Nova Central de Regulação de Saúde garante mais agilidade na marcação de consultas e exames para os recifenses

 

img_alt

Prefeito Geraldo Julio inaugurou a nova estrutura onde vai funcionar o serviço na manhã desta quinta-feira (20)

A Central de Regulação da Saúde do Recife já está funcionando em uma nova estrutura mais ampla e moderna. Nesta quinta-feira (20), o prédio foi entregue pelo prefeito Geraldo Julio, com investimentos de R$ 3,7 milhões, em obras e equipamentos. A unidade permite o acesso a procedimentos de saúde, como consultas com especialistas e exames complementares, sob a gestão do município e tem o objetivo de diminuir o tempo de espera para estes serviços e garantir o controle nos serviços de Saúde. Apenas em 2016, a Central aprovou cerca de 190 mil procedimentos ambulatoriais por mês pelo Sistema de Regulação (Sisreg).

O prédio está localizado na Rua do Veiga, 268, em Santo Amaro. A nova estrutura faz  parte de uma série de estratégias implantadas pela PCR, nos últimos quatro anos, para a melhoria da gestão dos serviços ofertados à população. “Na prática, serão oferecidos mais exames e mais consultas para a população pela infraestrutura da Prefeitura. As nossas maternidades, policlínicas, hospitais, laboratórios oferecem os serviços e tudo será marcado aqui pela Central”, explicou o prefeito.

Geraldo ainda falou sobre o contato direto entre a Central e a população. “A Central ainda avisará, por mensagens de celular e ligando para as pessoas para lembrar da consulta e, com isso, diminuir o número de faltas. Isso faz com que o serviço seja bem utilizado e as filas para estes procedimentos diminuam”, acrescentou. Os recursos para a obra foram aprovados junto ao Fundo Nacional de Saúde do Ministério da Saúde, através de um projeto apresentado pela Prefeitura do Recife.

O prédio, que possui dois pavimentos e conta com uma área construída de 1.360 metros quadrados, também abrigará a central telefônica para regulação. A Central permite o acesso da população a procedimentos de saúde sob a gestão municipal, como consultas com especialistas e exames complementares, fundamentais para garantir o fortalecimento das Políticas Estratégicas de Saúde. As novas instalações, agora mais amplas e com incremento na informatização do serviço, que ganhou 65 computadores, passam a ter capacidade para comportar até 190 colaboradores, dando maior agilidade aos encaminhamentos.

“Eficiência e respeito às prioridades são os principais ganhos com esta Central. É uma atenção à qualidade do atendimento que se faz na rede de saúde do Recife. Isso é preciso para que a gente garanta um bom atendimento e aumentar a oferta deste atendimento. A Central coloca a pessoa que precisa de um determinado atendimento de forma correta e garanta a prioridade. Além disso, garante o bom uso dos recursos públicos”, destacou o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia.

REGULAÇÃO – Em 2013, foi criada a atual Diretoria Executiva de Regulação. A iniciativa, com estratégias de gestão e junto à criação de novos serviços que aumentaram a oferta de exames e procedimentos especializados, como o Hospital da Mulher do Recife e a Unidade Pública de Atendimento Especializado – UPA/E, tem possibilitado a diminuição de filas de espera, a exemplo dos exames de ultrassonografia (250% de aumento da oferta) e consultas em proctologia (incremento de 130%).

A regulação obedece a protocolos de encaminhamento, com solicitação feita pelos profissionais de saúde – médicos, enfermeiros ou dentistas – por meio do Sistema Nacional de Regulação (Sisreg), para a Central de Regulação, a qual é responsável por agendar e informar os dados da marcação aos pacientes do Recife por SMS. Atualmente são regulados mais de 190 mil procedimentos ambulatoriais e hospitalares ao mês, totalizando o envio de mais de 1,4 milhão de SMS desde que este serviço de envio de mensagem foi implantado em 2014.

O serviço da Central Telefônica foi reestruturado e com isso houve um aumento de mais de 70% do número de teleatendentes e a implantação do contato gratuito pelo 0800 081 0040, contabilizando a realização de  cerca de 45 mil ligações ao mês. Essas ações  possibilitaram a aproximação do usuário com a regulação e a gestão das filas de espera, com a ampliação do acesso mais eficaz aos procedimentos disponibilizados. Todos os teleatendentes passaram por processo de capacitação.

O tempo médio de espera pelos procedimentos ganhou ainda mais agilidade com a implantação, no município, do protocolo de acesso à rede de serviços ambulatoriais com classificação de risco, para proporcionar mais agilidade no atendimento por gravidade do usuário.

A Secretaria de Saúde do Recife chama a atenção para a falta às consultas e exames marcados, que chegou a ter redução com a implantação da Central Telefônica por meio do contato prévio com os usuários para verificar a necessidade do procedimento. Nos casos em que o usuário não precise mais, esta solicitação é cancelada. E se permanece a necessidade, é realizado o agendamento, além da atualização cadastral dos contatos telefônicos.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *