Procuradora insinua que ministros do STF ‘ganham por fora’ para ajudar


Integrante do time de procuradores que são ativos nas redes sociais, Monique Cheker, do MPF de Petrópolis (RJ), insinuou em um post em suas redes sociais que ministros do STF (Supremo Tribunal Federal) ganham dinheiro “por fora” com as decisões que proferem.

O comentário foi feito em meio a outros nos quais replicava menções irônicas à atuação de juízes do Supremo. Sem mencionar nomes, a procuradora escreveu: “Não há limite.

Vamos pensar: os caras são vitalícios, nunca serão responsabilizados via STF ou via Congresso e ganharão todos os meses o mesmo subsídio. Sem contar o que ganham por fora com os companheiros que beneficiam. Para quê ter vergonha na cara?”.

Após postar a crítica, a procuradora divulgou uma série de notícias sobre arquivamentos de processos e a libertação de José Dirceu pela Segunda Turma do Supremo. “Girando a roda da impunidade a todo vapor, dia após dia, sem quaisquer limites.”

As críticas de procuradores a ministros do Supremo nas redes sociais têm irritado integrantes da corte.

Procurado, o MPF do Rio informou que “a publicação é uma manifestação pessoal de um membro do Ministério Público Federal feita numa conta particular de uma rede social”.

“A assessoria de comunicação do MPF-RJ só responde a questões institucionais e não comenta opiniões pessoais.”

Painel/FSP


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *