Teatro de Santa Isabel no Recife celebra 168 anos com concerto da Banda Sinfônica

Apresentação será nesta sexta-feira (18), às 20h. Para participar, basta retirar o ingresso na bilheteria a partir das 19h (Foto: Andréa Rêgo Barros/ArquivoPCR)

Patrimônio, palco e berço da arquitetura, da história e da cultura brasileiras, o Teatro de Santa Isabel completa, nesta sexta-feira, 18 de maio, 168 anos de existência, resistência, elegância, aplausos e casa sempre cheia. Para celebrar a data, a Banda Sinfônica do Recife realiza, a partir das 20h, um concerto gratuito e aberto ao público.

O programa preparado pelo maestro Nenéu Liberalquino para a noite de festa passeará da música erudita ao frevo. A noite começará com o célebre Bolero, de Maurice Ravel, e continuará com a não menos famosa Wave, de Tom Lobim. Serão executadas ainda Funk Attack, de Otto Schwarz, além de um medley de composições de John Williams e outra compilação de trilhas sonoras que fizeram sucesso nos filmes de James Bond.

Para celebrar um de seus principais redutos, a cultura pernambucana e nordestina terá destaque no repertório da noite. A Banda Sinfônica executará Leão do Norte, de Lenine; Praieira, de Chico Science; um arranjo com três dos principais sucessos de Luiz Gonzaga, além de Duda no Frevo.

Os recifenses estão todos convidados para a festa. Para participar, basta chegar uma hora antes do início da apresentação e retirar o ingresso na bilheteria do teatro.

Sobre o aniversariante ­- O Teatro de Santa Isabel, cujo nome é uma homenagem à Princesa Isabel, foi inaugurado em 18 de maio de 1850, inserindo a então província de Pernambuco numa nova fase cultural. Idealizado pelo Barão da Boa Vista, teve o projeto dirigido pelo engenheiro francês Louis Léger Vauthier, que inovou na época, optando por não utilizar trabalho escravo na construção de arquitetura neoclássica. Tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 31 de outubro de 1949, o equipamento foi mais tarde eleito um dos 14 teatros-monumentos do país.

Durante toda a sua história, a casa emoldurou importantes capítulos da vida política da cidade, tendo assistido à Revolução Praieira e abrigado a campanha abolicionista e pelo advento da República.Frequentado, desde sempre, por notórias personalidades da cultura nacional, o Teatro de Santa Isabel foi cenário dos debates literários de Tobias Barreto e Castro Alves. Foi de lá que ecoou para todo o Brasil a histórica frase do abolicionista Joaquim Nabuco: “Aqui vencemos a causa da abolição”, imortalizada numa placa exibida numa das paredes do teatro até hoje.

Uma curiosidade sobre o teatro é que ele chegou a ser destruído por um incêndio ocorrido em 19 de setembro de 1869, tendo sido totalmente recuperado e redimensionado e entregue ao povo pernambucano em 16 de dezembro de 1876.

Atualmente, além de receber espetáculos de teatro, dança, música e ópera, com produções locais, nacionais e internacionais, o Teatro de Santa Isabel também sedia concertos mensais da Orquestra Sinfônica do Recife, a mais antiga em funcionamento do país, e da Banda Sinfônica do Recife, além de oferecer visitas guiadas às terças-feiras para escolas, com prévio agendamento, e, aos domingos, para o público em geral.

Às terças, boa parte dessa história é contada pelo projeto Teatrando!, de educação patrimonial, que coloca atores para conduzir o público pelas instalações e acontecimentos do teatro, numa visita gratuita, que mistura história, teatro de jogo. O projeto também oferece saraus e Diálogos, sobre a cultura, a produção teatral e seus públicos.

Informações e inscrições: 3355-3323 ou 3355-3324.

SERVIÇO

Aniversário do Teatro de Santa Isabel com Concerto Especial da Banda Sinfônica do Recife

Data: 18 de maio, às 20h

Entrada franca (os ingressos serão distribuídos, a partir das 19h, na bilheteria do teatro)


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *