São Carlos cria Parceria Público-Privada modelo para coleta de lixo

Meio Ambiente – A Prefeitura de São Carlos (a 230 km de São Paulo) vai gerir a coleta e destinação do lixo produzido na cidade por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP).

A proposta inédita já é considerada modelo e recebeu elogios do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

A empresa vencedora da licitação lançada neste mês deverá investir R$ 179,2 milhões nos próximos 20 anos, incluindo o custo da desapropriação da área e implantação de um novo aterro (R$ 19 milhões).

A empresa deverá implantar ainda uma central de triagem para coleta seletiva (R$ 1,2 milhão) e fazer o tratamento de chorume (R$ 11,6 milhões).

A PPP será realizada na modalidade de concessão administrativa e o contrato pode ser prorrogado.

A abertura das propostas está prevista para o dia 10 de setembro.

O TCE destacou o desatrelamento entre o volume de resíduos depositados no aterro e os valores recebidos pela iniciativa privada.

A modelagem proposta pela Prefeitura privilegia a conservação do meio ambiente já que a empresa terá que buscar alternativas para diminuir o lixo depositado.

A maioria dos contratos prevê que as empresas recebam de acordo com o volume de lixo depositado em aterro.

Nesse caso, quanto maior for o volume, mais a iniciativa privada recebe.

A Prefeitura vai reduzir ainda os gastos com a construção de um novo aterro sanitário.

Segundo o Tribunal, comparando os valores do serviço prestado diretamente pela Prefeitura e o previsto na PPP, constatou-se vantagem econômica para os cofres públicos no segundo caso.

Editoria: Vininha F.Carvalho – diretora da Del Valle Editoria – 28/07/2009


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *