Porto Social no Recife lança nesta quarta-feira um novo edital para seleção de incubados

O Porto Social lança nesta quarta-feira um novo edital para seleção de incubados em 2017. O processo prevê novidades, como a seleção de empresas residentes e continuidade da incubação de projetos graduados na turma atual.

Entre os projetos sociais inscritos, serão selecionados 35: sendo 25 consolidados, com mais de um ano de CNPJ, e 10 iniciantes, com até um ano de criação. Eles receberão mentorias e capacitações para desenvolvimento dos projetos. O número é menor do que no ano passado, quando foram selecionados 50 projetos. No entanto, 15 dos que estão se graduando, serão selecionados para permanecerem vinculados ao Porto Social, dando continuidade ao acompanhamento profissional que já vinha sendo oferecido.

Outra novidade é o lançamento oficial do programa de residentes. Empresas consolidadas que atuam com foco no impacto social e ONGS de alto impacto serão selecionadas para ter o espaço do Porto Social como sede. As iniciativas poderão utilizar a estrutura e coworking, além de conviver com a rede de relacionamentos proporcionada pela instituição.

Haverá ainda a categoria Empreendedor Junior, que vai permitir a aproximação de projetos que estão em fase de planejamento inicial.

O edital será lançado no site do Porto Social: www.portosocial.com.br e estará aberto até o dia 15 de abril. A nova turma de incubação terá inicio no mês de junho.

Resultados:
Ao longo do primeiro ano de existência do Porto Social, são claros os avanços dos projetos beneficiados. Muitos deles passaram a ter identidade jurídica,organização contábil, planejamento estratégico e relatórios de índices e metas. Tudo fez parte das mentorias prestadas ao projeto.

No caso da AMAR (Aliança de Mães e Famílias Raras), por exemplo, a instituição passou a ter um corpo de gestores, criou um planejamento de expansão para o interior do Estado e conseguiu reunir índices das famílias atendidas de forma a oferecer dados importantes para a criação de políticas publicas à Prefeitura do Recife e ao Governo do Estado.

Já o Instituto Sons do Silêncio se tornou objeto de estudo de diversas universidades do País ao desenvolver técnicas de ensino de música para surdos. Ao se candidatar a uma vaga no edital 2016 do Porto Social, a instituição nem existia. Foi inscrita como apenas um plano, que se consolidou a partir do direcionamento oferecido pelo Porto Social.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *