Pernambuco tem o maior consumo de whisky do Brasil

Nordeste tem o maior consumo do Brasil e Pernambuco responde por 25% do consumo nacional

Presidente da Beam Suntory Brasil, Walter Celli e a gerente de Marketing da Teacher’s, Sílvia Sarubbi comemoram recuperação do mercado de destilados
Divulgação

No País onde a cerveja representa cerca de 90% das bebidas alcoólicas consumidas, Pernambuco ostenta uma marca curiosa. É o estado brasileiro onde mais se toma whisky. “O Nordeste representa 50% do nosso mercado e Pernambuco, sozinho, tem 25% do consumo nacional”, diz o presidente da Beam Suntory Brasil, Walter Celli que, acompanhado da gerente de Marketing da Teacher’s para o Brasil, Sílvia Sarubbi, revelou os números do setor. Esperávamos um crescimento de 3% este ano mas reduzimos nossas projeções para 1%”, afirmou Walter Celli, se referindo às turbulências políticas e econômicas e a recente greve dos caminhoneiros, que praticamente paralisou a economia do Brasil por mais de 10 dias. “Começamos o ano bem otimista mas agora, pelo menos, podemos comemorar que o mercado de bebidas destiladas não vai cair como nos últimos dois anos”, diz Celli. Segundo a consultoria Euromonitor, o consumo de destilados no Brasil em 2017 foi de 680,9 milhões de litros. Celli também comemora o crescimento da marca Teacher’s entre os pernambucanos. Hoje, de cada duas garrafas de whisky vendidas em Pernambuco, uma é Teacher’s.

WHISKY

Engarrafado pela Beam Santory, com matéria-prima importada da Escócia, o Teachaer’s é engarrafado em Pernambuco e distribuído pela Bacardi. A marca cresce graças ao lançamento de novos produtos, como o blend 12 anos, lançado em setembro do ano passado, que rivaliza com marcas de whiskies mais caras, e a ação de marketing presente em vários eventos ao longo do ano. Neste São João, a marca Teacher’s estará nas festas juninas de Recife, Gravatá, Serra Negra e Arcoverde, além de bares e eventos particulares. “No ano passado estivemos presentes em 17 eventos, este ano serão 30 ações de marketing”, diz Sílvia Sarubbi. Ela afirma que o nordestino tem um jeito bem peculiar de consumir a bebida escocesa. “Praticamente 50% dos consumidores preferem com mistura, que pode ser muito gelo e água de coco, isso talvez explique o sucesso que uma bebida quente como whisky faz na região”, diz Sílvia.

Segundo pesquisa da marca, o whisky está presente entre os consumidores das classes A a C e que buscam uma bebida de mais status, acima da cerveja ou cachaça. “O whisky é uma bebida desafiadora, mas depois que o paladar se acostuma é comum que o cliente fique fiel à marca”, diz Walter Celli. Teacher’s é uma bebida de origem escocesa criada há mais de 170 anos e está no Brasil há quase cinco décadas. Vende cerca de cinco milhões de litros por ano. A marca pertence a empresa Beam Suntory, resultado da fusão entre a fabricante americana de bourbon Beam e a japonesa Suntory, que também produz o whisky Jim Beam e a tequila Sauza.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *