locação por hora e o contratante pode ou não fechar coffee break ou almoço com a cozinha do Vicalli. A casa tem espaço para crianças e o fraldário fica do lado de fora dos banheiros para facilitar a vida dos pais.

SERVIÇO
Vicalli – Rua Maria Carolina, 574, Boa Viagem. Informações: 3129.6006. Instagram: @vicalli_

Galpão com decoração vibrante quebra a mesmice do ramo de cafeterias

Cardápio de Bruno Lins é versátil e contempla também veganos e vegetarianos

Econômica: tábua de queijos e frios a R$ 29

Foto: Ed Machado

Folha PE


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *