VAMOS VOTAR NA UPTOWN BLUES BAND NA FINAL DO PRÊMIO PROFISSIONAIS DA MÚSICA 2018<

A Uptown Blues Band que deu um show a parte na segunda-feira do III Gravatá jazz Festival está na final do Prêmio Profissionais da Musica 2018, nas categorias:

1- Melhor ARTISTA de Blues:

Uptown Blues Band & Friends (no seguimento Criação)

2-Melhor Festival de música: Gravatá Jazz Festival ( no seguimento Convergência)

É hora de apoiar a Banda e o Festival, e votar em ambos através do link abaixo:

http://ppm.art.br/login/


Fim de semana tá chegando! Confira alguns agitos no Centro do Recife

Lucas Torres se apresenta no Terra Cafe (Foto: Ernesto Rodrigues)De shows, boate a lançamento de livro. O fim de semana no Centro do Recife tem opções diversas para público nenhum botar defeito.
Confira PorAqui e vá se agendando. O agito começa a partir de hoje. 😉

Quinta-feira (22)

LUCAS TORRES NO TERRA CAFÉ
Lucas Torres divulga as músicas de seu novo disco, Signoser, que tem lançamento oficial no final de março. Lucas terá como convidados: Juliano Holanda, Luiza Fittipaldi e Sam Silva.
20h
Terra Café | Rua Monte Castelo, 102 – Boa Vista
10h

TORRE + PUPILA NERVOSA NO TEXAS
As bandas Pupila Nervosa e Torre se apresentam no 1º andar do Edf. Texas, que terá, ainda, discotecagem de Igor Marques.
20h
Edf. Texas (1º andar) | Rua Rosário da Boa Vista, 163 – Boa Vista
R$ 10

RODA VIVA
Quinta-feira é dia de tributo a Chico Buarque na Mercearia do Braz, com Vinicius Sarmento, Fred Didier, José Demóstenes e Bozó 7 Cordas.
21h
Mercearia do Braz | Rua Visconde de Goiana, 139 – Boa Vista
R$ 10

Sexta-feira (23)

NIETZSCHE, O BUFÃO DOS DEUSES
Lançamento do livro Nietzsche, O Bufão dos Deuses, de Maria Cristina Franco Ferraz, a partir de uma pesquisa sobre cartas do filósofo, que lançam luz sobre o contexto do surgimento de sua obra Ecce Homo. Na ocasião, haverá uma conversa aberta com a autora, além de leitura dramatizada das cartas de Nietszche pela poetisa e declamadora Luna Vitrolira e apresentação musical de Bruno Nascimento.
19h
Torre Malakoff | Praça do Arsenal da Marinha, s/n – Bairro do Recife
Aberto ao público

IVAN GADELHA NO TERRA CAFÉ
Após um período sabático, Ivan Gadelha volta aos palcos recifenses, com o show de pré-lançamento do seu novo CD, recheado de releituras da MPB, entre canções autorais.
20h
Terra Café | Rua Monte Castelo, 102 – Boa Vista
R$ 8

JACKSON FAVA
A banda Jackson Fava – composta por José Demóstenes, Bozó, Diego Reis, Bruno Nascimento e Filipino – faz o Forró do Braz, com um balanço inigualável.
21h
Mercearia do Braz | Rua Visconde de Goiana, 139 – Boa Vista
R$ 10

MCS ELVIS E DREAD

MC Dread é uma das atrações desta sexta, na Metrópole (Foto: Divulgação)

O Clube Metrópole receberá os shows dos MCs Elvis e Dread, considerados dois dos melhores da cena brega funk. No line up estão os DJs Adrienny e Paulo Marreta.
22h
Clube Metrópole | Rua das Ninfas, 125 – Boa Vista
R$ 10 (estudante) / R$ 25 (inteira) ou R$ 30 (revertido em consumação)
À venda no sympla ou nas lojas Chilli Beans (shoppings Boa Vista e Recife)

Sábado (24)

A NOITE DOS DJS MALICIOSOS
Cumbia, salsa, tecnobrega, funk, pop e ritmos do Pará formam o repertório d’A Noite dos DJs Maliciosos sobre o comando da DJ Bia Preta e do DJ Mau Lopes.
22h
Tropicasa | Rua da Glória, 496 – Boa Vista
R$ 15 (na porta)
R$ 10 (lista amiga no evento)

BLACKOUT
Os apagões darão o clima a mais nas pistas do Clube Metrópole, na Blackout Party. Balada eletrônica na New York Street e também cheia de brasilidades na pista Brasil. No line up foram escalados os DJs Gael, Danic, Pax, Alisson Pontes e André Valentim.
22h
Clube Metrópole | Rua das Ninfas, 125 – Boa Vista
R$ 15 (estudante), R$ 30 (inteira) ou R$ 40 (revertida em consumo)
À venda no site sympla ou nas lojas Chilli Beans (shoppings Boa Vista e Recife)

ECDISE

(Foto: Divulgação)

O coletivo Pop Briseiro promove a festa ECDISE, uma noite de celebração à arte, música e a cultura independente, com os DJs convidados Karma e JV The Groove, nomes emergentes da cena de música alternativa da cidade. Na festa, acontece, também, a exposição ECDISE, em que os artistas Aura, Hamal, Eduardo Nóbrega, Camila Regueira e Gabriel Furmiga foram convidados a criar obras relacionadas ao processo de muda, com liberdade artística e material.

23h
Galeria Arvoredo | Rua Gervásio Pires, 436 – Boa Vista
R$ 15

Domingo (25)

FREVO MEMÓRIA VIVA
A Companhia Editora de Pernambuco – Cepe lança, dentro da coleção “Frevo Memória Viva” as publicações Maestro Duda. Uma visão Nordestina e Getúlio Cavalcanti. Último Regresso, do autor Carlos Eduardo Amaral.
15h
Paço do Frevo | Praça do Arsenal da Marinha, s/n – Bairro do Recife

EXPO ROCK RECIFE
No último domingo de fevereiro tem Expo Rock Recife, com bandas de rock (Volátil – 31 Days Of SummerNoiterosViena) e de rap (Baba Yaga). O DJ Victor Henrique comanda as pickups, com funk, brega e trap.
15h
Burburinho | Rua Tomazina, 106 – Bairro do Recife
Entrada gratuita

PorAqui


Brasil participa de evento na Colômbia e lança voo Bogotá-Recife

Começou nesta quarta-feira (21) o evento internacional de turismo mais importante da Colômbia: a Feira Vitrina Turística ANATO. A participação do Brasil, por meio da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo), será marcada pela apresentação no mercado colombiano da diversidade de ofertas, com o lançamento do voo Bogotá-Recife, segmentos já consolidados (Sol e Praia, Cultura, Ecoturismo e Aventura, Negócios e Eventos e Esportes) e nichos que estão sendo muito procurados, como compras e lua de mel. A feira acontece até o dia 23, em Bogotá.

Bahia; cidades de São Paulo, como Caraguatatuba e Ilhabela; Foz do Iguaçu, Pernambuco e Rio de Janeiro serão os destinos representados na feira. A exposição do Brasil também contará com o setor privado, com operadores de turismo, meios de hospedagem e agência de turismo.

Durante o evento, o Instituto oferece aos visitantes a possibilidade de uma “viagem” para as paisagens incríveis do Rio de Janeiro através de óculos de realidade virtual, bem como uma oficina de preparação de itens da gastronomia brasileira.

A ação é mais uma iniciativa conjunta da Embratur, do Comitê Descubra Brasil e da Embaixada do Brasil em Bogotá, realizada com o apoio do Ministério das Relações Exteriores. O Brasil pretende ampliar o conhecimento do trade internacional sobre a diversidade da oferta turística nacional. Com um estande de 108m², terá como públicos-alvo o trade e potenciais turistas, com apresentação de multiprodutos.

De acordo com a assessora da Diretoria de Inteligência Competitiva e Promoção Turística do Instituto, Leila Holsbach – que participou, em dezembro do ano passado, do lançamento oficial do voo Bogotá-Recife – a presença brasileira reforça a promoção turística do País na América do Sul.

“O colombiano está acostumado a viajar ao Brasil. Com o crescente número de turistas anualmente, as ferramentas de promoção da Embratur na feira estão focadas para alcançar todos os principais públicos, como o trade, a imprensa e o público final com novas diversidade turísticas”, disse.

O presidente do Instituto, Vinicius Lummertz, reforça que a atuação do Brasil no evento vai contribuir para o desenvolvimento e fortalecimento da atividade turística.

“Iremos reforçar o relacionamento com clientes regulares e posicionar nossos produtos e serviços, gerando benefícios comerciais para o País. Participar da ANATO é uma oportunidade de estimular novas parcerias e gerar negócios entre operadores emissivos internacionais e receptivos brasileiros. Também teremos acesso a parceiros públicos e privados do mercado mundial”, destacou.

Atualmente, 42 frequências semanais ligam diretamente Bogotá, a capital da Colômbia, a destinos brasileiros, como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Fortaleza e Recife.

Assessoria de Imprensa


Associação de juízes propõe greve para discutir auxílio-moradia

Um dia após a presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, pautar para o dia 22 de março o julgamento das ações que tratam do auxílio-moradia a juízes, a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) resolveu fazer uma consulta entre seus associados sobre a possibilidade de realizar uma paralisação da categoria.

Segundo a assessoria de imprensa da entidade, a greve não está confirmada, mas teria como pauta a “valorização da carreira” dos magistrados. No entanto, em nota, a própria Ajufe cita o julgamento da ação ordinária nº 1.773 pelo Supremo e critica a não inclusão da ADI nº 4.393, que serviria “para definir o que pode e o que não pode ser pago aos juízes de todo o país, de forma clara, transparente e de acordo com os anseios de toda a população brasileira”.


Roberto Carvalho Veloso, presidente da Ajufe, assina a nota

“Não basta apenas julgar as ações que tratam do auxílio-moradia, que atingirão apenas os juízes federais, deixando sem resolução os diversos pagamentos realizados nos âmbitos dos demais seguimentos do judiciário”, diz a nota.

Segundo o site Poder360, a paralisação foi convocada para o próximo dia 15, mas precisaria ser aprovada por essa consulta, que estaria acontecendo entre hoje e próximo dia 28.

Leia, na íntegra, a nota da Ajufe:

“NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Associação dos Juízes Federais do Brasil – AJUFE vem a público esclarecer que:

1) A AJUFE defende um tratamento justo e igualitário para toda a Magistratura Nacional. A remuneração dos juízes deve ser transparente, devendo ser acessível a todo cidadão brasileiro, e condizente com a responsabilidade do trabalho exercido, sempre de acordo com a Constituição e as leis nacionais.

2) O Supremo Tribunal Federal incluiu na pauta de julgamentos do dia 22/03/2018 a Ação Ordinária n.º 1.773, que trata acerca do recebimento do auxílio-moradia pelos magistrados. Entretanto, deixou de incluir em pauta de julgamento a Ação Direta de Inconstitucionalidade – ADI n.º 4.393, que trata da Lei dos “Fatos Funcionais da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro”, que servirá para definir o que pode e o que não pode ser pago aos juízes de todo o país, de forma clara, transparente e de acordo com os anseios de toda a população brasileira.

3) Assim, a AJUFE, no presente momento, defende a inclusão em pauta da Ação Ordinária n.º 1.773 e o julgamento conjunto com a ADI n.º 4.393, para que sejam definidos, pelo STF, quais são os pagamentos legais e constitucionais devidos a todos os magistrados brasileiros (Ministros, Desembargadores e Juízes), colocando uma resolução definitiva nesta questão, que tanto atormenta a população e a opinião pública brasileiras.

4) Não basta apenas julgar as ações que tratam do auxílio-moradia, que atingirão apenas os juízes federais, deixando sem resolução os diversos pagamentos realizados nos âmbitos dos demais seguimentos do judiciário.

5) Os juízes federais entraram no foco de poderosas forças em razão de sua atuação imparcial e combativa contra a corrupção e as desmazelas perpetradas na Administração Pública por alguns, independentemente de quem fossem, motivo pelo qual somente a eles busca-se minorar os direitos.

6) Por essa razão, a AJUFE tem mobilizado todos os magistrados federais para que não deixem de exercer sua atividade judicante, de forma altiva e responsável, não aceitando tratamento diferenciado e depreciativo, inclusive de forma reflexa, atingindo a remuneração que lhe é devida, como todo trabalhador brasileiro.

7) “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza (…)” diz nossa Constituição (art. 5º), e assim todos queremos e devemos ser tratados.

Brasília, 22 de fevereiro de 2018

ROBERTO CARVALHO VELOSO

Presidente da Ajufe”

Fonte: Estadão Conteúdo

 


Pernambuco realiza ações no mercado colombiano

Com o objetivo de dar continuidade às relações estabelecidas por meio dos eventos de inauguração do voo Recife-Bogotá no fim de 2017, e de prospectar novos parceiros no mercado colombiano, a Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, por meio da Empetur, participa amanhã, 23 de fevereiro, da 37º Anato que acontece na cidade de Bogotá, na Colômbia.

Pernambuco estará presente no estande oficial da Embratur, no qual serão realizadas rodadas de negócio, capacitações, distribuição de materiais e brindes institucionais, gerando novas oportunidades para o trade Pernambucano.

“Estamos iniciando nossa agenda de feiras e eventos internacionais e essa é uma excelente oportunidade de vender os atrativos de Pernambuco, visto que atualmente o destino conta com um voo direto conectando ao Recife”, afirma o Secretário Executivo de Turismo, Esporte e Lazer de Pernambuco, João Vinicius Figueiredo.


Projeto Porto Novo Recife: TRF5 decide que área dos Armazéns 16 e 17 não integra bem tombado

Para o local, está prevista a construção de um hotel

A Segunda Turma do Tribunal Regional Federal da 5ª Região – TRF5 deu provimento, por unanimidade, nesta terça-feira (06/02), ao pedido de agravo de instrumento ajuizado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e pelo Porto Novo Recife/SA contra a decisão proferida pelo Juízo da 5ª Vara Federal da Seção Judiciária de Pernambuco (SJPE), a qual determinava que o Iphan realizasse uma análise técnica de todo o projeto de construção de um centro de convenções/hotel a ser erguido no local dos antigos Armazéns 16 e 17, no bairro de São José, no Recife.

A análise deveria apontar as diretrizes, recomendações, condicionantes, proibições e as exigências que forem pertinentes à luz da proteção do patrimônio histórico-cultural. Outra determinação da liminar era que município do Recife abstenha-se de aprovar o projeto de construção e de conceder alvará ou licença para a construção até que haja a devida aprovação do projeto pelo Iphan, caso seja passível de aprovação.

De acordo com o relator do agravo, desembargador federal Paulo Roberto de Oliveira Lima, uma das exigências para que o Iphan se manifeste acerca da viabilidade de qualquer construção é de que ela esteja nas proximidades do bem tombado ou lhe reduza ou impeça a visibilidade. “Se a pessoa jurídica competente para delimitar as áreas de vizinhança dos bens tombados afirma, categoricamente, que determinada obra não se situa nas proximidades (protegidas por lei) da região de preservação, cai por terra qualquer argumento em sentido contrário, pois, como é cediço, tal órgão tem respaldo em legislação federal para pronunciar-se sobre ditas questões, não havendo motivos plausíveis para se desconsiderar a sua opinião técnica”, afirmou o magistrado.

Tombamento – O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou ação civil pública na 5ª Vara Federal da SJPE alegando que o Iphan estaria furtando-se do seu dever de fiscalizar e analisar o projeto de construção de um centro de convenções/hotel no local dos antigos Armazéns 16 e 17, no bairro de São José, no Recife. O Iphan justificou que a obra em questão estaria fora do polígono de entorno dos monumentos tombados dos bairros de São José e Santo Antônio e, por isso, fora da competência legal de análise e escopo do instituto.

Segundo o MPF, apesar de o empreendimento não se situar no interior da poligonal de entorno dos monumentos tombados, está localizado na vizinhança deles e do próprio conjunto arquitetônico do Bairro do Recife, demandando a proteção e fiscalização por parte da referida autarquia ante o risco de alteração da paisagem, do estilo arquitetônico e da visibilidade dos bens já tombados. De acordo com o MPF, as licenças e autorizações já concedidas pelo município do Recife ao empreendedor Porto Novo Recife S.A, sem a prévia análise e manifestação do Iphan, necessitam de validade.

O Juízo 5ª Vara Federal da SJPE deferiu liminar ao MPF para determinar ao Iphan a análise e manifestação a respeito do empreendimento, obstando o município do Recife de aprovar projeto de construção e de conceder alvará ou licença para construção de centro de convenções/hotel na Av. Cais de Santa Rita, até que haja prévia apreciação e aprovação do projeto pelo Iphan.


Governo publica decreto que destrava R$ 18,4 bilhões para Nordeste

O dinheiro estava preso, pois faltava a regulamentação para cobrança das taxas de juros dos financiamentos com recursos dos fundos constitucionais

O dinheiro estava preso, pois faltava a regulamentação para cobrança das taxas de juros dos financiamentos com recursos dos fundos constitucionais
Foto: Pixabay

O governo federal publicou nesta quinta-feira (22) o decreto que destrava recursos de R$ 18,4 bilhões para empréstimos a empresas do Nordeste e em cidades mais pobres de Minas Gerais e Espírito Santo.

O dinheiro estava preso, pois faltava a regulamentação para cobrança das taxas de juros dos financiamentos com recursos dos fundos constitucionais. A Folha de S.Paulo informou nesta terça-feira (20) que a ausência do decreto travava a liberação dos empréstimos. O montante represado pertence ao Fundo Constitucional do Nordeste (FNE), que é operado pelo Banco do Nordeste.

No final de dezembro, o governo federal trocou, assim como ocorreu como BNDES, a antiga Taxa de Juros de Longo Prazo (TJLP) pela Taxa de Longo Prazo (TLP) para os fundos constitucionais. Aos empréstimos dos fundos, como o FNE, deve ser aplicado o Coeficiente de Desequilíbrio Regional (CDR), que leva em consideração a diversidade econômica e social das diferentes regiões do país.

Para que o dinheiro dos fundos pudesse ser emprestado faltava a regulamentação do governo explicando como seria a sistemática de atualização do CDR. Com o decreto publicado hoje, o governo federal determinou que o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) “adotará as providências necessárias” para o cálculo e a divulgação do coeficiente.

O decreto assinado pelo presidente Michel Temer; pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles e pelo ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, deu prazo de 30 para que o IBGE calcule o CDR que será aplicado nas operações contratadas entre o início deste ano e 30 de junho.

Financiamento

Os recursos dos fundos constitucionais, como o FNE, são usados para financiar de pequenos a grandes projetos. A construção da fábrica da Jeep, em Pernambuco, por exemplo, recebeu recursos dessa fonte.

Entre os projetos que negociam financiamento com o Banco do Nordeste e aguardavam definição do governo está a expansão do Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza (CE). A Fraport, concessionária do aeroporto, busca um financiamento de cerca de R$ 500 milhões.

O FNE foi criado pela Constituição de 1988 com o objetivo de reduzir as diferenças entre as regiões do Brasil. Segundo o Banco do Nordeste, o desconto chega a 68,5% e, em média, é 40% menor. No ano passado, o FNE destinou R$ 16 bilhões para empresas. Segundo o banco, apesar de ainda não ter feito empréstimos neste ano, as negociações e análises técnicas para a liberação dos R$ 18,4 bilhões estão em andamento.

O que é o FNE

– Fundo operado pelo Banco do Nordeste que financia a juros subsidiados investimentos na região e nas cidades do Norte de Minas Gerais e do Espírito Santo

– As taxas chegam a ser até 68,5% inferiores às praticadas no mercado

– Prioridade para mini, micro e pequenas empresas

– 50% do dinheiro é destinado ao semi-árido

– 40% é a média de desconto nos juros

Financiamentos de grande porte realizados via FNE nos últimos anos

– Construção da fábrica da Jeep, em Pernambuco

– Construção de parques de energia eólica, no Ceará

– Fábricas da cervejaria Itaipava, em Pernambuco e na Bahia

Por: Folhapress


Náutico detalha projeto de reestruturação dos Aflitos

Clube realizou uma transmissão ao vivo nas redes sociais para apresentar projeto “Voltando pra casa”

Estádio dos Aflitos
Foto: Divulgação

O retorno do Náutico aos Aflitos está cada vez mais próximo. Na noite desta quarta (21), o presidente da Comissão Paritária responsável pelas obras no local, Luiz Filipe Figueirêdo, ao lado de outros membros do clube, como o vice-presidente de futebol, Diógenes Braga, e o presidente, Edno Melo, participaram de uma transmissão ao vivo nas redes sociais para divulgar as novidades do projeto de reestruturação do estádio.

Além do evento em vídeo, o clube lançou um site detalhando o andamento das reformas (www.voltandopracasa.com.br). Entre as novidades, está o plantio do novo gramado, que estava sendo cultivado na cidade de Touros (RN) e chega nesta sexta (24). A ideia é realizar todo o processo do plantio em 10 dias. A grama”Bermuda Celebration” é do mesmo tipo da que foi plantada no Maracanã.

“Serão nove mil metros quadrados de área e cada um terá quatro tapetes de grama. A obra teve algumas incorrências, mas nosso objetivo é conseguir plantar tudo até o início de março e reabrir o estádio em abril”, afirmou Figueirêdo.

Detalhes do projeto

Drenagem

“O atual sistema é bom, mas está em tempo de trocar alguns trechos e precisa também de complementação. Aproveitamos que estamos mexendo no campo para resolver essa pendência logo”, disse Eduardo Absalão de Carvalho, membro da Comissão Paritária e Diretor de Patrimônio do clube. O custo dessa complementação foi de R$ 27 mil. Ainda assim, se mantém a previsão inicial de gastar cerca de R$ 250 mil na reforma total do campo. Até agora foram realizados os seguintes trabalhos: dupla aplicação de herbicida, matando ervas daninhas e os cinco tipos diferentes de grama que existiam; terraplanagem; topografia; escavação para a drenagem; e a reforma da drenagem (que deve ser concluída até o final deste mês).

Arquibancadas e Áreas técnicas

O estádio permanecerá com sua capacidade de 19.800 lugares. O alambrado será de vidro, do mesmo modelo utilizado em estádios como o da Vila Belmiro, dos Santos. Todas as cadeiras serão substituídas por um modelo mais moderno. As instalações elétricas, sonoras e o placar também serão modernizados. Os vestiários serão renovados, além da requalificação das áreas da Imprensa.

Publicidade e Alameda Timbu

O Náutico pretende utilizar os espaços internos do estádio para divulgar marcas de futuros patrocinadores, não ficando dependente apenas da publicidade no campo de
jogo. Na Rua Manoel de Carvalho, será criado o espaço “Alameda Timbu”, com bares, lanchonetes e lojas, oferecendo várias operações comerciais permanentes.

Ajustes finais

Os próximos passos na reforma do campo dos Aflitos são os seguintes: instalação do sistema de irrigação (já adquirido); preparação do terreno para receber as sementes da grama (areia, brita, manta para cobertura, calcário e adubo); e, por fim, plantar a grama (também já adquirida). A expectativa é de que, no mais tardar, na primeira quinzena de dezembro o campo já esteja em condição plena de uso.

Andamento da obra

Gramado: 80%
Alambrado de vidro: 20%
Alameda alvirrubra: 5%
Iluminação elétrica: 5%
Lazer e serviços: 5%

Custo da reforma

A estimativa do Náutico é que a obra custe em torno de R$ 5 milhões. A ideia é tentar mandar algum jogo do Campeonato Pernambucano nos Aflitos, mas o clube prefere tratar essa possibilidade como um desejo e não uma necessidade. Mesmo com a reinauguração do estádio, o local ainda passará por mais obras complementares.

Como ajudar?

O torcedor do Náutico que quiser ajudar o clube deve entrar no site da campanha (www.voltandopracasa.com.br) para descobrir como auxiliar na arrecadação de verba para as reformas finais. No site, existem diversos pacotes que oferecem vantagens como colocação de 1m² do gramado, passando por produtos como camisas e canecas, até 10 anos de isenção de mensalidade de sócio.


Com auxílio na mira do STF, juízes federais ameaçam entrar em greve

Meu pirão primeiro A batalha pela manutenção de benefícios pode acabar deflagrando uma greve no Judiciário.

 

Cerca de 100 magistrados federais iniciaram movimento para convencer colegas a iniciar uma paralisação. O grupo ficou revoltado com o fato de a presidente do STF, Cármen Lúcia, ter marcado para 22 de março o julgamento que pode extinguir o auxílio-moradia. A ministra foi acusada de ter sido seletiva: mirou a Justiça Federal, mas ignorou ação sobre penduricalhos de tribunais estaduais.

Vai ou racha? A diretoria da Associação dos Juízes Federais foi acionada e agora avalia se convoca ou não assembleia para tratar do tema.

Onde dói A última vez que classe entrou em greve foi em 1999. Na ocasião, reivindicava reajuste.

Na rua A Frentas (Frente Associativa da Magistratura e do MP) decidiu realizar atos em cinco capitais do país, no dia 15 de março. Tema: “recomposição salarial e dignidade da magistratura”.

Munição O presidente Michel Temer pediu que seus advogados acessem e anexem ao inquérito derivado da delação da JBS a troca de mensagens entre o ex-procurador Marcello Miller e a advogada Esther Flesch. Acha que a conversa reforça a tese de que ele foi alvo de armação.

Agora vai A direção geral da Polícia Federal avisou a delegados que a nomeação de Érika Marena para a chefia da Superintendência em Sergipe sai nos próximos dias no Diário Oficial.

Linhas tortas Designada para o cargo no ano passado, Marena não o assumiu porque estava no centro da investigação interna que apura sua conduta na operação sobre desvios na Universidade Federal de Santa Catarina. Preso durante a apuração, o reitor da instituição se matou.

Mostra sua cara Ao vetar discussão sobre a nova pauta econômica do governo, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pode acabar dando um tiro no pé. Setores do mercado financeiro que sempre foram simpáticos ao democrata dizem que ele tem reforçado a imagem de que não tem “estabilidade emocional”.

Deixe-me ir O DEM justifica: faz pressão para Temer vestir logo o figurino de candidato, liberando a sigla para desembarcar de seu governo.

La mano de Dios Aliados de João Doria (PSDB) traçaram estratégia para dar um verniz de convocação popular à sua pré-candidatura ao governo do Estado. Para justificar o abandono da Prefeitura de SP, começaram a circular lista de apoio à indicação dele ao posto. O documento será usado para inscrevê-lo nas prévias.

Haja gente Segundo tucanos, o estatuto do partido não impede que outras pessoas inscrevam alguém como pré-candidato nas prévias, mas para que isso ocorresse seria necessário o apoio de 20% dos delegados– cerca de 700 nomes.

Eu que fiz No almoço com a bancada do PSDB no Congresso, o governador Geraldo Alckmin entregou um papel sulfite a cada parlamentar com um gráfico que compara a taxa de homicídios de São Paulo com a do Brasil. O informe diz que no Estado foram 8,02 mortes a cada 100 mil habitantes em 2017; no Brasil, 28,9.

Eu que fiz 2 Alckmin afirmou que, como a segurança será o principal tema da disputa eleitoral, “a eficiência de São Paulo será um case na campanha”.

Assim não dá Presidente do PSDB, o governador foi duramente cobrado por deputados e senadores sobre a distribuição de recursos para o corrida eleitoral deste ano. A promessa, por enquanto, é a de que cada um contará com R$ 500 mil.

Quero mais Os parlamentares afirmam que o valor é insuficiente e que o partido precisar garantir ao menos R$ 1 milhão para cada um. Alckmin ficou de fazer um planejamento.

Qual é? Petistas se irritaram com a aproximação do ex-prefeito Fernando Haddad com Ciro Gomes (PDT) e pediram que Lula o chame para uma conversa.

TIROTEIO

Temer implodiu a parca governabilidade que ainda tinha. Trocou parlamentares fiéis por quem tem ouvidos moucos para a sociedade.
DO DEPUTADO PAULO PIMENTA (PT-RS), sobre os presidentes da Câmara e do Senado criticarem Michel Temer, e o marqueteiro Elsinho Mouco defendê-lo.

CONTRAPONTO

Perde o amigo, não a piada

Na volta ao Senado da licença médica que foi obrigado a tirar após ter caído de uma mula, Ronaldo Caiado (DEM-GO) não escapou dos gracejos dos colegas. Nesta quarta (21), na Comissão de Constituição e Justiça, ele elogiou o relatório de Lasier Martins (PSD-RS) sobre projeto que trata do uso de cartões corporativos. Ana Amélia (PP-RS) pegou carona:

— Faço as mesmas observações que Caiado, senador que festejamos o retorno depois de um longo e sofrido tratamento para se recuperar de um acidente cavalar!


Com Paulo Preto, faxina chega ao porão tucano

Josias de Souza

Tratado pelos tucanos como leproso, Paulo Preto fez pose de carcará, aquele pássaro que pega, mata e come.

A descoberta de que Paulo Vieira de Souza, o Paulo Preto, manteve uma fortuna em contas na Suíça leva a faxina nacional ao recanto mais obscuro do porão do ninho do PSDB –um local onde os tucanos são pardos. Não se trata de denúncia vazia. Vem acompanhada de papéis avalizados por autoridades suíças. Também não é coisa exumada de catacumbas remotas. Em junho de 2016, havia o equivalente a R$ 113 milhões em quatro contas. Em fevereiro de 2017, com a Lava Jato a pino, a grana fugiu para as Bahamas.

A encrenca estava trancada no armário das pendências sigilosas do Judiciário de São Paulo. Veio à luz porque a defesa de Paulo Preto empurrou documentos e informações sobre o caso num processo que corre no Supremo Tribunal Federal. Ali, o personagem é investigado como operador de caixas clandestinas do grão-tucano José Serra, a quem a Odebrecht diz ter repassado R$ 23 milhões por baixo da mesa.

Tomado pela petição dos seus advogados, Paulo Preto dança a coreografia do medo. Ele pede: 1) Que o processo que corre na primeira instância de São Paulo suba para a Suprema Corte. Sinal de que o circo pegou fogo; 2) Que as provas enviadas pela Suíça sejam desconsideradas. Sinal de que o telhado da bilheteria do circo é feito de vidro.

Paulo Preto é ex-diretor da Dersa, estatal paulista de rodovias. Nessa poltrona, revelou-se um talentoso negociador de contratos com empreiteiras. Seu martírio traz de volta uma assombração que tirou o sono de parte do tucanato na sucessão de 2010. Na ocasião, Paulo Preto era acusado nos subterrâneos do ninho de ter sumido com R$ 4 milhões do caixa dois do PSDB. Foi levado à vitrine por Dilma Rousseff, num debate presidencial

Tratado pelos tucanos como leproso, Paulo Preto fez pose de carcará, aquele pássaro que pega, mata e come. Ele borrifou no noticiário um lote de comentários radioativos. Reclamou dos amigos “ingratos”. Chamou-os de “incompetentes.” Por quê? Ora, “não se deixa um líder ferido na estrada a troco de nada.” Esse Paulo Preto de 2010 parecia soar como um delator esperando para acontecer.

Decorridos sete anos, o fantasma reaparece. Num enredo como esse, o melhor que pode suceder à moralidade pública é manter o personagem ardendo nas labaredas da primeira instância paulista. Ali, tudo o que se relaciona com os tucanos costuma caminhar em velocidade de cágado manco. Puxar um processo para o Supremo justamente na hora em que começa a se mover pareceria uma insensatez. Com a palavra Gilmar Mendes, relator da encrenca na Suprema Corte.


Pernambuco é destaque nacional no Índice da Atividade Turística

O Índice da Atividade Turística da Pesquisa Mensal de Serviços, divulgado pelo IBGE nesta semana, colocou Pernambuco na posição de destaque no Brasil. Mesmo diante de um cenário nacional de retração econômica, em 2017, Pernambuco foi destaque no Índice da atividade Turística nos índices de volume de serviços e receita nominal. No acumulado de janeiro a dezembro de 2017, Pernambuco lidera o ranking da receita nominal e foi 2º no volume de serviço da atividade. A colocação do Estado é significativa e representa na prática mais empregos, mais dinheiro circulando na economia, mais desenvolvimento e mais crescimento para todos.

A receita gerada com os serviços ofertados pelas empresas que desempenham atividades turísticas cresceu 18%, em relação ao mesmo período de 2016. Pernambuco também segue à frente na receita no comparativo com os outros estados do Nordeste. Estados como Ceará e Bahia fecharam o ano de 2017 com crescimento de 13% e 9%, respectivamente. No volume de serviços, Pernambuco cresceu 8 pontos percentuais em relação à 2016. O crescimento da oferta de serviços ligados ao turismo de Pernambuco segue na contramão do país. Enquanto Pernambuco cresceu, o Brasil registrou queda de 7%.

“Pernambuco vem apresentando resultados expressivos no turismo. O setor é responsável por 4% do Produto Interno Bruto (PIB) do Estado, um percentual superior, inclusive, ao de atividades como agricultura e agropecuária. O turismo vem sendo fortalecido através de ações promocionais diferenciadas na divulgação dos atrativos locais, captação de novos voos e capacitação profissional. O trabalho é diferenciado e o foco é sempre conquistar o turista”, comenta o secretário de Turismo, Esportes e Lazer de Pernambuco, Felipe Carreras.

A pesquisa do IBGE considera os componentes para formação do Índice de Atividades Turísticas as atividades como serviços de alojamento e alimentação, transportes terrestre, aquaviário e aéreo, além de serviços de agenciamento turístico, agência de viagens e operadoras. Com base no crescimento geral de Pernambuco no índice, as empresas que trabalham nesses segmentos no Estado vêm oferecendo mais serviços na área de turismo. Além disso, novas empresas que atuam no setor estão surgindo no mercado.


Marcado para março julgamento sobre auxílio-moradia no STF

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, pautou para o dia 22 de março o julgamento das ações que tratam de auxílio-moradia de juízes.

Entre as ações estão as que o ministro Luiz Fux julgou liminarmente em 2014, estendendo o auxílio-moradia, no valor de R$ 4.378, a todos os juízes do País.

Depois disso, o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) aprovou resolução que regulamentou a concessão de auxílio-moradia aos membros do Ministério Público da União e dos Estados.

Desde que Fux liberou as ações para julgamento, magistrados têm se manifestado pela manutenção do auxílio. Na semana passada, o corregedor nacional de Justiça, João Otávio de Noronha, defendeu o pagamento a juízes que possuem imóveis nas cidades em que trabalham.

Segundo ele, o benefício é tratado como “verba de natureza indenizatória” em “qualquer lugar do mundo” e no setor privado, o que o torna isento do Imposto de Renda.

O Fisco deixa de arrecadar R$ 360 milhões ao ano em razão do tratamento tributário dado ao auxílio-moradia. Na prática, o benefício funciona como uma complementação salarial para magistrados que possuem imóvel próprio.


Vinte anos após desmoronamento, vítimas do Palace 2 ainda não foram indenizadas

Após 20 anos do desabamento do Edifício Palace 2, vítimas protestam em frente no Tribunal de Justiça
Tomaz Silva/Agência Brasil

Vinte anos depois do desmoronamento do Edifício Palace 2, ocorrido em 22 de fevereiro de 1998, nenhuma dos moradores recebeu o valor total das indenizações. A associação de vítimas fez um ato hoje (22) em frente ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) para cobrar rapidez na execução do processo, já ganho na Justiça. O edifício, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio de Janeiro, foi feito pela Construtora Sersan, que pertencia ao engenheiro e deputado federal Sérgio Naya.

O Palace 2 teve dois desmoronamentos: o primeiro ocorreu às 3h do dia 22 de fevereiro de 1998, com a queda das colunas 1 e 2 do prédio, onde havia 44 apartamentos, matando oito pessoas. No dia 24 de fevereiro, a prefeitura anunciou a implosão do edifício, mas antes da execução, marcada para cinco dias depois, ocorreu novo desmoronamento, por volta das 13h do dia 27, destruindo 22 apartamentos. A implosão foi feita às 12h de 28 de fevereiro de 1998 e pôs abaixo a totalidade do prédio, que tinha 176 apartamentos.

Segundo o advogado da Associação das Vítimas do Palace 2, Eduardo Lutz, em 2001 os donos da empresa prometeram quitar a dívida com os proprietários em 90 dias, o que não ocorreu até hoje. Nesse tempo, cerca de dez proprietários morreram.

“O nosso interesse é terminar essa briga, pois 20 anos não são 20 dias. Em 20 anos as vítimas conseguiram receber um quarto do que lhes é devido. Se seguirmos nessa morosidade, vamos levar mais 60 anos pra concluir o pagamento de toda a indenização. Acredito que o Poder Judiciário vai tomar uma providência pra dar maior celeridade, até porque existe a Lei do Idoso, que dá preferência em ações judiciais. O nosso grupo tem mais de 300 pessoas e dentre eles mais de 50 idosos”, afirmou.

Lutz lembra que o processo começou com uma ação civil pública e a sentença condenou os réus a pagamento por danos materiais móveis, imóveis e danos morais. O valor das indenizações varia de acordo com as perdas de cada família, que vão desde um imóvel vazio à morte de parentes. Até o momento, foram pagos cerca de R$ 50 milhões, e ainda há um passivo de R$160 milhões.

De acordo com o advogado, em janeiro de 2001 a dívida era de R$ 29 milhões, mas com os juros, correção e multas chegou ao valor atual.

Vítimas

Aos 92 anos, Luiza Celeste Nunes da Silva conta que o filho morava há um ano no apartamento que ela comprou no Palace 2, que ficava na torre implodida.

“Ele sentiu o tremor e ouviu o falatório lá embaixo, já que era o segundo andar. Ele acordou a mulher, conseguiu pegar só a chave do carro e documento que estavam em cima da mesa. Desceram com a roupa do corpo. Graças a Deus não aconteceu nada com meu filho, mas nós sofremos muito com tudo, pelos que morreram, foi muito doído e chocou todo mundo. Meu filho perdeu tudo o que estava no apartamento, porque não puderam mais entrar no prédio e foi implodido na semana seguinte”.

Das oito pessoas mortas no desabamento, quatro eram da família da médica Bárbara de Alencar Leão Martins: a filha, o ex-marido, a esposa dele e o filho pequeno do casal. Para ela, o pagamento total da indenização seria uma forma de “exorcizar” o acidente.

“É muito sofrimento. Eu vi a notícia que tinha caído um prédio, quando eu consegui achar o prédio, falaram que não podia entrar porque tinham morrido quatro pessoas. Eu consegui entrar na garagem e vi o carro do meu ex-marido. [A demora para receber a indenização] É um descaso, cada vez que eles protelam, mais difícil fica disso se acabar, como se a gente fosse desistir, mas a gente não vai desistir. A gente fica massacrado, mas não vai desistir. É uma maneira da gente exorcizar, para a gente que perdeu família é uma forma de dizer que a gente não desistiu deles [dos mortos]”.

Justiça

Segundo TJRJ, o processo cível sobre a queda do Edifício Palace 2 está concluído e se encontra na fase de execução, ou seja, de pagamento das indenizações. A assessoria de imprensa do tribunal informou que vários imóveis da Sersan e de Sérgio Naya já foram leiloados para pagar a dívida.

No entanto, de acordo com o TJRJ, credores entraram com diversos recursos e isso atrasa o pagamento de todas as indenizações. Outro motivo para os atrasos é a necessidade de que haja bens disponíveis para serem leiloados.

“Sérgio Naya foi condenado a pagar indenizações que variavam de R$ 200 mil a R$1,5 milhão a aproximadamente 120 famílias. Para pagá-las, teve seus bens leiloados, mas as execuções judiciais não haviam terminado até o seu falecimento”, informou o tribunal.

Absolvido em 2005 no processo criminal pelo desmoronamento, Naya morreu em 2009.

Edição: Luana Lourenço

Akemi Nitahara – Repórter da Agência Brasil


Phil Collins em São Paulo e mais quatro dicas

Phil Collins© Veja SP Phil Collins

1 – Um show

Veterano do pop rock internacional, Phil Collins é um dos únicos artistas que atingiram a marca de 100 milhões de discos vendidos. Em 2011, anunciou que se afastaria dos palcos para cuidar de diversos problemas pessoais e de saúde (ele se divorciou, enfrentou alcoolismo e até dificuldade auditiva). A aposentadoria foi para os ares de vez no ano passado, quando ele começou a viajar com a turnê Not Dead Yet Live, que chega agora a SP.

Allianz Parque. Avenida Francisco Matarazzo, 1705, Água Branca. Sábado (24), 19h15; domingo (25), 18h15. R$ 490,00 a R$ 760,00.

2 – Um restaurante

A churrascaria Varanda acaba de ganhar a terceira unidade, no térreo do Edifício Plaza Iguatemi. O salão é espaçoso e tem vista para um jardim de inverno. Vale a pena conhecer a casa no almoço para provar o menu executivo (R$ 109,00), que inclui do couvert à sobremesa, incluindo um corte de carne como o teen beef, extraído do contrafilé.

Rua Prudente Correia, 432, Jardim Paulistano, 3039-6500 (160 lugares).

12h/15h e 19h/23h (sex. almoço até 15h30 e jantar até 23h30; sáb. almoço até 17h e jantar até 0h; dom. só almoço até 17h). Aberto em 2018. $$$

3 – Um cinema

As crianças de até 10 anos que gostam de ir ao cinema vão adorar essa novidade: uma sala com piscina de bolinhas, tobogã de 15 metros de extensão, puffs e espreguiçadeiras coloridas. A Sala Junior, da rede Cinépolis, fica no Shopping Iguatemi Alphaville e está exibindo agora O Touro Ferdinando, entre outras animações.

Shopping Iguatemi Alphaville. Alameda Rio Negro, 111, Barueri, 4195-1241. R$ 16,00 a R$ 83,00.

4 – Uma peça

O drama Funâmbulas mostra uma família na corda bamba. Três irmãs (vividas por Michelle Boesche, Rafaela Cassol e Vanise Carneiro) que seguiram caminhos diferentes na vida agora são obrigadas a juntar forças para cuidar do pai doente (o próprio Eric Lenate, também encenador Lenate), um setentão viúvo, com a memória comprometida. A peça usa uma linguagem circense e cativa a plateia (100min). 14 anos. Estreou em 2/2/2018.

Centro Cultural São Paulo — Sala Jardel Filho. Rua Vergueiro, 1000, Paraíso. Sexta e sábado, 21h; domingo, 20h. R$ 20,00. Até 11 de março.

5 – Mais um show

Para terminar o fim de semana em clima romântico, rola uma apresentação do inglês James Blunt no domingo. Ele estourou em 2004 com músicas bem suaves, mas agora mostra faixas mais dançantes e até eletrônicas. O Tom Brasil vai ganhar cara de pista de balada, mas só com músicas falando de amor.

Tom Brasil. Rua Bragança Paulista, 1281, Chácara Santo Antônio, 4003-1212. Domingo (25), 21h. R$ 180,00 a R$ 380,00.

Veja São Paulo


Palestrantes – II Exame Fórum PPPs e Concessões em SP

Nessa semana divulgamos alguns dos palestrantes que estarão conosco no II Fórum Exame PPPs e Concessões, que acontece dia 09.04 em São Paulo.

Sugiro que avalie sua participação e não perca a oportunidade de interagir com os principais nomes da infraestrutura nacional:

André Dabus – Diretor de Infraestrutura Marsh/AD
André Luiz Marques – Centro de Políticas Públicas do Insper
Carlos Nascimento – Consultor Senior LSE Enterprise (Brasil)
Daniel Fedson – Diretor Global Infrastructure Hub
Diogo Mac Cord de Faria – Coordenador Geral do Projeto Infra 2038
Fernando Vernalha – Pós-doutor (Columbia University, NY, USA), Sócio do VGP Advogados
Frederico Bopp Dieterich – Sócio do Azevedo Sette Advogados
Leonardo Moreira – Sócio do Azevedo Sette Advogados
Luciano Teixeira Cordeiro – Especialista Senior em PPPs e Concessões
Marcos Aurélio de Barcelos – Secretaria Especial do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) da Presidência da República
Mauricio Portugal Ribeiro – Sócio do Portugal Ribeiro Advogados
Miguel Noronha – Diretor Executivo da BMPI e Conselho de Administração da BH-IP
Osmar Lima – Diretor do Departamento de PPPs do BNDES
Wilson Poit – Secretário Municipal de Desestatização e Parcerias na Prefeitura de São Paulo

Você gostaria de conhecer a programação atualizada e garantir sua inscrição?

Responda a esse e-mail – ppp@hiria.com.br ou ligue para: (11) 93802-4905, (11) 94791-9268 ou (11) 93802-5505.


Especialista ressalta a importância da segurança na cirurgia plástica

Muita gente pensa em fazer uma cirurgia plástica para aumentar os seios, corrigir um defeito no rosto ou mudar alguma outra parte do corpo. Entretanto, antes de uma cirurgia é necessário uma investigação minuciosa e cuidadosa, que incluem testes diagnósticos, diz o cirurgião plástico, Raphael Sampaio.

De acordo com o médico, parte desta investigação inclui a história médica do paciente como doenças e cirurgias anteriores, existência de algum tipo de alergia ou algum tipo de reação às anestesias, medicações de uso regular, vitaminas, suplementos de ervas, álcool, tabagismo e outras drogas, além de anticoncepcionais orais.

Segundo Sampaio, todo e qualquer procedimento médico exige responsabilidade e seriedade para que tenha sucesso, e complementa dizendo que podem surgir complicações que fogem ao controle do cirurgião e do paciente. Entretanto, o respeito aos limites do corpo, o bom senso e o zelo podem minimizar as chances de resultados negativos.

“A melhor forma de diminuir os riscos de complicações é realizar o procedimento num hospital com estrutura de UTI, com um cirurgião plástico de confiança e seguir todas as suas recomendações no pré e no pós operatório”, disse Raphael Sampaio.


Sebrae realiza inscrições para primeira turma de Empretec em Limoeiro

As entrevistas para participar do seminário acontecem entre os dias 26 de fevereiro e 2 de março

Com o intuito de aprimorar as habilidades empreendedoras e apreender a identificar oportunidades de negócio, a Unidade Mata Norte do Sebrae em Pernambuco forma a primeira turma do Seminário Empretec em Limoeiro. Para participar do programa, os interessados precisam passar por uma entrevista que acontece entre os dias 26 de fevereiro e 2 de março na Secretaria Executiva de Indústria e Comércio de Limoeiro. O agendamento pode ser feito através do telefone do Sebrae [Confira abaixo].

O Empretec é uma metodologia desenvolvida pela Organização das Nações Unidas – ONU, voltada para o desenvolvimento de características de comportamento empreendedor e para identificação de novas oportunidades. Ela tem o objetivo de auxiliar os empresários a identificar e multiplicar talentos, analisando cenários e aproveitando as oportunidades. No Brasil, o Seminário é realizado exclusivamente pelo Sebrae.

São 60 horas de capacitação em seis dias consecutivos, em período integral, de segunda a sábado, das 8h às 18h, conduzida de maneira interativa e prática. Uma novidade da formação é um workshop que acontece 20 dias após a capacitação do Empretec, que adiciona mais 12 horas na carga horário do curso. Em Limoeiro, o seminário acontece, para os empresários selecionados, entre os dias 2 e 7 de abril. Já o workshop, ocorre nos dias 2 e 3 de maio.

De acordo com a analista do Sebrae em Pernambuco, Raissa Cirino, essa é uma ótima oportunidade para os empresários da região, pois através da capacitação eles podem aprimorar os conhecimentos. “O Empretec faz o participante emergir no universo empreendedor para desenvolver suas habilidades. Eles podem estar no caminho certo, mas o seminário vem para proporcionar o amadurecimento de características empreendedoras, aumentar a competitividade e as chances de permanência no mercado”, pontua.

SERVIÇO:

Entrevistas Empretec Limoeiro

Data: De 26 de fevereiro a 2 de março

Horário: Das 8h às 13h

Local: Secretaria Executiva de Indústria e Comércio de Limoeiro – Praça Comendador Pestana, 113 – Centro, Limoeiro/PE

Agendamento: Pelos telefones (81) 3626-3855 e (81) 99656-6919 ou pelo e-mail raissacirino@pe.sebrae.com.br

Central de Atendimento do Sebrae (CAS): 0800 570 0800


Enquete aponta as maiores dúvidas dos empresários sobre a reforma trabalhista

Em vigor desde 11 de novembro, a reforma trabalhista, regulamentada pela Lei 13.467/17, ainda é motivo de dúvida para empresas e trabalhadores. Para mapear os pontos mais críticos e as mudanças mais aceitas, o Sindicato das Empresas de Contabilidade e de Assessoramento no Estado de São Paulo (Sescon/SP) realizou uma enquete com cerca de 400 empresários de contabilidade.

Quando perguntados quais as práticas da reforma trabalhista a empresa pretende aplicar de imediato, as respostas mais assinaladas pelos entrevistados foram parcelamento de férias, negociação individual com novos empregados e banco de horas. Rescisão de contrato de trabalho por acordo ou plano de demissão voluntária e a compensação de jornada também foram bastante citados. Abaixo todas as respostas. Mais de uma alternativa foi assinalada pelos entrevistados.

Dentre as mesmas opções, o Sescon/SP também perguntou quais as práticas as empresas entrevistadas preferem aguardar um posicionamento mais claro do Legislativo ou jurisprudência relacionada para somente depois aplicar nos contratos. As respostas mais citadas foram trabalho intermitente, negociação individual com novos empregados, trabalho autônomo, rescisão de contrato por acordo, terceirização, acordo coletivo diretamente com o sindicato laboral e pagamento de parcelas que não integram a remuneração. Abaixo todas as respostas. Mais de uma alternativa foi assinalada pelos entrevistados.

O levantamento também indica quais temas os sindicatos deveriam abordar na convenção coletiva em busca de regulamentação e maior segurança jurídica para as categorias. Os pontos mais citados foram prevalência do negociado sobre o legislado, mediação, banco de horas e horas extras. Abaixo todas as respostas. Mais de uma alternativa foi assinalada pelos entrevistados.

Para Márcio Massao Shimomoto, presidente do Sescon/SP, a enquete indica que muitas empresas ainda não estão seguras para aplicar as novas regras da reforma trabalhista e que a demanda por esclarecimentos é grande. “Também há a questão da resistência na Justiça do Trabalho em cumprir as novas leis no campo das relações trabalhistas, o que faz crescer a dúvida entre os empregadores. Entendemos que toda mudança demanda tempo para adaptação. Os sindicatos terão papel ainda mais importante a partir de agora nas negociações e aplicabilidade da legislação, principalmente neste período de transição”, afirma Shimomoto.


Pesquisa mostra que brasileiro desconhece que hábitos do dia a dia podem evitar o câncer

Uma pesquisa realizada pela Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica mostrou que o brasileiro dá muito valor a fatores de origem genética e familiar e não sabe que os hábitos do dia a dia, como fazer atividade física e uma alimentação equilibrada, pesam no desenvolvimento do câncer.

“Praticar exercício físico regularmente, evitar consumo exagerado de gordura, alimentos enlatados, defumados, carboidratos, álcool e não fumar. O tabagismo é uma das principais causas de cânceres, inclusive”, alerta Dr. Rafael Caires, oncologista da Multihemo, sobre medidas preventivas da doença.

Além de todos esses hábitos, é fundamental que o indivíduo esteja sempre com os exames em dia. Quanto mais cedo for diagnosticado da doença, maiores são as chances de cura. Segundos dados da OMS, mais de oito milhões de pessoas morrem anualmente no mundo por causa de algum tipo de câncer.

O número é duas vezes e meio maior que a quantidade de pessoas que vão a óbito por complicações de doenças relacionadas à AIDS/HVI, tuberculose e malária juntas.

No Brasil, o câncer mais comum nos dois sexos é o câncer de pele. Para as mulheres, o segundo lugar fica o de mama seguido pelo de colorretal e de útero. Já para os homens, a segunda maior incidência fica com o câncer de próstata e pulmões e colorretal em terceiro e quarto lugar respectivamente. Os dados são do Instituto Nacional do Câncer.


Os 50 anos da Rio Ave são destaque da edição especial do Corporate News

 A revista conta um pouco a história da construtora pernambucana, suas principais iniciativas e uma entrevista com o fundador português, Alberto Ferreira da Costa.

Ele lembra como tudo começou, desde o desembarque no Brasil na década de 50, a trajetória da empresa ao longo do tempo, o crescimento da cidade e ainda comenta o cenário Brasil e futuro.

A nova edição traz também novidades que serão anunciadas para este ano como o lançamento de novo residencial, em Boa Viagem, e estudo sobre um dos maiores telhados verdes do Brasil.

Para ler a nova edição do Corporate News, clique na imagem abaixo ou acesse o link: https://goo.gl/mGxXYf

Saiba mais sobre a Rio Ave

Fundada em 1968 por Alberto Ferreira da Costa, a Construtora Rio Ave atua há 49 anos no mercado pernambucano, onde se firmou pelo alto padrão, tecnologia e sustentabilidade de seus empreendimentos residenciais, comerciais e hoteleiro. Além do design arrojado e inovador, outro foco da Rio Ave são as práticas e métodos sustentáveis adotadas em todos os seus empreendimentos. Entre os destaques está o telhado verde no Empresarial Charles Darwin, que terá uma das maiores coberturas vegetais do Brasil, quando estiver concluído. A construtora foi responsável por transformar o bairro da Ilha do Leite – hoje um centro de negócios e pólo médico de destaque no Nordeste – com um conjunto de seis torres comerciais, o Rio Ave Corporate Center. No segmento hoteleiro, a Rio Ave trouxe a Pernambuco o primeiro hotel da marca americana Courtyard by Marriott do País. Localizado na Avenida Domingos Ferreira, também é o primeiro da rede Marriott International do Nordeste. A Rio Ave também trouxe ao Estado o Ramada Hotel & Suites, primeiro hotel da marca no Nordeste e que será administrado pela bandeira internacional Ramada, marca administrada no Brasil pela empresa Vert Hotéis. Conheça mais a Construtora Rio Ave: www.rioave.com.br