5 coisas massa para fazer na Estrada do Encanamento no Recife

Do cruzamento com a Rua Ferreira Lopes, três coisas que amamos: o Orobó, a ciclofaixa e o Castigliani, ao fundo. Foto: Maria Carolina Santos/PorAqui
A Estrada do Encanamento está para Parnamirim/Casa Forte/Poço da Panela/Casa Amarela (ufa!) assim como a Rua da Hora está para o Espinheiro. Ou como a Rua Mamedes Simões está para o Centro do Recife.Não é a principal rua da região – aqui teríamos a Avenida Dezessete de Agosto e a Estrada do Arraial -, mas é aquela rua gostosa de caminhar, cheia de opções de lazer e que fica pertinho de lugares bem legais.

Para provar esse ponto de vista, vamos dar um giro por cinco coisas bem massa que têm na Estrada do Encanamento (e um pouquinho do entorno, vai).

Tomar uma cerveja gelada

A gente chama de “Casa Forte”, mas o final da Estrada do Encanamento é mesmo Poço da Panela (acreditem: geograficamente o Poço é bem maior que Casa Forte). E é por lá que começamos nossas listinha de bares. Todos com cerveja gelada e bons petiscos.

Vamos falar do principal diferencial:  Guaiamundo (número 1580) tem frutos do mar, o Boteco Ferro & Fogo (número 1400) é amplo e cheio de televisões (bom pra ver jogos!), o Tabuleiro Baiano (1135) tem karaokê, o Escritório (número 649) tem espaço para crianças, o Wursthaus (480, loja 13) tem comida alemã e amplo estacionamento e o Boteco Orobó (número 304) tem mesas na calçada e uma deliciosa linguiça do sertão. Difícil escolher um favorito.

O tradicional espetinho de Parnamirim. Foto: Maria Carolina Santos/PorAqui

Comer o melhor espetinho da vida

Chova ou faça sol, por volta das 16h, o espetinho de Adriano começa a ser montado na esquina da Rua Amaro Lafayette. Em dias de céu limpo, junta uma pequena multidão que disputa os banquinhos e espaço no meio-fio.

Se estiver na dúvida do que pedir, recomendo a suculenta combinação de frango com queijo ou o mistão. O pão de alho também é de lamber os dedos. Por lá, tem cerveja gelada (tem Heineken!) para acompanhar. E aceita cartão. Tem como ser melhor?

Sentar na calçada e tomar um café

É quase que um esporte do morador e frequentador da Zona Norte. Abre um novo café, todo mundo quer ir lá conhecer.

O Castigliani é a estrela da Estrada do Encanamento, com seu ambiente despojado, seus cafés deliciosos e as mesinhas na calçada.

De novidade, tem o Garagem, que fica na Casa Co.Colaborativa. Tem também o Cordel, que fica na Rua do Marquês, mas a poucos metros do cruzamento com a Encanamento. Tem ainda a Maia Cafeteria, dentro do Shopping Sítio Trindade. Um bem pertinho do outro.

Algumas das pinturas de Fefa Lins, no ateliê da casa A Gruta. Foto: Maria Carolina Santos/PorAqui

Visitar um ateliê

Na frente do Sítio da Trindade, a pequena Rua Vigílio Mota, onde ficava o saudoso Snaubar, tem dois lugares bem interessantes. Um é o belíssimo ateliê de Ricardo Cavani Rosas. Quase na frente, fica a casa coletiva A Gruta (número 60), onde tem o ateliê da jovem e talentosa Fefa Lins.

Os dois locais são abertos à visitação e também oferecem cursos. É só ligar e se informar: 9 9765-1895 (Cavani Rosas) e 9 9631-4440 (Fefa Lins). No finalzinho da Estrada do Encanamento, tem também o ateliê Anádia Cavalcante, uma bela casa com esculturas e artesanatos.

Exercícios ao ar livre

Não é perfeita, mas para o que a gente vê no Recife, a Estrada do Encanamento tem uma bela ciclofaixa. De manhãzinha e no final da tarde, muita gente aproveita para usá-la como pista de corrida.

Tem também a pista do Sítio da Trindade, pequena e ondulosa. Quem entra pela Estrada do Encanamento ainda tem o bônus da escadaria – e, na época de floração, a sorte de ver a entrada toda coberta pelas pétalas rosas dos jambeiros. É lindo! No Sítio também tem Academia da Cidade. Pagando, tem a natação e tecido acrobático no Clube Alemão (aberto para não-sócios).

PorAqui


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *