Finep investe R$ 1 milhão na criação das startups em Pernambuco

Financiadora recebe inscrições, até o próximo dia 26, das empresas candidatas ao crédito de até R$ 1 milhão

Jardim e Maciel, da NeuroUP, usam a tecnologia para tratar dor de cabeça crônica
Foto: Ed Machado

Na busca pelo capital necessário para a transformação de uma ideia em um negócio rentável, as startups brasileiras costumam passar por um período de dificuldade que já extinguiu tantas empresas que passou a ser chamado de “Vale da Morte”. É o momento entre a criação e a venda do projeto em escala comercial, que parece ser esquecido pelos fundos de investimento. Mas a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) quer acabar com esse problema. Por isso, lançou o Finep Startup para investir nesta fase do negócio e recebe inscrições de empresas interessadas em receber um aporte de até R$ 1 milhão até o próximo dia 26.

Gerente da Finep, Raphael Braga explica que os fundos de investimento existentes no Brasil não costumam cobrir este período de maturação do negócio. Afinal, no início, os empreendedores contam com o apoio de investidores-anjo para transformar ideias em produtos. Neste caso, os aportes costumam variar de R$ 200 a R$ 500 mil. Mas, depois, os editais de financiamento disponíveis já partem para a casa dos milhões. Segundo Braga, o tíquete médio dos fundos de venture capital varia entre R$ 3 e R$ 5 milhões no Brasil. “Esse meio do caminho é o momento de ganho de escala. É um momento em que a startup tem pouca geração de caixa, mas demanda mais recursos para financiar seu crescimento e não está no momento de maturação adequado para entrar nos fundos”, explicou.

A ideia da financiadora, que conta com recursos do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), então, é preencher esta lacuna através do Finep Startup. “O programa visa atingir exatamente esse perfil de empresa que já tem um protótipo, já passou por programas de aceleração e incubação, mas precisa de aporte para levar a sua solução ao mercado”, contou Braga, frisando que as empresas precisam ter pelo menos um protótipo e seis meses do Certificado Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ). É interessante já realizar vendas em pequenas escalas e ter o apoio de um investidor-anjo, mas o faturamento anual não pode passar dos R$ 3,6 milhões.

Com orçamento garantido para oferecer até R$ 1 milhão para 25 startups, o programa foi lançado na metade deste ano e recebeu tantas inscrições que precisou adiantar o seu segundo edital. Em um mês e meio, foram 503 inscrições. “Nessa primeira rodada, houve uma demanda de R$ 426 milhões. Em média, cada empresa demandou R$ 827 mil para usar em 17 meses”, contou Braga, dizendo que 25 startups, inclusive duas pernambucanas, estão participando da última etapa da seleção. A expectativa é que a lista das selecionadas saia no fim de janeiro, mas, antes disso, a Finep já vai dar início à avaliação da segunda rodada do edital. Com o mesmo orçamento de R$ 25 milhões, este fundo recebe inscrições até o próximo dia 26 e deve começar a operar em junho de 2018. “A ideia é que o fundo seja semestral”, explicou Braga.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *