MPPE divulga imagens de sete foragidos da Operação Gênesis IV

Foto: MPPE

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) solicita o apoio da população para localizar os sete foragidos da Justiça que não foram localizados na quarta fase da Operação Gênesis.

A lista é composta por ex-agentes públicos e empresários que atuavam em esquema criminoso que teria desviado R$ 18 milhões da Prefeitura de Quipapá.

Para isso, foi disponibilizado o telefone (81) 99284-0063 (que recebe ligações e contato por whatsapp) para eventuais denúncias e informações sobre o paradeiro dos foragidos.


Restaurante hit de Pipa chega ao Recife

Camarão Rústico - o crustáceo vem grelhado, com purê de batata-doce aerado e molho de rapadura - Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem
Camarão Rústico – o crustáceo vem grelhado, com purê de batata-doce aerado e molho de rapadura – Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem
Social1 – JC

A procedência de seu principal ingrediente é um diferencial do Camarão na Fazenda, restaurante que abriu as portas, este mês, em Casa Forte. Do crustáceo, pelo menos 80% do que é levado às mesas da casa vêm da fazenda de produção que seus proprietários – o engenheiro de pesca Alessandro Saldanha e a mulher, Grazi Brandão – mantêm, em Barra de Cunhaú, Litoral Sul potiguar, desde 2009. Ou seja, os camarões são “de casa” e frutos de um cultivo com expertise de já uma década.

O restaurante do Recife é o terceiro da rede – o primeiro, em 2011, surgiu na fazenda onde há o criadouro do crustáceo, há 8 km ao Sul de Pipa; o segundo, inaugurado em 2014, um bistrô na badalada praia do Rio Grande do Norte. A empreitada na capital pernambucana, conta o casal, saciará paladares recifenses que já provaram da cozinha quando em viagem. “A pessoa vai sentir o prazer de Pipa aqui dentro, com sofisticação”, comenta Grazi.

Camarão Agridoce – Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

A propósito, a unidade daqui tem cardápio igual à de Pipa. Pratos à base de camarão são, sim, as estrelas, mas há também polvo, peixes, bacalhau e carnes. O molusco rende uma das entradas mais interessantes, em versão de tartar. A preparação leva tomate, cebola, salsa, páprica picante e mostarda. É fresco e com sabor na medida de voltar à casa ainda que só por ele.

Tartar de polvo – Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

Se a intenção é fazer que nem a Eleanor (Kristen Bell) da série “The Good Place” (Netflix), que não pode ver um camarão na frente, pois ataca, a entrada indicada é o Agridoce – vai à mesa em seis espetinhos com o crustáceo, tomate-cereja e queijo coalho, regados por um molho agridoce; como uma nobre safadeza. Harmonize com o espumante Dionisio especialmente formulado para o restaurante.

Nhoque de banana-da-terra com camarão – Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

Menu à frente, nas opções de prato principal há desde riquezas da culinária litorânea do Nordeste – como o Churrasco de Camarão, acompanhado por arroz, pirão e batata grelhada – quanto criações do chef potiguar Edvaldo de Lima, que já renderam 1º lugar no Festival Gastronômico da Pipa. O atual hit do mestre-cuca na cozinha da casa é o nhoque com banana-da-terra assada junto a 170 g de camarões mergulhados num molho cremoso, mas leve.

Camarão Costa Negra – Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

Vale considerar também o Camarão Costa Negra, com shitake e um arroz negro bem cozido; e ainda o Rústico, com a proteína grelhada, de sabor ‘tinindo’, mais um purê de batata-doce aerado e molho de rapadura trazida por romeiros de Juazeiro do Norte.

Camarão Rústico – Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

A casa

O projeto arquitetônico prioriza tons claros, com paredes propositalmente descascadas, e muita madeira, inclusive de textura rústica. Simples e aconchegante, como no imaginário de uma fazenda. Uma adega abastecida por quase 60 rótulos comporta até dez pessoas, com mesa redonda e iluminação mais baixa, para ali ficar noite afora.

Funciona na rua Jader de Andrade, 71, para jantar, de terça a domingo, das 19h à meia-noite, com música ao vivo a partir da quarta-feira.

Delicie-se com mais pratos:

Posta de dourado fresco grelhada com filés de camarão sobre molho de cajá, além de purê de inhame e macaxeira – Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

Bacalhau com legumes – Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

Pudim de leite condensado – Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem

A casadinha brownie + sorvete – Foto: Dayvison Nunes / JC Imagem


Moda, gastronomia e shows gratuitos na Torre Malakoff

No espaço, ficará disponível também uma feira de design, moda e artesanato – Crédito: Ascom Cultura PE/Divulgação

Muitas novidades aguardam os foliões na semana pré-carnavalesca na Torre Malakoff, no Bairro do Recife. Entre os dias 21 a 24 de fevereiro, o local abrirá as portas para uma extensa programação, oferecendo ao público o contato com produções pernambucanas através de desfiles de moda, discotecagens e apresentações culturais Afoxé Omô Nilê Ogunjá, além de show da banda Ave Sangria.

No espaço, ficará disponível também uma feira de design, moda e artesanato. Durante os dias, o público poderá apreciar ainda as comidinhas e cerveja artesanais de Vila da Conceição, Panela de Ervas, Camilitas Empanadas Artesanais, MaMê Comidinhas e Cervejaria Manguezal. O evento, de responsabilidade da Fundarpe, faz parte da grade do Carnaval do Estado.

Programação:

Sexta a domingo, das 16h às 22h
Feira de Design, Moda, Artesanato e Gastronomia

Quinta-feira (21)
18h – Pepe Jordão
19h – Afoxé Omo Nilê Ogunjá
20h – Guerreiros do Passo
21h – Ave Sangria

Sexta-feira (22)
18h – Caboclinhos Canindé do Recife (Patrimônio Vivo)
19h – Clube de Bonecos Seu Malaquias (Patrimônio Vivo)

Sábado (23)
18h – Maracatu Estrela Brilhante de Igarassu (Patrimônio Vivo)
19h – Troça Carnavalesca Mista Cariri Olindense (Patrimônio Vivo)
20h – Lia de Itamaracá (Patrimônio Vivo)

Domingo (24)
16h – Bloco Lírico Cordas e Retalhos (Recife)
17h – Escola de Samba Galeria do Ritmo
18h – Homem da Meia-Noite (Patrimônio Vivo)


Prefeitura do Recife oferece trilhas ecológicas e atividades interativas neste final de semana

Crédito: Andréa Rego Barros/PCR – Jardim Botânico do Recife

A Prefeitura do Recife oferece, durante este final de semana, uma programação gratuita que conta com ficinas, trilhas ecológicas e contações de histórias. As atividades tomarão lugar no Econúcleo Jaqueira, na Zona Norte, no Centro de Atendimento ao Turista Ambiental (CAT Ambiental), na Zona Sul, e no Jardim Botânico do Recife, na Zona Oeste, proporcionando ao público o contato direto com a natureza de maneira consciente, divertida e interativa.

No sábado, às 10h, o Econúcleo Jaqueirama oferece uma oficina sensorial com plantas medicinais, mostrando todos os benefícios e como elas devem ser usadas em diversas formas para tratamentos naturais. Em seguida, às 11h será ministrada uma oficina de máscaras carnavalescas com argila e papel em papietagem para crianças a partir de sete anos, promovendo uma reflexão da importância do reaproveitamento e reciclagem de resíduos sólidos, em respeito ao meio ambiente.

Sessão de cinema, gincana, jogo da memória e caça palavra ambiental estão na programação do Jardim Botânico do Recife, no Curado. No domingo (24), às 14h, os visitantes serão convidados para uma Caminhada Ecológica aos Jardins (Orquidário, Sensorial, Cactário), com direito a visita guiada, proporcionando uma verdadeira experiência pelos caminhos verdes e o conhecimento de novas espécies. Para participar, basta chegar um pouco antes do início e garantir vaga na entrada do Jardim. Às 14h, a oficina ECOlorindo: “construção de lápis com galhos secos” vai ensinar como transformar os galhos secos que caem das árvores em lápis de cor.

No Centro de Atendimento ao Turista Ambiental (CAT Ambiental), localizado no segundo Jardim de Boa Viagem, a curtição começa às 13h e vai até às 16h, dispondo de diversas atividades. Vai ter “Histórias Cantaroladas”, reunindo muita música e fantasia, Contação de Histórias, para divertir e incentivar a garotada no cuidado com o ambiente e “Mesa Sonora de vivências ambientais”, embalada de muito som e aprendizado.

Confira a programação completa deste fim de semana nos Econúcleos:

Econúcleo Jaqueira, Sábado (23)

Crédito: Prefeitura do Recife/Divulgação

09h – Contação de historias “O morcego e a cabaça”

10h – Oficina sensorial com plantas medicinais

11h – Resíduo nos eixos: oficina de adereços de carnaval

12h – Encerramento MANHÃ Facilitadores: Álcio, Danielson

14h – No ritmo da natureza: oficina de movimento

15h – Trilha Ambiental + oficina de vermicompostagem

16h – O Meio que se conta: Contação de Histórias “Maricota: quero sombras, comida e água fresca”

17h – Encerramento – Facilitadores: Aldeline, Danielson/Álcio

Domingo (24)

09h – O Meio que se conta: contação de histórias “As aventuras de Anansi”

10h – Trilha Ambiental

11h – Oficina de Teatro

12h – Encerramento MANHÃ Facilitadores: Álcio, Danielson, Simone

14h – Sala de ECOinteratividade: jogos digitais

15h – Trilha Ambiental + oficina de vermicompostagem

16h – O Meio que se conta: Contação de Histórias “Maricota: quero sombras, comida e Facilitadores: Danielson, Álcio

Econúcleo Jaqueira

R. do Futuro, 959 – Jaqueira

De quinta à domingo, das 9h às 17h

Entrada gratuita

Jardim Botânico, Sábado (23)

Crédito: Andréa Rego Barros/PCR – Jardim Botânico do Recife

09h – Caminhada sensorial “Ver de perto para verde perto”

10h – Jogo da memória ambiental

11h – Cine Ambiental: “Conhecendo a turma Mangue e Tal”

12h – Encerramento MANHÃ Facilitadores: Felipe, Pascoal

13h30 – Acolhida em cordel + oficina de xilogravura

14h – Caminhada Ecológica aos Jardins (Orquidário, Sensorial, Cactário) Visita Guiada com monitoria

15h- Gincana: “caça palavra ambiental”

15h30 – Encerramento TARDE Facilitadores: Felipe, Monitoria

Domingo (24)

09h – Caminhada Ecológica “Caminho DiVersos”

10h – Paródias Ambientais com música carnavalesca

11h – Resísuos nos eixos: “Construindo imagens com tangram”

12h – Encerramento MANHÃ Facilitadores: Felipe, Aldeline

13h30 – Faz de conto: contação de histórias em Cordel

14h – Caminhada Ecológica aos Jardins (Orquidário, Sensorial, Cactário) Visita Guiada com monitoria

14h – ECOlorindo: “construção de lápis com galhos secos”

15h30 – Encerramento TARDE Facilitadores: Felipe, Monitoria

Jardim Botânico do Recife

Funcionamento: terça a domingo, das 9h às 15h30

BR 232,km 7,5 – Curado – Recife

Entrada:gratuita

CAT Ambiental, Domingo (23)

Crédito: Prefeitura do Recife/Divulgação

13h – Histórias Cantaroladas

15h – Contação de histórias “As aventuras de Pé de Pano”.

16h – Vivências ambientais musicais “Mesa Sonora”.

Centro de atendimento ao turista ambiental (CAT Ambiental)

Segundo Jardim – Boa Viagem

Terça a domingo, das 10h às 20h

Entrada gratuita


Linha exclusiva de metrô leva folião ao Galo da Madrugada

Uma linha de Metrô do Recife, com ingressos gratuitos, vai facilitar a mobilidade do folião. A ação é promovida pelo Grupo Z, com patrocínio da Skol

Expresso frevo receberá 3 mil pessoas no sábado de Galo

Expresso frevo receberá 3 mil pessoas no sábado de Galo
Foto: Divulgação

Para facilitar a mobilidade e animar o folião no Carnaval deste ano, uma ação do Grupo Z com patrocínio da Skol vai colocar uma linha de Metrô do Recife, exclusiva, para quem for curtir o Galo da Madrugada, que ocorre no sábado (2).

O Expresso do Frevo receberá três mil ingressos gratuitos, destinados a maiores de 18 anos, levando o folião da Estação Shopping, Zona Sul, até uma estação montada na Avenida Sul, em frente ao galpão do Camarote Oficial do Galo. Durante a viagem, será servida a cerveja Skol Puro Malte, nova integrante da família Skol.

A viagem que dura cerca de 10 minutos funcionará apenas no sábado do Galo, das 7h30 às 17h30. São quatro horários em que a linha irá operar, saindo da Estação Shopping às 7h45, 8h45, 9h45 e 10h45. O horário da volta saindo da Estação Galo ocorre às 14h30, 15h30, 16h30 e 17h30.

Expresso frevo receberá 3 mil pessoas no sábado de Galo

Expresso frevo receberá 3 mil pessoas no sábado de Galo – Foto: Divulgação

O Folião poderá emitir as passagens para o expresso no site do Sympla, a partir da próxima segunda (25), informando nome completo, idade, cidade, estado entre outras informações. Após inscrição, chegará uma confirmação por SMS no número cadastrado e um e-mail com o voucher referente às passagens, que deve ser apresentadas no ato da entrada.

O ticket pode ser impresso ou digitalizado através de algum aparelho eletrônico (smartphone, tablet) com o QR Code. Em caso de perda do voucher, basta informar o nome completo ou CPF do responsável para acesso as demais informações no sistema.

A linha em que o Expresso do Frevo vai passar estava desativada e começou a ser organizada nesta quinta-feira (21).


Foo Fighters se apresentará no Rock in Rio 2019

O grupo será uma das atrações do dia 28 de setembro

Esta será a quinta vez da banda no Brasil / Foto: Reprodução/ Facebook
Esta será a quinta vez da banda no Brasil
Foto: Reprodução/ FacebookA edição de 2019 do Rock in Rio ganha mais uma nova atração: o grupo Foo Fighters. A aclamada banda de rock norte-americana se apresentará no festival no dia 28 de setembro, mesmo dia em que o quarteto Weezer faz a sua estreia no Rio de Janeiro.

O grupo, que estará no Brasil para uma apresentação pela quinta vez, estourou no final dos anos 90 com discos como “The colour and the shape”, lançado em 1997, e “Theres is nothing left to lose”, lançado em 1999. A banda se tornou um megagrupo na virada do milênio, com sucessos como “Learning to fly”, “The pretender”, “All my life” e “Alexandria”.

Ingressos

Os ingressos começarão a ser vendidos a partir das 19h do dia 11 de abril. O festival acontecerá no Parque Olímpico do Rio de Janeiro de 27 a 29 de setembro e de 3 a 6 de outubro deste ano. Além do grupo norte-americano, o cantor canadense Drake, Iron Maiden, Bon Jovi, Red Hot Chili Peppers, Scorpions, Muse e Imagine Dragons estão confirmados.

Com informações do jornal O Globo


Recife terá mais dois voos com direção ao Sertão

Azul irá ligar a capital pernambucana até a cidade de Paulo Afonso, na Bahia

Resultado de imagem para azul aviao

Voos começam a funcionar a partir do dia 2 de maio

Pernambuco vai ganhar mais dois voos ligando o Recife ao Sertão. A partir do dia 2 de maio, a Azul irá oferecer a rota que liga a capital pernambucana até a cidade de Paulo Afonso, na Bahia. O trajeto pode beneficiar o turismo de Petrolândia, cidade que tem como atrativos o Lago Luiz Gonzaga.

A nova rota será iniciada no dia 2 de maio e deverá ser operada às segundas e sextas, saindo do Recife às 13h10 e aterrissando em Paulo Afonso às 14h30. Da cidade baiana, o voo decolará ás 15h, chegando ao Recife às 16h15. Os bilhetes para os voos estão disponíveis a partir desta quarta-feira (20/2) em todos os canais oficiais de venda da companhia aérea.

“A região de Petrolândia, cidade que herdou o nome da visita feita por Pedro II à região, tem um potencial enorme para o turismo. É um destino que, sem dúvida, vai crescer muito com este voo da Azul. Temos uma oportunidade de abrir uma nova fronteira turística no Estado, despertar a atenção para as praias à beira do lago, para a história das cidades alagadas, que marca a vida de tantos pernambucanos. Esse é um primeiro grande passo para atrairmos a atenção do trade e de investidores para o Sertão, que é um dos principais focos do Governo do Estado atualmente”, destaca o secretário de Turismo e Lazer, Rodrigo Novaes.

Petrolândia tem como um dos principais locais de visitação a Igreja do Sagrado Coração de Jesus, submersa no Velho Chico. O local é muito usado em ensaios fotográficos e atrai mergulhadores. Outros pontos de destaque na região é a Ilha de Rarrá e a Praia do Sobrado, convidativas a um belo banho de rio no São Francisco. “A Ilha de Rarrá não perde para nenhum destino já consagrado. Carece apenas de atenção, promoção e incentivo à iniciativa privada para que vire um grande polo de turismo do Estado. Apostamos nisso como uma forma de aquecer a nossa economia e gerar empregos”, finaliza Rodrigo Novaes.


Bairro da Torre ganha mercado de inspiração europeia

Empreendimento privado começa a funcionar na próxima semana com opções de gastronomia, delicatessen e serviços

O Mercado da Torre vai gerar cerca de 300 empregos diretos e indiretos / Foto: Bruna Monteiro/Divulgação

O Mercado da Torre vai gerar cerca de 300 empregos diretos e indiretos
Foto: Bruna Monteiro/Divulgação

Um mercado público totalmente construído pela iniciativa privada. O Mercado da Torre abre as portas aos clientes na próxima segunda-feira (25), no Bairro da Torre, no local onde funcionava o Sesi. Das 16 operações de conveniência, gastronomia e serviços, pelo menos 12 estarão funcionando, prevê um dos sócios administrativos do empreendimento, Eduardo Batista.

“Na segunda-feira abrirão 10 operações do armazém gastronômico, o laboratório de exames, na parte de serviços, e a Portus, nossa delicatessen. Com 15 dias, vai abrir a loja de carnes e, dentro de dois meses, o setor de hortifruti”, diz Eduardo Batista. Nos próximos 30 dias, o Mercado da Torre estará funcionado no regime de soft open, abrindo de loja em loja. Em seis meses, 100% das operações estarão em atividade, projetam os empreendedores.

MERCADO

A área de 5.700 metros quadrados foi arrendada pela família Batista há cerca de um ano. Projeto, pesquisa de mercado, levantamento dos galpões e do prédio da delicatessen (o maior do conjunto, com 750 metros quadrados de área) levou oito meses. A estrutura conta com estacionamento de 120 vagas e deve gerar cerca de 300 empregos, diretos e indiretos. O investimento total é segredo de família. “Estamos fazendo as contas ainda”, contorna Eduardo. “O investimento é nosso, e a longo prazo. A gente quer criar um negócio estruturado que se integre ao bairro da Torre e faça diferença na economia da cidade”, complementa.

A família Batista (o casal Ricardo e Adriana e os filhos Eduardo e Ricardo Filho) têm o varejo nas veias. Adriana, é neta da fundadora da tradicional Casa dos Frios. Adriana abriu há 13 anos sua própria delicatessen, no bairro da Tamarineira, que continuará funcionando. “Este mercado é um sonho da família. Me inspirei nos pequenos mercados europeus, principalmente o Mercado Ourique, de Portugal, com arquitetura rústica, mas totalmente adaptado à história e cultura do bairro”, contou Adriana Batista.

Pela pesquisa dos empreendedores, o Mercado da Torre deve impactar 90 mil moradores dos bairros da Torre, Caxangá, Madalena e outros das Zonas Norte e Oeste. A ideia é criar opções de consumo de produtos do dia a dia, serviços e também reviver o polo de efervescência cultural e de boemia que o bairro da Torre possuía nos anos 90. “Outra característica muito marcante do empreendimento é o fato de o dono estar sempre presente, o que reforça a proximidade com o bairro e com os clientes”, explica Ricardo Batista, outro dos sócios do Mercado da Torre. O horário de funcionamento varia de acordo com o empreendimento. A delicatessen, por exemplo, abre a partir das 8h.


Projetos valorizam patrimônio cultural e natural através do turismo

Três iniciativas inovadoras do mercado de Viagens foram premiadas pelo MTur em reconhecimento ao trabalho de valorização dos atributos brasileiros

Por Geraldo Gurgel

21.02.2019 iniciativas valorização do Patrimônio
Vencedores da categoria Valorização do Patrimônio pelo Turismo recebem o reconhecimento do MTur em cerimônia no Rio de Janeiro. Foto: Roberto Castro/MTur

Visitar atrativos históricos, culturais ou naturais contribui para preservar o patrimônio brasileiro. No Brasil, três iniciativas do mercado de Viagens que contribuíram com esse propósito foram reconhecidas pelo 1º Prêmio Nacional do Turismo, promovido pelo MTur. Um total de 47 projetos foram inscritos na categoria Valorização do Patrimônio pelo Turismo.

A 2ª Etapa do Cais do Sertão – também conhecido como Museu Luiz Gonzaga, no porto de Recife – levou o primeiro lugar entre os inscritos. O projeto da Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer de Pernambuco foi idealizado como parte de um grande plano de integração do Porto Novo, direcionado à revitalização do centro antigo do Recife, por meio da requalificação de espaços que anteriormente abrigavam atividades portuárias.

O museu é um espaço cultural e educacional que leva o visitante a viajar pela exposição com elementos da cultura nordestina, do litoral ao sertão. As atividades desenvolvidas visam a apresentação, aos visitantes, de uma experiência de cunho intelectual e pertencimento afetivo à cultura nordestina. O galpão de 5 mil metros quadrados conta, ainda, com auditório para apresentações e convenções, espaço para exposições temporárias, bar e café, além de restaurante na cobertura com vista panorâmica.

“A conclusão do Módulo II amplia o conceito de museu para Centro Cultural Cais do Sertão, onde já é possível realizar atividades com a população, dando múltiplos usos às instalações e o sentimento de preservação do patrimônio cultural”, comemora Ana Luíza Accioly, coordenadora do projeto que foi executado com recursos do Prodetur Nordeste.

O segundo colocado da categoria foi o Museu Casa do Carnaval da Bahia. O espaço cultural, aberto à visitação, foi criado para retratar a evolução da festa baiana, desde os primórdios do Brasil até os dias de hoje, em sua diversidade de ritmos e de manifestações populares. A Casa do Carnaval conta a história de uma festa que se tornou o símbolo da criatividade e o espetáculo mais democrático do povo baiano, que vai às ruas mostrar sua identidade e sua alegria de viver.

Inaugurado em fevereiro de 2018, o museu oferece ao público um acervo digital audiovisual interativo, seguindo a tendência dos museus contemporâneos do mundo. O projeto da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Salvador foi instalado num casarão secular de quatro pavimentos no Pelourinho, em Salvador, com uma das mais belas vistas da Baía de Todos os Santos. “É um espaço aberto, em permanente construção, que mostra seu repertório com uma visão geral, a ser complementada, a cada ano, incorporando novas histórias e novidades”, diz Taiane Campelo, coordenadora do museu. O acervo de cores, luzes, música, fotos e vídeos conta com tradução para o inglês e espanhol.

A iniciativa premiada em terceiro lugar foi a Rede Brasileira de Trilhas de Longo Curso e Conectividade. O projeto é do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). São caminhos de pedestres com o objetivo de guiar a visitação turística e apoiar a conservação da natureza. Além da recreação, o projeto visa proporcionar a integração dos ecoturistas com as comunidades locais e a geração de renda através da oferta de guias de turismo, condutores, hospedagem, alimentação e transporte, entre outros serviços. “A valorização do patrimônio natural e os benefícios ecológicos e ambientais são inerentes à proposição e finalidade da implementação deste projeto”, destaca Fábio Araújo, técnico da coordenação-geral de Uso Público e Negócios do ICMBio.

Araújo destaca, ainda, que a conectividade de paisagens por meio de trilhas de longo curso é relevante estratégia de conservação, já que um dos principais fatores que ameaçam a biodiversidade é a fragmentação dos habitats. As trilhas ligam diferentes biomas de norte a sul do país, conectando paisagens e ecossistemas para promover a organização, estruturação da oferta turística de natureza e aventura no Brasil. Em dois anos, foram implementados 1.900km de quatro trilhas: Rota Darwin (RJ), Trilha Transcarioca (RJ), Caminho de Cora Coralina (GO) e Caminhos da Serra do Mar (SP).

BOAS PRÁTICAS – O Ministério do Turismo criou um Banco de Boas Práticas para divulgar as dez iniciativas com melhor classificação, por categoria, no 1º Prêmio Nacional do Turismo. O objetivo é dar visibilidade e multiplicar os casos de sucesso do setor, disponibilizando contatos, vídeos e materiais informativos apresentados pelos proponentes inscritos no certame. Das 241 propostas apresentadas, 70 podem ser consultadas NESTE LINK.

Edição: Vanessa Sampaio

MTur


Atletas do Basquete Feminino da Uninassau dividem experiências com crianças da LBV no Recife

O encontro foi em alusão ao Dia do Esportista

A Legião da Boa Vontade – LBV celebrou o Dia do Esportista, comemorado em 19 de fevereiro, em uma forma muito especial. Nesta terça-feira, dia 19, a Instituição recebeu em sua Unidade nos Coelhos as jogadoras de basquete feminino do RD Sports da Uninassau, para uma roda de conversa com os meninos e meninas atendidos pelo programa Criança: Futuro no Presente!. As atletas compartilharam um pouco sobre sua carreira, suas experiências, seus projetos e suas conquistas no esporte.

As crianças receberam as esportistas para esse momento de socialização, reflexão e diversão, no qual elas explicaram com é a formação do time, sobre o trabalho em equipe, contaram histórias do dia a dia delas, e a garotada interagiu com dezenas de perguntas sobre toda a trajetória delas no esporte e a importância para a vida de cada uma.

“Contar um pouco da minha história para essas crianças foi muito bom, é ajudar a despertar nelas o sonho em conquistar seus objetivos, não importa o seu tamanho, o que importa é o tamanho do seu sonho! Muito obrigada, pelo carinho da LBV” ressaltou a jogadora Meiry Julianne, 15 anos.

Um grande time foi formado na quadra poliesportiva da Instituição. As atletas da Uninassau, proporcionaram um jogo de basquete com as crianças e adolescentes que amaram a atividade.

A menina Lívia Antônia, 9 anos, disse que gosta de participar das atividades esportivas desenvolvidas pela Instituição. “Adoro jogar vôlei, basquete e queimado. A visita das jogadoras da Uninassau, nos mostrou que as mulheres estão ganhando espaços no esporte, senti-me representada”, conclui a garota.

Ao final do encontro de troca de experiências, a garotada da Legião da Boa Vontade entregou um lindo quadro confeccionado por elas para as atletas, em homenagem ao Dia do Esportista.

Esporte é vida não violência

Em suas inúmeras iniciativas socioeducacionais, a LBV incentiva a prática de atividades esportivas e reconhece o esporte como importante aliado da educação. Dessa forma, nas quadras poliesportivas ou em áreas livres de suas Unidades de atendimento, a Instituição não desenvolve apenas as habilidades individuais, que obedecem a critérios que visam aprimorar a coordenação motora e cognitiva do grupo, mas desperta potencialidades e talentos, além de incentivar o respeito, disciplina e o trabalho em grupo.


Compesa inicia recadastramento de clientes na cidade de Ipojuca

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) vai iniciar, neste sábado (23), o trabalho de recadastramento dos clientes residentes no Centro de Ipojuca, Região Metropolitana do Recife. Até o final do mês de abril, a Compesa programou visitar cerca de 5,4 mil imóveis na cidade em busca de levantar informações necessárias para o censo comercial e também para compor a base de dados cartográficos – que facilitam a leitura e entrega das contas de água. A abordagem no imóvel será feita pelo agente cadastrador, que se apresentará devidamente uniformizado e portando crachá de identificação.

Não haverá solicitação de quaisquer informações financeiras dos clientes nessa ação, além disso é importante lembrar que a abordagem e regularização dos dados cadastrais só serão realizadas em concordância com o morador. No momento da visita, serão solicitados os seguintes documentos: CPF, RG e a conta de energia. A Compesa ainda acrescenta que, em alguns casos, o cadastrador necessitará ingressar no imóvel para realizar o trabalho. Caso o cliente tenha alguma dúvida, pode entrar em contato com a Compesa pelo telefone 0800 0810195.

O trabalho de atualização cadastral é uma ação permanente da companhia e realizada em todo estado, com o objetivo de aperfeiçoar a prestação dos serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário. Por meio desse trabalho, é possível melhorar a agilidade no atendimento, a geração de faturas com informações fidedignas e o estreitamento do relacionamento com o cliente. A atualização cadastral também pode ser feita pela Agência Virtual da Compesa, acessando o endereço www.compesa.com.br.


Projetos de irrigação da Codevasf em Alagoas divulgam desempenho da produção agrícola em 2018

Resultado de imagem para Projetos de irrigação da Codevasf em Alagoas

Os projetos públicos de irrigação do Boacica e do Itiúba, mantidos pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) em Alagoas, alcançaram juntos, em 2018, um valor bruto de produção (VBP) de cerca de R$ 20,5 milhões com a agricultura e R$ 8,5 milhões com a pecuária e a aquicultura, segundo levantamento da Gerência Regional de Empreendimentos de Irrigação da empresa.

Os dois projetos contabilizam 997 lotes irrigados ocupados por agricultores familiares que produzem arroz, cana-de-açúcar, frutas, camarão e peixe. A grande novidade no levantamento é a bovinocultura leiteira e de corte, que cresceu de maneira representativa e já apresenta um VBP de R$ 5,6 milhões no primeiro monitoramento da atividade.

O destaque dos projetos de irrigação da Codevasf em Alagoas é a rizicultura. Somente no ano passado, no projeto de irrigação do Itiúba houve uma produção de aproximadamente 8,8 mil toneladas de arroz numa área colhida de cerca de 1,2 mil hectares. Esses resultados projetaram uma produtividade de 7,11 toneladas por hectare.

Já no projeto de irrigação do Boacica, o desempenho da rizicultura trouxe uma produção de 9,3 mil toneladas numa área colhida de 1,5 mil hectares. A produtividade alcançada no local foi de 6,03 toneladas por hectare. O levantamento aponta que a uma parte da produção de arroz dos dois projetos de irrigação foi escoada para consumo interno no estado de Alagoas, e o restante foi comercializado nos estados de Pernambuco, Paraíba e Sergipe.

Bovinocultura e piscicultura

As bovinoculturas leiteira e de corte passaram a ser atividades representativas em 2018 e começaram a ser acompanhadas pela Codevasf. No projeto Itiúba, os agricultores desenvolvem as duas atividades de bovinocultura, que, juntas, atingiram cerca de R$ 1,6 milhão de VBP no ano passado. Já no projeto Boacica, no qual se pratica somente a bovinocultura de corte, o VBP para essa atividade atingiu aproximadamente R$ 4 milhões. Os produtos dessa atividade são escoados em parte para consumo interno no estado de Alagoas e também comercializados em Sergipe.

A piscicultura também é uma atividade representativa nos dois projetos de irrigação. No Itiúba, ela ocupa uma área de cerca de 15 hectares com uma produção de 30 toneladas de peixes das espécies tambaqui e curimatã. Com isso, o VBP em 2018 para a piscicultura nesse projeto foi de R$ 240 mil. A produção é escoada para o mercado interno de Alagoas e também vendida para o estado de Sergipe.

No projeto de irrigação do Boacica, a piscicultura ocupou, em 2018, uma área de cerca de 52 hectares para uma produção de mais de 90 toneladas de peixes também das espécies tambaqui e curimatã. Com esses resultados, temos um VBP de cerca de R$ 728 mil para a atividade. Parte da produção é vendida em Alagoas e também comercializada no estado de Sergipe.

Para o gerente regional de Empreendimentos de Irrigação da Codevasf em Alagoas, engenheiro agrônomo Antônio Canário, o bom desempenho dos projetos públicos de irrigação tem relação direta com os investimentos recentes em infraestrutura e com as condições climáticas favoráveis no ano passado. “No caso do projeto de irrigação do Boacica, essa foi a primeira safra após a implantação da nova estrutura de bombeamento da Estação Ceci Cunha, o que possibilitou um fornecimento pleno de água. Além disso, em anos anteriores, tivemos um excesso de chuva que não se repetiu em 2018, dando condições totalmente favoráveis”, afirmou.

Ele destacou, ainda, a diversificação da produção com o aumento da atividade de bovinocultura leiteira em parceria com as outras atividades já desenvolvidas nos projetos de irrigação. “Quando há uma diversificação na produção com produtos como leite e carne, diminui a pressão sobre o preço do arroz. Se temos uma oferta menor de arroz, consequentemente o preço não cai tanto, o que beneficia o agricultor”, disse Antônio Canário.

O superintendente regional da Codevasf em Alagoas, Marlan Ferreira, também comemorou os resultados. Para ele, investir nos projetos públicos de irrigação de interesse social, como no caso do Boacica e do Itiúba, é cumprir as diretrizes da Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR) que aposta nas vocações produtivas regionais como estratégia para geração de trabalho e renda para fixação do homem no campo.

“A cada real que a Codevasf investe nos projetos públicos de irrigação, esse mesmo valor se reverte em geração de trabalho e renda conforme a PNDR. Apostar no trabalho do homem do campo é dar condições de produção e colher os resultados. As famílias de agricultores do Boacica e do Itiúba estão de parabéns”, declarou Ferreira.

Assessoria de Comunicação e Promoção Institucional da Codevasf


GILBERTO FREYRE FUNDADOR DA FUNDAÇÃO JOAQUIM NABUCO

A imagem pode conter: uma ou mais pessoas, pessoas em pé e texto

No dia 20 de fevereiro, há exatos 50 anos, o sociólogo, antropólogo e fundador da Fundação Joaquim Nabuco, Gilberto Freyre visitou a Universidade de Salamanca, na Espanha. Na ocasião, deu várias palestras na Faculdade de Direito e na Escola Secundária Hernán Cortés e recebeu da Câmara Municipal o título de Convidado de Honra.

Formado na escola boasiana da Universidade de Columbia, Gilberto Freyre levou a ciência antropológica no Brasil aos mais altos níveis em meados do século passado. Lançou o termo “iberotropicalismo” e se pôs a desenvolver uma disciplina tropicalista que nunca deixou de ter relevância para a pesquisa etnológica contemporânea.

No dia em que se completa 50 anos da visita do sociólogo à Universidade de Salamanca, o Centro de Estudos Brasileiros acolhe, no dia 20 de fevereiro, a mesa redonda intitulada “Gilberto Freyre e a Universidade de Salamanca”. Com essa mesa redonda, a Universidade de Salamanca rende homenagem a primeira visita do intelectual brasileiro à instituição.

A mesa redonda contará com a presença do diretor da CEB, Sr. Ignacio Berdugo; o diretor do Mestrado em Antropologia da Iberoamérica, Sr. Ángel Espina Barrio; O Sr. Pablo González Velasco, especialista nas relações de Gilberto Freyre com a Espanha, Ph.D. em Ciências Sociais pela Universidade de Salamanca e o Sr. Antonio Bonatto Barcellos, representante e membro fundador da Associação Brasileira de Salamanca.


Em parceria com a sociedade, PCR revitaliza Largo do Holandês em Casa Forte

A partir de um movimento integrado entre o poder público e os moradores de Casa Forte, o bairro ganhou, neste sábado (9), uma nova área de convivência, em um local que antes servia para descarte irregular de lixo. O prefeito Geraldo Julio fez a entrega da área, nomeada de Largo do Holandês, e ressaltou a integração entre governo e sociedade civil para tornar a cidade mais inclusiva. A ação faz parte do projeto Recife dos Encontros, promovida pela Secretaria Executiva de Inovação Urbana do Recife, Emlurb e pelos moradores do bairro. Além das cores fortes que pintam o espaço, a área ganhou um jardim e uma placa contando a memória do lugar, que integra a história pernambucana.

Para o prefeito, o sentimento de pertencimento das pessoas com os locais é o fator que incentiva na conservação das áreas públicas. “O mais importante é a integração entre sociedade civil organizada e o poder público para que o serviço aconteça. Os resultados que a gente consegue aqui em Casa Forte, na questão dos indicadores de violência, acontecem por causa dessa integração com o povo da cidade. Esse local em que estamos era um local de acúmulo de lixo e servia até de ponto de droga. Hoje virou uma área de lazer feita em conjunto pela sociedade e pela prefeitura”, afirmou Geraldo, lembrando que a iniciativa parte da experiência com o projeto Mais Vida nos Morros, que vem transformando áreas degradadas da cidade em espaços de convivência.

O secretário executivo de Inovação Urbana, Túlio Ponzi explica que a ação tem baixíssimo custo, mas tem um efeito simbólico elevado. “Nessa iniciativa, a gente sinaliza para os moradores de todos os outros bairros e mostra que eles podem fazer o mesmo. A gente consolida o protagonismo e o engajamento do cidadão. Se fosse o poder público sozinho fazendo isso, seria uma requalificação simples do espaço, mas quando se junta a população, os moradores, a gente vai além e ressignifica a área”, destacou

Moradora do bairro, a designer Gisela Abade integra o grupo Casa Forte Mais Segura, formado por moradores e amigos do bairro, que buscavam mais segurança para a localidade. “Nesses dois anos, entendemos que o conceito de segurança vai além da polícia na rua, ter povo na rua também nos confere segurança, não ter lixo nas calçadas ajuda a reforçar esse conceito, bem como a criação de espaços públicos cuidados. Entendemos que não bastava só reclamar, mas precisávamos arregaçar as mangas para alcançar nosso desejo. Aqui era um grande lixão, a prefeitura limpava e, na sequência, jogavam mais lixo. Então era necessário nos apropriarmos do local”, contou.

O Largo do Holandês passou por limpeza, plantio e uma roda de conversas sobre como requalificar a área. O lugar é um encontro entre as ruas Samuel Lins (continuação da Rua da Harmonia) com a Flor de Santana.

O local ganhou uma placa contando um pouco da história do Largo do Holandês, em uma iniciativa dos próprios moradores. Já a Secretaria fez a recuperação dos passeios, construção do púlpito e mobiliários, além da limpeza e iluminação, que foram realizadas pela Emlurb. O Largo guarda em sua história o fato de ter sido uma via utilizada pelos holandeses como rota de ataques durante a Batalha de Casa Forte, em 1645.

RECIFE DOS ENCONTROS – Promovido pela Secretaria Executiva de Inovação Urbana, o Recife dos Encontros é uma iniciativa que visa o engajamento dos moradores, grupos e organizações na ativação de espaços públicos e vazios urbanos da cidade com intuito de requalificá-los ou ressignificá-los.

O Recife dos Encontros também reforça iniciativas que já aconteciam antes mesmo do poder público atuar, como a Horta Urbana de Casa Amarela e o Jardim Secreto no Poço da Panela, consolidando o protagonismo do cidadão, a convivência e o encontro entre as pessoas como política pública. O Recife dos Encontros teve início em junho de 2018 com ativações efêmeras no Largo do Holandês e na Praça da Soledade, e com ações estruturantes previstas para o ano de 2019.


Hospital Português inaugura centro com foco em tratamento integral da obesidade e doenças do aparelho digestivo

O Real Hospital Português inaugura seu novo centro de tratamento de doenças do aparelho digestivo e obesidade. Chamado de Real Cirurgia Digestiva e Bariátrica (RCBD), o centro surgiu da necessidade de os pacientes encontrarem em uma única clínica uma equipe capacitada para o tratamento integral da obesidade e das doenças do aparelho digestivo. A inauguração novo espaço será na próxima quinta-feira (21 de fevereiro), às 19h30 e contará com um coquetel para convidados.

A equipe é formada por 18 profissionais da área de saúde envolvidos com o tratamento de doenças do aparelho digestivo e tratamento da obesidade e da síndrome metabólica. “O objetivo do espaço é encontrar uma equipe que possa realizar todo o acompanhamento pré e pós operatório e proporcionar uma abordagem multidisciplinar, otimizando o tratamento e melhorando os resultados, dentro da individualidade de cada paciente”, explica a cirurgiã do aparelho digestivo, Dra Clarissa Guedes, uma das médicas da clínica. Entre as áreas de atuação disponibilizadas, destaque para cirurgia bariátrica, cirurgia do aparelho digestivo, endocrinologia, gastroenterologia, proctologia, psicólogos, nutricionistas, fonoaudiologista, endoscopista e anestesiologistas. O consultório conta com quatro espaços para atendimento e uma sala de espera projetada para maior comodidade e conforto dos pacientes.

A Real Cirurgia Digestiva e Bariátrica (RCBD) fica localizada ao lado do CTO, no Hospital Português, bairro do Paissandú, área central da Cidade, e é formada pelos médicos Carlos Falcão (anestesista), Cinthia Cordeiro (gastro e hepatologista), Cláudia Wanderley (nutricionista), Clarissa Guedes (cirurgiã do aparelho digestivo), Clarissa Rocha (gastro e hepatologista), Daniel Santiago (cirurgião do aparelho digestivo), Danielle Teti (cirurgiã do aparelho digestivo), Eliane Ximenes (psicóloga), Flávio Kreimer (cirurgião do aparelho digestivo), Iara Mesel (psicóloga), Justiniano Luna (gastro), Luciana Siqueira (cirurgiã do aparelho digestivo), Marcela Corrêa (endocrinologista), Maria Moura (fonoaudióloga), Pedro Feitosa (cirurgião do aparelho digestivo), Raquel Kelner (proctologista), Ricardo Salzano (gastro e Vladimir Curvêlo (cirurgião do aparelho digestivo).


Azul anuncia novos voos com saída de Recife e Curitiba

Divulgação Azul
ATR 72-600 é o modelo escolhido para as operações

ATR 72-600 é o modelo escolhido para as operações

A Azul terá mudanças em sua malha doméstica a partir de 2 de maio. Recife contará com duas operações inéditas e semanais para Paulo Afonso (BA), enquanto Curitiba terá com frequências diretas e diárias para Lages (SC). Os bilhetes para os voos já estão disponíveis em todos os canais oficiais de venda da companhia.

Nas duas novas rotas, a Azul vai utilizar aeronaves modelo ATR 72-600, com capacidade para até 70 passageiros. Com a adição no Recife, a empresa passará a servir a capital pernambucana com 59 decolagens para 30 destinos. Já Curitiba terá 14 destinos diretos conectados pela Azul e uma média de 42 decolagens por dia..

“A criação desses novos mercados em Curitiba e Recife incrementa nossa malha nessas cidades e garante uma melhor conectividade a nossos clientes”, afirma o diretor de Planejamento de Malha da Azul, Daniel Tkacz.

Confira abaixo as tabelas com os novos voos:

 

Recife-Paulo Afonso, início em 2 de maio
Origem
Saída
Destino
Chegada
Frequência
Recife
13:10
Paulo Afonso
14:30
Segundas e sextas
Paulo Afonso
15:00
Recife
16:15
Segundas e sextas
Curitiba-Lages, início em 2 de maio
Origem
Saída
Destino
Chegada
Frequência
Curitiba
13:15
Lages
14:25
Segundas, quartas e sextas
Lages
15:00
Curitiba
16:20
Segundas, quartas e sextas
Curitiba
14:40
Lages
15:50
Domingo
Lages
16:25
Curitiba
17:45
Domingo
Após 2 de setembro
Origem
Saída
Destino
Chegada
Frequência
Curitiba
13:15
Lages
14:25
Segunda a sexta
Lages
15:00
Curitiba
16:20
Segunda a sexta
Curitiba
14:40
Lages
15:50
Domingo
Lages
16:25
Curitiba
17:45
Domingo

Paulo Câmara garante repasse de R$ 82 milhões para a Adutora do Agreste

Liberação foi anunciada durante reunião, nesta quarta-feira, com o ministro Gustavo Canuto

Resultado de imagem para Adutora do Agreste

As obras da Adutora do Agreste receberam um importante reforço nesta quarta-feira (20/02). O governador Paulo Câmara garantiu o repasse de R$ 82 milhões do Governo Federal para a intervenção, durante audiência com ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, na Esplanada dos Ministérios.

Com a liberação, o Governo de Pernambuco reforçará o trabalho para a ampliação do número de beneficiados pela adutora, que já leva as águas do Eixo Leste do Projeto São Francisco para quase 400 mil pessoas da região.

“Essa liberação, que já está sendo creditada hoje, é uma notícia importante. Já estamos levando água da Adutora do Agreste até Belo Jardim e esperamos, até o final de março, que toda a primeira etapa (até São Caetano) seja concluída e tenhamos a condição de abastecer 22 municípios do Agreste pernambucano. E a nossa ideia é, na sequência, trabalhar para garantir recursos para o abastecimento dos 40 municípios que precisam dessa água complementada na região”, afirmou Paulo Câmara.

A liberação desses R$ 82 milhões se soma a outros R$ 68 milhões aportados no segundo semestre do ano passado, totalizando R$ 150 milhões investidos (do Orçamento Geral da União de 2018) na Adutora do Agreste.

O governador Paulo Câmara aproveitou a audiência para tratar com Gustavo Canuto de outros temas ligados à pasta. Na oportunidade, também foram discutidas a continuidade das obras dos BRTs na Região Metropolitana do Recife (RMR) e a construção de habitacionais. O ministro encaminhou as demandas para as áreas responsáveis. O Governo de Pernambuco, por meio das secretarias e órgãos que dialogam com essas intervenções, vai fazer o acompanhamento do andamento dessas ações.

Também participaram da reunião os secretários de Desenvolvimento Urbano, Marcelo Bruto; de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista; o chefe da Assessoria Especial, Antonio Carlos Figueira; e o presidente da Compesa, Roberto Tavares.


Praça do Arsenal no Recife Antigo recebe mutirão para decoração de carnaval

Crédito: Divulgação

Cerca de mil sombrinhas de frevo, nas cores amarela, azul, vermelha e verde tomarão conta da Rua da Guia, na Praça do Arsenal – Bairro do Recife, nesta quinta-feira (21), a partir das 18h, durante um mutirão para decoração de carnaval.

A iniciativa que vai promover uma imersão cultural aos visitantes que estiverem passando pela praça partiu de Luciana Nunes, empreendedora e produtora cultural – criadora do SinsPire -, e de Carlos Moura, do Teatro Mamulengo. O mutirão contará ainda com orquestra de frevo e de vários voluntários que estarão colaborando com a decoração.


Fundação Gilberto Freyre no Recife terá prédios e acervos recuperados

Obras estão divididas em três fases; a primeira já começa em março. A previsão é de que o patrocínio do BNDES aconteça por três anos

Por: Mariana Mesquita

Prédio onde funciona museu será um dos primeiros a ser restaurados

Prédio onde funciona museu será um dos primeiros a ser restaurados
Foto: Cristiana Dias/Acervo Folha de Pernambuco

A Fundação Gilberto Freyre (FGF) vai passar por uma completa recuperação física e documental. As obras patrimoniais começam já no mês de março, restaurando a casa onde o sociólogo morou, no bairro de Apipucos, e que hoje funciona como museu; o espaço cultural, o laboratório e o sítio ecológico no entorno dos prédios.

Segundo a gerente de acervos da FGF, Jamille Barbosa, que também é coordenadora desse projeto de restauro, o processo será custeado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). “Será um contrato de patrocínio de três anos”, adianta Jamille.

As fases dois e três, previstas para iniciar em 2020, vão beneficiar os acervos museológico, documental e bibliográfico.

“Na verdade, serão três momentos sequenciados. Precisamos do espaço físico recuperado para poder colocar a equipe para trabalhar os acervos”, diz a gerente, explicando ainda que o financiamento das duas últimas fases está condicionado à aprovação através da Lei Rouanet, que ainda se encontra em análise.

Folha PE


Licitação das corvetas sai em 22 de março

Estaleiro Vard Promar, de Suape, está concorrendo ao projeto da Marinha, que pode gerar US$ 1,6 bilhão de investimentos e seis mil empregos

Estaleiro Vard Promar

Estaleiro Vard Promar
Foto: Divulgação

O futuro do Estaleiro Vard Promar será definido em pouco mais de um mês. É que está previsto para 22 de março o resultado da concorrência pública que vai licitar a construção de quatro corvetas para a Marinha. Por isso, a diretoria do estaleiro pernambucano, que pertence ao grupo italiano Fincantieri e hoje não tem encomendas de novos navios, segue para a Itália neste fim de semana para alinhar os detalhes da proposta final que será apresentada à Marinha e o governador Paulo Câmara segue costurando parcerias com o governo italiano para atrair a construção das corvetas para o Complexo de Suape.

Diretor-presidente do Vard Promar, Guilherme Coelho explicou que o prazo de negociação entre os finalistas do edital com a Marinha terminou nesta semana. Por isso, os quatro consórcios que estão na disputa pelas corvetas têm até o próximo dia 8 para entregar as propostas finais de construção dessas embarcações de guerra.

“Tivemos conversas para esclarecimento de dúvidas e refinamento da proposta. Recebemos informações e entendemos melhor o que a Marinha quer e a Marinha colocou seus pontos, para que sejam feitos ajustes. Por isso, agora vamos nos sentar para discutir a proposta final”, explicou Coelho, que vai para a Itália fechar essa proposta diretamente com a diretoria do grupo Fincantieri.

Ele garantiu, por sua vez, que a negociação com a Marinha foi positiva. “Temos esperança em ganhar isso e a convicção de que a nossa proposta é a que melhor atende o que a Marinha quer”, afirmou Coelho, ressaltando que o Vard Promar é o único estaleiro brasileiro que já entregou um navio com tanta complexidade quanto as corvetas exigem.

“Temos um estaleiro competitivo, detentor da tecnologia necessária para o projeto e com o compromisso de transferir essa tecnologia para a Marinha, com a finalidade de facilitar a manutenção futura dos navios. Ponto com o qual nenhum dos outros concorrentes se comprometeu”, acrescentou o governador Paulo Câmara, que conversou sobre o projeto das corvetas com o embaixador da Itália no Brasil, Antonio Bernadini, nessa terça-feira (19), em Brasília. “Estamos muito confiantes que o estaleiro em Pernambuco reúne as melhores condições técnicas para esse projeto”, endossou Bernadini.

Câmara ainda lembrou que atrair a construção das corvetas para o Estado é uma forma de assegurar os empregos do polo naval pernambucano, que hoje mantém poucos funcionários por conta da falta de encomendas. Afinal, o projeto vai receber um investimento de US$ 1,6 bilhão da Marinha e pode gerar mil empregos diretos e mais cinco mil indiretos no Vard Promar, que já empregou duas mil pessoas, mas hoje tem apenas 116 trabalhadores por conta da falta de encomendas, segundo a Fincantieri. Além disso, por serem navios de alta complexidade, as corvetas garantiriam trabalho para o estaleiro por oito anos.

Também concorrem com o Vard Promar, contudo, três outros consórcios, formados por empresas estrangeiras que fizeram parceria com estaleiros da Bahia, São Paulo e Santa Catarina para construir os navios em território brasileiro, como exige o edital da Marinha. Por isso, entre os concorrentes do Vard, estão empresas como a Embraer e a Odebrecht.