Fernando de Noronha terá coleta seletiva

Programa será implantado no dia 5 de junho e prevê o recolhimento de materiais em quatro ecopontos espalhados pelo arquipélago

Por: THIAGO CABRAL

Projeto “Jogue Limpo Noronha” visa desenvolver ações para deixar a ilha mais sustentável e limpa e atender aos termos de compromissos ambientais

Projeto “Jogue Limpo Noronha” visa desenvolver ações para deixar a ilha mais sustentável e limpa e atender aos termos de compromissos ambientais – Foto: Arthur de Souza

Um programa de coleta seletiva será implantado no arquipélago de Fernando de Noronha no dia 5 de junho. Haverá um calendário com dias e bairros específicos para o recolhimento de materiais recicláveis, não recicláveis e orgânicos, além de volumosos e poda.

A comunidade receberá imãs com a programação e um folder com dicas e informações sobre como separar o lixo. A ação faz parte do projeto “Jogue Limpo Noronha”, que visa desenvolver ações para deixar a ilha mais sustentável e melhorar o serviço de limpeza e coleta. A ideia é atender as políticas nacionais e estaduais de resíduos sólidos e as diretrizes do termo de compromisso ambiental, do Ministério Público de Pernambuco.

Também será realizada uma campanha de conscientização sobre a reciclagem do óleo vegetal, além da instalação de quatro ecopontos para recolhimento do resíduo na Escola Arquipélago, Centro Infantil Bem-Me-Quer, supermercado Poty e Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). O material coletado será transportado para o continente, para ser reciclado e utilizado na produção de sabão.

“Após derramar o óleo no coletor, as pessoas devem descartar a garrafa onde trouxeram o produto na lixeira que se encontra ao lado”, orienta a gestora de Meio Ambiente, Helena Albuquerque. “Toda a população será beneficiada com o novo sistema de coleta seletiva. Mas é importante lembrar que é necessário o esforço e comprometimento de todos para que o programa seja implantado com sucesso.

Por isso, contamos com o empenho e colaboração da comunidade para o cumprimento do calendário, a separação e o armazenamento adequados dos resíduos, além do uso e zelo dos ecopontos”, ressaltou a gestora.

Outras ações estão previstas para acontecer este ano. Uma delas é a instalação de mais ecopontos para resíduos especiais, como medicamentos, pilhas e baterias e lâmpadas, que não podem ser descartados com o lixo comum por serem prejudiciais à saúde e ao ambiente.

Folha PE


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *