Abertura do carnaval do Recife apresentará o espetáculo O Frevo Para o Mundo

Imagem ilustrativa – Crédito: Andréa Rego Barros/PCR

O espetáculo “O Frevo Para o Mundo”, criado pelo Quinteto Violado para o carnaval, conta a história do frevo e marca o reencontro entre o grupo e a orquestra de metais do Maestro Duda à frente do folia de rua da capital pernambucana. Com concepção e direção musical do tecladista Dudu Alves e arranjos de toda a banda, o show apresentado no Marco Zero, na sexta-feira que antecede o carnaval, a partir das 19h30, reconstrói a história do ritmo pernambucano desde o seu nascimento até os dias de hoje. Por isso, o grupo será sempre acompanhado pela orquestra de metais do Maestro Duda, que é Patrimônio Vivo de Pernambuco, além de contar com as participações de artistas intimamente ligados a consolidação do frevo, como Nena Queiroga e J.Michilles, que são os homenageados do Carnaval do Recife deste ano.

O repertório do espetáculo abrange todas as nuances do estilo e inclui o dobrado, que deu origem ao ritmo, o frevo canção, o frevo de bloco e o frevo de rua. A abertura com a música instrumental Frevo de Dudu propõe uma nova interpretação do frevo adiantando a originalidade do show que passará por composições emblemáticas do estilo, como Três da Tarde, Madeira que cupim não rói, Cabelo de Fogo, Frevo Sanfonado e Morena Tropicana. Para defender os títulos, subirão ao palco Antônio Nóbrega, Claudionor Germano, Sérgio Andrade (Banda de Pau e Corda), Maestro Forró, Luciano Magno, Beto Hortis, Banda de Pífanos Zé do Estado, Coral Edgard Moraes, André Rio, Almir Rouche, Banda Som da Terra, Ed Carlos, Gustavo Travassos e o flautista César Michilles, entre outros.

Para representar as novas gerações e suas novas experimentações pelo ritmo, o Maestro Spok também participará para tocar “Sete Corações”, composto em parceria entre ele e os maestros Duda, Nunes, Clóvis Pereira, Edson Rodrigues, Ademir Araújo, Guedes Peixoto e Zé Menezes. Além de integrar o frevo a novas tendências musicais, os grupos Pachka Duo e Bate Bit também farão uma intervenção durante o espetáculo conectando o público ainda mais ao show, quando propõem a interação entre a plateia e a banda através do uso de tecnologia e celulares.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *