Réveillon de Noronha realiza programação de sete dias e recebe famosos de todo o Brasil

O Réveillon em Noronha mistura várias propostas, mas uma só vibração: pé na areia, liberdade e sensação de conexão com o mundo. Pessoas viajam de vários lugares do Brasil e do mundo a fim de viver essa experiência na ilha. Além da troca com a natureza, no fim de ano, Fernando de Noronha também se torna destino de quem aprecia uma boa festa. Há quatro anos, a agência pernambucana Carvalheira, em parceria com o projeto Amo Noronha e a Pousada Zé Maria,realiza a programação do Réveillon com eventos noturnos, luau, atividades nas praias e outras atrações.

A virada de 2017 para 2018 foi um sucesso, promovendo as festas Corona Sunsets, Benção, Borogodó, e recebendo famosos, como Bruna Marquezine, Neymar, Giovanna Lancellotti, Fabiula Nascimento, Paula Fernandes, Isis Valverde, Alessandra Ambrósio, Hugo Gloss, Bruno Gagliasso e Giovana Ewbank, entre outros.

Este ano, a programação continua com a Corona Sunsets, dia 28 de dezembro, a Benção, dia 29, a Borogodó, dia 30, o Réveillon Zé Maria, 31 de dezembro e a Galinhada, dia 2 de janeiro. Todas as festas, exceto a Galinhada, são open bar e misturam vários ritmos, desde o samba até o eletrônico. No line up das festas, nomes como Bhaskar, Ralk, Pedro Almeida, Dudu Linhares, Pontifexx, Ari Bozza, Korossy, entre outros sobem ao palco.

Várias celebridades nacionais já confirmaram presença. Entre elas, Bruna Marquezine, Thassia Naves, Camila Coelho, Camila Coutinho, Kadu Dantas, Bruno Gagliasso, Giovana Ewbank, Paulo Vilhena.

Confira a programação:

Réveillon Fernando de Noronha

PROGRAMAÇÃO DE FESTAS

De 28 a 31 de dezembro

Corona Sunsets

O start da temporada de festas tem gosto e clima de Corona em um sunset de causar arrepio. A festa promete dar um gostinho da magia que é celebrar a virada de ano no paraíso. O evento já é sucesso comprovado por visitantes dos quatro cantos do mundo, que são embalados pela boa música de grandes DJs.

Benção

A festa Benção possui o maior clima alto astral para se despedir de um ano e iniciar o novo com toda a energia positiva. O momento é dedicado a pedir coisas boas. Vale usar amuletos, pular ondinhas e tudo o que puder ajudar a mentalizar realizações para o ano novo.

Borogodó

O penúltimo dia do ano em Fernando de Noronha é dedicado à celebração dos ritmos brasileiros com a festa Borogodó. O Boldró se transforma em uma verdadeira roda de samba para celebrar a música e a diversidade do país ao som de muito batuque.

Réveillon Zé Maria

O primeiro brinde do ano acontece em uma das festas de Ano Novo mais desejadas do Brasil. Zé Maria é uma mistura da natureza viva, energia contagiante, animação, gastronomia inesquecível, bebidas para todos os gostos, ao lado de gente bacana, tudo com a magia da ilha. É a oportunidade de começar o ano com os pés no paraíso.

Galinhada

O pousadeiro Zé Maria prepara sua famosa galinhada e recebe todos para celebrar o sucesso da temporada e as amizades de Noronha. A receita de comida e música boa marca a despedida dos visitantes da ilha.

Os ingressos e pacotes para festas estão à venda no site eventbrite.com.br.


Hamburgueria ZAK 33 abre as portas na Zona Norte do Recife

A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, pessoas em pé e listras

A imagem pode conter: atividades ao ar livre

A imagem pode conter: comida

ZAKBACON – Foto: Divulgação

Apreciadores de hambúrgueres suculentos e shakes generosos acabam de ganhar um novo endereço na Zona Norte do Recife. A hamburgueria Zak33 está localizada no número 1135 da Estrada do Encanamento (Casa Amarela, antes do hospital de olhos Santa Luzia), e aposta na combinação de ambiente geek e discos de carne robustos de fabricação própria para atrair o público da região.

Os irmãos Zasha e Zak Greige, descendentes de libaneses, radicados no Recife, estão à frente do empreendimento. O lugar está em soft open com funcionamento das 16h às 23h diariamente.

Duas receitas Premium do chef Zak Greige são os destaques do menu. O ZAKBACON (disco bovino de fabricação própria coberto por tiras de bacon entrelaçadas) e o ZAKCHEESE (disco bovino de fabricação própria preparado com recheio de queijo). Os molhos são um segredo à parte no resultado saboroso dos pratos.

A imagem pode conter: bebida

FreakShake Morango – Foto: Divulgação

Também fazem parte do cardápio da casa o Choripan, tradicional receita de sanduíche muito apreciado na Argentina e que tem tudo para também cair nas graças dos pernambucanos, com sua receita que leva pão, linguiça calabresa, bacon e chimichurri.

A operação irá trabalhar com capacidade inicial para 80 pessoas, com previsão de expandirem o espaço físico para o pavimento superior posteriormente e atender mais de 150 pessoas simultaneamente.


CDU APROVOU O EDIFÍCIO COMERCIAL ALAMEDA DAS ACÁCIAS EM BOA VIAGEM

Nenhum texto alternativo automático disponível.

A imagem pode conter: texto

A imagem pode conter: céu, nuvem e atividades ao ar livre

A imagem pode conter: céu e atividades ao ar livre

Projeto de uso não habitacional, comercial “Alameda das Acácias, na Av. Domingos Ferreira, Boa Viagem, foi aprovado no CDU. Apresentado pelo arquiteto Everaldo de Aquino Santos e foi relatado pelo conselheiro arquiteto Marcos de Mendonça.
Na reunião do CDU também foi apresentado o novo Processo Digital de Licenciamento, pelo Gerente geral de Informação Tarciso Neves e pela arquiteta Élbia Valéria Pires da Silva.

MAIS TRANSPARÊNCIA E MAIS AGILIDADE NA ANÁLISE DE PROCESSOS URBANÍSTICOS

A partir de agora, os “projetos iniciais”, os “projetos de obra de arte”, os alvarás de construção”, os “projetos de alteração durante a obra” e os “alvarás de localização e funcionamento”, só poderão ser solicitados via internet. A solicitação, a tramitação e a conclusão desses processos já é 100% digital.


No dia 10 de Dezembro de 1920 nascia Clarice Lispector

A imagem pode conter: 1 pessoa, atividades ao ar livre

Nasce, a 10 de dezembro, em Tchetchelnik, uma aldeia da Ucrânia, então pertencente à Rússia, Haia Lispector, terceira filha do comerciante Pinkouss e de Mania Lispector. O casal já tinha duas outras meninas: Leia, de 9 anos, e Tania, de 5. O nascimento ocorre durante viagem de emigração da família em direção à América – os pais, judeus, que moraram em Savran, onde nasceu a primeira filha, e em Teplik, onde tiveram a segunda, decidem emigrar três anos após a Revolução Bolchevique de 1917, desanimados com sucessivas guerras internas e constante perseguição antissemita, gerando fome e miséria.

Na viagem enfrentam assaltos e epidemias. A mãe requer cuidados especiais porque sofre de paralisia progressiva. Durante o trajeto, a caçula dos Lispectors ouve os sons de diversos idiomas: iídiche e russo, línguas faladas pelos pais, além daquelas dos países por onde passam e tomam residência temporária.

Em 1925 família muda-se de Alagoas para Pernambuco – Pedro, descontente com os negócios em Maceió, tenta construir sua independência econômica em Recife. Os Lispectors vão viver no bairro da Boa Vista, habitado pela comunidade judaica, que incluía tios e primos do lado materno.

Moram em um casarão na praça Maciel Pinheiro (antiga Conde d’Eu), numa esquina da travessa do Veras com a rua do Aragão. O pai de Clarice trabalha vendendo roupa, novamente como mascate. A doença de Marieta se agrava, o que faz com que Elisa acumule as funções de cuidar da casa, das irmãs e da mãe, paralítica.

1925

O casarão onde Clarice morou, na praça Maciel Pinheiro, em Recife.

Hoje é dia de homenagem. No dia 10 de Dezembro de 1920 nascia Clarice Lispector. Saiba tudo sobre essa grande escritora clicando no link abaixo:

https://claricelispectorims.com.br/


CONHEÇA A HISTÓRIA DO ALTO JOSÉ DO PINHO

A imagem pode conter: atividades ao ar livre e texto

Com mais de 12 mil habitantes, o Alto José do Pinho só virou bairro em 1988. Antes disso, assim como o Morro da Conceição e o Alto José Bonifácio, fazia parte do bairro de Casa Amarela 🤔

A ocupação dos morros da região ⛰ começou no início do século 20. Os altos pertenciam a grandes proprietários de terra 💲💲 que, por sua vez, cobravam aluguel de terrenos no morro para as pessoas que não tinham condições de morar em outras partes da cidade.

Muitos moradores também vieram de outras localidades, em busca de trabalho no Recife 👷‍♀👷‍♂ e, na busca por um lugar para morar, acabavam indo aos morros.

E sabia que, logo quando começou a ser ocupado, o alto José do Pinho era chamado de alto da Munguba? 😮 Pois é, e a comunidade era formada por muitos trabalhadores da antiga Fábrica da Macaxeira 🏭 na década de 1940.

Não é algo oficial, mas o nome do bairro teria vindo de um cobrador de aluguel, chamado José, que andava com seu violão, muito chamado na época de ‘pinho’, por conta da madeira usada na fabricação 🌲 José, teria virado o ‘José do pinho’ e, como era muito conhecido na região, teria inspirado a nomenclatura do bairro.

Bairro este que sempre foi muito rico em cultura popular, servindo de sede para vários maracatus, reisados, caboclinhos e blocos de carnaval 🎊🎉


CINE PE 2019 abre inscrições para mostras competitivas

Cinema São Luiz Fora 2_Foto Lana Pinho

Cinema São Luiz Fora 2_Foto Lana Pinho

Estão abertas as inscrições para as mostras competitivas do Cine PE 2019. Para participar, os interessados devem submeter os seus filmes até o dia 15 de fevereiro, respeitando as categorias de competição. As inscrições dos filmes são gratuitas e deverão ser efetivadas via internet, através do site www.festivalcinepe.com.br, onde estão disponíveis as fichas de inscrições e todo o regulamento da 23ª edição do Cine PE – Festival do Audiovisual.

Os realizadores poderão inscrever seus filmes nas Mostras de Curta-Metragem Pernambuco, Curta-Metragem Nacional e Longa-Metragem, nas categorias ficção, animação ou documentário. Os filmes das Mostras Competitivas de Curta-Metragens deverão ter até 22 minutos de duração (conteúdo e créditos) e em formato 35 mm ou digital HD.

Já os filmes Longas-Metragens, deverão ser brasileiros, podendo haver coprodução internacional, com duração acima de 70 minutos e que garantam oficialmente suas exibições na grade em formato 35 mm ou digital HD.

O resultado da curadoria será divulgado até a segunda quinzena de abril. O XXIII CINE PE acontece de 28 de maio a 03 de junho de 2019, no Cinema São Luiz, sendo a última noite reservada para a solenidade de premiação das Mostras Competitivas.


Divulgadas as atrações do Olinda Beer 2019: Ivete, Safadão, Léo Santana, Alok e muito mais

O Olinda Beer, considerado a maior prévia do carnaval pernambucano, divulgou suas atrações neste domingo (9). Com o tema #VivaEsseMundoGigante, a festa marcada para o dia 24 de fevereiro na área externa do Centro de Convenções, terá shows de Ivete Sangalo, Wesley Safadão, Jorge e Mateus, Ferrugem, Bell Marques, Thiaguinho, Léo Santana e Alok.

Os ingressos custam R$ 50 (pista), R$ 100 (VIP) e R$ 240 (open Beer), à venda nas lojas Nagem e Bilheteria Digital.


Após passar por reforma, Bicas de Olinda são inauguradas

O projeto das bicas foi um presente da arquiteta e urbanista Vânia Avelar

Bica do Rosário antes de passar pela requalificação. Imagem: Arquivo/DP

Bica do Rosário antes de passar pela requalificação. Imagem: Arquivo/DP

As bicas de São Pedro, Rosário e Quatro Cantos, no Sítio Histórico de Olinda, serão entregues restauradas nesta terça-feira (11) às 9h.

A cerimônia acontecerá na Bica dos Quatro Cantos, mostrando todo trabalho realizado nesses monumentos centenários que ajudam a contar a história do Brasil. A reforma geral incluiu as áreas frontais e piso; iluminação; e a instalação de filtros para tratamento da água.

Às 10h ocorrerá o lançamento do livro Conservação e Restauração das Bicas Públicas de Olinda, da autora Vânia Avelar de Albuquerque. No escritório do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), na Rua do Amparo, 59. As obras de requalificação das três bicas custaram cerca de R$ 186 mil, dinheiro proveniente do PAC das Cidades Históricas.

O projeto das bicas foi um presente da arquiteta e urbanista Vânia Avelar. A Bica de São Pedro foi construída no século XVI, é a que possui maior vazão de água. Segundo uma lenda popular, suas águas surgiam de uma vertente que ficava por baixo do altar-mor da Igreja Matriz de São Pedro Mártir. Conhecida inicialmente como Fontainha, suas águas ainda servem a população olindense.

Citada no foral de Olinda em 1537, a Bica do Rosário é, talvez, a única remanescente do Val de Fontes, um riacho existente no século XVI. Manancial fecundo, com seu belo frontispício adornado por paredes com jarros de pedra, a Bica ostenta em sua base o secular brasão da cidade. Importante peça colonial, apresenta uma escadaria toda lajeada em pedras.

De acordo com registro histórico, a Bica dos Quatro Cantos foi construída em 1602. Chamada também de Fonte da Tabatinga, chegou a ser destruída e, posteriormente, recuperada.


Recife ganha plano de turismo criativo

Capital é a primeira do Nordeste a contar com diretrizes para quem quiser empreender no setor

Plano foi lançado durante seminário que aconteceu no Recife Antigo / Foto: Mauricio Ferry/Divulgação/Seturel

Plano foi lançado durante seminário que aconteceu no Recife Antigo
Foto: Mauricio Ferry/Divulgação/Seturel

A cidade do Recife é a primeira do Nordeste, e a terceira do País, ao lado de Porto Alegre e Brasília, a contar com um Plano de Turismo Criativo. O documento foi lançado dia (8), no encerramento do Seminário Internacional de Turismo Criativo, realizado pela Prefeitura do Recife em parceria com o Sebrae, no auditório do Museu Cais do Sertão, no Recife Antigo. O evento reuniu estudantes, pesquisadores, empreendedores e técnicos para trocas de experiências.

A secretária municipal de Turismo, Esporte e Lazer, Ana Paula Vilaça, explicou que as diretrizes do plano serão aplicadas a partir do próximo ano, e tem, entre outros objetivos, aproximar comunidades tradicionais dos visitantes que buscam descobrir novos encantos. “Recife tem lugares especiais como a Ilha de Deus, Bomba do Hemetério e Brasília Teimosa, que não fazem parte do roteiro habitual dos turistas.

Ao mesmo tempo, nessas comunidades, moram pessoas criativas e talentosas que estão empreendendo neste setor. O resultado é que os turistas, e os próprios recifenses, estão descobrindo esses lugares”. A secretária afirmou ainda que o turismo criativo aproxima essas duas realidades, fazendo com que elas interajam.

Segundo a prefeitura, o Plano de Turismo Criativo do Recife vai orientar tantos as comunidades como os empreendedores, a oferecer um turismo diferenciado. O documento orienta sobre formação e qualificação; infraestrutura; formação de produtos e serviços criativos; comunicação; governança e desenvolvimento territorial. “Não se trata apenas de divulgar os locais que devem ser visitados, é necessário fazer todo um trabalho de preparação, tanto das comunidades, como dos turistas para que não haja nenhum conflito”, afirmou Ana Paula Vilaça.

TURISMO

A gerente geral de inovação turística da secretaria de turismo do Recife, Karina Zapata, falou no lançamento do plano que um dos méritos do documento é o de ser uma criação coletiva. “O plano não traz apenas o que a prefeitura quer, ou o que o Sebrae quer, ou o que os agentes querem. Chegamos o mais próximo possível do que todos querem”, afirmou Zapata.

A executiva falou ainda que o turismo nas comunidades não transforma os moradores em “atrações” e, sim, promovem uma inserção na realidade de ambos os lados, tanto dos visitantes como dos moradores. “O resultado prático é a melhoria de vida nas comunidades como um todo. Tanto na auto-estima como na renda familiar”, falou entusiasmada. O Plano de Turismo Criativo do Recife estará disponível ao público para download a partir desta segunda-feira (10) no site: www.visit.recife.br.


Pesquisadores brasileiros criam pomada contra picada letal de aranha

Pomada
Direito de imagem Rafael Marques Porto

Segundo a pesquisadora Denise Tambourgi, a pomada é feita à base de tetraciclina, substância conhecida e já usada como antibiótico

Ela é pequena, com um tamanho que varia de 0,6 mm a 2 cm, mas pode causar um estrago considerável. Todos os anos, a aranha-marrom (Loxosceles sp) pica cerca de 7 mil pessoas no Brasil – 7.441, em 2016, último dado disponível do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan), do Ministério da Saúde.

O veneno dela pode causar necrose da pele, falência renal e até a morte das vítimas – seis, naquele ano.

Para diminuir esses problemas, cientistas do Instituto Butantan (IB) desenvolveram uma pomada, cujos efeitos curativos já foram comprovados em testes realizados em cultura celular e animais.

Segundo a pesquisadora do IB, Denise Tambourgi, principal responsável pelo trabalho, a pomada desenvolvida é feita à base de tetraciclina, substância conhecida e já usada como antibiótico. “Utilizamos numa concentração abaixo da que seria microbicida, no entanto”, explica.

“Ou seja, menor do que a necessária para ser considerado antibiótico. Mas a empregamos em uma dosagem capaz de interferir na atividade da esfingomielinase D, proteína que é o componente principal do veneno da aranha e que está envolvida no processo de inflamação e de destruição do tecido (necrose) e outros efeitos.”

Além de lesão cutânea – que ocorre em 80% dos casos e pode levar meses para ser curada -, a picada da Loxosceles também pode provocar, nos outros 20% das vítimas, efeitos sistêmicos, como hemólise (alteração, dissolução ou destruição dos glóbulos vermelhos do sangue), agregação plaquetária (que causa coágulos nos vasos sanguíneos, que dificultam ou impedem a circulação), inflamação e falência renal, que podem levar à morte.

Origem da pomada

A história das pesquisas de Denise que levaram à criação da pomada é longa. Ela começou o trabalho para decifrar os principais componentes da toxina da aranha-marrom em 1994. Para isso, ela e sua equipe lançaram mão da engenharia genética.

Como cada Loxosceles produz muito pouco veneno – apenas cerca de 30 microgramas – seria muito difícil conseguir a quantidade necessária para os estudos. Então, os pesquisadores inseriram um gene dela na bactéria Escherichia coli, criando assim uma biofábrica da esfingomielinase D, passando a produzi-la em volume suficiente para as pesquisas.

Ao longo do trabalho, Denise e sua equipem descobriram que o veneno da aranha-marrom pode causar, além de efeitos já conhecidos, reações secundárias, que são desencadeadas principalmente pela proteína esfingomielinase D.

Aranha-marrom

Aranha-marrom – Direito de imagem Rafael Marques Porto

O estudo decifrou o mecanismo de ação do veneno lançado pela aranha-marrom e também a forma sistêmica e cutânea da doença.

“Costumo dizer que o veneno só dá o ‘start’ e a proteína altera as células”, explica. “Depois, ocorre uma desregulação do organismo, que leva à produção de proteases – enzimas cuja função é quebrar as ligações químicas de outras proteínas, o que, por sua vez, causa a morte celular e a necrose. São essas proteases, portanto, que devem ser inibidas pela pomada.”

Resumindo, o estudo coordenado por Denise decifrou o mecanismo de ação do veneno lançado pela aranha-marrom e também a forma sistêmica e cutânea da doença.

Testando o antídoto na pele

Os primeiros testes, realizados em cultura de células de pele humana, mais especificamente queratinócitos e fibroblastos, e em animais começaram a ser feitos em 2005 e se estenderam até agosto de 2018.

“Realizamos vários experimentos, aplicando o veneno da aranha-marrom nas culturas”, explica Denise. “Como esperávamos, as células morriam. Depois, as expomos à toxina e à tetraciclina, em várias dosagens, ao mesmo tempo. Constatamos, então, que o veneno não era mais capaz de matar as células.”

Os pesquisadores passaram, então, para o passo seguinte do trabalho, que foi o teste em animais. “Os coelhos foram escolhidos por serem um bom modelo para o estudo da necrose de pele causada pela toxina da Loxosceles”, explica Denise. “A lesão deste animal é parecida com a que se forma no ser humano. Injetamos o veneno na pele deles e depois de algumas horas começamos a tratá-los com uma pomada que continha tetraciclina e lanolina. Esta última entrou na composição porque é capaz de levar a droga para as camadas mais profundas da pele.”

Os resultados foram animadores. Nos coelhos tratados com tetraciclina, a lesão regrediu rapidamente. “A pomada reduziu o tamanho da lesão em cerca de 80%”, conta Denise. “Diante desses resultados, partimos para os testes clínicos em seres humanos.”

Coelhos

Em coelhos tratados com tetraciclina, a lesão causada pelo veneno da aranha-marrom regrediu rapidamente

Como a tetraciclina é uma droga já testada para várias infecções e, por isso, usada comercialmente, não é necessário passar pelas várias fases de ensaios exigidos pelos protocolos de pesquisa para a liberação de medicamentos. Ela pode ser testada diretamente em humanos. “Na verdade, estamos apenas dando uma nova aplicação a esta substância”, diz a pesquisadora.

Essa fase começou em outubro. Serão tratados no total 240 pacientes, 120 com a pomada e 120 com placebo, de 61 hospitais de Santa Catarina, estado onde ocorre o maior número de picadas e no qual Denise tem várias parcerias, inclusive com a Universidade Federal de lá (UFSC), além de médicos, enfermeiros e profissionais da área de farmácia e de saúde. Até o momento, 20 pacientes já estão sendo tratados.

Aqueles que recebem placebo não ficarão sem tratamento. Eles receberão o que é usado hoje para a picada, que é o soro específico antiveneno da aranha-marrom ou um inespecífico, contra toxinas de aracnídeos em geral. As picadas também podem ser tratadas com medicamentos chamados corticosteróides, mais conhecidos com corticóides.

Se os resultados dos testes clínicos forem os esperados, a pomada poderá chegar às farmácias. Mas não há prazo para isso. Depois de aprovada nos ensaios, ela ainda precisa ser liberada para uso em uso em humanos e comercialização pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Se e quando isso ocorrer, seu mercado poderá ser maior que apenas o do Brasil.

Além de acidentes com Loxosceles nas Américas do Sul, Central e do Norte, nos últimos anos, ocorreram também picadas na Europa, com relatos de casos em países como Espanha, França, Portugal e Itália – este chegou a registrar um caso de morte.

BBC News Brasil


Evento no Centro do Recife promove dia de jogos e desafios

Projeto Jovem.com, do Sesc Santa Rita, vai realizar, na quarta-feira (12/12), atividades interativas para público de 15 a 29 anos, com batalha de Just Dance e Pac-Man Humano

Em mais uma ação que traz a tecnologia como forma de conhecimento e interação, o Sesc Santa Rita, no Centro do Recife, realiza o projeto Jovem.com. O evento, que será na quarta-feira (12/12), vai promover diversas atividades recreativas com oficina e desafios para o público de 15 a 29 anos, tendo como foco os jogos virtuais e de movimento corporal, como o “Just Dance” e “Pac-Man Humano”. Os interessados devem se inscrever, gratuitamente, até esta segunda (10/12).

Entre as atividades previstas, está uma batalha de “Just Dance”, competição de dança em realidade virtual em que os jogadores fazem coreografias lançadas pelo game. Além disso, será realizada uma oficina de Cubbeecraft, técnica que consiste em montar brinquedos tridimensionais a partir de modelos impressos em 2D. O público também vai poder participar de desafios e atividades interativas, como Karaokê, jogos de tabuleiro e Pac-Man Humano, que simula no espaço real o clássico game.

E, encerrando a programação, às 19h, tem uma balada com música e lanches. “Vai ser um momento de diversão para confraternizar”, conta a coordenadora do projeto, Amélia Barros.

A inscrição é gratuita e pode ser feita até segunda-feira (10/12), enviando um e-mail para mamelia@sescpe.com.br ou pelo WhatsApp, no telefone (81) 99662-0101. Também é possível se inscrever presencialmente no Ponto de Atendimento da unidade, que fica na Rua Cais de Santa Rita, bairro de São José.

Sesc – O Serviço Social do Comércio (Sesc) foi criado em 1946. Em Pernambuco, iniciou suas atividades em 1947. Oferece para os funcionários do comércio de bens, serviços e turismo, bem como para o público geral, a preços módicos ou gratuitamente, atividades nas áreas de educação, saúde, cultura, recreação, esporte, turismo e assistência social. Atualmente, existem 20 unidades do Sesc do Litoral ao Sertão do estado, incluindo dois hotéis, em Garanhuns e Triunfo.

Essas unidades dispõem de escolas, equipamentos culturais (como teatros e galerias de arte), restaurantes, academias, quadras poliesportivas, campos de futebol, entre outros espaços e projetos. Para conhecer cada unidade, os projetos ou acessar a programação do mês do Sesc em Pernambuco, basta acessar www.sescpe.org.br.

Serviço – Jovem.com

Local: Sesc Santa Rita, Rua Cais de Santa Rita, 156, São José

Data: 12 de dezembro

Horário: 14h às 19h

Inscrição: gratuita, até o dia 10 de dezembro, por e-mail (mamelia@sescpe.com.br) ou pelo WhatsApp (99662-0101) ou presencialmente no Ponto de Atendimento da unidade

Informações: (81) 3224-7577


Sebrae realiza III Seminário Turismo Digital em Porto de Galinha

Evento acontece no próximo dia 12 de dezembro e é voltado para empreendedores ligados ao turismo pernambucano

Com o lema “Inspirando a criatividade”, 3º Seminário Turismo Digital será realizado na próxima quarta-feira (12) para capacitar os pequenos negócios ligados ao trade turístico da região. O encontro é promovido pelo Sebrae em Pernambuco, em parceria com o Convention Bureau de Porto de Galinhas.

O objetivo desta edição é auxiliar o desenvolvimento da criatividade, ponto elementar para inovar na gestão do empreendimento. O seminário acontece no Centro de Eventos do Hotel Armação e as inscrições podem ser feitas por e-mail.

“Nos anos anteriores, 2015 e 2016, focamos bastante na comercialização e na reputação online. Agora queremos falar sobre inovação e criatividade, para inspirar os empreendedores. Queremos ensinar como usar o marketing e a publicidade no meio digital para destacar os negócios do setor.

Tudo isso levando a mensagem da importância de encantar o público, com grande qualidade no conteúdo produzido online”, explica Brenda Silveira, diretora executiva do Porto de Galinhas Convention & Visitors Bureau. A ação tem o apoio da Prefeitura do Ipojuca, Associações de Hotéis de Porto de Galinhas (AHPG), Associação de Restaurantes Porto da Boa Mesa (APBM) e Associação de Pousadas Charmosas de Porto de Galinhas (APC).

Palestram no evento nomes como Milagros Ochoa – Escritório de Turismo do Peru; Marcel Bruzadin – Site Melhores Destinos; Daniel e Paula – Instragram @NumPulo; e Caroline Couret – Creative Tourism Network (Barcelona, Espanha). De acordo com Kátia Georgina, analista da unidade Mata Sul do Sebrae/PE, a instituição vem investindo fortemente na capacitação do setor. “Enxergamos no turismo grande potencial de geração de renda para o estado e em especial para o litoral sul, por uma região de praias”, comenta.

SERVIÇO

III Seminário Turismo Digital

Onde: Centro de Eventos do Hotel Armação | Loteamento Merepe II, s/n, Porto de Galinhas

Quando: quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Horário: 13h às 18h

Investimento: R$ 50,00 Associados PGA CVB | R$ 90,00 não associados.

Inscrições: comercial@portodegalinhas.org.br

Outras informações: 0800 570 0800


Starrett busca inovação em parceria com startups

Resultado de imagem para Starrett

A Starrett, uma das maiores fabricantes de serras, ferramentas e instrumentos de medição do mundo, quer se reinventar para um futuro de inovação e tecnologia. Para isso firmou parceria com a Weme, uma rede que acelera a inovação e o empreendedorismo por meio da conexão de grandes organizações, startups, scale-ups e indivíduos com equipes, métodos, recursos e espaços para fazer ideias e negócios acontecerem.

A Starrett participa do Corporate Venture Partnership, um programa de associação e atividades em que grandes empresas tornam-se membros e passam a ter o apoio da Weme para definir sua estratégia de corporate venture, que são iniciativas para a transformação do negócio ou desenvolvimento de novos negócios, seja por meio do relacionamento com as grandes empresas da rede, startups e scale-ups ou criação de novos empreendimentos com os colaboradores da Starrett.

Segundo Daniel Cobianchi, da Weme, a ideia é que os profissionais da Starrett se encontrem e se conectem com outras grandes empresas, startups dos diversos ecossistemas globais. “Queremos fomentar e acelerar as iniciativas internas de empreendedorismo, trazê-los para fazer parte do dia a dia do campus da Weme, e assim ajudar e inspirar a construção de ecossistemas de inovação e empreendedorismo mais relevantes em todo o mundo”.

Esse processo já começou no início do ano com uma reunião entre o grupo de planejamento estratégico, formado pelas principais lideranças da empresa, e a Weme. Na ocasião, os executivos fizeram uma imersão em temas como a Internet das Coisas, Indústria 4.0, Realidade Aumentada, Realidade Virtual, entre outras tecnologias.

“A iniciativa foi primordial para abrir os nossos horizontes. Hoje, na indústria, a inovação é sempre ligada a produtos ou serviços, mas pode estar inserida em tudo o que fazemos. Nos processos internos, na forma como trabalhamos no dia a dia, nas relações de trabalho, na informática, entre outras. O maior desafio daqui para frente é embutir na equipe e em todos os colaboradores o espírito empreendedor”, detalha Christian Arntsen.

Sobre a Starrett

A Starrett, uma das maiores fabricantes de serras, ferramentas e instrumentos de medição do mundo, teve início nos Estados Unidos, em 1880, quando Laroy S. Starrett inventou o esquadro combinado. No Brasil suas operações começaram em 1956. Hoje, a Starrett conta com nove fábricas, localizadas no Brasil, no Reino Unido, China e seis nos Estados Unidos. A empresa produz mais de cinco mil produtos, tais como lâminas de serras de fita para corte de metais, madeira e carne, ferramentas de precisão e instrumentos de medição. Os produtos Starrett são vendidos em mais de 100 países por meio de uma rede de distribuidores atendendo a uma variada gama de segmentos que vai desde ferramentas para a indústria automobilística, aviação, marinha, até equipamentos agrícolas, ferramentas para trabalhos manuais (faça você mesmo!) para construtores, carpinteiros, encanadores, eletricistas etc.

Mais informações: www.starrett.com.br


A situação tributária no Brasil e seu novo governo

Com a intensa reação dos setores da elite, representada pelo jargão “não vou pagar o pato”, o país poderá seguir arrecadando uma quantia desigual de impostos

O novo presidente eleito ainda não assumiu o cargo, mas as dúvidas acerca de uma possível reforma tributária e os impactos que ela terá sobre a população são, de longe, um dos assuntos mais comentados entre os contribuintes brasileiros. Com o fim das eleições, a comissão especial da Câmara dos Deputados já tem pronta para votar a nova legislação tributária, uma proposta que promete racionalizar, tornar mais justa e eficiente a cobrança de impostos e contribuições no Brasil.

Atualmente, grande parte da arrecadação de impostos incide de uma tributação indireta sobre o consumo de bens e serviços, atingindo assim, na maioria dos casos, a classe econômica mais desprovida na sociedade, em especial, os trabalhadores. E as desigualdades não param por aí, pois, de acordo com inúmeros especialistas, a renda e patrimônio dos contribuintes não são tributados de maneira adequada, o que aumenta consideravelmente as injustiças.

“No Brasil o assalariado, ou aquele que recebe rendas diretas em sua pessoa física, paga em média 50% de impostos diretos sobre tudo que consome, como por exemplo, em roupas, remédios, veículos, combustível, alimento, dentre outros, pois, além dos 27,5% que paga na fonte de IRRF sobre o que lhe é pago, arca também em média com 4% sobre as propriedades, os famosos IPTU, IPVA, FUNESBOM. Além disso, paga também mais 20% de impostos já embutidos em tudo que compra, uma vez que ao ir à uma loja e comprar roupas novamente, tem impostos assim como o supermercado, farmácia e outros”, explica Francisco Arrighi, diretor da Fradema Consultores Tributários.

De acordo ainda com o diretor da Fradema, muitos governos vêm prometendo o IVA (IMPOSTO DE VALOR AGREGADO), entretanto, após assumirem o comando de um nação percebem que esta ação não é possível, pois, sem diminuir a carga não se pode implantar uma nova metodologia de cobrança de tributos. “Muitas portarias foram feitas para a cobrança dos impostos de devedores, especialmente a de número 33 de 09.02.2018.

Com ela, a PGFN passou a ter diversos mecanismos para a busca de patrimônios devedores de impostos, cujo estes, não foram recolhidos, logo, a partir do recebimento desses valores, o Governo, tendo superávit no caixa, poderia pensar em um novo horizonte de diminuição de carga tributária com uma cobrança mais justa para todos”, comenta o especialista.

Numa tributação como a que ocorre no Brasil, onde quem paga imposto é o assalariado, não existe outra forma de tentar equilibrar a máquina, ao não ser criando um novo tributo apenas como medida de igualdade, e também buscando mais um aumento de tributação como, por exemplo, a aplicação de novas alíquotas de Impostos sobre Grandes Fortunas. Esta alíquota seria progressiva, e mais um super controle começaria, fazendo com que os contribuintes começassem a esconder seus recursos e, mais uma vez, poderíamos ter uma corrida para aplicações em outros países, prejudicando ainda mais o Brasil.

Segundo recentes informações divulgadas pela Receita Federal com dados do Imposto de Renda de 2007 a 2013 é possível observar que os declarantes do Imposto de Renda com rendimentos acima de 40 salários mínimos “têm, se verificarmos os ativos e os bens, 42% do total de bens informados à Receita”, enquanto os hiper-ricos, aqueles que recebem acima de 160 salários mínimos, possuem “21,70% do patrimônio informado na declaração de Imposto de Renda”.

Diante de várias propostas que visam adequar o sistema tributário e torná-lo mais justo, o fato é que, o país vivencia uma tomada de tentativas de reformas que anseiam por novas alíquotas do Imposto de Renda, regulamentação do Imposto sobre Grande Fortunas, revisão do ICMS, entre outras, entretanto, todas sem sucesso.

É valido lembrar que, com a intensa reação dos setores da elite, representada pelo jargão “Não vou pagar o pato”, o país segue arrecadando uma quantia desigual de impostos, onde cerca de 60% do total se dá por meio da tributação embutida do consumo da grande população e apenas 40% incide sobre a renda e patrimônio.

Sobre a Fradema Consultores Tributários

Com atuação desde 1988, a Fradema Consultores Tributários possui forte atuação no contexto judicial e administrativo nas esferas federal, estadual e municipal, com sedes em todo o território nacional como nos estados do Distrito Federal, Bahia, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo, Paraná e Amazonas.

A empresa elabora com eficiência e competência, defesas e pareceres, revisando todos os procedimentos a serem feitos baseados na legislação, a fim de tomar medidas apropriadas para cada caso. Tudo fundamentado em um planejamento cuidadoso e de uma supervisão fiscal permanente por parte da empresa. Por conta disso, hoje, a Fradema Consultores Tributários é uma das maiores e mais tradicionais empresas de consultoria tributária do País.

Os escritórios contam com um sistema informatizado desenvolvido pela própria Fradema nas áreas trabalhistas, contábil, fiscal, financeira, societária, gerencial e soluções via internet através de parcerias com empresas especializadas e para o total sucesso, conta com uma equipe de profissionais altamente qualificados e capacitados nas áreas onde atuam, utilizando-se ainda de colaboradores e consultores externos quando necessário.

Site: www.fradema.com.br | fradema@fradema.com.br

Fonte: Fradema


150 mil pessoas serão beneficiadas com esgotamento sanitário nos bairros de Boa Viagem e Imbiribeira

Após conclusão das intervenções, os dois bairros da Zona Sul do Recife terão cobertura de mais de 90% de serviços de coleta e tratamento de esgoto

O bairro mais populoso do Recife, Boa Viagem (incluindo Setúbal), e também a Imbiribeira, ambos localizados na Zona Sul da cidade, estão recebendo obras para implantação dos serviços de coleta e tratamento de esgoto. Com essas intervenções, será concluída a construção de todo sistema que contemplará os dois bairros, que passarão a ter uma cobertura de mais de 90% de esgotamento sanitário.

As intervenções já foram iniciadas pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) e preveem a construção de oito estações elevatórias (para bombeamento) e mais de 30 quilômetros de tubulações distribuídos em redes coletoras, emissários e ramais domiciliares. Essas ações somadas aos investimentos já feitos para implantar esgotamento sanitário nesses bairros beneficiarão mais de 150 mil pessoas. Também será atendida uma parte do bairro de Piedade, no trecho conhecido como ‘Porta Larga’, dentro do município de Jaboatão dos Guararapes.

Para construir o restante desse sistema de esgotamento sanitário, será aplicado um investimento de quase R$ 33 milhões, proveniente de recursos públicos da Caixa/OGU, com prazo de conclusão previsto para junho de 2020. Essa área contemplada pelas obras é delimitada pelo Rio Tejipió e Estuário do Pina, ao norte; pela Rua Cândido Ferreira, em Jaboatão dos Guararapes, ao sul; pela Avenida Domingos Ferreira, Rua Visconde de Jequitinhonha e Rua Ernesto de Souza Leão, a leste; e pela Estrada da Batalha e Avenida Mascarenhas de Morais, a oeste.

“Os investimentos para implantação desse sistema foram inicialmente realizados pelo Programa Estruturador do Recife (Proest 1). Mas, por falta de repasse de recursos do Ministério das Cidades, as obras foram suspensas”, informa o gerente de Obras da Compesa, Rafael Ramos.

Os trabalhos foram retomados, em junho deste ano, e a companhia adotou a estratégia de dividir as intervenções em dois contratos distintos para dar mais celeridade aos serviços. As frentes de trabalho estão atuando, neste momento, na construção de quatro estações elevatórias, sendo duas no bairro de Boa Viagem, e outras duas unidades na Imbiribeira.

O esgoto coletado nesses dois bairros será destinado para a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Cabanga, localizada no bairro do Cabanga. “Na primeira fase do Proest, foi feito o assentamento de mais de 100 quilômetros de rede coletora, que corresponde a 82% da rede prevista para ser implantada.

As obras que estamos executando agora vão complementar esse sistema”, explica Rafael Ramos, acrescentando que outra parte do bairro da Imbiribeira, a oeste da Avenida Mascarenhas de Morais, já conta com sistema de esgotamento sanitário construído por meio do Proest 2.


MUSEU MILITAR DO FORTE DO BRUM NO RECIFE ANTIGO

A imagem pode conter: céu, oceano, atividades ao ar livre e água
Foto: voo_drone

Regina Coeli Vieira Machado
Servidora da Fundação Joaquim Nabuco
pesquisaescolar@fundaj.gov.br

O Forte do Bom Jesus, conhecido hoje como o Forte do Brum, foi construído pelos donatários da capitania de Pernambuco, no século XVI, para segurança e proteção da barra do porto e da povoação do Recife.

Nesta época, a Capitania de Pernambuco era alvo de cobiça e ataques de piratas ingleses e franceses, por ter sido uma das capitanias do domínio da coroa portuguesa que mais prosperou e que produzia e comercializava produtos nativos como o pau-brasil, algodão e açúcar.

O ataque mais temido ocorreu por volta de 1595, comandado por James Lancaster, que ocupou o Recife por 34 dias. Neste mesmo período os piratas franceses aliaram-se a ele, reforçando mais ainda a pilhagem para carregamento de madeira do pau-brasil, jóias, prataria e alfaias.

Em 1629, em decorrência de constantes ataques, Matias de Albuquerque, então governador da Capitania de Pernambuco pela segunda vez, deu inicio à construção de um novo forte, denominado de Forte Diogo Pais, financiado por Diogo Pais, homem nobre e rico da Capitania.

Porém, devido à Invasão Holandesa, ocorrida em 1630, o forte não pôde ser concluído e foi invadido pelos holandeses ainda nos alicerces. Junto com ele mais dois fortes foram tomados, o de São Jorge e o de São Francisco.

Dias depois da invasão o comandante da tropa invasora, Diederik van Waerdemburch, deu continuidade à construção de um novo forte utilizando-se dos alicerces do Forte Diogo Pais, que recebeu o nome de Forte de Bryne, em homenagem a Johan de Bryne, que na ocasião presidia o Conselho Político de Olinda.

Erguido em uma posição estratégica, que oferecia vantagens defensivas, o Forte do Brum, foi equipado com sete canhões de metais, sendo dois canhões de 24 libras, um de dezoito, um de dezesseis e um de dez libras, além de duas bombardas.

Com a expulsão dos holandeses, em 1654, o Forte retorna à administração da Capitania de Pernambuco e mais uma vez passa por reformas. No projeto de reconstrução, foi edificada uma capela sob a invocação de São João Batista do Brum, que determinou a sua nova denominação: Forte de São João Batista do Brum.

O Forte do Brum é um monumento que testemunhou inúmeros acontecimentos históricos, invasões, revoluções, registrados em Pernambuco, no Brasil e no mundo.

Por ser considerado um marco que guarda há séculos a longa história da Capitania de Pernambuco, e pelo seu relevante valor histórico, o Forte do Brum, foi tombado pela Secretaria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

No dia 19 de dezembro de 1985, o Governo Federal, através da Portaria Ministerial n. 1240, autorizou a criação do Museu Militar do Forte do Brum (MMFB), em homenagem ao soldado nordestino. O Museu foi inaugurado no dia 5 de janeiro de 1987, como um espaço de visitação turística e também um local para estudo e reflexão.

FONTES CONSULTADAS:

ALBUQUERQUE, Marcos. Museu Militar do Forte do Brum. Recife: D. Arte Publicidade, [s.d.].

ROCHA, Leduar de Assis. Forte do Brum: patrimônio histórico nacional. Recife: [s.n., s.d].

COMO CITAR ESTE TEXTO:

Fonte: MACHADO, Regina Coeli Vieira. Forte do Brum. Pesquisa Escolar Online, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: <http://basilio.fundaj.gov.br/pesquisaescolar/>. Acesso em: dia mês ano. Ex: 6 ago. 2009.


MUSEU DA CIDADE DO RECIFE

A imagem pode conter: atividades ao ar livre
(Foto: Sol Pulquério/PCR)

O Museu da Cidade do Recife está instalado no Forte de São Tiago das Cinco Pontas, erguido originalmente no ano de 1630, pelos holandeses, um dos monumentos mais expressivos do patrimônio colonial brasileiro.

O acervo do Museu é constituído de fotografias, mapas e fragmentos arqueológicos que representam a história da evolução urbana do Recife do século XVII aos dias atuais. O museu realiza exposições, oficinas, seminários e ações de educação patrimonial.

Nos dias 12 de cada mês, o museu realiza um evento cívico para trocar a bandeira do Recife na presença de estudantes da rede escolar. Aberto de terça a domingo, das 9h às 17h. Entrada gratuita.

Endereço:

Forte das Cinco Pontas, Bairro de São José
Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 9h às 17h.
Fone: 3355-9543 / 3355-3107 / 3355-9544


MUSEU CAIS DO SERTÃO NO RECIFE ANTIGO

A imagem pode conter: céu, nuvem e atividades ao ar livre

GANHAMOS! PERNAMBUCO GANHOU! Ontem, o #CaisdoSertão foi o grande vencedor do Prêmio de Valorização do Patrimônio no Turismo, prêmio entregue pelo Ministério do Turismo.

Uma premiação a nível nacional, mostrando ao Brasil e ao mundo a grandiosidade da cultura nordestina e sertaneja.

Parabéns a todos que fazem este grande equipamento cultural. Parabéns, pernambucanos! Nosso coração é só felicidade. Ah, e estamos te aguardando pra te dar aquele abraço de campeão, aquele doce, igual rapadura. ❤️🎉

📸 Chico Andrade / Cais do Sertão