Protótipos criados em laboratório do Porto Digital no Recife são destaque em competição nacional

Quatro protótipos desenvolvidos no Laboratório de Objetos Urbanos Conectados (L.O.U.Co) do Porto Digital, em parceria com o Centro de Informática da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), foram destaques na Competição de Sistemas Embarcados – WND IoT Challenge, conquistando dois dos três primeiros lugares da premiação. A competição aconteceu durante o VII Simpósio Brasileiro de Engenharia de Sistemas Computacionais, realizado na última semana em Curitiba, no Paraná.

O evento foi realizado pela Sociedade Brasileira de Computação e contou com mais de 90 projetos inscritos na premiação. MarkMe, G.R.O.O.T e iMaca foram os protótipos premiados.

O protótipo MarkMe funciona como um sistema gerenciador de encomendas e conquistou o primeiro lugar na competição. O MarkMe foi desenvolvido pelos estudantes Michael Barney, Jonathan Kilner e Caio Moreira Gomes. Já o terceiro lugar foi para o projeto G.R.O.O.T, liderado pelo trio de estudantes Ladson Gomes, Mariana Barros e Thiago Silva. O G.R.O.O.T é um protótipo de um sistema de agricultura para analise de soja.

Além disso, outro projeto desenvolvido no L.O.U.Co ganhou a categoria de Melhor Projeto de Equipe Feminina. O protótipo iMaca, desenvolvido pelas estudantes Laís Bandeira, Gabriela Alves Rodrigues e Maria Júlia Feitosa da Carvalheira, consiste em uma maca capaz de analisar batimentos cardíacos, temperatura, altura e possíveis focos de sangramento no paciente. A maca inteligente também encaminha todos os dados para o hospital que aguarda a chegada do paciente, em tempo real.

Para Laís Bandeira, estudante de Engenharia da Computação e uma das idealizadoras do iMaca, participar do evento e conquistar a premiação foi um incentivo a mais para continuidade do projeto.

“É um reconhecimento do nosso trabalho, da nossa pesquisa, que acaba incentivando a gente a pensar mais no mercado e menos na parte acadêmica, teórica. Além disso, nos estimula também a pensar mais em como ajudar a sociedade com o que estamos aprendendo teoricamente”, conta a estudante.

Além dos três projetos premiados, o protótipo TarmpSys recebeu uma Menção Honrosa. O protótipo, desenvolvido por Heitor de Castro, Diogo Azevedo e André Sales, atua como um sistema de contagem e monitoramento de armadilhas, no modelo OviTrampas, utilizadas contra Mosquitos Aedes Aegypti.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *