Acesso ao Parques das Esculturas alvo de vandalismo e sem manutenção no Recife

Por: Rosália Vasconcelos

Acesso ao Parques das Esculturas alvo de vandalismo e sem manutenção . Foto: Paula Paiva/ DP

Quem pretende contemplar o Bairro do Recife a partir dos arrecifes ou do Parque de Esculturas Francisco Brennand vai encontrar abandono e degradação. Alguns dos mirantes construídos ao longo da Avenida Brasília Teimosa, em frente aos armazéns 13 e 14, estão com as pedras das escadarias soltas, corrimões arrancados, pichação, camisinhas usadas espalhadas em diversos locais, muretas quebradas e vazio urbano. Nem mesmo as obras de arte escaparam. A falta de conservação do patrimônio e o sentimento de insegurança, que se agravou com a interdição do Restaurante Casa de Banhos, têm sido acompanhados de ações de vandalismo e da evasão de uma das paisagens mais representativas do Recife.

Nem mesmo o apelo turístico da área consegue sensibilizar projetos de revitalização.“Aquele espaço foi feito para atrair pessoas, seja o turista ou o próprio recifense. Ali é a paisagem da origem da cidade. É um local de extrema importância turística, cultural e paisagística, que tem muito simbolismo e faz parte do imaginário da população. Dos mirantes, a pessoa consegue ter uma expectativa da orla do Recife em 360 graus”, resume a arquiteta, urbanista professora da Universidade Federal de Pernambuco Ana Rita Sá Carneiro.

Tamanha é a relevância, que recentemente foi desenvolvida uma tese de doutorado, orientada por Ana Rita, no Laboratório da Paisagem, vinculado ao departamento de Arquitetura e Urbanismo da UFPE, que trabalha o conceito de paisagem e a experiência do ambiente a partir da caminhada nesse trecho da Avenida Brasília Teimosa, em frente ao Bairro do Recife. “O trabalho estava sendo desenvolvido pelo urbanista Fabio Cavalcanti, que faleceu no último mês de maio. Mas a pesquisa será publicada ainda este ano”, adianta a professora.

O alagoano Maurício Gouveia, 43 anos, estava contemplando a vista do mirante e lamentou a situação. “Sempre que posso venho aqui porque tem uma vista muito bonita da cidade. E é agradável, apesar do abandono e do ambiente degradado. Eu acho que aqui poderia ter, por exemplo, feira de comidas típicas e outras ações que pudessem atrair pessoas para cá”, sugeriu. Mas nem mesmo quem mora ao lado se sente seguro em frequentar os arrecifes. “Algumas pessoas de Brasília Teimosa vinham caminhar de manhã cedo mas deixaram de vir depois que uma idosa foi estuprada. Acho que se tivesse mais segurança e mais cuidado, ninguém teria medo de visitar isso aqui”, disse a aposentada Maria José dos Santos, 69 anos.

Emlurb vai mapear áreas degradadas

A Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife (Emlurb), responsável pela manutenção dos mirantes e da pista de acesso, informou que vai fazer um levantamento para verificar as condições da via e dos equipamentos danificados para elaborar um projeto de requalificação. “Com relação à limpeza, a Emlurb informa que diariamente dois garis fazem a manutenção do local. No entanto, será realizada uma vistoria na área”. Já a Secretaria de Turismo, Esportes e lazer disse que em 2013 e 2015 foram realizados trabalhos de recuperação das peças do Parque de Esculturas Francisco Brennand, mas houve recentes atos de vandalismo. “A secretaria entrou em contato com o artista plástico Jobson Figueiredo para realização de um novo levantamento e orçamento para recuperção das peças que se encontram danificadas”.

Sobre o Restaurante Casa de Banhos, a Secretaria municipal de Meio Ambiente informou que o estabelecimento foi fechado porque não possuía licença ambiental e foi autuado por poluição hídrica (lançamento de esgoto sem tratamento). Não há previsão para voltar a funcionar. Para a urbanista Ana Rita de Sá Carneiro, em casos como esse, é preciso encontrar harmonia entre meio ambiente e desenvolvimento para preservar a natureza mas também a memória, já que um dia existiu nos arrecifes uma casa de banhos e o nome do restaurante era uma forma de provocar a curiosidade por esse período da história do Recife.

Diario PE


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *