R$ 11,4 bi para investimentos no Nordeste

O Banco do Nordeste criou um orçamento exclusivo no FNE para impulsionar a realização de obras de infraestrutura

Hoje, o BNB promove um fórum para debater oportunidades como os novos leilões de energia
Foto: Marcos Santos/usp

O Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE) terá um orçamento exclusivo para projetos de infraestrutura neste ano. A decisão é do Banco do Nordeste (BNB), que opera o fundo e separou R$ 11,4 bilhões dos R$ 26 bilhões disponíveis para empréstimos em 2017 para esse fim.

A intenção é contribuir com o desenvolvimento econômico da região, mas também incentivar a realização de mais contratos do Programa de Parceria de Investimentos (PPI) no Nordeste, que quase não foi contemplado pelo programa de concessões e Parcerias Público-Privadas (PPP) do Governo Federal.

Superintendente de Negócios de Atacado e Governo do BNB, Helton Mendes explicou que os recursos do FNE se destinam apenas à iniciativa privada. Por isso, a ideia é que o fundo, que já financia projetos de saneamento, energia sustentável e tecnologia, também viabilize a realização de concessões e PPP’s de infraestrutura neste ano.

“A iniciativa pública no segmento de infraestrutura sempre foi muito forte no segmento de infraestrutura. Mas, junto aos estados, também identificamos oportunidades de investimento de parceiros privados. Por isso, especificamente neste ano, estamos destinando parte dos recursos do FNE à infraestrutura”, afirmou Mendes, dizendo que o BNB já identificou R$ 8 bilhões de oportunidades desse tipo no Nordeste.

“Temos muita demanda de infraestrutura e isso também significa muita oportunidade de investimento”, declarou. Mendes justificou esse valor lembrando que o Nordeste carece mais de obras desse tipo do que outras regiões brasileiras e que essa necessidade foi acentuada pela recessão, que limitou os investimentos públicos em todo o País.

“Em função da atual situação econômica, precisamos da iniciativa privada para dotar os estados da infraestrutura necessária para o desenvolvimento dos demais setores produtivos. Precisamos, por exemplo, de boas estradas para escoar a produção e as concessões podem ser uma forma de resolver isso”, defendeu o diretor do BNB, frisando que também pode haver contratos para saneamento, portos e aeroportos.

Pensando nisso, o banco promove, hoje, o I Fórum BNB de Infraestrutura, em Fortaleza. O evento vai abordar a importância da infraestrutura para o desenvolvimento econômico, além dos desafios e das oportunidades para o financiamento de projetos desse tipo na região.

Entre os convidados, estão potenciais investidores como a Câmara de Comércio e Indústria Brasil-China, representantes dos estados nordestinos e também do Governo Federal, inclusive da Secretaria do PPI. “Vamos discutir as oportunidades, mostrando que há recursos disponíveis para esses projetos. Estamos, por exemplo, na iminência de novos leilões de energia”, disse Mendes.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *