Rec’n’Play, no Recife, começa esta quinta, terá entrada gratuita

Festival organizado pelo Porto Digital ganhou dois novos parceiros privados e deixou de cobrar a entrada de R$ 150

Bairro do Recife
Foto: Brenda Alcântara / Folha de Pernambuco

Festival de experiências digitais que vai trazer mais de 200 atividades para o Bairro do Recife nesta semana, o Rec’n’Play agora será inteiramente gratuito. É que o Porto Digital conseguiu atrair mais dois parceiros para o evento: a Elcoma Networks e a Smart Networks, empresas de tecnologia que decidiram comprar todos os ingressos da iniciativa para torná-la pública.

“O evento que custava R$ 150 foi tornado de livre acesso”, revelou o presidente do Porto Digital, Francisco Saboya, nesta terça-feira (28). Com isso, a expectativa é atrair mais de 12 mil pessoas para o Rec’n’Play, que começa nesta quinta-feira (30) e vai até o domingo (3) em 13 pontos diferentes do Bairro do Recife. “Já tínhamos mais de 3,7 mil pessoas inscritas. A expectativa que esse número se multiplique por quatro”, disse Saboya, contando que o evento tem capacidade de receber mais de 2,5 mil pessoas simultaneamente e ainda terá atividades de rua.

Realizado pela primeira vez neste ano, o Rec’n’Play vai promover plaestras, oficinas e apresentações de empreendedores de sucesso, além de shows e eventos de games. A programação completa está disponível no site do evento e está dividida em sete temas centrais: tecnologia da informação, internet das coisas, design, games, fotografia, eSports e música. Para participar, é preciso se inscrever no site do evento e depois tirar a credencial no Portomídia, na Rua do Apolo.

Além da Elcoma e da Smart Networks, são parceiros da iniciativa organizada pelo Porto Digital a Prefeitura do Recife, o Governo do Estado, a Ampla Comunicação, o Grupo Duca, a Accenture e a Dronak. O Sebrae Pernambuco também participa do Rec’n’Play e vai, inclusive, promover atividades que pretendem mostrar a importância de os pequenos negócios adotarem as novas tecnologias na sua rotina operacional.

Por: Marina Barbosa, da Folha de Pernambuco


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *