Samba Hotéis busca expansão para o mercado nordestino

Com apenas quatro anos de operações, a Samba Hotéis já chegou à marca de dez empreendimentos em seu portfólio, sendo nove no Brasil – nas regiões Sudeste e Sul – e um em Beirute, no Líbano, propriedade que será inaugurada no final de setembro. Com uma gestão leve e moderna, que foca no bem-receber sem deixar de lado a lucratividade dos investidores, a rede cresce a cada dia, e a previsão é de que outros cinco hotéis sejam incorporados à marca até o final de 2018.

Pensando na abertura de novos mercados também na região Nordeste, a Samba vai levar todo o seu conhecimento para a Hotel & Food Nordeste (HFN), feira voltada para toda a cadeia produtiva dos setores de hospedagem e alimentação fora do lar, que acontece entre os dias 3 e 5 de outubro, no Centro de Convenções de Pernambuco. “Já estamos em negociação com alguns empreendimentos da região e, com isso, a participação no evento torna-se fundamental para mostrarmos os nossos modelos de gestão ao empresariado local”, explica Leandro Bonifacio, gerente de Novos Negócios da companhia.

“Acreditamos muito no Nordeste, a expansão se faz necessária pela gestão estratégica de crescimento da marca Samba em todo o território nacional, inicialmente começamos no Sudeste e Sul por questões geográficas e de logística. O Nordeste é um destino formidável para o turismo, grandes cidades em pleno desenvolvimento, belas praias, opções diversas de lazer e clima perfeito. Nosso intuito é ganhar mais visibilidade nesta importante região turística, o que será essencial para nosso crescimento”, diz o diretor de RH da Samba Hotéis, Ramon Megale.

Única administradora hoteleira a expor no evento, além de reforçar o conceito das marcas Samba (uppermidscale) e Bossa Nova (upscale), já consolidadas no mercado, a rede pretende apresentar aos visitantes sua nova bandeira, a Samba In The Box, composta por empreendimentos supereconômicos feitos em contêineres.

Para isso, leva ao pavilhão um modelo de hospedagem construído em módulos habitacionais produzidos em aço galvanizado especificamente para esse fim, e decorados de acordo com a proposta da empresa, que é transmitir alegria, jovialidade e brasilidade aos seus hóspedes. Além disso, o espaço pretende proporcionar a experiência diferenciada de se hospedar em um contêiner. Os visitantes poderão conferir todos os detalhes de uma recepção e um quarto com mais de 20 m2, totalmente decorados, em uma área de 90 m2, localizada na Rua A-3.

Projetados para serem confortáveis, econômicos e práticos, os hotéis Samba In The Box possuem construção rápida e custam, aproximadamente, 65% menos do que um empreendimento convencional, de acordo com Megale. “O Samba In The Box é peça chave para nosso plano de expansão, pois é um investimento de ótimo custo-benefício, rápida construção e, por isso, com retorno ao investidor muito acelerado”, diz.

“É um hotel modular, há a possibilidade de ampliar ou reduzir o número de quartos de acordo com a demanda real aferida. Perfeito não só para as belas praias do Nordeste, mas também para entrepostos comerciais, em regiões mais distantes do litoral, que contam com pouca oferta deste tipo de serviço. Esperamos negociar, pelo menos, cinco unidades Samba in The Box no Nordeste até o final de 2019”, completa o diretor de RH da Samba Hotéis.

Assessoria de imprensa


Pacha Mamma: um irresistível sabor natural no Recife

O ambiente aconchegante e os cafés especiais são alguns dos atrativos da Pacha Mama. Mas são seus pães artesanais que ganharam o paladar dos consumidores da Zona Norte que já conheceram a casa. Feitos com um processo de fermentação natural e com ingredientes em sua maioria orgânicos, os produtos apresentam um sabor diferenciado do das padarias convencionais.

Diariamente saem da linha de produção da casa baguettes, focaccia, chiabatta de nozes, pães italianos, entre muitos outros. São 32 variedades de pães no cardápio. Um dos destaques da casa são os brioches, com massa tão fina que parecem pão de ló. Os clientes sabem as horas das fornadas pelas redes sociais, o que faz com que vários desses produtos demorem pouco tempo em exposição nas prateleiras.

Muito além de uma padaria, a Pacha Mama (que prefere ser conhecida como uma casa de pães e cafés) tem um cardápio com algumas opções de lanches, como sanduíches, bruschettas, croissants, cartolas, entre outos produtos que são feitos na própria casa. Doces refinados e bolos especiais também fazem parte dos quitutes oferecidos à clientela.

Um dos segredos do sabor dos pães é o fato de serem produzidos em um processo de longa fermentação. “Eles descansam de um dia para o outro, garantindo um diferencial no sabor. Respeitamos o tempo correto. E isso torna o pão muito mais digestivo, reduz o índice glicêmico e ele fica mais saudável. Além disso trabalhamos com farinhas integrais e sementes, que deixam o produto bastante nutritivo”, explica o empreendedor Pedro Stor, que dirige a casa ao lado da sócia Thais Stor.

Foi, inclusive, a procura de produtos saudáveis que levou Pedro, que é advogado e que não comia pães, a empreender na área. Sempre que possível, a casa dá prioridade a produtos orgânicos e de pequenos produtores. “Valorizamos esse fato de conhecer a origem dos alimentos. Buscar produtos orgânicos e regionais são algumas das nossas metas”, afirma.

“Nossos pães são feitos com muito cuidado, utilizando a matéria-prima que a mãe terra nos oferece”, explica Thaís. Daí, a origem do nome da casa: Pacha Mama, significa mãe terra na cultura andina.
Apesar do estabelecimento ter sido aberto há pouco tempo, há uma marca de criatividade na sua cozinha. Quem decidir frequentar o espaço, vai se deparar vez ou outra com produtos novos. “Brincamos muito com a criatividade. Criamos alguns pães com amêndoas, introduzimos novos ingredientes. Gostamos de experimentar”, afirma Thais.

Thais e Pedro são sócios da Pacha Mama

Ousada, a casa decidiu não oferecer o tradicional pão francês no início da sua operação. “Muitos chegam procurando o francês. Mas decidimos não trabalhar com ele agora para dar chance das pessoas provarem outros tipos. Há tantas variedades, muito mais gostosas até, que são menos comuns aqui no Recife. É uma chance de levar o público a experimentá-las”, explica Pedro.

Outra proposta do espaço é a comercialização de produtos como manteigas, geleias e queijos dentro de um perfil gourmet e, sempre que possível, orgânico. “Nossa ideia é que o cliente que deseja fazer uma reunião social em casa e chamar amigos, possa encontrar aqui o pão especial, mas também os queijos e outros produtos para harmonizar”, diz Pedro.

Em breve pizzas, vinhos e cervejas artesanais entrarão na oferta dos produtos da casa. Outra novidade que está no radar da Pacha Mama é a realização de pequenos eventos. “Queremos oferecer ações como a quinta-feira da pizza, minifeira de trocas de livros, ações em parcerias de harmonização dos pães com vinhos ou cervejas. Eventos para novos clientes para movimentar a casa e conhecer nossos produtos”, planeja Thais.

Serviço
A Pacha Mama fica localizada na Rua Santo Elias, 261, no Espinheiro. O estabelecimento abre de terça a sábado, das 11h, às 20h. E no domingo de 9h às 13h.

*Por Rafael Dantas, repórter da Revista Algomais


Álcool matou mais de 3 milhões de pessoas no mundo em 2016, aponta OMS

O consumo de álcool foi o responsável pela morte de mais de 3 milhões de pessoas no mundo em 2016, representando uma em cada 20 mortes. O alerta foi divulgado hoje (21) pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O relatório global sobre o consumo global de álcool e suas consequências adversas para a saúde aponta que os homens representam mais de três quartos das mortes. No geral, o uso nocivo do álcool causa mais de 5% das doenças no mundo.

Segundo a OMS, 28% das mortes relacionadas ao álcool são resultado de lesões, como as causadas por acidentes de trânsito, autolesão e violência interpessoal; 21% se devem a distúrbios digestivos; 19% a doenças cardiovasculares e o restante por doenças infecciosas, câncer, transtornos mentais e outras condições de saúde.

Mundialmente, o álcool foi responsável por 7,2% das mortes prematuras (de pessoas com menos de 69 anos) em 2016. Além disso, 13,5% mortes entre pessoas entre 20 e 29 anos de idade são atribuídas ao álcool.

A estimativa da organização é que 237 milhões de homens e 46 milhões de mulheres sofram com transtornos relacionados ao consumo de álcool, com maior prevalência entre homens e mulheres na região Europeia (14,8% e 3,5%, respectivamente) e na região das Américas (11,5% e 5,1%, respectivamente). O relatório indica que os transtornos por uso de álcool são mais comuns em países de alta renda.

“O álcool frequentemente fortalece as desigualdades entre e dentro dos países, dificultando a realização dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, que exige que as desigualdades sejam reduzidas. Danos provocados por uma determinada quantidade de bebida é maior para os consumidores mais pobres e suas famílias do que para consumidores mais ricos. Este padrão de maior “dano por litro” é encontrado para muitos prejuízos causados pelo álcool”, aponta o relatório.

Consumo

A estimativa da OMS é que 2,3 bilhões de pessoas consumam álcool atualmente. O consumo representa mais da metade da população das Américas, Europa e Pacífico Ocidental.

O consumo médio diário de pessoas que bebem álcool é de 33 gramas de álcool por dia, o equivalente a dois copos (cada um de 150 ml) de vinho, uma garrafa grande de cerveja (750 ml) ou duas doses (cada uma de 40 ml) de bebidas destiladas. A Europa registra o maior consumo per capita do mundo, embora esse tenha diminuído em mais de 10% desde 2010.

O estudo aponta que, nas regiões da África, Américas, Mediterrâneo Oriental e Europa, a porcentagem de consumidores diminuiu desde 2000. No entanto, aumentou na região do Pacífico Ocidental de 51,5% em 2000 para 53,8% hoje e permaneceu estável no sudeste da Ásia.

Perfil

Em todo o mundo, 27% dos jovens com idade entre 15 e 19 anos consomem álcool atualmente. As taxas de consumo são mais altas entre os jovens de 15 a 19 anos na Europa (44%), seguidas das Américas (38%) e do Pacífico Ocidental (38%). Globalmente, 45% do total de álcool é consumido na forma de bebidas alcoólicas. A cerveja é a segunda bebida em termos de consumo puro de álcool (34%), seguida do vinho (12%).

Por outro lado, o estudo indica que mais da metade (57% ou 3,1 bilhões de pessoas) da população global com 15 anos ou mais se absteve de consumir álcool nos últimos 12 meses.

A perspectiva da OMS é que até 2025, o consumo total de álcool per capita em pessoas com 15 anos ou mais de idade aumente nas Américas, no Sudeste Asiático e no Pacífico Ocidental.

“É improvável que isso seja compensado por quedas substanciais no consumo nas outras regiões. Como resultado, o consumo total de álcool per capita no mundo pode chegar a 6,6 litros em 2020 e 7,0 litros em 2025, a menos que as tendências crescentes de consumo de álcool na Região das Américas e no Sudeste Asiático e no Pacífico Ocidental sejam interrompidas e revertidas”, afirma o relatório.

O consumo de álcool entre as mulheres diminuiu na maioria das regiões do mundo, exceto nas regiões do sudeste asiático e do Pacífico Ocidental, mas o número absoluto de mulheres que bebem atualmente aumentou no mundo.

Ao todo, 95% dos países têm impostos sobre o consumo de álcool, mas menos da metade deles usa outras estratégias, como a proibição de vendas abaixo do custo ou descontos por volume. A maioria deles tem algum tipo de restrição à publicidade de cerveja, com proibições totais mais comuns para televisão e rádio, mas menos comuns para a internet e mídias sociais.

Por Heloisa Cristaldo – Repórter da Agência Brasil – Brasília
Edição: Sabrina Craide


Um fim de semana dedicado aos museus e às bicicletas no Recife

img_alt

Celebrando a 12ª Primavera dos Museus, vários equipamentos mantidos pela Prefeitura do Recife oferecem, já a partir de sexta-feira (21), uma variada e imperdível programação gratuita. Tem também show de jazz, atividades ambientais, roteiros turísticos, festa no parque Santos Dumont e passeio ciclístico em alusão ao Dia Mundial Sem Carro. (Foto: Divulgação)

O fim de semana que encerra as atividades da 12ª Primavera dos Museus, promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram), convida os recifenses a usufruir das emoções, belezas e conteúdos semeados pela arte nos diversos espaços expositivos da capital pernambucana. Na programação preparada pela Prefeitura do Recife, além de exposições gratuitas para todos os gostos e faixas etárias, tem também concerto de jazz no Paço do Frevo, festival de música experimental no Murillo La Greca, atividades educativas e ambientais, além de passeios turísticos pelas histórias e paisagens do Recife. Para celebrar o Dia Mundial Sem Carro, comemorado no sábado (22), a magrela pode e deve ser o meio de transporte oficial do fim de semana.

O Paço do Frevo abrirá os trabalhos recreativos nesta sexta-feira (21), promovendo, em parceria com o Consulado Geral dos Estados Unidos, um intercâmbio musical entre o pianista americano Phil DeGreg e o violonista e guitarrista brasileiro Bruno Mangueira. O concerto gratuito começará às 17h e promove um diálogo entre o jazz americano e a música brasileira. No sábado (22), tem mais: os mesmos dois músicos oferecem uma oficina sobre as interseções históricas e estilísticas entre o jazz norte-americano e a música popular brasileira, a partir de aspectos rítmicos, interpretativos, harmônicos e de improvisação. Inscrições: pacodofrevo.org.br/programacao. Para mais informações: (81) 3355-9527.

No sábado, os recifenses terão outros bons motivos para visitar os museus geridos pela Prefeitura do Recife. Na Zona Norte, o Murillo La Greca participa da segunda edição do Circuito de Museus, oferecido dentro das atividades da 12ª Primavera de Museus. Com o objetivo de integrar museus e visitantes numa programação articulada, o passeio começa às 13h e só acaba às 17h, com paradas no Murillo La Greca, Museu do Homem do Nordeste e Fundação Gilberto Freyre. A atividade é gratuita, com transporte garantindo. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail circuitodemuseusrecife@gmail.com. Foram disponibilizadas 60 vagas.

Também no sábado, o Murillo receberá o Festival O Rumor – Ciclo de Arte Sonora e Música Experimental. Promovido por Cássio Sales e Yuri Bruscky, o circuito de eventos que promovem diálogo criativo entre a música e outras linguagens artísticas inicia suas atividades no segundo semestre de 2018 com uma dobradinha de apresentações com o artista sonoro chileno Claudio Merlet e o coletivo paraibano Artesanato Furioso, que se apresentará no Recife encarnado por Valério Fiel da Costa, Luã Brito e Yuri Bruscky, interpretando a peça Cópula das Abelhas de ferro (VFC). O evento, gratuito e aberto ao público, terá início às 15h, na área externa do museu, como resultado da parceria entre o Educativo do Murillo La Greca, Glândula.Lab e Estranhas Ocupações.

Outro bom motivo para visitar o La Greca no sábado é a mostra {Centro} o design do dia a dia, assinada por Arthur Braga, que convida os recifenses a parar para contemplar as paisagens que o cotidiano se apressa em atravessar. A exposição conta com 31 fotos do centro comercial da cidade, feitas por Jão Vicente e Liêdo Maranhão em diferentes momentos históricos, além de 18 placas confeccionadas pelo letrista Carioca, que trabalha para os comerciantes do Centro, e os tamboretes de Quinha. O acervo conta ainda com vídeos e áudios feitas por Arthur, que parou as pessoas e ouviu suas histórias, dando vez e voz às paisagens e belezas que muita gente nem consegue mais enxergar. Gratuita e aberta ao público, a mostra fica em cartaz até o dia 11 de outubro. Informações: 3355-3129.

No Centro do Recife, as artes visuais também florescem nesta Primavera dos Museus. O MAMAM convida para uma conversa, também no sábado, às 14h. Para provocar uma reflexão sobre o tema proposto este ano pela programação capitaneada pelo Ibram, o museu convidou Eduardo Castro, Leonardo Dantas e Regina Batista para tratar da importância da memória, levando em conta o acervo das instituições museais e as atividades educativas. A mediação será de Lorena Taulla e Mariza Monteiro. Informações: 3355-6871.

Além de debate, tem novidade na pauta do MAMAM neste fim de semana. No sábado e no domingo, estará em cartaz a exposição Autopoese, do artista visual, cineasta, compositor, músico, ator e poeta Alexandre Dacosta, que abre ao público nesta sexta-feira (21) para visitação gratuita. A mostra conta com vasto acervo, que transita, conceitualmente, entre o poema-objeto, a poesia gráfica e o vídeo. O MAMAM, equipamento mantido pela Secretaria de Cultura e pela Fundação de Cultura Cidade do Recife, funciona das 13h às 17h no sábado e no domingo.

Pertinho da praia de Boa Viagem, dentro do Parque Dona Lindu, tem mais exposição gratuita. Segue em cartaz na Galeria Janete Costa a exposição gratuita Danger, assinada pelo artista visual francês Serge Huot, que apresenta um conjunto de obras que relacionam a prática do surf com questões ambientais urgentes. A galeria funciona das 14h às 20h, no sábado, e das 15h às 19h, no domingo. Contato: (81) 3355-9825.

Para quem quiser chegar ainda mais perto da natureza, o Jardim Botânico do Recife vai oferecer caminhada pelos jardins temáticos no sábado, às 10h e às 14h, e no domingo, às 10h. Já no Econúcleo Jaqueira, a criançada vai se esbaldar com a oficina de teatro e jogos com temáticas ecológicas. Para os adultos, vai ter oficina de horta caseira no domingo. O telefone do Jardim Botânico do Recife é o (81) 3355-0321 e o do Econúcleo da Jaqueira é (81) 3355-5801.

No sábado, o Parque Santos Dumont, na Zona Sul da cidade, recebe o projeto Recife Mais Lazer, com programação gratuita, diversificada e a céu aberto, das 14h às 19h. No Polo Cultural vai ter apresentação do Maracatu Porto Rico, das 14h às 15h; Patusco, das 15h às 16h; do grupo Nativos da Dança da Ilha de Deus, das 16h às 17; e de orquestra de frevo, das 18h às 19h. O evento vai contar ainda com polo esportivo com atividades inclusivas, das 14h às 19h. Vai ter handebol, vôlei, minifutebol, badminton, tênis, futevôlei, fute-tênis, skate e slackline. Para os pequenos, será oferecido até um circuito para educação no trânsito.

Tem programação gratuita garantida também para quem quiser explorar as paisagens e os atrativos recifenses. O projeto Olha! Recife, iniciativa da Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer, realiza, em mais uma edição do CurioCidades, um passeio de ônibus neste sábado. Com destino ao Instituto Ricardo Brennand, o passeio de ônibus zarpa às 14h, da Praça do Arsenal. Também no sábado, em alusão ao Dia Mundial Sem Carro, vai ter passeio de bicicleta pela Orla de Boa Viagem até o Parque Santos Dumont, a partir das 14h30. No domingo, o roteiro do Olha! Recife a pé passará pelas pontes do Recife Antigo, com saída às 9h, da Praça do Arsenal. As inscrições devem ser realizadas nesta sexta-feira, no site: www.olharecife.com.br.


Imbiribeira: a vida pulsa em torno da Lagoa Araçá

Lagoa cercada por prédios é um oásis na Imbiribeira. Academia, parques, pista de corrida e ciclovia atraem os frequentadores

Imagem: Nando Chiapetta/DP

E la já foi conhecida como a Lagoa dos Botos. Correu o risco de ser aterrada. Hoje é a única lagoa natural do Recife. Amada pelos moradores do entorno, a Lagoa do Araçá, na Imbiribeira, na Zona Sul do Recife, sobrevive ao tempo e à agressão humana. A estrutura com academia, parques infantis, pista de corrida, ciclovia, campo de futebol e banheiro público atrai as pessoas amantes da prática de esportes e apreciadores da natureza, resistente na forma de mangue e de aves diversas.

Márcia Torres, 65 anos, é aposentada e mora há 13 anos no bairro. Todos os dias ela caminha na pista própria para a prática do entorno da lagoa. Quando não faz a caminhada pela manhã, faz à tarde. “É um lugar maravilhoso. Não troco por Boa Viagem por dinheiro nenhum”, garante. Márcia diz que o local tem tudo que o morador precisa e o trânsito é menos caótico que o do bairro da Zona Sul. Maria da Guia, 52, tem a lagoa como local de trabalho e de moradia. Há 20 anos, comercializa acarajé no endereço. “Aqui tem segurança, a iluminação é boa, tem parquinho e manguezal”, elogia.

Para a comerciante, o grande problema é a falta de esgotamento sanitário completo. “Muitos dejetos ainda correm para as águas. Também gostaria que a prefeitura fizesse uma dragagem da lama. Acho que a lagoa poderia ser um ponto turístico”, sugere. A guarda municipal Danuza Michele Leite, 34, já morou na Imbiribeira, perto da lagoa. Hoje é moradora da Madalena e sente falta da proximidade com o antigo bairro.

Para matar a saudade, pelo menos duas vezes por semana ela coloca uma roupa confortável, um tênis e parte para a pista de corrida da lagoa. “Aproveito para correr enquanto meu filho está na aula de judô, aqui perto”, explica. Para Danuza, faltam marcações na pista e menos declives no piso. “Gosto muito daqui por conta da proximidade com a natureza”, explica.

Matheus Meira, 19, estudante universitário, mora na lagoa há 13 anos. “Aqui é um lugar bom para viver. Quanto à estrutura do entorno, as condições não são tão diferentes das demais pistas que conheço. Nem melhor, nem pior”, explica.

Por: Diario de Pernambuco


Igarassu celebra 483 anos

Cidade comemora ano de fundação neste domingo (23) com uma série de apresentações culturais e shows


Nesta sexta-feira (21), a festa será no palco do polo multicultural, em frente a Igreja de Santo Antonio. Vão se apresentar a partir das 19h , o cantor Rubens Santos e o grupo Excesso de Bagagem. A noite do sábado (22/09) tem Maracatu Nação Axé da Lua , Fagner Chagas e Adilson Ramos.

No domingo (23), os shows acontecem no palco principal em frente a Igreja dos Santos Cosme e Damião. As apresentações são do Maracatu Estrela Brilhante de Igarassu, Pérola do Samba e Glécia Marcolina, a partir das 17h .

Na segunda-feira (24). a festa não para. A noite começa às 19 horas e vai contar com shows das cantoras Eduarda Sedutora, Paulinha Lopes e a paraense Joelma.


DER finaliza operação tapa-buracos em vias da região Sul de Pernambuco

Mais de 217 mil habitantes dos municípios interligados por essas vias foram beneficiados

Imagem: DER/Divulgação

Com o objetivo de melhorar as condições de trafegabilidade nas rodovias estaduais, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), segue realizando as ações de conservação viária em todas as regiões de Pernambuco.

Recentemente, foram contemplados com a operação tapa-buracos alguns acessos e as PEs-042 e 063, na área Sul da zona da mata e da Região metropolitana do Recife (RMR), beneficiando diretamente mais de 217 mil habitantes dos municípios interligados por essas vias.

Na PE-063, a operação tapa-buracos foi realizada no trecho de 24,5 quilômetros de extensão, que vai de Escada a Amarají, passando por Primavera, na Mata Sul pernambucana.

A rodovia é muito utilizada para o escoamento da produção canavieira e transportes de cargas que saem do porto de Suape para demais regiões do Estado e do país, interligando municípios daquela região, contribuindo para o turismo rural.

Já na PE-042, a iniciativa contemplou 15,3 km da rodovia, que vai do entroncamento com a BR-101 ao entroncamento com a PE-060, no município de Ipojuca, área sul da RMR.

A rodovia recebe bom fluxo de veículos pesados que transportam cargas vindas do porto de Suape e muito utilizada como atalho por aqueles que seguem do Agreste com destino às praias do Litoral Sul.

ACESSOS

Os trabalhos da operação tapa-buracos foram realizados também em importantes acessos, que levam à sede de Joaquim Nabuco, e às usinas Estreliana e Pumaty, na região canavieira da Mata Sul. Essas vias fazem a ligação da BR-101 a essas localidades, facilitando a mobilidade dos moradores desse município, bem como o transporte da produção agrícola daquela região.


A Força econômica do Bairro da Imbiribeira

Imbiribeira é uma bairro que serve de passagem para as pessoas e atrai alguns segmentos econômicos, inclusive o transporte de cargas aéreas

Por: Patrícia Monteiro


Apesar de dois meses em baixa, Aeroporto do Recife vem numa crescente no negócio. Foto: Paulo Paiva/DP

Um eixo que ajuda conectar negócios

Muitas vezes, o perfil de determinado bairro relaciona-se intimamente com sua localização geográfica. É o caso da Imbiribeira, eixo de conexão do Centro da capital pernambucana com rodovias que ligam Pernambuco a outros estados e onde está sediado o Aeroporto Internacional dos Guararapes/Gilberto Freyre.

É justamente devido à presença do equipamento que a Imbiribeira configura-se como polo onde acontece a expansão cada vez maior de um segmento de mercado crescente no Brasil: o transporte aéreo de cargas. É neste bairro que estão os Terminais de Logística de Cargas (Teca) Infraero, que intensificam cada vez mais os investimentos em melhorias e ampliações devido ao aumento da demanda por este tipo de transporte em todo o país. É, também, um polo atacadista e abriga uma grande quantidade de concessionárias. Um bairro múltiplo, macro, comercial, mas com moradores que vivenciam a familiaridade de uma vizinhança que se conhece há várias gerações.

O crescimento do transporte de cargas via aérea pode ser verificado a partir de estatísticas da infraero em relação à movimentação de cargas por mobilidade em toneladas. De acordo com dados disponíveis no site da instituição (http://www4.infraero.gov.br/), no mês de agosto, no Brasil, foram transportadas 9.984 toneladas de mercadorias. Dessas, 5.950 para importação e 4.035 para exportação. O destaque é para esse último item, cujas taxas dobraram no período de 30 dias. Em julho, haviam sido exportadas 2.587 toneladas.

Embora Recife não tenha acompanhado a tendência nacional de crescimento nesses dois meses (749,8 em julho e 599,6 em agosto), a situação no estado também é ascendente, segundo a Infraero, que não detalhou o porquê do período fora da curva.

Segundo a assessoria de imprensa da empresa, vários fatores influenciam o crescimento do movimento de exportações, mas para o caso específico da capital pernambucana, destacam-se dois principais: o primeiro foi a ampliação de ações comerciais por parte do concessionário privado que administra o Terminal de Logística de Cargas (Teca) do Guararapes – PAC Logística e Hangaragem, vencedora da licitação de concessão do complexo logístico -, que fomentaram novas operações. O segundo, a variação cambial que, com o aumento do dólar em relação ao valor do real, tornou os produtos brasileiros mais atrativos para o mercado internacional.

O diversificado comércio atacadista

Avenida Mascarenhas de Moraes se transformou em um importante corredor de distribuidoras e home centers de Pernambuco devido à posição geográfica

Com uma população residente de mais de 48 mil habitantes, a Imbiribeira é atravessada de Norte a Sul pela longa Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, um corredor de 6,5 km de extensão com variada oferta de serviços e comércio por onde trafegam, diariamente, cerca de 6.300 mil veículos de grande e pequeno porte nos dois sentidos. Um local onde esses automóveis também param para estocar ou comprar de quem vende em grandes quantidades. Afinal, a região concentra um grande número de centros atacadistas, de distribuidoras a home centers. Uma característica certamente relacionada à localização do bairro. Afinal, há cerca de 30 anos, a Rua do Brum, no Centro do Recife, era o polo atacadista estadual. Empresas vindas do interior, entretanto, tinham alguma dificuldade em chegar. Daí, a relocação deste polo para a Imbiribeira, que oferecia mais proximidade de rodovias, BRs e, consequentemente, mais facilidade logística.

Segundo o Ranking ABAD/Nielsen 2018 (ano-base 2017), este setor atacadista distribuidor em Pernambuco faturou cerca de R$ 4 bilhões em 2017 (R$ 4.142.022.158,02), de acordo com os 24 comerciantes que forneceram informações. José Luiz Torres, presidente da Associação Pernambucana de Atacadistas e Distribuidores (Aspa), afirma, entretanto, que se todas as empresas do estado tivessem respondido ao questionário, esse número chegaria a algo em torno de 10 ou 11 bilhões. A Aspa possui 11 associados na Imbiribeira.

“Acredito que a região, incluindo uma área que se estende até Prazeres, BR-101 Sul e Estrada do Contorno abrigue muitas também que não estão associadas, chegando a um total de cerca de 32 a 33 empresas”, informa. Todos os associados da Aspa são agentes de distribuição, à exceção da Tupan e Ferreira Costa, que estão na categoria de home center, embora também atuem como distribuidores para construtoras/empreendimentos imobiliários.

Torres conta que aproximadamente seis destes empreendimentos destacam-se por uma série de fatores como tradição e longevidade. “Eles estão superando as dificuldades do setor, entre elas a alta carga tributária, os desafios de escoar produtos transportando mercadorias por estradas mal conservadas (a infraestrutura da malha viária é péssima), além de não sucumbirem às adversidades econômicas do país, com retração no consumo, desemprego etc,”, afirma. Ele diz, entretanto, que quanto à questão da tributação, há negociações em andamento. “A Aspa está conversando com o governo do estado para revisão dessas taxas já há alguns anos e devemos chegar a um bom termo em breve”, adianta.

Um exemplo desta resistência de que fala Torres é o da Sede das Miudezas, do ramo de perfumaria, produtos de limpeza, papelaria e utilitários plásticos, no bairro há 27 anos. Atualmente, comercializa cerca de 4 mil itens e possui mais de 100 fornecedores. Quando começou seu empreendimento, o empresário Edes Celestino de Araújo possuía uma loja alugada de 12m2, ainda no Ipsep. Atualmente, preside um empreendimento localizado em um prédio próprio, com 4.800m2, além de um varejo de 430m2. Com 70 funcionários, atende clientes de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Alagoas. Com perspectivas de contratar mais 10 funcionários até dezembro, acredita que a boa localização é um diferencial.

“Estamos perto de tudo: shopping, aeroporto e da Mascarenhas de Moraes, importante via localizada próxima às rodovias, o que é fundamental para o melhor escoamento das mercadorias”, explica. Apesar dessa localização privilegiada, ele acredita que o cenário poderia ser mais favorável. “Deveria haver uma reforma tributária, como um todo. Com redução de impostos, poderíamos oferecer mais vagas de emprego. Voltarei, por exemplo, a contratar, mas com muita cautela pra evitar sair desse limite de contenção de despesas”, explica.

Diario nos Bairros


Companhias de carga investem fortemente no setor no estado de Pernambuco

A Gollog, serviço de transporte de cargas e logística da GOL, inaugurou, em abril deste ano, seu novo terminal de cargas no Aeroporto do Recife/Guararapes, que possui 3,2 mil m2 de área total (contando estacionamento, escritórios) e 1.800 m2 de área coberta para a carga.

20/09/2018. Credito: LATAM/Divulgacao. Aviao cargueiro da LATAM Cargo modelo Boeing 767-300ER.

Avião cargueiro da Latam Cargo: aumento de 7,9% na movimentação de produtos. Foto: LATAM/Divulgação

A Gollog, serviço de transporte de cargas e logística da GOL, inaugurou, em abril deste ano, seu novo terminal de cargas no Aeroporto do Recife/Guararapes, que possui 3,2 mil m2 de área total (contando estacionamento, escritórios) e 1.800 m2 de área coberta para a carga.

A unidade atende a 6 mil entregas em domicílio dentro do Recife e Região Metropolitana, e movimenta em torno de mil toneladas por mês, entre embarque e desembarque. Dentro desse volume, 35% corresponde a e-commerce, 25% de fármacos, 15% de confecções e o restante de itens diversos (eletroeletrônico, peças automotivas, material promocional, etc).

O espaço tem acesso direto à pista e proximidade com a Secretaria da Fazenda (Sefaz). Com ar-condicionado, wi-fi e estacionamento gratuito, possui uma exclusividade no estado: todo o volume recebido passa pelo sistema de raio-x, que identifica o conteúdo de mercadorias não autorizadas para o aéreo.

Eduardo Calderon, diretor de cargas da GOL, analisa o bom momento pelo qual passa o setor nos primeiros meses do ano: “A tabela do frete aumentou e, somando-se à questão da problemática da malha rodoviária e da insegurança nas estradas, fez com que muitos clientes passassem a migrar para o aéreo”, afirma.

A Azul Cargo Express, que possui um novo terminal de 1.500m2 em Pernambuco inaugurado há cerca de 1 ano e movimenta cerca de 500 toneladas/mês (nacionalmente são 5000 toneladas/mês), também constatou um grande aumento do transporte de cargas via aérea nos últimos meses. Isso ocorreu, sobretudo, após a greve dos caminhoneiros, em maio, que despertou ainda mais interesse para o modal aéreo.

Francisco Dorneles, coordenador do Terminal de Cargas, enfatiza que é um tipo de transporte mais rápido e seguro. “Crescemos 11% de julho para agosto de 2018. Durante o período da greve, tivemos vários pedidos de cotações de fretamentos e atendemos os que pudemos. Porém também tivemos impactos devido à falta de combustível aeronáutico em alguns aeroportos”, explica.

Assim como na Gollog, na Azul Cargo Expresse o e-commerce movimenta consideravelmente esse transporte (notadamente de eletrônicos), assim como livros, vinhos, confecções e acessórios de vestuário, que representam, juntos, cerca de 15% dos envios.

A Azul Cargo Express iniciou suas operações de cargas em agosto de 2009, com transporte entre os aeroportos de Viracopos, Fortaleza, Recife e Salvador. A empresa cresceu 49% de 2016 para 2017. “No segundo trimestre deste ano, registramos crescimento de 64% em relação ao mesmo período de 2017. De 2009 para cá, a unidade de transporte de cargas da Azul expandiu sua rede de lojas para 216 estabelecimentos espalhados pelo Brasil”, informa Dorneles.

Para atender à crescente demanda, a empresa investe em tecnologia e oferecemos totens de autoatendimento na loja. O objetivo é diminuir os tempos de espera dos clientes e tornar o serviço mais assertivo e eficiente. A grande novidade é a chegada de uma frota de cargueiros: dois Boeings 737-400F, com a primeira aeronave começando a operar em outubro.

Já a Latam Cargo Brasil, unidade de cargas do Grupo Latam Airlines, por meio da sua assessoria, afirma que Recife é um importante mercado para o transporte de cargas e, em agosto deste ano, houve um aumento de 7,9% na movimentação de produtos (em quilos) com origem e destino à capital pernambucana com relação a julho. O que decorreu do aumento da demanda para transporte de produtos como confecções, perecíveis, fármacos e eletrônicos.

Por: Diario de Pernambuco


Obras do Geraldão, maior ginásio poliesportivo do Recife, devem ser finalizadas neste ano

Local está fechado desde 2012 e, atualmente, tem 75% da reforma pronta

Peu Ricardo/DP Reestruturação do ginásio está orçada em R$ 43 milhões, divididos entre recursos federais e municipais

O Geraldão, maior ginásio poliesportivo da cidade do Recife, se encontra fechado desde 2012 para obras de requalificação. Durante este período, vários prazos foram postos para sua reinauguração e todos estes acabaram sendo frustrados. Como justificativa da Prefeitura do Recife, estão os problemas decorrentes da crise econômica que o país atravessa. Porém, o cenário atual se pinta diferente. O empreendimento está com mais de 75% das ações concluídas.

O prazo para a conclusão das obras do ginásio é até o fim deste ano. Não há, entretanto, ainda um prazo para a inauguração, já que ficarão faltando ajustes, sobretudo na área externa.

“A previsão para a conclusão da obra é no final de dezembro. Aí depois da conclusão, tem a parte de ajustes finais, de paisagismo, mobiliário, decoração, para que a gente marque a data efetiva da inauguração e da entrega. A gente está trabalhando modelo de gestão. A data exata a gente não tem. O cronograma de obras é que ele será encerrado em dezembro deste ano”, explicou a secretária de Turismo, Esportes e Lazer da Prefeitura da Cidade do Recife (PCR), Ana Paula Vilaça.

O projeto de reforma foi apresentado em novembro de 2012 e previa a recuperação da estrutura física, a readequação da quadra aos padrões internacionais, melhorias em acessibilidade e climatização, instalação de cadeiras ergonômicas e investimentos em iluminação e nos sistemas elétrico e hidráulico.

Peu Ricardo/DP Obra começou em julho de 2013, com previsão de ser concluída um ano depois, o que não ocorreu

“Quando o Geraldão foi interditado, ele estava em estado bem deplorável. Havia problemas de infiltração e a cobertura estava bastante comprometida. Existia a real necessidade do fechamento para que pudesse ser feita uma completa requalificação do equipamento nos moldes internacionais, para deixá-lo mais apto a receber eventos de grande porte”, coloca Ana Paula Vilaça sobre a necessidade das obras no ginásio.

Segundo nota enviada pela Assessoria do Gabinete de Projetos Especiais da Prefeitura do Recife, a reestruturação do ginásio está orçada em R$ 43 milhões, sendo divididos entre recursos federais e municipais, dos quais já foram investidos R$ 28.013.633,59. Desse montante, R$ 23.801.289,10 são provenientes de verba do município e R$ 4.212.344,49 por meio de convênio firmado junto ao Governo Federal.

A obra começou em julho de 2013, com previsão de ser concluída um ano depois. Em outubro de 2014 foi estipulado um novo prazo de entrega, para julho de 2015, quando foi novamente postergado para fevereiro de 2016 e mais uma vez adiado para novembro de 2016. Atualmente, a Secretaria de Turismo, Esporte e Lazer da PCR trabalha com a finalização das obras no final de dezembro de 2018, para que seja marcada uma data efetiva para a entrega do equipamento à população.

“Parte do equipamento já está funcionando. Estão acontecendo várias atividades no local que já atendem mais de 1.600 pessoas. As quadras da área externa e o parque aquático, por exemplo, já está recebendo a comunidade para o desenvolvimento de atividades”, salientou a secretária. Quando inaugurado, o Geraldão terá capacidade para mais de 9 mil pessoas para eventos esportivos, sendo 8.700 lugares nas cadeiras distribuídas na parte interna do ginásio e 320 lugares divididos entre os oito camarotes.

Crise atrasou a entrega

O motivo do atraso nas obras do equipamento é atribuído pela Prefeitura do Recife à crise financeira que acometeu todo o país. Foi necessária a renegociação de parte dos recursos provenientes do Governo Federal para o avanço das obras.

Durante o processo de reforma, as obras foram paralisadas por diversas vezes. A última delas durou quase um ano e foi registrada entre novembro de 2016 e 30 de outubro de 2017, quando foram retomados os trabalhos. Atualmente, 80 operários trabalham a todo vapor para que o empreendimento seja entregue à população no final de 2018, prazo que foi estipulado pela Prefeitura do Recife.

Peu Ricardo/DP Diversas melhorias têm sido feitas para que o ginásio se adeque aos padrões nacional e internacional

O Gabinete de Projetos Especiais da PCR informou, através de nota enviada ao Superesportes, que as obras civis estão muito próximas de serem finalizadas. Se encaixam nesta categoria serviços como pintura, aplicação de primer anticorrosivo no corrimão da arquibancada inferior, instalação de ar-condicionado dos camarotes, revestimento das paredes da guarita, confecção de portas e janelas, além dos portões de acessibilidade e da instalação de toda a parte elétrica e hidráulica do Ginásio.

Conforme as obras civis estiverem concluídas, o empreendimento estará preparado para receber as fases restantes como a aplicação do piso poliesportivo e do placar eletrônico, instalação do sistema de climatização geral e do sistema de som, além de toda a estação de tratamento de esgoto, sinalização e paisagismo.

“Neste momento, estamos com entre 75% e 80% da obra pronta. Grande parte das novas cadeiras já foi colocada e a coberta já está pronta. Agora estamos trabalhando na pintura, na colocação do piso da quadra poliesportiva e na construção das rampas de acessibilidade. A parte mais pesada já está quase toda concluída, faltam apenas alguns detalhes para começarmos a trabalhar no paisagismo da área do estacionamento”, esclarece Ana Paula Vilaça.

Yago Mendes /Especial para o Diario PE

Superesportes


Feirinha de Boa Viagem com novo ordenamento

A Prefeitura do Recife reposicionou as 143 barracas de artesanato para deixar as ruas mais largas aos visitantes e distribuir os comerciantes por segmento

Turistas e moradores agora terão mais conforto para caminhar e conhecer os produtos oferecidos na Feira de Arte e Artesanato de Boa Viagem, na Zona Sul da capital pernambucana. A Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente (SDSMA), reposicionou as 143 barracas de artesanato, proporcionando ruas mais largas aos visitantes e uma nova distribuição dos comerciantes por segmento. A feirinha considerada um dos principais pontos turísticos da cidade já passa a funcionar com o novo formato, nesta sexta-feira (21).

Realizado pelo Programa de Desenvolvimento do Artesanato (PRODARTE), o reordenamento padronizou a disposição das barracas e a largura das ruas que passaram a somar cerca de 2,5 metros. “Buscamos facilitar a vida dos cidadãos, sejam eles visitantes da feira ou pessoas de passagem pelo local. Agora, a nova arrumação permite que todos, especialmente os cadeirantes, transitem com tranquilidade pelo espaço. Antes dessa disposição, encontrávamos ruas com apenas 1,5 metros de largura e até mesmo fechadas”, pontua a gestora do Prodarte, Ledjane Sales.

Ao longo da feira, os comerciantes estão agrupados em 11 segmentos: couro; bordado; confecção; moda praia; camiseta; bijuteria; madeira; cerâmica; brinquedos; tapeçaria e artes plásticas. “Resolvemos concentrar os comerciantes de mesmo segmento em determinadas áreas para que os clientes possam visualizar melhor os produtos oferecidos na feira. Com isso, eles têm mais opção de escolha”, explica Ledjane Sales, acrescentando que todas as barracas da feira já estão padronizadas.

O reordenamento faz parte de uma ação de valorização e fomento da tradicional Feira de Arte e Artesanato de Boa Viagem, que envolve a secretária de Turismo, Esporte e Lazer e a SDSMA. A feirinha funciona todos os dias das 15h às 22h e fica localizada na Rua Barão de Souza Leão, na Zona Sul do Recife.

PRODARTE – O Programa de Desenvolvimento do Artesanato (PRODARTE) foi pelo Decreto nº 13.894/87 com o objetivo de fomentar o artesanato do Recife por meio do apoio aos artesãos cadastrados na Prefeitura, do fortalecimento da geração de renda e da divulgação cultural do município. Cadastrados na Prefeitura, os artesãos vinculados encontram no Programa a estrutura ideal para a participação em feiras, como a Fenearte, além de contar com estrutura permanente em alguns pontos da cidade. A equipe do Prodarte orienta e apoia a produção artesanal, bem como facilita o acesso a capacitações com o intuito de qualificar o trabalho desses artistas manuais.


Planejamento implementa projeto de PPPs de pequeno porte

Em parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID)

Por Franceslly Catozzo / Sollicita

O Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão (MPDG), em parceria com o Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID), anunciou que implementa o Projeto de Fortalecimento Regulatório e Legal para Concessões e PPPs de Pequeno Porte em um Contexto de Sustentabilidade. O objetivo é desenvolver ferramentas regulatórias, econômicas e políticas que viabilizem o setor nos municípios brasileiros de pequeno e médio porte.

O trabalho de estudo do Ministério consiste em identificar os principais desafios e experiências das cidades menores na implantação de parceiras com os entes privados. Para isso, foi desenvolvida uma pesquisa voltada aos gestores de Prefeituras Municipais responsáveis pela área. A participação não é obrigatória, mas a resposta dos interessados é anônima.

O levantamento quer saber, especialmente, sobre a existência de legislação específica sobre o assunto, requisitos de sustentabilidade, regulamentação do Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI), projetos já implantados de PPPs e concessões e experiências.

Os municípios também podem integrar a rede coordenada do Planejamento sobre o assunto enviando email para pesquisappp@planejamento.gov.br.

Para contribuições no projeto, acesse o link da pesquisa aqui.


MRV Engenharia recebe pelo terceiro ano consecutivo o Prêmio Empresas que Melhor se Comunicam com Jornalistas

A MRV Engenharia foi reconhecida como uma das empresas que melhor se comunicam com jornalistas pelo terceiro ano consecutivo. A companhia foi destaque na categoria Construção Civil na premiação promovida pelo CECOM – Centro de Estudos da Comunicação e pela Revista Negócios da Comunicação.

O prêmio tem o objetivo de reconhecer a qualidade do relacionamento que as empresas mantêm com os jornalistas e com o mercado e ressaltar o nível de tratamento que essas empresas conferem aos profissionais da imprensa.

Na premiação a MRV foi representada pelos Gestores de Comunicação, Simone Maia e Daniel Simonetti. Para Simone Maia receber esse reconhecimento pelo terceiro ano consecutivo é motivo de orgulho. “Ser reconhecida como uma das empresas que melhor se comunicam com os jornalistas demonstra que o trabalho da equipe de Comunicação está sendo conduzindo com transparência, respeito e assertividade, estabelecendo relacionamentos perenes com jornalistas de norte a sul do país”, destaca.

Segundo Daniel Simonetti é uma satisfação enorme esse reconhecimento ainda mais sendo um prêmio chancelado pelos próprios jornalistas que convivemos diariamente. “Isso é reflexo de muito trabalho e da cultura e propósito da empresa que, em todos os níveis e áreas, valoriza os meios de comunicação e o trabalho desenvolvido pelos jornalistas”, afirma.

O prêmio abrange empresas dos 31 setores da economia que são avaliadas por 25 mil jornalistas de redações de Norte a Sul do país que reconhecem a qualidade do relacionamento entre as empresas e a imprensa quanto à facilidade de apuração das informações.


Natura ultrapassa 300 mil consultoras digitais com sucesso da revitalização do modelo de negócio

No Dia da Consultora de Beleza, comemorado em 22 de setembro, Natura celebra conquistas obtidas com o novo modelo de Venda por Relações

O Dia da Consultora de Beleza, comemorado pela Natura em 22 de setembro, terá ainda mais motivos para ser celebrado neste ano. No segundo semestre, a companhia ultrapassou o número de 300 mil consultoras que atuam no modelo digital, um marco histórico de cadastros. Destas, 160 mil têm atuação apenas digital, enquanto as demais desenvolvem suas vendas de forma mista, presencial e online. Esta conquista se deve ao sucesso do plano de revitalização de venda direta, que promoveu diversas melhorias para toda a rede, valorizando o potencial empreendedor das consultoras.

No ano passado, a Natura revitalizou seu modelo de negócios, com um plano de crescimento para as Consultoras de Beleza, que passam a integrar cinco diferentes estágios de progressão, de Semente a Diamante. O novo modelo valoriza a dedicação das consultoras à atividade, com aumento dos porcentuais de lucro, prêmios e incentivos a cada estágio. Os resultados são bastante animadores: no segundo trimestre de 2018, a produtividade das consultoras cresceu pelo terceiro trimestre consecutivo, com alta de 24,1% sobre o mesmo período do ano anterior. No mesmo período, a Natura registrou ainda maior atividade das consultoras e melhora no seu índice de lealdade.

Outro pilar da revitalização do modelo de negócios é a digitalização. Hoje, já são mais de 600 mil Consultoras de Beleza usando a plataforma móvel da marca, por meio do aplicativo exclusivo para a consultora. Para incentivar ainda mais a digitalização de sua rede, a Natura aumentou o potencial de ganhos de suas consultoras digitais, no mesmo caminho do plano de crescimento implementado para a consultoria presencial no ano passado. Até então, todas as vendas feitas pelo Rede Natura davam um retorno de 16%. Agora, as Consultoras de Beleza Ouro e Diamante passam a ganhar, respectivamente, 18% e 20%. Os demais níveis seguem com a mesma porcentagem de ganhos.

Em um ano, a quantidade de consultoras digitais triplicou. “Os resultados obtidos até aqui evidenciam a estratégia acertada que estamos perseguindo desde o ano passado, com a revitalização da Venda por Relações, fortalecendo a vocação empreendedora da nossa rede de mais de 1,1 milhão de Consultoras no Brasil. A Natura quer dar todas as ferramentas necessárias para as consultoras se desenvolverem junto com a tecnologia, valorizando a atividade”, afirma Erasmo Toledo, vice-presidente de Venda Direta da Natura para o Brasil. “No Dia da Consultora de Beleza, só podemos agradecer pela dedicação de nossa rede e celebrar as conquistas obtidas ao longo do último ano”, complementa Toledo.

Sobre a Natura

Fundada em 1969, a Natura é uma multinacional brasileira de higiene e cosmética. Líder no setor de venda direta no Brasil, com mais de 1,7 milhão de consultoras, faz parte da Natura &Co, resultado da combinação entre as marcas Natura, The Body Shop e Aesop – que registrou R$ 9,9 bilhões de receita líquida em 2017. Foi a primeira companhia de capital aberto a receber a certificação B Corp no mundo, em dezembro de 2014, o que reforça sua atuação transparente e sustentável nos aspectos social, ambiental e econômico. Com operações na Argentina, Chile, Colômbia, Estados Unidos, França, México e Peru. Produtos da marca Natura podem ser adquiridos com as consultoras Natura, pelo Rede Natura, por meio do app Natura ou em lojas em São Paulo, Rio de Janeiro, Paris, Nova York, Santiago e Buenos Aires. Para mais informações sobre a empresa, visite www.natura.com.br e confira os seus perfis nas redes sociais: LinkedInFacebookInstagramTwitter e YouTube.


Sefaz-PE disponibiliza aplicativo de pesquisa de preços ao consumidor

“Menor Preço – Pernambuco” possibilita busca de produtos mais baratos por meio da Nota Fiscal Eletrônica

A Secretaria da Fazenda de Pernambuco (Sefaz-PE) está disponibilizando o aplicativo “Menor Preço – Pernambuco”, que tem como objetivo oferecer à população a possibilidade de pesquisar quais estabelecimentos comerciais estão oferecendo os produtos com valores mais baixos.

O sistema utiliza a base dos preços registrados nas últimas notas fiscais eletrônicas ao consumidor (NFC-e) ou notas fiscais eletrônicas (NF-e) emitidas aos compradores finais das mercadorias.

O aplicativo incentiva o comércio de vizinhança, fazendo com que as pessoas dirijam-se aos vendedores mais próximos e com os melhores valores, além de impulsionar a adoção da NFC-e por parte dos comerciantes. O programa é resultado de uma parceria entre a Sefaz-PE e o fisco do Paraná.

“O Menor Preço estimula a concorrência entre as empresas e é um avanço na relação com o consumidor, que agora tem a garantia de uma pesquisa para adquirir o produto mais barato”, destaca o secretário da Fazenda, Marcelo Barros. Entre os itens que podem ter seus valores de venda procurados estão alimentos, vestuário, medicamentos e combustíveis.

O consumidor tem a opção de buscar, em um raio de até 20 quilômetros, quais os valores mais baixos praticados. As rotas para os estabelecimentos podem ser traçadas a partir de aplicativos de geolocalização. A ferramenta possibilita consulta pelo código de barras ou nome do produto.

O “Menor Preço” está disponível gratuitamente para sistemas Android e iOS. Em caso de dúvidas entrar em contato com o TeleSefaz: 0800-285-1244 ou 3183-6401.


Bairro da Jaqueira ganha seu primeiro box de CrossFit

A Army CrossFit abre as portas na próxima segunda-feira (24), às 16h30, com o objetivo de diminuir o sedentarismo e proporcionar uma vida mais saudável aos praticantes da modalidade

A partir da próxima segunda-feira (24), o bairro da Jaqueira, na zona norte do Recife, contará com sua primeira academia de uma das modalidades esportivas que mais cresce no Brasil. A Army CrossFit vai funcionar das 5h às 22:30, de segunda a sexta, e nos sábados das 9h às 11h. A 400m de distância do Parque da Jaqueira e com mais de 800m² de estrutura, o espaço visa promover qualidade de vida e combater o sedentarismo. A expectativa é que, já nas primeiras semanas, mais de 100 pessoas passem a se exercitar no lugar.

Com movimentos inspirados na vida real, combinando levantamento de peso, ginástica e corrida, distribuídos em treinos funcionais de alta intensidade que são alterados constantemente, o CrossFit costuma ser divertido durante a prática para os participantes. Atualmente, já são mais de 13mil academias oficialmente afiliadas à marca CrossFit Inc. em todo o mundo, mais de 2mil delas apenas no Brasil.

Cada vez mais procurado também no Recife, o CrossFit proporciona resultados rápidos para quem se dedica. De acordo com Carol Calumby, uma das seis sócias da Army, o novo box chega ao bairro da Jaqueira para diminuir o sedentarismo na cidade, promovendo ações de aproximação e fazendo mais pessoas praticarem a modalidade. “Queremos incentivar as pessoas que desejam se exercitar e estão sedentárias em casa. A Army vai contribuir para a melhoria da qualidade de vida e bem-estar dos participantes, levando também a conscientização da importância da alimentação saudável e do espírito de equipe”, afirma.

A Army CrossFit vai funcionar como um complexo de atividades, garantindo praticidade aos alunos. “Contaremos com atendimentos de nutricionista, cardiologista, ortopedista, osteopata, e fisioterapeuta dentro do nosso espaço. Além disso, também vamos oferecer aulas complementares ao CrossFit, como levantamento de peso olímpico, ginástica e endurance”, revela Calumby.

A Army CrossFit – Apaixonados pela modalidade, dois administradores de empresas, um educador físico, uma fisioterapeuta, uma jornalista e um engenheiro são os responsáveis pela criação do empreendimento. Tendo se conhecido praticando o CrossFit, o grupo teve a ideia de abrir a Army para criar um box diferenciado, capaz de proporcionar um ambiente de comunidade e cuidado com o aluno. O novo espaço da Jaqueira nasce com um conceito de completude, oferecendo tudo o que o praticante precisa para vivenciar bem o esporte e melhorar a saúde, além de promover bem-estar e companheirismo.

“Decidimos abrir o nosso próprio box de CrossFit com um conceito diferenciado, prezando elementos que consideramos importantes para uma boa prática esportiva, garantia da saúde e praticidade, sempre oferecendo total cuidado e atenção aos praticantes da modalidade”, aponta Carol Calumby. A Army é 100% montada por peças e utilitários da Fortify, considerada a melhor marca de equipamentos para condicionamento físico e levantamento de peso do Brasil. O espaço conta ainda com a parceria da loja de roupas e acessórios Unbroken Store.

A modalidade – a palavra “CrossFit”, com o C e o F maiúsculos, é uma marca registrada nos Estados Unidos pelo americano Greg Glassman e que é usada em outros 141 países, incluindo o Brasil. Sempre com o nome da marca estampado nas fachadas das academias, ou dos “boxes”, como os praticantes da modalidade chamam esses estabelecimentos, o CrossFit foi criado em meados dos anos 1990 e se transformou em um fenômeno mundial nos últimos anos.

SERVIÇO
Army CrossFit chega ao bairro da Jaqueira, no Recife
Abertura: segunda-feira, 24 de setembro de 2018
Horário de abertura: 16:30
Endereço: Rua Ricardo Hardman, 174, Jaqueira
Outras informações: (81) 9 9370.4720


Sebrae monta armazém de artesanato na Casacor Pernambuco 2018

Vencedores do prêmio top100 e a mostra Rhisophora, assinada por Marcelo Rosenbaum, compõem o espaço

Na Casacor 2018, que vai até o dia 04 de novembro, há espaços dedicados à decoração com artesanato. Um deles é o já tradicional Armazém Sebrae que, nesta edição, vai trazer o impacto da interferência do design na transformação e sofisticação de peças decorativas. O evento será realizado em tradicional casarão de estilo neocolonial pertencente à família do empresário João Santos, no bairro de Casa Forte, na zona norte do Recife.

Com o tema da Casacor “A Casa Viva”, o Armazém Sebrae apresentará duas mostras de artesanato. A primeira delas é Rhisophora, coleção assinada por Marcelo Rosenbaum e feita por 30 artesãos pernambucanos, valorizando a identidade, as cores e os materiais da nossa terra.

A segunda mostra é composta pelas peças dos dez vencedores pernambucanos do prêmio Top100 do Artesanato, também com a mesma intenção de mostrar o impacto do design no desenvolvimento das peças. O espaço do Sebrae tem a assinatura de Carlos Augusto Lira, que montou a estrutura para conversar com o conceito das mostras.

Sobre a Casacor – no dia 8 de junho de 1987, o número 81 da rua Dinamarca, no Jardim Europa, em São Paulo, recebeu o público da primeira Casacor, considerada a maior mostra de arquitetura, design de interiores e paisagismo das Américas. A Casacor chegou a Pernambuco em 1996. Já são vinte edições. Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes já foram cidade sede.

Armazém Sebrae na Casacor

Quando: de 20 de setembro a 04 de novembro de 2018

Onde: Av. Dezessete de Agosto,1112 – Casa Forte, Recife


Provadas e aprovadas: Cinco ótimas promoções em bares da Zona Norte do Recife

O famoso hambúrguer do Faaca. Foto: Divulgação

por Maria Carolina Santos

Começo ou meio de semana é sempre uma boa oportunidade para visitar seu bar favorito ou de conhecer um novo. Além de dar aquela quebrada na semana, os bares costumam fazer boas promoções, principalmente nas terças e quartas-feiras. Provamos e aprovamos cinco delas que super valem a pena.

Hambúrguer + fritas por R$ 19,90 no Faaca

Nas terças e quartas-feiras você ganha um empurrãozinho a mais para conhecer o famoso hambúrguer do Faaca. O hambúrguer com as batatas fritas da casa saem por R$ 19,90. O hambúrguer sozinho, por R$ 15,90. O bar vive cheio, mas nesses dias costuma ficar ainda mais, então é bom chegar cedo se não quiser ficar esperando por uma mesa.

Faaca Boteco e Parrilla
📌 Rua Sebastião Alves, 273, Parnamirim
⏰ Terça, Quarta e quinta: 17h à 1h; Sex: 12h à 1h. Sábado e domingo: 11h às 2h.
📞 (081) 3039-2028

As carnes do Mr. Smoke. Foto: Divulgação

As promoções do Mr.Smoke

Você já foi em um lugar que oferecia combo com alguma porção grátis, mas essa porção era mínima? não é o que acontece aqui. A porção da batatinha com cheddar e bacon é farta e muito gostosa.

Vale na compra do hambúrguer e do sanduíche em alguns dias, às vezes na quarta, às vezes na quinta. O local costuma fazer também promoções de caipiroska e de chopp Ekaut. Como mudam os dias das promos quase toda semana, é bom ficar atento ao instagram do Mr. Smoke.

Mr. Smoke
📌 Rua Figueira Filho, 77, Parnamirim. Recife-PE
⏰ Quarta e quinta, 18h à 23h; Sexta, 18h à 00h; Sábado, 12h à 00h. Domingo, 12h às 21h.
📞(081) 99136-6225

Batata grátis e chopp de 500 ml por R$5

O chopp do Box Vitória Régia é talvez o melhor custo-benefício da Zona Norte do Recife: é grandão (500ml), levinho, gostoso e barato. Só R$ 5, TODOS OS DIAS! Nas terças e quartas-feiras, a galeria Casa Forrte, onde fica o Box, ainda tem promoções de combos por R$ 10. No Box, você compra os hambúrgueres clássico ou de frango por R$ 10 e leva batata frita de graça.

Box Vitória Régia
📌 Praça de Casa Forte, 409, Casa Forte. Recife – PE
⏰ Terça e quarta, 16h às 23h; Quinta a sábado, 16h às 04h; Domingo, 16h às 00h.
📞 (081) 3314-7002

Orobó também tem promoção de petiscos. Foto: Divulgação

Caipirosca grande por R$ 9,90 e petiscos por R$ 20,90

O Boteco Orobó tem um atendimento ótimo, mesinhas na calçada e sempre rola umas promoções por lá. De terça a sexta-feira, a Devassa 600ml custa R$ 6,99, a caipirosca (que é gigante! daqueles servidas em potes) sai por R$ 9,90 e petiscos fartos, que dão para umas três pessoas beliscarem, custam R$ 20,90.

Boteco Orobó
📌 Estrada do Encanamento, 304, Parnamirim
⏰ Quarta a sábado, 16h às 00h; Domingo, de 11h30 às 17h.
📞(081) 3877-5433

A farra dos clones nas Ubaias

Toda quarta-feira o food park Nas Ubaias fica cheio de promoções. Se você está na dúvida do quer comer ou beber, esse é o lugar para ir: tem pastel, kebab, comida mexicana, pizza, hambúrguer, churros, drinks e cervejas de vários tipos. Boa parte dos trailers oferece clone de algum item do cardápio nas quartas.

Food park Nas Ubaias
📌 Estrada das Uabaias, 456, Casa Forte. Recife-PE
⏰ Quarta e quinta,  18h às 23h; Sexta, 18h à 00h. Sábado, 17h à 00h. Domingo, 17h às 22h30.
📞 (081) 99912-3088

PorAqui


PRAÇA DA INDEPENDÊNCIA (PRAÇA DO DIÁRIO)NO RECIFE

 

Transferido o pelourinho do Largo de Santelmo para o Terreiro dos Coqueiros, em 1711, esse local ficou conhecido como Praça do Polé. Polé era um instrumento de suplício, com mastro, roldana e corda, com a finalidade de aplicar castigo, sobretudo aos negros. Desde a época dos holandeses, esse local tinha sua importância, tendo sido um centro comercial.

Em 1788, na gestão de D. Tomáz José de Melo, pequenas lojas foram construídas para vendas de verduras e frutas. Já foi chamada de Praça da União, Praça do Comércio e Praça da Ribeira. Com a reforma urbana promovida nos anos 40 do século XX, quando um quarteirão inteiro foi demolido, a pracinha foi ampliada.

A praça foi centro de vibrantes manifestações políticas na cidade, especialmente em 1945, quando da luta pela redemocratização do País. Era, também, o quartel-general do frevo no carnaval recifense. Em 1954, ocasião das comemorações dos 300 anos da Restauração Pernambucana, foi erguida a escultura Três Raças Unidas na Luta contra o Invasor, de Abelardo da Hora, louvando essa importante conquista do povo pernambucano. Também o busto do paraibano de Umbuzeiro Assis Chateaubriand, polêmica figura de jornalista e empresário, criador dos Diários Associados, e estátuas dos jornalistas Aníbal Fernandes e Antônio Calado.

Desemboca na pracinha a Rua 1º de Março (antiga Rua do Crespo), que homenageia o dia do fim da Guerra do Paraguai. Também a Rua Duque de Caxias, que já foi chamada de Rua do Queimado, abrigou, em suas casas e seus sobrados, importantes figuras de nossa história, como o Padre Carapuceiro (Padre Lopes Gama), o Visconde de Maranguape (João Guilherme Racticliff) e o General Abreu e Lima.
Ficava na Praça da Independência, o Diario de Pernambuco.

DIARIO DE PERNAMBUCO

Fundado por Antônio José de Miranda Falcão, na época instalado na Rua Direita nº 267, tendo seu número inicial circulado em 7 de novembro de 1825, o Diario de Pernambuco constitui-se no mais antigo jornal em circulação da América Latina. Em 1913, após diversas mudanças de comando, o jornal passaria a ser propriedade de Assis Chateaubriand, incorporando-se aos Diarios Associados. Hoje funciona no Bairro do Recife.

Na frente do prédio do Diario, soava o grito da multidão “Abaixo o Estado Novo”, na luta pela redemocratização do País em 1945. Uma multidão participava da manifestação. Houve os primeiros disparos, dispersando parte da multidão. Aníbal Fernandes inicia seu discurso do primeiro andar do Diario, seguido por Gilberto Freyre. Os tiros voltam a soar no início daquela noite. Freyre interrompe o seu discurso. O estudante de Direito Demócrito de Souza Filho é ferido, cai ao lado do orador e morre logo depois. O jornal é invadido, proibido de narrar os fatos e censurado previamente. Ficou 36 dias sem circular. Voltou, por uma decisão da Justiça, sem censura prévia.

Em seu poema Demócrito de Souza Filho, Audálio Alves, faz este registro:
“Quando o moço trouxe
aos dedos / palavras de
uma oração, /com bala
cravada à fronte /
seu corpo prostrou-se
ao chão, / já colocado
entre as rosas /
vermelhas da pulsação”

QUEM FOI ASSIS CHATEAUBRIAND?

Nascido em Umbuzeiro, na Paraíba, Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Melo, em 5 de outubro de 1892, formou-se em Direito no Recife e trabalhou como repórter no Diario de Pernambuco. Foi senador pela Paraíba e pelo Maranhão e embaixador brasileiro em Londres, no governo de Juscelino Kubitschek. Utilizando seu prestígio pessoal e poder de pressão fundou com doações e outras verbas, em 1947, o Museu de Arte de São Paulo. Morreu em 1968, depois de seis anos tetraplégico, fato que o obrigou a escrever numa máquina especial. Fundou e foi proprietário do maior conglomerado do setor de comunicações da América Latina, com 36 jornais diários, 18 revistas, 25 rádios, 19 TVs e duas agências de notícias.

QUEM FOI DEMÓCRITO DE SOUZA FILHO?

Estudante de Direito, morto numa manifestação pela redemocratização do País (época da Ditadura Vargas), na sacada do edifício do Diario de Pernambuco, no dia 3 de março de 1945. Iniciados os discursos para uma multidão na Praça da Independência; policiais à paisana saíram atirando do bar Lero-Lero, existente embaixo do prédio do Diario, e ferindo-o mortalmente. Nesse momento, Demócrito de Souza Filho estava ao lado de Gilberto Freyre e Anibal Fernandes. O carvoeiro Manuel Elias, igualmente baleado, também veio a falecer.

A Praça da Independência foi vista assim por Adeth Leite, pernambucano, nascido em 1918, jornalista, poeta e funcionário público, em Roteiro do Recife:

“Recife da Resistência – Faculdade de Direito
O 3 de março!
Recife da Praça da Independência
velada pela sentinela indormida do velho Diario!”

QUEM FOI ANIBAL FERNANDES?

Nasceu em Pernambuco, em 1894. Graduou-se na Faculdade de Direito do Recife. Catedrático do Ginásio Pernambucano e brilhante jornalista, foi diretor do Diario de Pernambuco. Publicou, entre outros, Pernambuco no Tempo do Vice-rei, Um Senhor de Engenho Pernambucano, Nabuco, Cidadão do Recife e Estudos Pernambucanos.

QUEM FOI GILBERTO FREYRE?

Nasceu em 1900. Secretário do Governador Estácio Coimbra, acompanhando-o, em 1930, no exílio. O mais importante pernambucano do século XX foi um divisor de águas na sociologia brasileira. Estudou a escravidão, valorizando sobremaneira a importância do negro trazido da África. Publica, em 1933, Casa-Grande & Senzala. Participou da campanha pela redemocratização do Brasil. Foi eleito deputado federal à Assembléia Nacional Constituinte, em 1946. É autor de vasta obra literária, tendo publicado: Sobrados e Mocambos, Ordem e Progresso, Nordeste, Sociologia: Introdução ao Estado dos Seus Princípios, Aventura e Rotina, Dona Sinhá e o Filho do Padre, Guia Prático, Histórico e Sentimental da Cidade do Recife, entre outros. Morreu em 18 de julho de 1987.