Governo de Pernambuco anuncia os filmes selecionados para o 12º Festival de Cinema de Triunfo

fundarpe
Nesta edição, o evento contará 33 filmes representados de 10 estados brasileiros

O Governo de Pernambuco, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundarpe, divulga a lista de curtas e longas-metragens selecionados para o 12º Festival de Cinema de Triunfo – marcado para acontecer de 5 a 10 de agosto, no Cineteatro Guarany. Nesta edição, o festival contará com 33 filmes em competição, representando 10 estados brasileiros em suas mostras competitivas. A lista está disponível no Portal Cultura.PE (www.cultura.pe.gov.br).

Ao todo, foram recebidas cerca de 350 inscrições. Os realizadores dos filmes selecionados serão, em breve, contatados pela Coordenação do evento. A programação completa, com mostras as especiais e ações de formação, será divulgada nas próximas semanas. Os filmes concorrerão a R$ 24 mil em prêmios.

Números da 12ª Convocatória do Festival de Cinema de Triunfo
33 filmes selecionados, sendo:
07 da Mostra Competitiva de Curta-metragem dos Sertões
07 da Mostra Competitiva de Curta-metragem Pernambucano
05 da Mostra Competitiva de Curta-metragem Infanto-Juvenil
09 da Mostra Competitiva de Curta-metragem Nacional
05 da Mostra Competitiva de Longa-metragem Nacional

Confira a lista dos filmes selecionados para o 12º Festival de Cinema de Triunfo:

Mostra Curta-metragem dos Sertões

O Quarto Negro
Direção: Carlos Kamara
Orobó (PE)
Classificação: 14 anos

Deus te dê boa sorte
Direção: Jacqueline Farias
Petrolândia (Aldeia Pankararu-PE)
Classificação: Livre

Solitude
Direção: Coletivo Cinema no Interior
Triunfo (PE)
Classificação: Livre

Desyrrê
Direção: Coletiva
Triunfo (PE)
Classificação: Livre

#Turismo_Selvagem
Direção: Coletiva
Triunfo (PE)
Classificação: Livre

Quitéria
Direção: Tiago A. Neves
Cabaceiras/Campina Grande (PB)
Classificação: 10 anos

OPARÁ – Morada dos nossos ancestrais
Direção: Graciela Guarani
Jatobá (PE)
Classificação: Livre

Mostra Curta-metragem Infanto-juvenil Nacional

Pedro e o Velho Chico
Direção: Renato Barbosa de Almeida (Renato Gaia)
Belo Horizonte (MG)
Classificação: Livre

O grande amor de um lobo
Direção: Kennel Rogis e Adrianderson Barbosa
São Miguel do Gostoso (RN)
Classificação: Livre

Menina não solta pum
Direção: Ayodele Gathoni
Rio de Janeiro (RJ)
Classificação: Livre

Lily’s Hair
Direção: Raphael Gustavo da Silva
Goiânia (PE)
Classificação: Livre

Um Beijo para Sofia
Direção: Calleb Jangrossi
Piracicaba (SP)
Classificação: Livre

Mostra Curta-metragem Pernambucano

Enraizada
Direção: Tiago Delácio
Recife (PE)
Classificação: Livre

Quando a chuva vem?
Direção: Jefferson Batista de Andrade
Carpina (PE)
Classificação: Livre

Quanto craude no meu sovaco
Direção: Duda Menezes e Fefa Lins
Recife (PE)
Classificação: 10 anos

O Menino que morava no som
Direção: Felipe Soares
Recife (PE)
Classificação: 12 anos

Parto sim!
Direção: Katia Mesel
Recife (PE)
Classificação: Livre

Mucunã
Direção: Carol Correia
Sítio Rodrigues – Belo Jardim (PE)
Classificação: Livre

Nova Iorque
Direção: Leo Tabosa
Serra Talhada / Recife (PE)
Classificação: 10 anos

Mostra Curta-metragem Nacional

NEGRUM3

Direção: Diego Paulino
São Paulo (SP)
Classificação: 10 anos

Aulas que matei
Direção: Amanda Devulsky e Pedro B. Garcia
Brasília    (DF)
Classificação: 12 anos

Rebento
Direção: Vinicius Eliziário
Salvador (BA)
Classificação: Livre

Mesmo com tanta agonia
Direção: Alice Andrade Drummond
São Paulo (SP)
Classificação: 10anos

Cinco minutos por dia
Direção: Bob Yang & Frederico Evaristo
São Paulo (SP)
Classificação: Livre

Guaxuma
Direção: Nara Normande
Recife (PE)
Classificação: 12 anos

Nakua pewerewerekae jawabelia/ Hasta el fin del mundo/ Até o fim do mundo
Direção: Margarita Rodriguez Weweli-Lukana & Juma Gitirana Tapuya Marruá
Puerto Gaitán/Recife/Rio de Janeiro
Classificação: Livre

Codinome Breno
Direção: Manoel Batista
Natal (RN)
Classificação: 10 anos

O Lucas chamou o mar
Direção: Ani Cires
São Paulo (SP)
Classificação: Livre

Mostra Longa-metragem Nacional

Salustianos
Direção: Tiago Leitão
Recife (PE)
Classificação: Livre

Desvio
Direção: Arthur Lins
João Pessoa/Patos (PB)
Classificação: 14 anos

O que resta
Direção: Fernanda Teixeira
Rio de Janeiro (RJ)
Classificação: 16 anos

Eduardo Galeano vagamundo
Direção: Felipe Nepomuceno
Rio de Janeiro (RJ)
Classificação: 12 anos

Madrigal para um poeta vivo
Direção: Adriana Barbosa e Bruno Mello Castanho
São Paulo (SP)
Classificação: Livre


5 passeios bate e volta a partir de Recife

Praias desertas, artesanato de primeira e muito mais você encontra a um pulo do Recife

Por Fernando Leite

Lamento informar, mas aqui vai um balde de água fria: deixei Porto de Galinhas fora da lista. Não tenho nada contra o destino, mas como ele figura em todas as listas turísticas, deixei para focar em outras paragens próximas do Recife. Na seleção abaixo, elenquei passeios por praias e para ver artesanato em cidades da Zona da Mata e do Agreste pernambucano.

1 – Praia dos Carneiros – Tamandaré

A bucólica capela de São Benedito, trademark de Carneiros

 (agustavop/iStock)

Vista da bucólica capela de São Benedito, trademark de CarneirosFaz um bom tempo que Carneiros virou um xodó do litoral pernambucano. Desde que o novo acesso foi asfaltado ficou ainda mais fácil visitá-la a partir de Recife, sem ter que atravessar o Centro de Tamandaré e economizando 20 minutos de viagem.

Encravada na foz do Rio Formoso, reúne muitos elementos que explicam seu sucesso, principalmente para quem viaja com crianças: água verde transparente com poucas ondas e temperatura morna, piscinas naturais repletas de peixinhos, vasto coqueiral a sombrear a estreita faixa de areia, bares com boa infraestrutura (que organizam passeios de barco e alugam caiaques e pranchas de stand-up paddle) e, para dar um charme a mais, uma capela branquinha do século 18 a homenagear São Benedito – não se surpreenda se topar com alguém casando por lá.PUBLICIDADE

Só não espere por uma praia pouco movimentada. Diariamente há muitos visitantes que chegam de carro ou estão hospedados próximo. Sem contar quem vem de barco a partir de Porto de Galinhas.

Distância de Recife: 99 km

2 – Praia de Calhetas – Cabo de Santo Agostinho

Praia de Calhetas, Cabo de Santo Agostinho, Pernambuco

 Calhetas, em Cabo de Santo Agostinho (PE), tem o formato de coração e pode ser uma alternativa a partir da capital, Recife

Calhetas, em Cabo de Santo Agostinho (PE), tem o formato de coração e pode ser uma alternativa a partir da capital, Recife (Cássia Afini/Flickr)

Muitos torcem o nariz devido à dificuldade de acesso: caminhada de 45 minutos por trilha a partir da vizinha badalada Praia de Guaibu ou uma estradinha de terra (1,7 km) estreita e cheia de buracos que fica um horror em dias chuvosos e vai até um estacionamento, sendo preciso andar mais 600 m até chegar à almejada praia. Relevem a dificuldade, minha gente, Calhetas merece o sacrifício.

Como aperitivo, o mirante ao lado do estacionamento mostra o formato de coração que consagrou a praia. Com apenas 200 m de faixa de areia (muitos deles tomados por cadeiras dos caros restaurantes que cobram consumação, infelizmente), é um local para quem gosta de um banho de mar em uma água morninha e transparente.

Antes de chegar ao estacionamento, há uma base para uma tirolesa que funciona da seguinte maneira: você desce por 220 m até dar um encontrão na água. Depois, um motor te puxa para cima. Difícil quem não resista a uma segunda descida.

Distância de Recife: 41 km

3 – Bezerros

Centro de Artesanato de Pernambuco - Bezerros (PE)

 Centro de Artesanato de Pernambuco exibe obras dos artesãos de Bezerros

Centro de Artesanato de Pernambuco exibe obras dos artesãos de Bezerros (Reprodução/Facebook/)

Na opinião deste escriba o título de “Veneza Brasileira” dado para o Recife é um pouco de exagero. Cairia até melhor à Bezerros e pelo motivo certo: Carnaval. Essa cidade agrestina promove uma divertida folia de rua com muita gente mascarada a brincar pelas ruas da cidade.

Ok, aí você me pergunta: e no restante do ano, o que motiva pegar o carro e subir a serra para fazer um bate-volta?

Saber tudo e mais um pouco sobre a xilogravura, aqueles quadrinhos com imagens talhadas em madeira, tão ligados a literatura de cordel. Bezerros é uma das grandes fabricantes de xilógrafos no Brasil, graças a João Francisco Borges, ou J. Borges, como ele assina. Considerado Patrimônio Vivo de Pernambuco, o xilógrafo exibe sua arte no Memorial J. Borges, um mix de loja e museu. Um adendo: a abertura da primeira versão da novela Roque Santeiro, aquela que foi censurada após alguns capítulos e não voltou ao ar, era toda feita com desenhos de J. Borges. Dá uma olhada no Youtube para conferir.

Com um acervo maior de obras xilográficas e outras manifestações artísticas, oCentro de Artesanato de Pernambuco é um convite a deixar o porta-malas do carro bem mais recheado.

Distância de Recife: 105 km

4 – Tracunhaém/Lagoa do Carro

 A escultura de barro é a marca de Tracunhaém. Aqui, estão expostas no Centro de Produção Artesanal

A escultura de barro é a marca de Tracunhaém. Aqui, estão expostas no Centro de Produção Artesanal (Facebook/reprodução/Divulgação)

Localizado na Zona da Mata Pernambucana, Tracunhaém é um território fértil em artesanato de cerâmica. Na entrada da cidade, uma réplica da escultura “O Pensador”, de Auguste Rodin chama a atenção dos visitantes. Siga direto para oCentro de Produção Artesanal, na Praça Costa Azevedo – lá estão expostas obras de quase 40 artesãos e, se quiser conhece-los melhor, eles indicam o endereço dos ateliês, que invariavelmente funcionam na própria residência dos oleiros.

Completando o tour pela região, a 15 km de Tracunhaém, Lagoa do Carro tem na tapeçaria uma de suas forças econômicas. Na Rodovia PE-090 ficam a Associação das Tapeceiras e os Tapetes Artesanais Nossa Senhora da Soledade. Mas a grande atração por lá é o Museu da Cachaça, mantido pelo colecionador José Moisés Moura, cujo acervo supera os 13 mil rótulos da marvada.

Distâncias de Recife: 63 km (Tracunhaém) e 66 km (Lagoa do Carro)

5 – Praia do Forte Orange – Ilha de Itamaracá

Vista do Forte Orange, de 1654. Do alto da construção é possível ver a ilhota Coroa do Avião
Vista do Forte Orange, de 1654. Do alto da construção é possível ver a ilhota Coroa do Avião

Vista do Forte Orange, de 1654. Do alto da construção é possível ver a ilhota Coroa do Avião (Luis Morais/)

Um programa três em um para quem visita essa praia. Tem como cartão-postal, o Forte Orange, construído pelos holandeses em 1631 e reconstruído pelos portugueses em 1654. Seria o tema principal da menção, não estivesse parcialmente interditado por causa do avanço do mar. Mas pode entrar e garantir a bela foto das armas e do mar.

Em frente à praia, barcos levam até a Coroa do Avião, um extenso banco de areia com bares e coqueiros.

Quem prefere curtir a praia do Forte Orange encontrará um mar tranquilo, praticamente sem ondas, generosa faixa de areia e alguns restaurantes. Só vá preparado para o assédio de barqueiros querendo te levar para a Coroa do Avião.

Distância de Recife: 46 km

Viagem e Turismo


Agentes de trânsito da CTTU passam a usar smartphones para registrar autuações e realizar outros serviços

img_alt
Este é mais um passo dado para a modernização dos serviços da CTTU
(Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR)

A Prefeitura do Recife, por meio da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano (CTTU), realiza mais uma iniciativa com o intuito de modernizar as suas ações. Dessa vez, smartphones vão substituir os talonários eletrônicos, utilizados até este ano pelos agentes de trânsito. Além de registrar as autuações, os agentes também utilizarão os dispositivos para preencher eletronicamente o registro estatístico de acidentes de trânsito com vítima e a autuação de retirada de veículo de circulação. Os serviços funcionarão através de um aplicativo homologado pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), de acordo com a Portaria 99/2017.

Ao todo, 200 smartphones foram adquiridos para uso dos agentes de trânsito da CTTU. No telefone, constarão apenas aplicativos que substituirão o talonário eletrônico, utilizado para registrar infrações de trânsito. Outro serviço beneficiado será o preenchimento da autuação de retirada de veículo de circulação, documento que registra os detalhes do veículo para providenciar a remoção para depósito.

Com o smartphone, o agente também poderá consultar com mais facilidade o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), marca e modelo dos veículos devidamente registrados pelo Detran, além de conferir a regularidade da versão digital do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) e da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) do condutor. É importante ressaltar que o agente não terá acesso a redes sociais, mas haverá utilização de redes móveis para a sincronização dos dados preenchidos nos aplicativos.

Taciana Ferreira, presidente da CTTU, destaca a aquisição dos smartphones para os agentes como um avanço para a política de trânsito na cidade. “Munir os nossos agentes de trânsito com ferramentas modernas de acesso à informação, além de dar mais eficiência à fiscalização, aperfeiçoa o nosso serviço e dá mais comodidade ao servidor, que fará tudo de forma mais eficiente”, destacou a gestora.

MODERNIZAÇÃO – A CTTU tem investido massivamente em ações que modernizem os serviços realizado pelo órgão para os cidadãos, como o agendamento online pelo site para serviços de retirada de credenciais de estacionamento especial, recursos de infrações e credenciamento anual de taxistas, como intuito de reduzir o tempo de espera do cidadão. Além disso, a CTTU lançará, a partir de julho, a Zona Azul Digital, que trará autonomia para os usuários pagarem pelas vagas rotativas por meio de aplicativo de celular.


Aplicativo Zona Azul Digital no Recife já pode ser baixado

Resultado de imagem para Aplicativo Zona Azul Digital recife

Motoristas usuários do Zona Azul já podem fazer o download da versão digital de bilhetagem para estacionamento público a partir de hoje. O aplicativo Zona Azul Digital Recife está disponível para as plataformas iOS e Android. O funcionamento da plataforma eletrônica está prevista para iniciar no dia 1º de julho. As folhas impressas, no entanto, vão continuar valendo durante o mês de julho na fase de transição. 

De acordo com o decreto assinado pelo prefeito Geraldo Julio, todos os tipos de veículos passarão a ser cobrados. Os condutores comprarão os bilhetes pelo aplicativo de celular, por meio de cartões de crédito e débito, ou em pontos de revenda existentes na cidade. 

Com a digitalização do sistema de pagamento do Zona Azul na capital pernambucana, motocicletas também passarão a ser cobradas pelo estacionamento nas vias públicas. Até então, o condutor comprava uma folha impressa e deixava no painel do veículo, o que dificultava a inclusão das motocicletas no serviço. 

Agora, o usuário deverá baixar o aplicativo pelo smartphone e se cadastrar. Cada motorista poderá incluir até três placas de veículos. Para ativar o cartão, é preciso abrir o aplicativo, escolher a placa do veículo e clicar no botão “ativar”.

Os condutores que precisarem trocar as folhas impressas por cartões digitais poderão efetuar a permuta presencialmente, entre 1º de julho e 1º de agosto deste ano, na sede da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU), no bairro de Santo Amaro, área central do Recife.

Atualmente, a capital pernambucana tem 3,2 mil vagas de Zona Azul, sendo 73% de duas horas; 23% de cinco horas; 2% para deficientes e 2% para idosos. No esquema atual, eram comercializadas 220 mil folhas impressas por mês. A empresa pernambucana Serttel, localizada no Polo Tecnológico do Porto Digital, ganhou o pregão eletrônico para gerir o sistema por um ano.

Do valor comercializado, 7% fica com a empresa e 93% vai para a Prefeitura do Recife. Os cartões digitais serão vendidos pelo mesmo preço atual, a R$ 3. Com a mudança, a administração municipal elimina o custo de impressão das folhas, que era de R$ 30 mil por mês. 

O cartão digital também poderá ser comprado em pontos fixos, que aceitarão pagamentos em dinheiro, além de cartão de débito e crédito. Depois de efetuar o pagamento, será feita a ativação do cartão e emitido um comprovante impresso. A renovação das vagas poderá ser feita apenas uma vez. Para quem fizer a compra pelo aplicativo, haverá a possibilidade de trocar o cartão com 15 minutos de antecedência. Já os clientes dos pontos fixos precisarão se deslocar até os locais de revenda.

A ideia é que a renovação por apenas uma vez permita a rotatividade no uso das vagas. Os limites de permanência nas vagas continuam os mesmos, duas horas e cinco horas. Caso a pessoa tenha excedido o limite e já tenha usado a segunda ativação do dia, precisará esperar 15 minutos e trocar de vaga para poder estacionar novamente.

Os idosos, que atualmente têm direito a 20 folhas de Zona Azul por mês, poderão receber a mesma quantidade de cartões digitais na sede da CTTU. Para isso, precisarão apresentar o documento de credencial de estacionamento emitido pela autarquia. Quem preferir adquirir pelo aplicativo, receberá um código de gratuidade para carregamento de cartões no app. Os cartões digitais serão fornecidos para apenas uma placa, cadastrada previamente pelo usuário com 60 anos ou mais.

Fiscalização

A fiscalização será feita pelos agentes de trânsito por meio de equipamentos digitais. Os agentes poderão consultar a placa do carro pela própria câmera dos smartphones e, em caso de irregularidade, gerar a autuação. A fiscalização utilizará ainda um veículo equipado com câmeras com a tecnologia de Reconhecimento Ótico de Caracteres (OCR). 

O carro, com seis câmeras, passará pelas ruas e fará uma varredura dos veículos estacionados dos dois lados da via onde ele estiver passando. Apenas as irregularidades serão apontadas pelo veículo. Para gerar uma multa, o agente de trânsito que estiver na viatura deve descer e verificar se a infração apontada pelo carro existe.

Empresas instaladas no Recife poderão criar perfis corporativos dentro do aplicativo para fornecer cartões digitais de Zona Azul para os funcionários. Nesse caso, cada funcionário receberá um login e uma senha, assim como um limite de cartões para usar no mês.


Street art: Arlin Graff pintará mural exclusivo em Olinda

O artista Arlin Graff vai aterrissar no Recife na próxima sexta-feira (28). O brasileiro radicado em Nova York pintará um grande mural no Varadouro, em Olinda. Arlin é um dos maiores nomes da street art mundial e a arte promete encantar a todos que passarem pelo local.

Além da pintura na Marin dos Caetés, ele assina uma edição limitada de “Garrafas Colecionáveis” da Passaport Scotch e ministra um workshop gratuito deAceleração para Artistas, sexta (28), às 14h30, no Sinspire, Praça do Arsenal.

Arte de Arlin Graff

Unidade de Referência de Atenção ao Idoso do Hospital Geral de Areias abre as portas em junho de 2020

“Vamos retomar a obra em outubro e, em junho do próximo ano, devemos inaugurar a Unir. Esperamos que isso aconteça no mesmo momento em que o Hospital do Idoso seja inaugurado. Ambos serão complementares”, destaca André Longo (Foto: Filipe Jordão/JC Imagem)

Paralelamente à construção do Hospital do Idoso, será dada continuidade às obras da Unidade de Referência de Atenção ao Idoso (Unir) do Hospital Geral de Areias (HGA), referência no atendimento à população dessa faixa etária. A unidade contou com investimento de R$ 7,1 milhões, sendo R$ 5,6 milhões do tesouro estadual e R$ 1,5 milhão do Ministério da Saúde. Para o trabalho de recuperação da construção, serão investidos R$ 4,6 milhões, segundo informou, na quinta-feira (20), o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo. “Vamos retomar a obra em outubro e, em junho do próximo ano, devemos inaugurar a Unir. Esperamos que isso aconteça no mesmo momento em que o Hospital do Idoso seja inaugurado. Ambos serão complementares e integrados”, destacou André Longo.

O secretário ainda informou que a Unir contará com um centro de estudos e um ginásio esportivo para a população a partir dos 60 anos. “Seremos um polo reprodutor de boas práticas e linha de cuidado para atenção aos idosos.” Também presente na cerimônia de assinatura da ordem de serviço do Hospital do Idoso, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, reforçou a intenção de Estado e prefeitura trabalharem juntos “para fazer deste complexo hospitalar uma referência de saúde, de cuidado para essas pessoas que precisam de atenção”.

O governador frisou que a Unir atuará tanto na parte ambulatorial quanto no trabalho de reabilitação. “A partir da área cedida pelo governo do Estado, o prefeito Geraldo Julio terá oportunidade de fazer um centro de referência do idoso no Recife, que vai ter média e alta complexidades”, completou Paulo Câmara.

Ainda participaram da solenidade vários grupos de idosos, que acompanharam os discursos das autoridades e voltaram para casa com a esperança de que a faixa etária da qual fazem parte receberá mais cuidados por parte dos gestores públicos. “Estou acreditando que tudo isso que foi apresentado aqui será uma bênção para todos nós. O atendimento não está só ruim para os idosos; é ruim para todas as idades. Quando a gente vai a uma emergência, espera tanto que adoece ainda mais”, criticou a dona de casa Maria do Carmo Silva, 68 anos.


Com obras iniciadas, Hospital do Idoso do Recife ofertará 5 mil consultas por mês

Promessa de campanha do prefeito, em 2016, a unidade tem as obras de construção iniciadas num momento em que assistência à saúde é esmagada pela crise (Foto: Filipe Jordão/JC Imagem)
Promessa de campanha do prefeito, em 2016, a unidade tem as obras de construção iniciadas num momento em que assistência à saúde é esmagada pela crise (Foto: Filipe Jordão/JC Imagem)

“Vai ter tomografia. Vai ter ressonância magnética. Vão ter cirurgias de vesícula e de próstata. Nós vamos fazer o que o povo precisa.” Esse foi um dos trechos do discurso feito ontem, pelo prefeito Geraldo Julio, durante a solenidade assinatura da ordem de serviço do Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa, localizado na Avenida Recife, no bairro da Estância, Zona Oeste do Recife, numa área em frente ao Hospital Geral de Areias (HGA). Promessa de campanha do prefeito, em 2016, a unidade tem as obras de construção iniciadas num momento em que assistência à saúde no País, especialmente a atenção básica, apresenta reflexos de uma crise que esmaga a prevenção e o tratamento de problemas comuns no envelhecimento, como diabetes e hipertensão.

“A meta é qualificar a atenção ao idoso em 360 graus, incluindo atendimento, promoção à saúde e reabilitação (de consequências) das doenças crônicas”, destacou o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia. O hospital terá capacidade para ofertar 5 mil consultas por mês, 300 internações e 300 cirurgias mensais. A previsão de entrega, segundo o prefeito, é para o segundo semestre do próximo ano. A construção será feita com recursos da prefeitura, especialmente do Fundo Municipal da Pessoa Idosa, instituído em 2016. “O Recife tem hoje mais de 200 mil pessoas a partir dos 60 anos e, consequentemente, tem uma necessidade grande de oferecer consultas, exames de diagnóstico e cirurgias para essa faixa etária. É uma obra importante para atender uma demanda do Sistema Único de Saúde”, disse Geraldo.

O ambulatório do hospital contará com especialidades de cirurgias geral, vascular e plástica, clínica geral, geriatria, neurologia, cardiologia, anestesiologia, urologia e proctologia entre outras. No local, também serão ofertados exames de patologia clínica, ultrassonografia, ecocardiograma, eletrocardiograma, eletroencefalograma, endoscopia, colonoscopia, tomografia, ressonância magnética, urodinâmica, eletroneuromiografia e radiologia. “Vamos atender com a afetividade e o carinho que o idoso merece. O hospital terá uma regulação: as pessoas serão encaminhadas, pelo posto de saúde ou qualquer outro serviço, caso precisem de internamento, tratamento cirúrgico e exames”, explicou Jailson.

O secretário informou também que a unidade terá um olhar voltado para os cuidadores dos idosos em acompanhamento. As pessoas que acompanham o paciente, durante atendimento ou internamento, receberão orientações e treinamentos capazes de auxiliar o cuidado quando o idoso tiver alta hospitalar. “Isso é um exemplo de humanização na assistência”, acrescentou Jailson.

Expectativa

Moradora do Engenho do Meio, na Zona Oeste do Recife, Jacira Pontes, 67, estava no palco para representar os idosos durante a cerimônia. “Estamos felizes porque Geraldo Julio anuncia o início das obras. Esperamos que o hospital atenda com respeito e que seja um espaço de valorização da vida. E que ele não funcione como o Hospital da Mulher, que pede que a gente vá a um um posto médico para ser encaminhado. Queremos ser atendidos diretamente no hospital”, relatou Jacira, expressando o desejo de uma unidade porta aberta – como é chamada aquelas com urgências e ambulatórios que atendem a população de acordo com a capacidade, sem necessidade de encaminhamento por outros serviços de saúde.


TIM busca parceiros para abertura de novas lojas em Pernambuco

A TIM está em busca de parceiros comerciais em doze cidades de Pernambuco. O interesse e objetivo da companhia é ampliar o número de lojas da marca na região, credenciando novos pontos de venda nos municípios de Abreu e Lima, Afogados da Ingazeira, Araripina, Cabo de Santo Agostinho, Cabrobó, Carpina, Igarassu, Ipojuca, Recife, Salgueiro, São Lourenço da Mata e Serra Talhada que já contam com a tecnologia de quarta geração disponível.

Os empresários interessados terão suporte completo, visibilidade da marca TIM, treinamentos direcionados, consultoria da operadora e material de comunicação.

Os interessados devem ter capacidade de gestão de negócio e vendas, além de serem dinâmicos, empreendedores e estarem atentos ao potencial do mercado e da região em que pretendem atuar. Nesse modelo de parceria temos a melhor remuneração do segmento.

Os novos pontos de venda poderão comercializar planos e serviços da operadora, além da linha de aparelhos que compõem o portfólio da TIM, chips e acessórios, e ainda prestar serviços de atendimento e pós-venda.

Os interessados devem entrar em contato através do e-mail: luciene.barros@timbrasil.com.br.


Ciao cresce e abre mais uma loja no Shopping RioMar Recife

Marca de moda masculina cresce ao oferecer serviços diferenciados, como um alfaiate para fazer ajustes nas peças. Simon (E) investe em experiência do cliente na loja. A estratégia deu certo e ele vai abrir uma nova unidade no RioMar. Foto: Tom Cabral

A experiência do consumidor tem sido um dos diferenciais utilizados pelas empresas para ganhar mercado. Foi pensando nessa estratégia que os irmãos Simon, Bernardo e Barthô Carrazzone juntamente com o amigo Heliantho Guerra resolveram abrir uma marca de moda masculina, a Ciao, no Shopping Recife.

A grande questão era saber como se destacar em meio a tantas outras lojas de roupas voltadas para o público masculino existentes num shopping center. A solução encontrada pelos jovens empresários foi oferecer serviços diferenciados, apostando na personalização do atendimento.

Foi assim que resolveram resgatar a figura do alfaiate, oferecendo serviços desse profissional para clientes que desejem fazer ajustes nas peças compradas na loja para que fiquem com caimento perfeito. “Sempre gostamos muito de moda, somos de família italiana, temos isso na veia”, conta Simon, que durante as temporadas na Itália costumava admirar o estilo com que os conterrâneos de Versace e Armani se vestiam.

Ele e seus sócios perceberam que muito dessa elegância devia-se à maneira como as roupas se encaixam perfeitamente no corpo dos estilosos italianos. Daí, a importância do ajuste das peças. “O segredo da moda masculina está no caimento. Por isso, oferecemos os serviços de um alfaiate para que o cliente que comprar uma peça na loja possa ajustá-la de forma personalizada”, explica Simon Carrazzone.

Até certo tempo atrás, o homem brasileiro não dava muita importância a esses detalhes da moda. Mas, segundo Simon, esse comportamento está mudando. “A preocupação com o visual está crescendo em todas as faixas etárias. Isso é perceptível na área de cosméticos, na abertura de barbearias e, agora, também no vestuário”, assegura o empresário.

O ajuste que a Ciao oferece é vitalício, ou seja, o cliente pode fazer quantos quiser numa mesma peça. “Ele pode, por exemplo, comprar uma camisa de manga longa, ajustá-la e depois, num segundo momento, se quiser mudar, pode cortar a manga”. A marca também permite ao consumidor a possibilidade de mudar os botões das peças e até de optar se quer ou não bolsos nas camisetas. Caso queira, o consumidor pode escolher entre uma variedade com padronagens diferentes.

Essa personalização inclui ainda a decisão de onde colocar a marca da Ciao nas peças de roupa ou até mesmo de adquirir a roupa sem a marca. “Tudo isso é oferecido sem nenhum acréscimo no preço da compra”, destaca Bernardo.

Enquanto aguarda a conclusão dos ajustes das peças compradas, o consumidor pode desfrutar do lounge da loja, que oferece o descanso num sofá e a possibilidade de tomar uma cervejinha, um licor, ou um café expresso feito na hora. “Queremos que o cliente se sinta acolhido e não tenha vontade de ir embora”, revela Simon. “Tudo isso é investimento em fidelização. Temos cativado clientes fiéis. Entregamos mais do que as demais lojas entregam. Queremos ser o varejo novo, com experiência em consumo na loja”, explica Simon.

A estratégia tem dado certo. Com apenas cinco meses da inauguração da loja, a Ciao conseguiu o retorno dos R$ 350 mil investidos no negócio. “Somente no Natal vendemos R$ 480 mil”, salienta Bernardo. Por mês são comercializadas uma média de mil peças, o que gera um faturamento nas vendas de R$ 150 mil mensais.

Animados com o sucesso no Shopping Recife, os sócios decidiram abrir uma nova unidade neste mês de junho. Desta vez, no RioMar, num espaço de 120 metros quadrados, um investimento de R$ 400 mil. A novidade é que na nova loja a garotada também vai ser contemplada com o lançamento da linha infantil. “Vamos abrir a Ciao Bambino. Esse foi um pedido das mães, que expressavam o desejo de adquirir roupas para seus filhos com um caimento mais ajustado”, justifica Simon.
Todas essas inovações acabaram por despertar o interesse de pessoas que sugeriram a abertura de franquia da marca. Os sócios da Ciao já receberam propostas de várias capitais do Nordeste. Mas eles analisam que ainda não é hora de se lançarem pelo caminho da franchising. “Precisamos maturar mais o nosso negócio”, previne-se Simon.

*Por Cláudia Santos, editora da Algomais


Minha Casa Minha Vida em alta em Caruaru

Só na faixa comercial do programa, já foram contratadas mais de 11 mil unidades. Empreendimentos têm perfis diferenciados

Residencial Acauã, com 352 apartamentos, possui piscina, pista de cooper, espaço gourmet e churrasqueira / Foto: Felipe Ribeiro/JC Imagem
Residencial Acauã, com 352 apartamentos, possui piscina, pista de cooper, espaço gourmet e churrasqueira
Foto: Felipe Ribeiro/JC ImagemCiara Carvalho

Foi uma espera longa. Mais de nove anos pagando aluguel, até que o sonho finalmente coube no bolso. E coube de um jeito que a auxiliar administrativa Katia Freire, 30 anos, jamais imaginava ser possível. Apartamento com varanda, acabamento de qualidade, prédio com piscina, pista de cooper, espaço gourmet e churrasqueira. “O padrão é muito acima do que eu esperava e pensei poder pagar”, diz, feliz da vida. Financiado pelo Minha Casa Minha Vida, o Residencial Acauã, onde Kátia mora, em Caruaru, no Agreste do Estado, reflete o excelente mercado que a cidade se transformou para as construtoras que investem na faixa comercial do programa. Fora da Região Metropolitana do Recife, Caruaru é hoje o município com maior número de unidades habitacionais contratadas pelo MCMV. Foram mais de 11 mil moradias nas faixas 1,5, 2 e 3, em dez anos de existência do principal programa habitacional do País.

Rogério Mori, sócio-diretor da Mori Mori Empreendimentos, nunca havia ouvido falar da cidade. Empresário paulista, tinha atuado no mercado da Bahia, construindo imóveis do Minha Casa Minha Vida. Foi em Brasília, no Ministério das Cidades, que teve a indicação de investir em Caruaru. “Na época, disseram que a maior demanda do Nordeste estava no município. Chegamos em 2014 e não saímos mais”, conta o construtor. Pelo contrário.

O primeiro investimento da Mori Mori em Caruaru foi o Residencial Acauã, onde a auxiliar administrativa Kátia Freire mora. O empreendimento, com 352 apartamentos, está 100% vendido e as últimas unidades serão entregues com um ano de antecedência. “Apostamos em tecnologia e entregamos um residencial de altíssimo nível, com fiação toda embutida, acabamentos de qualidade, conforto e segurança. É um produto diferenciado dentro da faixa comercial do programa”, afirma Rogério Mori.

O tamanho do próximo projeto da construtora paulista dá uma ideia do otimismo do empresário com o Minha Casa Minha Vida na cidade. A Mori Mori pretende construir o Residencial Neuza Garcia, com 5 mil casas, um investimento previsto para ser entregue em um prazo de dez anos. “Serão dez módulos de 500 unidades. Já lançamos no mercado as primeiras 300 casas. A expectativa com o programa é excelente. Acredito que o governo federal promoverá ajustes, mas avalio que eles sejam importantes para melhorar a qualidade dos empreendimentos financiados pelo MCMV”, diz Rogério Mori.

VELOCIDADE NAS VENDAS

Um exemplo do quanto o mercado local está aquecido em relação à expansão do programa na cidade é o Residencial Xique-Xique, da Viana & Moura Construções. A empresa, nascida em Belo Jardim, também no Agreste de Pernambuco, tem seu principal foco de investimento em Caruaru. Mais de 50% do faturamento da construtora vem dos empreendimentos do MCMV lançados no município. “Não temos estoque de imóveis em Caruaru. Tudo o que a gente constrói vende. São 70 casas entregues todo mês”, pontua o diretor da Viana & Moura, Charles Ruas. Atuando em quatro cidades do interior, a construtora já vendeu mais de 4.500 casas pelo MCMV, sempre voltados para os clientes com renda de 1 a 3 salários mínimos.

Renata da Silva, 33 anos, precisou juntar o salário dela e o da irmã para ter direito ao financiamento pelo programa. Enfrentou burocracia, limpou o nome no Serasa e, em março do ano passado, finalmente recebeu as chaves da casa própria no Residencial Xique-Xique. O imóvel de dois quartos, banheiro, sala e cozinha conjugadas, abriga a mãe, a irmã, o marido e o filho. Muita gente para pouco mais de 46 metros quadrados. Nada que abale a felicidade de Renata. “Até hoje não acredito que eu consegui. Agora, aos poucos, quero fazer uma reforma e ampliar a casa. Mas não tenho pressa, porque esse canto é meu. Daqui, ninguém me tira”, diz, cheia de orgulho.

JC Online


Consultor desmistifica histeria contra energia nuclear em Pernambuco

O ex-diretor da Eletronuclear e hoje conselheiro da Associação Brasileira para o Desenvolvimento da Energia Nuclear (ABDAN) Carlos Mariz combate com informações técnicas a espécie de histeria que volta a tomar conta de setores políticos do Estado com a volta da discussão do uso da energia nuclear no Nordeste.

“O pré-projeto da central nuclear de Itacuruba foi feito pela empresa francesa Areva, hoje Framatome! São 6 unidades de 1100MW, totalizando investimento global da ordem de 42 bilhões de dólares”.

“A energia nuclear é mais segura do planeta, com vida útil de 80 anos, funcionando 24 horas por dia a plena potência, sem intermitência, sem poluir a atmosfera e ocupando espaço mínimo”.

“A usina projetada equivale a produção de energia de uma Chesf inteira. Também é grande gerador de desenvolvimento econômico, tecnológico, científico, educacional etc. consome combustível essencialmente brasileiro barato e estável. O Brasil detém o conhecimento tecnológico. Será que Pernambuco merece?”, questiona.


Suape e Canal do Panamá assinam acordo e miram rota Ásia-Brasil

Resultado de imagem para Suape e Canal do Panamá assinam acordo e miram rota Ásia-Brasil
Foto: Porto de Suape/Divulgação

Com objetivo de atender interesses em comum e ampliar as oportunidades para as duas partes, o Porto de Suape e a Autoridade do Canal do Panamá (ACP) assinam acordo de cooperação, nesta sexta-feira, na Cidade do Panamá.

O complexo pernambucano é o maior do nordeste, mas demonstra capacidade de crescer ainda mais no país e, para isso, busca novos parceiros, inclusive internacionais.

Esta aliança com o Panamá visa atrair novas rotas, principalmente a da Ásia-Brasil, fazendo do Porto de Suape como um hub para ela, focando o segundo terminal de contêineres. O resultado seria uma maior movimentação de cargas, além de agilizar a operação das indústrias locais. 

Com o alargamento do Canal do Panamá, em 2016, houve um efeito relevante na dinâmica dos navios grandes, que antes não passavam por lá.

“Desta forma, a rota Ásia-Brasil era feita exclusivamente via o sul da África. Mas, com o alargamento, esses navios começaram a passar por lá. Só que o porto tem que ter boa profundidade e o terminal estrutura concentradora, então a rota ainda é feita majoritariamente pela África.

Acaba que os navios descarregam em outros portos, como o de Santos, e depois vêm aqui para cima”, explica Leonardo Cerquinho, presidente do Porto de Suape, que estará no Panamá junto com secretário de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach, e o diretor de Planejamento e Gestão de Suape, Francisco Martins. 

A expectativa é que, com o acordo com o Panamá, exista um alinhamento entre os interesses entre o Canal e Suape. “Queremos viabilizar que a rota Ásia-Brasil venha pelo Panamá e use Suape como o concentrador de carga. Essa rota por aqui é perfeitamente viável. Temos o perfil para ser um hub.

E é preciso ter eficiência muito grande, como está desenhado no nosso segundo terminal, que já estamos licitando”, afirma Cerquinho. 

O foco específico nesta rota se dá pela importância do mercado asiático no mundo. “Essa rota tem impacto importante para Suape porque, tendo essa rota direta, podemos ser um porto concentrador de cargas e isso traz um efeito multiplicador importante para a economia.

Boa parte das indústrias que temos aqui hoje recebem matéria-prima da Ásia. Podemos reduzir de 45 para 30 dias a chegada dos contêineres sem a parada em portos do Sul e Sudeste. Além disso, o custo de estoque é reduzido e elas se tornam mais competitivas”, acrescenta. 

Viabilidade

Para Leonardo Cerquinho, a necessidade desta rota já existe e agora haverá um trabalho comercial para viabilizar o Porto de Suape como hub. “Ninguém muda uma rota da noite para o dia, vamos trabalhar esse processo agora.

Já somos um hub regional e queremos ser nacional também”, reforça. O presidente ainda ressalta que os navios que fazem a rota têm condições de vir a Suape, já que o porto que passou a ter aval para entrada de navios de contêneires de maior capacidade.

Antes eram navios de 305 metros e agora 366 metros. “Mas da forma que está estruturado o primeiro terminal, teria que ter novos investimentos.

O prazo contratual é até 2031, é um horizonte curto para conseguir amortizar grandes investimentos. Então vamos conversar sobre a possibilidade de reequilíbrio contratual para novos investimentos”, diz. 

Já o processo de licitação do segundo terminal está em análise no Tribunal de Contas da União (TCU) e deve sair nos próximos dias. Daí vai para análise da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq).

“Isso deve levar entre 45 e 60 dias e, em agosto, a licitação deve ser aberta. Entre novembro e dezembro deve ter o vencedor. O contrato deve ser assinado no início de 2020 e serão três anos de obra. Em 2023 já deve estar funcionando”, ressalta. 


Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa começa a virar realidade no Recife

img_alt
O hospital será o primeiro do Nordeste especializado na população idosa. Prefeito Geraldo Julio assinou a Ordem de Serviços na tarde desta quinta (20) (Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR)

Na tarde desta quinta-feira (20), foi iniciada a obra do primeiro hospital do Nordeste completamente voltado ao tratamento de doenças e prevenção das pessoas idosas. O prefeito Geraldo Julio assinou a ordem de serviço do Hospital Governador Eduardo Campos da Pessoa Idosa. Na ocasião, estiveram presentes o governador Paulo Câmara, além dos familiares do ex-governador Eduardo Campos, homenageado com o nome do equipamento, e ainda autoridades, moradores do entorno e grupos de idosos. O novo hospital deverá ofertar cinco mil consultas por mês, além de ter capacidade para 300 internações e 300 cirurgias mensais e será construído na Avenida Recife, no bairro da Estância, com previsão de entrega para o segundo semestre de 2020.

“O Recife tem hoje mais de 200 mil pessoas com idade acima de 60 anos e a necessidade muito grande de consultas, diagnósticos e cirurgias. Então esta é uma obra importante que vem atender uma necessidade do SUS, complementa uma rede que já temos. Hoje estamos dando a ordem de serviço e a gente vai poder ver em pouco tempo esse hospital aberto, funcionando e oferecendo serviços com a mesma qualidade que o Hospital da Mulher do Recife oferece”, comentou o gestor municipal sobre este que será o segundo hospital erguido pela atual administração, seguindo o sucesso do Hospital da Mulher do Recife.

Com investimento de cerca R$ 25 milhões oriundos de recursos municipais, a unidade terá uma área total de mais de 8 mil m² e vai contar com 78 leitos, sendo 62 leitos de enfermaria, dez leitos de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e seis leitos de recuperação pós-anestésica. Além disso, o equipamento também terá quatro salas de cirurgia, farmácia, centro diagnóstico e ambulatório com 13 consultórios.

O governador Paulo Câmara comentou a importância da obra. “A partir de uma área cedida pelo Governo do Estado, o prefeito Geraldo Julio vai ter a oportunidade de fazer um centro de referência do idoso aqui no Recife, que vai ter média e alta complexidade. O intuito é trabalharmos juntos para fazer deste complexo hospitalar uma referência de saúde, de cuidado para essas pessoas que precisam de atenção”, destacou.

A unidade terá foco no tratamento e controle de doenças observadas com mais frequência na população idosa, ocasionadas pela hipertensão e diabetes, por exemplo. No ambulatório do hospital, terão as especialidades médicas de Cirurgias Geral, Vascular e Plástica, Clínica Geral, Geriatria, Neurologia, Cardiologia, Anestesiologia, Urologia, Proctologia e outras. No local, também serão ofertados exames de Patologia Clínica, Ultrassonografia, Ecocardiograma, Eletrocardiograma, Eletroencefalograma, Endoscopia, Colonoscopia, Tomografia, Ressonância Magnética, Urodinâmica, Eletroneuromiografia, Radiologia, entre outros.

Jacira Pontes, moradora do Engenho do Meio, falou da felicidade de poder ver que a unidade vai dar atenção aos idosos. “É um dia de muita alegria, não só para mim como para todos os amigos idosos que estão aqui hoje e que poderão ser atendidos aqui. Vamos poder ter um lugar que olha pra gente com mais atenção, que cuida especificamente de questões da nossa idade. Isso é maravilhoso”, comemorou a dona de casa de 65 anos.

 O Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa terá cerca de 400 profissionais, dos quais mais de 70 estarão compondo o quadro médico. Outros 100 profissionais de nível superior, como enfermeiros e assistentes sociais, além de mais de 200 profissionais de nível médio e técnico, também vão integrar a equipe, que, além do cuidado com os pacientes, vão ter oportunidade de formação e aprimoramento, uma vez que a unidade também vai oferecer formação de cuidadores e orientação de familiares e outros acompanhantes.

Segundo o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, o hospital passará a fazer parte de uma rede de cuidados e atenção integral à pessoa idosa, desde a atenção básica à especializada, promovendo a articulação e integração de ações com as demais políticas. “Esse é um hospital que integra uma política que começa com atenção e promoção à saúde, além do tratamento especializado e prevenção de complicações de condições comuns desta população idosa. Utilizaremos aqui o melhor da lógica e de uma ótica de geriatria e gerontologia, e ciências afins, atendendo com carinho e afetividade, contribuindo para o envelhecimento saudável da pessoa idosa”, explicou o secretário.


Retomada obra da Adutora do Agreste entre os municípios de Pedra e Iati, no Agreste Meridional

 A obra da Adutora do Agreste ganhou um novo ritmo no trecho às margens das PE 270 e 300, além da BR-423, entre os municípios de Pedra e Iati, ambos no Agreste. A meta agora é tocar o empreendimento com agilidade, uma vez que a obra foi paralisada,  no final de 2017, em virtude do encerramento do contrato vigente e da necessidade de ser realizado novo processo licitatório, além da indisponibilidade financeira de recursos por parte do Ministério do Desenvolvimento Regional. As máquinas e o assentamento das tubulações estão a todo vapor, conforme orientação do governador Paulo Câmara, para que a água proveniente dos poços de Tupanatinga cheguem aos 215 mil moradores dos municípios de Venturosa, Pedra, Buíque, Tupanatinga, Itaíba, Águas Belas e Iati. 

Esse ramal da Adutora do Agreste, iniciado em junho de 2013, recebe investimento de R$ 42 milhões, recursos previstos no convênio celebrado entre o Ministério de Desenvolvimento Regional, órgão do Governo Federal e do Governo do Estado. No projeto original, essas cidades seriam beneficiadas com as águas do Rio São Francisco a partir do Ramal do Agreste, obra do governo federal que ainda não tem prazo para conclusão. “Para antecipar o uso das tubulações da Adutora do Agreste, a Compesa, por sugestão do governador, encontrou uma solução técnica para levar água para aquelas populações. Enquanto a água do Velho Chico não chega pelo Ramal do Agreste, a Compesa vai perfurar mais 16 poços em Tupanatinga, que somados  aos quatro já existentes, vão produzir 200 litros de água por segundo”, explica o diretor Técnico e de Engenharia da Compesa, Rômulo Aurélio Souza. A previsão para finalizar esse trecho da Adutora do Agreste é de 12 meses, e os poços de Tupanatinga até abril de 2020.

Nesse trecho da Adutora do Agreste, serão assentados 38,4 quilômetros de tubulações, com diâmetros que variam entre 200 e 700 milímetros. Será construída uma Estação Elevatória, três reservatórios e três torres piezométricas, que são dispositivos de controle operacional das adutoras. A obra da Adutora do Agreste é o maior projeto hídrico em execução no Brasil, que vai integrar 68 municípios pernambucanos com o Rio São Francisco, além de mais de 70 distritos e localidades da região, beneficiando mais de 2 milhões de pessoas. A parte que está sendo executada é a primeira etapa e vai contemplar 23 cidades. No total, serão assentados 772 quilômetros, dos quais 550 quilômetros já foram assentados, perfazendo 67% da obra concluída. O valor do investimento da primeira etapa é de R$ 1,39 bilhão. 

Segundo o diretor Rômulo Aurélio Souza, a segunda etapa da Adutora do Agreste ainda não foi conveniada e prevê o atendimento de mais 45 cidades. Para esta etapa, estima-se um investimento de R$ 1,8 bilhão, quando serão construídos 724 quilômetros de adutoras.  “Apesar dos projetos técnicos estarem prontos, ainda não conseguimos formalizar o convênio que viabilizará a obra que será a redenção do Agreste, onde há períodos de  seca extrema”, comenta o diretor Técnico e de Engenharia da Compesa. Ele adianta que essa etapa é um compromisso pactuado, em 2005, com o Governo Federal para Pernambuco apoiar a Transposição do Rio São Francisco.


Chieko Aoki, presidente da Blue Tree Hotels, empreende no Brasil com inspirações da cultura japonesa

Resultado de imagem para Chieko Aoki

Em 1908, quando o navio Kasato Maru aportava no Brasil com a primeira geração de imigrantes japoneses, cerca de 700 pessoas chegaram para trabalhar, principalmente, nos cafezais do Estado de São Paulo. Não podemos negar que, em mais de cem anos, os japoneses conseguiram colocar sua marca em nosso País.

Por isso, no dia 18 de junho, o Brasil comemora o Dia da Imigração Japonesa. Considerada a maior e mais importante colônia japonesa fora do Japão, o território brasileiro abriga cerca de 1,5 milhão de nikkeis (termo usado para denominar os japoneses e seus descendentes), de acordo com o Consulado Geral do Japão em São Paulo.

Indicamos o nome da presidente da rede Blue Tree Hotels, Chieko Aoki, como fonte para pautas sobre o Dia da Imigração Japonesa. A executiva acaba de retornar do Japão a convite do novo Imperador Naruhito, que assumiu o cargo em maio, para estreitar relacionamentos e se informar sobre a Nova Era Reiwa.

Nascida no Japão e criada no Brasil, Chieko Aoki foi eleita pela revista norte-americana Forbes em 2017, pela terceira vez, como uma das 25 melhores CEOs do País.

A Dama da Hotelaria, como é conhecida, é formada em Direito pela Universidade de São Paulo (USP), com cursos em Administração na Universidade de Sofia, em Tóquio, e de Administração Hoteleira na Cornell University, nos Estados Unidos.

Trabalhou em diversos lugares do mundo como Estados Unidos, Ásia e Europa, como presidente da rede Caesar Park e como vice chairman da Westin, a mais antiga rede hoteleira estadunidense.  

Apesar de ter entrado em um mercado dominado por homens, Chieko se sobressaiu. A empresária também está frequentemente engajada em questões do empoderamento feminino, fazendo parte do Grupo Mulheres do Brasil, que reúne professoras, líderes de comunidades, jornalistas, executivas, empreendedoras, ou seja, mulheres de diferentes profissões e classes sociais, mas que buscam igualdade de oportunidades entre gêneros e raças.

Experiente e articulada, Chieko Aoki pode discorrer sobre a pauta com o conhecimento e a percepção de quem promove a tradição e cultura japonesa, com o empoderamento feminino em seus negócios.


Beauty artist pernambucana inaugura academia de beleza no Recife

Paty Góes Foto: Paulo Higos Nunes/ Divulgação
Paty Góes Foto: Paulo Higos Nunes/ Divulgação

Depois de, em 2018, lançar a sua própria marca de maquiagem profissional, a beauty artistpernambucana Patrícia Góes expande seus negócios inaugurando centro de estudos e beleza na Zona Norte do Recife, no dia 27 de Junho, a partir das 20h, para convidados.

Batizado de Paty Góes Academy, o espaço localizado no bairro da Jaqueira, com cerca de 500 m² é inspirado nos maiores centros de beleza do mundo, com projeto assinado pela arquiteta Juliana Tavares.

O centro de estudos vai oferecer cursos profissionalizantes – e também de aperfeiçoamento para os profissionais -, com aulas de maquiagem, automaquiagem, micropigmentação de sobrancelhas, cílios fio a fio, além dos coaching e fotografia, entre outros.

O empreendimento é a grande aposta de Patrícia Góes para 2019. A maquiadora profissional, que há quatro anos começou dando aulas na área de beleza e lifestyle em um estúdio localizado também no bairro da Jaqueira, planejou sua mudança para o casarão, a fim de concretizar novos planos.

“Como já estudei e estive em grandes centros de beleza fora do país, queria trazer o que conheci para o Recife. E como os meus cursos tomaram uma dimensão muito grande, o estúdio anterior, que já era o segundo, ficou pequeno para acomodar tantos alunos. Então está sendo, na verdade, uma resposta a uma demanda que já existe.”, definiu a empresária.

Com capacidade para atender até 60 alunos, os cursos têm valores que variam entre R$ 180 e R$ 4 mil para públicos diversos, indo desde quem quer apenas aprender a se maquiar a aperfeiçoamento para profissionais da área. Durante as aulas, todos os alunos recebem material gráfico e produtos, que estão inclusos na matrícula.

Outra inovação é a sala de estudos, um espaço que associa conceitos de beleza, empoderamento feminino e formação profissional. A Paty Góes Academy conta ainda com uma área especial dedicada às crianças que estão acompanhadas pelos pais, com cuidadores, livros, brinquedos, banheiro familiar e fraldário para atender as necessidades de todos.

A estrutura oferece, também, espaço para noivas com massagem, banheira e maquiagem, estúdio de fotografia, além de acessibilidade às pessoas com deficiência motora.


Amazon mapeia ruas, calçadas e casas para criar “clones” de cidades

Modelos virtuais de ruas, calçadas e casas servem para orientar os novos robôs de entrega da gigante do comércio eletrônico. Até as falhas do pavimento são registradas

FonteWired  |  Autor: Tom Simonite/Wired | Tradução Mobilize  

Robô virtual circula pelo clone de um bairro em Se
Robô virtual circula pelo “clone” de um bairro em Seattle
créditos: Divulgação Amazon

Em março, ao caminhar, um pedestre viu algo estranho no subúrbio de Silver Firs, em Seattle. Um robô de seis rodas com o logo da Amazon Prime em sua carapaça azul-celeste percorria as calçadas e as calçadas, assistido por um representante da empresa. “Fiquei surpreso, animado e muito curioso”, diz Matt Bratlien, sócio da Net-Tech, uma empresa de serviços de TI nas proximidades de Bellevue. 

Bratlien tinha visto o Scout, um robô de entrega que a Amazon está testando na área, inclusive transportando pedidos reais aos clientes. No entanto, ele não pode ver os clones digitais rastejando por uma cópia virtual do bairro criada pela Amazon a partir de varreduras da área com lasers, câmeras e aeronaves.

A Amazon sabe muito sobre o mundo graças aos dados de seu vasto negócio de varejo e plataforma de computação em nuvem. Na zona de 2 quilômetros quadrados do condado de Snohomish, na costa oeste dos EUA, ela mapeou detalhes incomuns:  até a posição das ervas daninhas que brotam pelas grades de drenagem. A cópia digital da empresa espelha a posição das guias e calçadas em centímetros e texturas, como os grãos de asfalto, em milímetros.

O Scout real em uma entrega em Seattle 
Foto: Amazon

Esse bairro virtual permite que a Amazon teste as entregas milhares, talvez milhões de vezes, sob condições climáticas variáveis, sem invadir a vizinhança com seus robôs azuis. “Os bots podem rodar 24 horas por dia na simulação”, diz Sean Scott, o executivo que lidera o projeto. 

A tecnologia de mapeamento e simulação não é apenas uma ferramenta de pesquisa. Ela também pode ajudar a Amazon a implantar os robôs em novos bairros quando eles estiverem prontos para uso geral, primeiro testando-os em simulações. “Nós construímos modelagem de tal forma que podemos mapear uma cidade inteira”, diz Scott.

Assim, quando o robô Scout chegar a uma nova cidade pela primeira vez, seu sistema de controle provavelmente terá “visto” todas as costuras do pavimento milhares de vezes antes. Nas ruas, o Scout deve lidar com os desafios não vistos dentro dos espaços controlados da Amazon. Nas calçadas, diz Scott, os robôs são programados para desacelerar e parar caso pessoas ou animais chegarem muito perto.  

A Amazon chegou relativamente tarde ao mundo dos robôs de entrega. A Startup Starship Technologies, fundada por dois criadores do Skype, e a concorrente Marble estavam entregando pizzas e outros pedidos de alimentos no início de 2017. Nenhuma dessas empresas provou que os robôs de entrega podem ser confiáveis ou lucrativos em larga escala.

A maioria, como a Amazon, implanta seus robôs com acompanhantes humanos que assumem o controle em caso de problemas. Os atendentes da Amazon também fazer a descarga dos pacotes nas residências dos clientes. O Kiwi, que entrega comida para os estudantes da Universidade de Berkeley, despacha os robôs desacompanhados, mas paga trabalhadores remotos, na Colômbia, para orientá-los pela internet.

O tamanho da Amazon e o profundo investimento em logística diferenciam o projeto da empresa. O robô Scout se junta a uma frota de entrega que inclui aeronaves e milhares de vans. A empresa possui profunda experiência em robótica; emprega mais de 200 mil deles dentro de suas operações de varejo para mover prateleiras, carregar paletes e separar pacotes, entre outras tarefas.

Leia mais (em inglês) no site da Wired

Mobilize  


Aplicativo da Zona Azul Digital do Recife pode ser baixado a partir desta terça

Resultado de imagem para Aplicativo da Zona Azul Digital do Recife pode ser baixado a partir desta terça
tualmente, a capital pernambucana tem 3,2 mil vagas de Zona Azul

O aplicativo para a compra de bilhetes da Zona Azul Digital do Recife, sistema que entre em vigor em 1º de julho, poderá ser baixado em celulares com sistemas iOs ou Android a partir desta terça-feira (25). Com a digitalização do sistema de pagamento do Zona Azul na capital pernambucana, motocicletas também passarão a ser cobradas pelo estacionamento nas vias públicas.

De acordo com o decreto assinado pelo prefeito Geraldo Julio, todos os tipos de veículos passarão a ser cobrados. Os condutores comprarão os bilhetes pelo aplicativo de celular, por meio de cartões de crédito e débito, ou em pontos de revenda existentes na cidade. As folhas impressas perdem o efeito no próximo dia 30. 

Até então, o condutor comprava uma folha impressa e deixava no painel do veículo, o que dificultava a inclusão das motocicletas no serviço. Agora, o usuário deverá baixar o aplicativo pelo smartphone e se cadastrar. Cada usuário poderá incluir até três placas de veículos. Para ativar o cartão, o usuário deverá abrir o aplicativo, escolher a placa do veículo e clicar no botão “ativar”.

Resultado de imagem para Aplicativo da Zona Azul Digital do Recife pode ser baixado a partir desta terça
Aplicativo poderá ser baixado a partir do dia 25. Foto: CTTU/Reprodução.

Os condutores que precisarem trocar as folhas impressas por cartões digitais poderão efetuar a permuta presencialmente, entre 1º de julho e 1º de agosto deste ano, na sede da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU), no bairro de Santo Amaro, área central do Recife.

Atualmente, a capital pernambucana tem 3,2 mil vagas de Zona Azul, sendo 73% de duas horas; 23% de cinco horas; 2% para deficientes e 2% para idosos. Mensalmente, no esquema atual, são comercializadas 220 mil folhas impressas. A empresa pernambucana Serttel, localizada no Polo Tecnológico do Porto Digital, ganhou o pregão eletrônico para gerir o sistema por um ano.

Do valor comercializado, 7% fica com a empresa e 93% vai para a Prefeitura do Recife. Os cartões digitais serão vendidos pelo mesmo preço atual, R$ 3. Com a mudança, a administração municipal elimina o custo de impressão das folhas, que era de R$ 30 mil por mês. 

O cartão digital também poderá ser comprado em pontos fixos, que aceitarão pagamentos em dinheiro, além de cartão de débito e crédito. Depois de efetuar o pagamento, será feita a ativação do cartão e emitido um comprovante impresso. A renovação das vagas poderá ser feita apenas uma vez. Para quem fizer a compra pelo aplicativo, haverá a possibilidade de trocar o cartão com 15 minutos de antecedência. Já os clientes dos pontos fixos precisarão se deslocar até os locais de revenda.

A ideia é que a renovação por apenas uma vez permita a rotatividade no uso das vagas. Os limites de permanência nas vagas continuam os mesmos, duas horas e cinco horas. Caso a pessoa tenha excedido o limite e já tenha usdo a segunda ativação do dia, precisará esperar 15 minutos e trocar de vaga para poder estacionar novamente.

Idosos
Os idosos, que atualmente têm direito a 20 folhas de Zona Azul por mês, poderão receber a mesma quantidade de cartões digitais na sede da CTTU. Para isso, precisarão apresentar o documento de credencial de estacionamento emitido pela autarquia. Quem preferir adquirir pelo aplicativo, receberá um código de gratuidade para carregamento de cartões no app. Os cartões digitais serão fornecidos para apenas uma placa, cadastrada previamente pelo usuário com 60 anos ou mais.

Fiscalização
A fiscalização será feita pelos agentes de trânsito por meio de equipamentos digitais. Os agentes poderão consultar a placa do carro pela própria câmera dos smartphones e, em caso de irregularidade, gerar a autuação. A fiscalização utilizará ainda um veículo equipado com câmeras com a tecnologia de Reconhecimento Ótico de Caracteres (OCR). O carro, com seis câmeras, passará pelas ruas e fará uma varredura dos veículos estacionados dos dois lados da via onde ele estiver passando. Apenas as irregularidades serão apontadas pelo veículo. Para gerar uma multa, o agente de trânsito que estiver na viatura deve descer e verificar se a infração apontada pelo carro existe.

Corporativo
Empresas instaladas no Recife poderão criar perfis corporativos dentro do aplicativo para fornecer cartões digitais de Zona Azul para os funcionários. Nesse caso, cada funcionário receberá um login e uma senha, assim como um limite de cartões par usar no mês. 


Instituto MRV distribui mais de 5 mil kits de leitura para crianças no país

Resultado de imagem para Instituto MRV distribui mais de 5 mil kits de leitura para crianças no país

“Seu filho, nosso futuro”

Instituto MRV incentiva o hábito da leitura entre os filhos de colaboradores da construtora

Quando se fala em transformação do mundo a educação é o caminho. O Instituto MRV, organização sem fins lucrativos fundada pela MRV, acredita nisso e desenvolve diversas ações com o objetivo de contribuir para a formação do cidadão do futuro. Este mês, por exemplo, mais de 5 mil kits com livros foram entregues a crianças entre 0 e 5 anos, filhos de colaboradores da construtora. 

“Acreditamos no poder da leitura para formar cidadãos mais preparados e conscientes. Esse hábito possibilita a expansão da visão de mundo, além de outros tantos benefícios. Por isso, investimos no projeto ‘Seu filho, nosso futuro’ para contribuir com a formação dos filhos de nossos colaboradores e com o futuro de nosso país”, completa Raphael Lafetá, diretor do Instituto MRV.

Em Pernambuco, foram distribuídos 248 kits, compostos por um livro, um jogo educativo e brindes de acordo com a idade da criança, no Recife e nas cidades de Paulista, Jaboatão dos Guararapes, Camaragibe e Caruaru.

Sobre o Instituto MRV

Fundado em 2014 pela MRV Engenharia, o Instituto MRV é uma organização sem fins lucrativos, voltada para promoção da transformação social do país por meio da educação. Somente em 2018, foram investidos mais de R$ 6 milhões em projetos como Educar para Transformar – Chamada Pública de Projetos, MRV Voluntários e Seu filho, Nosso futuro; além de apoio a importantes instituições como a Cidade dos Meninos. Saiba mais em www.institutomrv.com.br.


Segunda edição do Festival Panela do Jazz acontece em julho no Recife

Evento gratuito busca fortalecer o cenário da música instrumental e ocupar o espaço público com arte e cultura

Festival Panela do Jazz 2018 – Foto: Facebook/Reprodução

Acontece, no dia 06 de julho, a 2ª edição do Festival Panela do Jazz, na Zona Norte do Recife. O evento pretende reunir cerca de 10 mil pessoas, em frente à Igreja de Nossa Senhora da Saúde, no Poço da Panela. De forma gratuita, o objetivo do festival é contribuir com o desenvolvimento socioeconômico e cultural da região.

Buscando valorizar a cena da música instrumental local, o Panela do Jazz conta com a participação de artistas regionais. A abertura fica por conta de Mongiovi Trio. O guitarrista e compositor leva ao palco temas autorais de seu último álbum e músicas inéditas.

Mongiovi Trio – Foto: Branco Produções/Divulgação

A segunda atração do dia, a multi-instrumentista Bia Villa-Chan, junto com Bráulio Araújo, apresentam uma releitura do cancioneiro popular brasileiro. Em seguida,  Di Stéffano convida músicos pernambucanos para compartilhar com o público o samba-jazz e o afro-jazz.

Contudo, o destaque da noite fica por conta da Orquestra Quebramar, vencedora do Prêmio da Música de Pernambuco deste ano na categoria Melhor Álbum de Música Instrumental.

O evento se encerra com a apresentação de Luciano Magno, veterano na experimentação e ressignificação de gêneros musicais. O artista convida o sanfoneiro Cezzinha e promete animar o público.

Orquestra Quebramar – Foto: Divulgação

A edição deste ano homenageia gêneros musicais como frevo, baião e choro. “Um dos focos é valorizar a riqueza da cultura pernambucana, através do improviso presente em sua musicalidade instrumental, que dialoga diretamente com a nossa assinatura artística”, afirma o idealizador e diretor geral, Antonio Pinheiro.

Também é destacado a integração da Feira Livre do Poço como um ponto de valorização da economia local. Isso ocorre através da comercialização de produtos alimentícios, artigos de moda e acessórios artesanais.

“Neste ano, o festival não só pretende trazer a música como ampliar sua atuação com a exaltação da gastronomia, através da oferta de comidas e insumos diferenciados, para que o público possa se alimentar na rua com qualidade”, destaca a coordenadora da Feira Livre do Poço, Cecília Montenegro.