Com Nordeste em alta, Aerolíneas estuda novo voo

Henrique Santiago Henrique Santiago

A Aerolíneas Argentinas voa atualmente 90 vezes por semana em frequências regulares, além das 30 sazonais adicionais até o fim da alta temporada. Ainda que se conecte a São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Porto Alegre e Salvador, a empresa deve ficar próxima de completar os 100 voos semanais frequentes em sua malha.

Isso porque a capital gaúcha vai passar a ter dois voos diários a partir de 3 de abril e, além disso, um novo destino está em análise para ser adicionado à malha. Em entrevista ao Portal PANROTAS, o gerente geral da aérea para o Brasil, Gonzalo Romero, declara que o Nordeste está na mira.

Emerson Souza

Gonzalo Romero comanda o escritório da Aerolíneas no Brasil

Embora tenha preferido não comentar os destinos, o interesse da empresa pela região já vem de outras épocas. As cidades de Recife, Maceió e Natal estão no páreo para receber o segundo voo da transportadora para a região.

Cada vez mais em evidência, sobretudo com a instalação de hubs da Air France-KLM e Gol em Fortaleza, o executivo afirma que a intenção de voar para lá não tem relação com suas concorrentes.

“Até o fim do ano devemos, sim, ter um destino a mais no Nordeste”, indicou, sugerindo a novidade para o segundo semestre. “O Nordeste já é um lugar que o argentino gosta por natureza. A demanda é muito alta e eles adoram o Brasil de Norte a Sul”, declarou.

MAIS AO NORTE
Ainda em relação a novos voos, o serviço charter por operadores brasileiros entre São Paulo e Jujuy teve uma “boa receptividade”, com ocupação classificada satisfatória. Romero afirma que o governo da província e a Aerolíneas estão trabalhando a possibilidade de tornar esse serviço regular, possivelmente para este ano.

A operação, realizada todos os sábados desde 6 de janeiro, será encerrada no próximo dia 17 de fevereiro.

MAIS PREPARADA
A criação de uma nova low cost em seu país de origem não preocupa o gerente geral baseado no Brasil. A Norwegian Argentina, que nasceu como um braço da holding norueguesa, já está certificada para voar desde o fim de janeiro e tem tudo para estrear em solo sul-americano nos próximos meses.

Segundo ele, a Aerolíneas não irá competir abaixando o seu tarifário como uma empresa de baixo custo. “Temos trabalhado muito nos últimos anos em processo de custo, rentabilidade e treinamento de nosso pessoal para chegarmos forte. Nós vamos competir com serviço, produto e equipamentos de qualidade em nossos voos”, finalizou, destacando os 37 novos domésticos lançados em 2017.

A empresa inaugurou ontem (7) seu primeiro voo internacional com o Boeing 737 Max 8, o modelo mais novo de sua frota. Com partida do Aeroparque, a aeronave pousou no aeroporto de Guarulhos por volta das 10h25. A programação do jato ainda não foi definida, mas o Brasil deverá ser incluído.

Panrotas


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *