Parque da Tamarineira da Terra do Nunca, uma vergonha – Por Augusto Saboia

O parque da Tamarineira ninguém fala, nem os ditos paladinos em defesa da cidade, Ocupes Malandros, Direitos Urbanos deles mesmos, Políticos Aproveitadores , Acadêmicos sem Causa, Caranguejos Pernambucanos e outros bichos asquerosos.

Há mais de 8 anos uma empresa queria adquirir o terreno onde se encontra o Hospital Ulisses Pernambucano popular Tamarineira para fazer um shopping e construir outra unidade de saúde em local escolhido pela prefeitura.

A grita da sociedade civil organizada foi geral, até eu, na época achava que não seria viável colocar um grande centro comercial numa área já densamente utilizada e com problemas de mobilidade quase impossíveis de serem solucionados.

Foi proposto a construção do Parque da Tamarineira e a relocação do hospital, seria uma ótima opção para a área, pois, junto com a praça da Jaqueira e o parque da Jaqueira seria um dos grandes complexos verdes de nossa cidade.

Foi feito pela Prefeitura um concurso onde foi escolhido o projeto para o parque e até pago prêmio ao vencedor, mas, parou por aí, nada mais foi feito e pelo que vejo este parque não será construído nem tão cedo e se for construído.

Temos vários parques em construção que estão com as obras paradas, outros incompletos, outros depredados e o que poderia ter sido uma ótima solução, virou um pesadelo.

Melhor seria ter sido construído o shopping que hoje já estaria pronto, dando milhares de empregos, recuperado os prédios históricos, um novo hospital e na mobilidade, ações mitigadoras seriam encontradas.

Resultado, ficamos sem parque, sem shopping e o hospital falido, com sua estrutura acabada e um grande problema social.

Espero que a sociedade civil junto com o estado e a prefeitura resolvam essa situação que não pode mais esperar uma solução a longo prazo, tem que ser agora, já, todos somos responsáveis por um problema que já poderia estar resolvido.

Veja o vídeo

O parque que nunca será construído

 


No Pina, terreno sem uso vai virar área de convivência

Foto: Prefeitura do Recife

A Comunidade Jardim Beira-rio, no Pina, vai ganhar uma área de lazer até meados de dezembro. O espaço ficará em frente à nova ecoestação que está sendo construída na Av. Dirceu Velloso Toscano de Brito, embaixo do elevado da Via Mangue.

A área de cerca de 300 m² vai contar com mesas para jogos, bancos, parquinho, etc. De acordo com a Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb), a obra é uma forma de eliminar um possível ponto crítico de descarte, já que está sem uso.

A obra faz parte da implantação ecoestação, que está em fase de conclusão. O equipamento contempla em parte um pedido dos moradores da região de que os terrenos sem uso sejam revertidos em área de convivência para a população local, que pede algo parecido com uma Academia da Cidade.

“Esses terrenos vazios vêm sendo utilizado como depósito de lixo e banheiro de animais. Temos muitas crianças e adolescentes por aqui e precisamos de um lugar para combater essa ociosidade”, comentou a moradora Mariana Galvão.


Lupa Café Jardim: novidade boa no km 5 de Aldeia

Por Tatiana Portela

(Foto: Tatiana Portela)

Pense num agradável jardim, com mesinhas rústicas e coletivas, onde você pode ouvir boa música e apreciar um café selecionado ou uma cerveja artesanal. Onde você pode comer sushi ou acompanhar o drinque com carnes assadas na brasa. Onde vai ter trabalho apenas na hora de escolher, para a sobremesa ou o lanche da tarde, uma das tentadoras opções de doces, minibolos e tortinhas.

Assim é o Jardim Secreto Pátio Gourmet, no km 5 da Estrada de Aldeia, e foi ali que a empresária Michele Azevedo – proprietária de todo o grupo Palatino, que inclui a galeria, um bufê e uma casa de eventos – inaugurou a Lupa Café Jardim (o nome é uma homenagem à loba de Roma, que amamentou Rômulo e Remo), na última sexta-feira.

“As coisas foram acontecendo naturalmente. Depois que abrimos a galeria (Palatino Open Mall), meu marido abriu o Aldeia Beer Garden só para vender cervejas artesanais, mas as pessoas se admiravam com o ambiente do jardim e queriam tomar a cerveja aqui mesmo. Aí botamos umas mesas e o público foi crescendo. Depois chegou o sushi e o Vedete Grill (comidas de rua, como hambúrgueres e choripans) e achei que faltava um café”, conta Michele.

Michele Azevedo, cheia de planos para o futuro

Aproveitando a expertise do bufê, a empresária montou um cardápio com comidinhas leves e irresistíveis para acompanhar os cafés. São quiches, croissants recheados, brownies com recheio, bolinhos de churros, banana e limão siciliano e muito mais. Os cafés, da Kaffe, são servidos nas versões torra média, cítrico e achocolatado. Podem ser espresso, coado na mesa (café mineiro) ou na prensa francesa.

“Nós quisemos fazer um lugar especial para quem realmente aprecia café. Por isso tivemos a consultoria de uma barista e nossos clientes podem acompanhar todo o ritual de preparação do café, em sua mesa, e entender detalhes sobre temperatura, aromas e sabores do café”, diz Michele.

Em breve, almoço

O nome da cafeteria é uma homenagem à loba que teria amamentado Rômulo e Remo. (Foto: Tatiana Portela)

A partir do dia 28/11, a Lupa, que já oferece uma opção de sopa à noite, passa a servir também almoço. A empresária explica que serão pratos individuais com uma opção de proteína, acompanhamentos e vários tipos de salada. Com preços variando entre R$ 19 e R$ 25, haverá também opções veganas e vegetarianas. Detalhe: todos os pratos virão com suas tabelas nutricionais, o que é muito importante para quem se preocupa com a saúde.

O Jardim Secreto tem um ambiente aconchegante e romântico

Cheia de planos para sua cafeteria, Michele revela que promoverá chás da tarde – já com algumas reservas feitas – e pretende em breve oferecer café da manhã aos domingos. O jardim secreto, que já se prepara para abrigar um restaurante italiano, e tem promovido apresentações musicais todo fim de semana, é mesmo cheio de surpresas. E se depender da disposição de Michele Azevedo, é bom estar sempre de olho nas novidades!

Lupa Café Jardim
Estrada de Aldeia, km 5 (Galeria Palatino Open Mall)
Terça e quarta das 11h às 19h; quinta, sexta e sábado das 11h às 22h; e domingo das 11h às 20h.
(081) 3102-9999

PorAqui


Chegou a hora de iluminar a cidade com o concurso Eu Amo o Natal

Neste ano, o concurso premiará as ruas e casas com projetos mais criativos. As inscrições devem ser feitas até o dia 13 de dezembro (Foto: Sol Pulquério/Arquivo)

Novembro chegou e aos poucos o Natal está iluminando a cidade. As famosas luzinhas e todos os elementos que compõe o ciclo natalino são uma atração à parte. Para incentivar a decoração da cidade no período natalino, a Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer, está promovendo a 5º edição do concurso cultural Eu Amo o Natal. Este ano, serão premiadas as ruas e casas residenciais com as decorações natalinas mais criativas do Recife. As três vias vencedoras ganham festas de réveillon completas e as residências, prêmios em dinheiro. A inscrição é gratuita e já está disponível no site do concurso.

Para participar, é simples. Basta acessar o site www.euamoonatal.com.br, realizar o upload de no mínimo três e no máximo cinco fotos do cenário natalino da rua ou casa, junto ao comprovante de residência da pessoa que está inscrevendo o local. O cenário deve ter de três a cinco metros de comprimento. As inscrições seguem até o dia 13 de dezembro.

No dia 15 do mesmo mês serão selecionadas por uma comissão julgadora 10 semifinalistas em cada categoria. Destas, no dia 18, serão escolhidas as cinco finalistas que vão para votação popular no site do concurso até o dia 21. A população decidirá desta forma os 1º, 2º e 3º lugares de cada modalidade. O resultado final sai no dia 22 de dezembro.

Na categoria Rua, o primeiro lugar ganhará uma festa de réveillon completa no dia 31 de dezembro com duas bandas, show pirotécnico, palco completo, estrutura de iluminação e três horas de diversão. A segunda e terceira colocadas ganharão uma festa semelhante com a apresentação de uma banda. Já na categoria Casa Residencial, o prêmio será em dinheiro. O 1º lugar ganha quinze mil reais, o segundo, dez mil, e a terceiro, cinco mil reais.

A Comissão Julgadora do concurso será composta por oito membros, com profissionais da Prefeitura do Recife, Conselho Regional de Arquitetura e Urbanismos, Sindicato de Jornalistas de Pernambuco, Instituto de Arquitetos do Brasil e representantes do meio artístico. Estão nos critérios de avaliação a criatividade, beleza e a mensagem de valor social e emocional transmitido através da decoração.

“O concurso promove o embelezamento da cidade, incentiva o turismo e une a população para demonstrar o seu amor e orgulho pelo local onde vive. Somos a capital da criatividade. Sabemos que os projetos terão, sem nenhuma dúvida, essa característica como ponto de partida”, comenta a secretária de Turismo, Esportes e Lazer do Recife, Ana Paula Vilaça.


Nova cafeteria abre as portas em Boa Viagem

Vai se chamar Mezcla Café o novo empreendimento dos irmãos Mariana e Guilherme Pita.

A casa terá opções de delicatessen, cafés especiais e menu do almoço será assinado pela chef Miau Caldas.

Inauguração está prevista para a primeira semana de dezembro com produtos Galo Padeiro. O estabelecimento fica na Rua França Pereira, 137.

Foto ilustrativa


Jong reúne seletos em jantar, hoje, no Restaurante Ponte Nova

O chef Joca Pontes e o gerente de Marketing da Jong, Bruno Macario, recebem 60 nomes da sociedade em jantar no Ponte Nova, nesta segunda-feira, onde serão apresentados os pratos desenvolvidos com o queijo do reino Jong para o circuito gastronômico que a marca promove em restaurantes do Recife.

A cidade é a que mais consome o queijo do reino Jong no País, sobretudo no período natalino.

Ponte Nova será o encontro para seletos convidados da Jong – Crédito: Divulgação/tripadvisor.com.br


Recife Assombrado vira filme com elenco formado por Daniel Rocha e atores pernambucanos

As assombrações pernambucanas vão ganhar as telas do cinema. Com direção de Adriano Portela e roteiro de Ulisses Brandão e Bruno Antônio, as histórias de terror de Pernambuco inspiram o filme Recife Assombrado, com elenco formado por atores pernambucanos, com exceção de Daniel Rocha.

A obra original vai contar a história de Hermano, que volta ao Recife, após 20 anos morando em São Paulo, por conta do desaparecimento do seu irmão Vinícius. A lenda urbana que vai costurar o enredo é a Boca de Ouro; mas outras como a Velhinha da Caxangá, Praça Chora Menino, Galega de Santo Amaro, Perna Cabeluda também estarão presentes.

Daniel Rocha e Pedro Malta fazem parte do elenco – Créditos: Reprodução / Instagram e Paulo Higor Nunes/Divulgação

Daniel Rocha se juntou aos atores pernambucanos Pedro Malta, Marcio Fecher, Raisa Batista, Raiza Alcântara, Rubens Santos, Vanessa Porto e Germano Haiut. As gravações já começaram e estão concentradas no Recife, Bezerros e Caruaru.

Na capital pernambucana, locais como o bairro do Recife, Marco Zero, Praça do Arsenal, Encruzilhada e Praça Chora Menino estão sendo palco das filmagens. Gilberto Freire também será homenageado durante o longa. O lançamento está previsto para o início de 2019.


Empresários propõem criar Polo de cerveja artesanal em Pernambuco

Crédito: Pic.Me/Divulgação

Nada como uma cervejinha no clima pernambucano, né? Seis Punhos, Duvália, Ekaut, Babylon, Debron, Capunga, Manguezal e Estrada. Já somam em oito o número de marcas pernambucanas que conquistaram o consumidor local. Basicamente, a diferença entre uma cerveja artesanal e outra industrializada se divide em três segmentos: ingredientes, produção e possibilidades.

Cerveja artesanal da marca pernambucana Debron – Crédito: Reprodução / Instagram

“No quesito ingredientes, cervejas industrializadas levam mais de 50% de cereal não- maltado. A cerveja artesanal, em sua maioria, é puro malte. Quanto à produção, as industrializadas são produzidas em grandes escalas. Enquanto a artesanal é em menor escala. As possibilidades são destacadas porque nas cervejas artesanais há o uso de ingredientes mais diversos, como frutas, pimenta, canela… Isso faz com que os sabores sejam mais diferentes. A gente não vê isso em uma cerveja industrializada”, explica o sommelier de cervejas Mário Melo.

Cerveja artesanal da marca pernambucana Babylon – Crédito: Reprodução / Instagram

E esse produto vem, de fato, ganhando visibilidade e reconhecimento no mercado brasileiro e pernambucano. No Brasil, a estimativa de quantidade de fábricas de cervejas artesanais era de 500 até o fim de 2017. Hoje, fala-se em 620, segundo o Instituto da Cerveja. Em Pernambuco, o número veio crescendo com o passar dos anos, contando com oito fábricas, instaladas no Recife e em Petrolina.

Cerveja artesanal da marca pernambucana Seis Punhos – Crédito: Reprodução / Instagram

O estado vem se tornando alvo de investidores, como Dimer & Fialho Consulting, primeira consultoria do país especializada em cerveja artesanal, sob a batuta de Luciano Fialho, Jadir Rocha e Ilceu Dimer. “Falando especificamente de cerveja artesanal, é um estado referência no Nordeste. É o que tem o maior número de cervejaria artesanal e volume de produção. Eu calculo que hoje mais de 100 mil litros de cerveja artesanal são produzidos por mês”, relata Luciano.

Cerveja artesanal da marca pernambucana Manguezal – Crédito: Reprodução / Instagram

A empresa visa um Polo Cervejeiro no estado, trazendo fabricantes de insumos, equipamentos e matéria-prima, já que a produção desses itens é concentrada no Sul e no Sudeste. “Na hora que as cervejarias do Nordeste, especial em Pernambuco, precisam de malte, fermento ou lúpulo, eles importam de lá. Queremos trazer essa facilidade para cá, os fornecedores para a região”, esclarece Luciano Fialho. As expectativas para o mercado cervejeiro em Pernambuco é otimista e o pernambucano tem cada vez mais gosto pelo o que é produzido artesanalmente. Listamos algumas curiosidades sobre cervejas artesanais, com dicas do sommelier pernambucano Mário Melo:

Quais as diferenças entre cerveja artesanal e cerveja industrializada?
O conceito em si de ser artesanal não é unificado. As grandes diferenças que podem ser apontadas são os ingredientes, a produção e das possibilidades. Por exemplo, no quesito ingredientes, cervejas industrializadas levam mais de 50% de cereal não- maltado. A cerveja artesanal, em sua maioria, é puro malte. Quanto à produção, as industrializadas são produzidas em grandes escalas. Enquanto a artesanal é em menor escala. As possibilidades são destacadas porque nas cervejas artesanais há o uso de ingredientes mais diversos, como frutas, pimenta, canela… Isso faz com que os sabores sejam mais diferentes. A gente não vê isso em uma cerveja industrializada.

Cerveja artesanal da marca pernambucana Estrada – Crédito: Reprodução / Instagram

Lata ou garrafa?
Depende muito. A lata é mais barata, tem um material mais fácil de ser produzido e recebe maior quantidade de calor, então gela mais rápido. Ela passa por um processo que possibilita que chegue mais fresca ao consumidor.

A cor da garrafa influencia?
Sim! Se for escura, a garrafa não tem interferência de nada. Já se for clara, o sabor pode ser alterado pela luz que recebe do ambiente.

Cerveja engorda?
É um alimento como qualquer outro, tem a sua quantidade calórica. Não é que engorde, é que ninguém consome pouco, consome em excesso. E nada em excesso faz bem, né?

Cerveja artesanal da marca pernambucana Capunga – Crédito: Reprodução / Instagram

O tipo de copo faz a diferença?
Com certeza. Tem algumas cervejas de trigo que têm um copo específico para ser servido. Isso é feito para facilitar o cliente a sentir o aroma do produto. É um ponto importante para o serviço de apresentação e visual da cerveja.

Qual cerveja tem mais álcool?
Não existe um estilo que tem mais álcool. Cada estilo tem um percentual mínimo e máximo, segundo o guia de cervejeiros. O problema é que muitos fabricantes não seguem à risca, só quando vai participar de concursos ou enquadrar a cerveja para rotular. Mas levando em consideração esse guia, temos a Imperial Stout, que pode chegar a ter 14% de álcool em sua composição.

O que uma cerveja precisa para ser considerada de boa qualidade?
Ah, tem que ter a harmonia e ambiente legal de produção. Primeiro, o cliente tem que gostar do estilo escolhido. Aí são analisados o aroma e o sabor. Em alguns casos, o amargor e álcool também.

Cerveja artesanal da marca pernambucana Ekaut – Crédito: Reprodução / Instagram

Qual ingrediente é o mais importante para garantir o sabor de uma cerveja?
Boa parte das cervejas tem o sabor determinado pelo malte. O que define se ela é amarga ou não é a quantidade de lúpulo.

Quais harmonizações são indicadas para os tipos de cerveja artesanal?
É uma pergunta complexa porque existem mais de 250 tipos diferentes. Basicamente, cervejas leves com comidas leves e cervejas fortes com comidas mais pesadas. Por exemplo, cervejas escuras se dão bem com sobremesas à base de chocolate. Pratos mais condimentados ficam bons acompanhados de cervejas mais amargas. Frutos do mar são bem harmonizados com cerveja de trigo. O ideal é que haja equilíbrio entre as intensidades do prato com a bebida.

Cerveja artesanal da marca pernambucana Duvália – Crédito: Reprodução / Instagram

MERCADO DE CERVEJAS ARTESANAIS EM PERNAMBUCO – Segundo Luciano Fialho, sócio da Dimer & Fialho Consulting:

Como você enxerga o consumo de cerveja em Pernambuco?

A gente não tem dados per capta de consumo. Falando especificamente de cerveja artesanal, é um estado referência no Nordeste. É o que tem o maior número de cervejaria artesanal e volume de produção. Eu calculo que, hoje, mais de 100 mil litros de cerveja artesanal são produzidos por mês. São oito fábricas no Recife e uma em Petrolina. É um mercado bem específico, que trabalha com puro malte e tem qualidade superior. Esse mercado deve crescer muito nos próximos anos, não só em Pernambuco, como no Brasil.

E a perspectiva de implantação de um polo cervejeiro no estado?
Estamos conversando com alguns fabricantes de insumos, equipamentos e matéria- prima, tentando negociar facilidades para trazê-los para o estado de Pernambuco. Já tem dois fabricantes de insumos e um fabricante de equipamentos em negociação. O grosso dos fornecedores, a grande maioria, está no Sul ou no Sudeste. Na hora que as cervejarias do Nordeste, especial em Pernambuco, precisam de malte, fermento ou lúpulo, eles importam de lá. Queremos trazer essa facilidade para cá. Existe também uma coisa no mercado de cervejaria artesanal que é o que chamamos de cigano. É aquela pessoa que acertou a receita, mas não tem condições de construir uma fábrica. Então, ele faz tipo um aluguel dos equipamentos de uma cervejaria existente. Há, inclusive, algumas fábricas que produzem só para esses ciganos. Estamos em negociação com uma fábrica dessas para se instalar em Pernambuco, atualmente ela funciona no Sudeste. Prazo de inauguração depende muito de incentivos, planejamento, todos os negócios de instalação.

Blog João Alberto – DP


Sebrae realiza 13ª edição de Feira de Turismo Rural em Gravatá

Evento nacional, a Ruraltur acontece de 28 a 30 de novembro em Gravatá e vai reunir entidades expressivas do setor

O turismo rural no Brasil está intrinsecamente ligado à preservação e valorização da paisagem do campo, das tradições históricas e culturais, da biodiversidade. Mas discutir o assunto de maneira atualizada implica também falar de inovação, modernidade, acessibilidade, respeito, segurança e infraestrutura. Entre os dias 28 e 30 de novembro, Pernambuco sedia a 13ª Feira de Turismo Rural – Ruraltur, que será realizada no Hotel Fazenda Portal de Gravatá, no Agreste pernambucano. O evento é uma iniciativa nacional do Sebrae que será realizada em parceria com a Associação Pernambucana de Turismo Rural (Apeturr). O objetivo é conectar as diferentes matrizes culturais dos estados brasileiros com a disseminação de informações, redes de contatos, conhecimentos técnicos e comercialização de destinos turísticos.

A Ruraltur é considerada a melhor vitrine de produtos, serviços e conhecimentos de turismo rural do país e visa criar um ambiente favorável para o desenvolvimento setorial, gerando oportunidades de negócios para os expositores e potenciais compradores. Na sua 13ª edição, a feira terá como tema o Turismo Rural, a Produção Associada e Economia Criativa, com a valorização dos elementos e referenciais do campo. O foco principal do evento é a venda de roteiros turísticos e a integração das cadeias produtivas, por meio das seguintes ações: feira de produtos e serviços, caravanas estaduais e regionais, rodadas de negócios, Cine – Benchmarking, apresentação de cases de sucesso, rodas de conversa empresarial, visitas técnicas, seminários e mostras culturais.

A intenção do Sebrae com a 13ª edição da Ruraltur é gerar oportunidades de negócios para toda a cadeia produtiva do Turismo Rural, notadamente em Pernambuco e na região Nordeste, conectando as diferentes matrizes culturais locais e regionais. De acordo com Oswaldo Ramos, diretor-superintendente do Sebrae em Pernambuco, o evento visa potencializar o turismo rural a partir da agregação de valor à cadeia da economia criativa. “Queremos associar a cultura à gastronomia, ao patrimônio cultural, entre outros, para fortalecer a atividade turística. Essa é uma estratégia que o Sebrae busca cada vez mais para fortalecer o turismo rural no Nordeste”, pontua.

Evento nacional e itinerante do Sebrae, a Ruraltur nasceu na Paraíba e já foi realizada no Rio Grande do Norte, no Ceará e em outros estados. Neste ano, em Pernambuco, a parceria com a Apeturr tem buscando aprimorar a gestão, a inovação, a competitividade e a aproximação entre os setores do governo e do mercado, possibilitando a ampliação do turismo rural e a divulgação das riquezas presentes no campo. “O turismo rural é por excelência um turismo de experiência. Para que as pessoas entendam isso, vamos investir em visitas técnicas – que visam mostrar as possibilidades de mercado e capacidades turísticas existentes apenas no espaço rural – e em divulgação, para estimular que mais pessoas conheçam essa modalidade do turismo em Pernambuco”, explica Melânia Vieira, presidente da Apeturr.

ECONOMIA – Com o aumento histórico da concentração de pessoas nos grandes centros urbanos, o interesse pelo turismo rural tem crescido em todo o mundo. A Organização Mundial do Turismo estima que 3% dos turistas escolhem viajar para o campo. Setor que cresce 6% ao ano, de acordo com o Instituto de Desenvolvimento do Turismo Rural e Equestre (IDESTUR), o segmento desponta com grande potencial econômico e de investimento para os próximos anos. No Brasil, os equipamentos turísticos regionais e seus empreendedores compõem um diferencial competitivo que soma aproximadamente 15 mil propriedades abertas à prática do turismo. As regiões Norte e Nordeste somam 20% da demanda pelo turismo no campo. O Nordeste se destaca pelo investimento no fortalecimento do turismo rural, com respostas satisfatórias no profissionalismo do setor, na formação de parcerias estratégicas e na geração de negócios concretos. A base da atividade na região está fundamentada nos atrativos de natureza e riqueza histórica, nas fazendas e casarios rurais, nas manifestações e tradições culturais, paisagens, vegetação, artesanato, gastronomia e culto às referencias populares.

PROGRAMAÇÃO DA 13ª RURALTUR
Terça-feira, 28 de novembro
13h às 22h:
– Credenciamento

14h às 16h:
– Seminário Cooperação e Formação de Parcerias para o Desenvolvimento do Turismo Rural (Tânia Zapata – Especialista em Desenvolvimento Econômico e Regional)
16h às 22h:
– Espaço de Exposição

Quarta-feira, 29 de novembro
8h às 12h:

– Visitas Técnicas

14h às 16h:
– Painel Desenvolvimento Territorial vinculado a Economia Criativa e ao Turismo Rural (Júlio Ledo – Especialista em Desenvolvimento Territorial e Sustentabilidade | Cássio Garkalns – Mestre em Turismo e Especialista em Gestão de Destinos Turísticos | Joaquim Cartaxo – Sebrae Ceará)
– Seminário Economia Criativa e Turismo Rural (Cláudia Leitão – Consultora em Políticas Públicas para a Economia Criativa)
16h às 22h:
– Espaço de Exposição

Quinta-feira, 30 de novembro
8h às 12h:

– Visitas Técnicas

14h às 16h:
– Painel sobre Turismo Inteligente e Caso de sucesso: Voucher Digital de Bonito/MS
(Graziele Vilela, Especialista em Gestão Estratégica, Ana Cláudia Dias, diretora técnica do Sebrae em Pernambuco, e Augusto Mariano, Secretaria de Turismo de Bonito)
– Seminário Marketing para Promoção do Turismo Rural (Flávio Eduardo Zardo – Especialista em Planejamento e Gestão do Turismo). 16h às 22h:
– Espaço de Exposição

SERVIÇO
13ª Feira de Turismo Rural – Ruraltur
Onde: Hotel Fazenda Portal de Gravatá | BR 232, s/n, Novo Gravatá
Quando: de 28 a 30 de novembro
Inscrições gratuitas: www.ruraltur2017.com.br
Inscrições para as visitas técnicas: ruraltur2017@pe.sebrae.com.br
Custo para visitas técnicas: R$ 40,00 por dia


SHOPPING PLAZA CASA FORTE ARMA MAIS UMA EDIÇÃO DO BLACK PLAZA

Mall oferece horário especial e ofertas em diversos segmentos

O Black Friday é conhecido como a maior liquidação do mundo, uma ação promocional que acontece no mesmo dia em vários países, sempre na última sexta do mês de novembro. Na Zona Norte do Recife, o Plaza Shopping Casa Forte também aderiu à promoção e realizará, na próxima sexta (24), o Black Plaza. Durante o dia, o shopping funcionará em horário especial, das 7h às 23h para dar mais oportunidades aos clientes que optarem por aproveitar as ofertas e anteciparem as compras de fim de ano. Já as Lojas Americanas, amplia ainda mais o horário e ficará das 6h às 0h. Todas as lojas do mall estarão com descontos de até 70%.

Para a superintendente do Plaza, Zuleica Lira, a ação tem objetivo de renovar os estoques dos lojistas para o Natal e vai oferecer um mix diversificado e com preços convidativos. “Com o resultado positivo dos últimos anos, estamos com boas expectativas para o dia. Esperamos um aumento de 15% no fluxo e 9% no crescimento das vendas em relação ao Black Plaza do ano passado”, destaca Zuleica.

Quem passar pelo Black Plaza irá encontrar produtos de diversos segmentos como roupas, calçados, acessórios, decoração, infantis e eletroeletrônicos com descontos atrativos. No setor feminino, a OH BOY! e DWZ oferecem diversos produtos como saias, short, vestidos e blusas com descontos de até 40%. No setor de calçados a Santa Lolla, Mr. Cat e Via Lorenzzi estarão com peças com várias remarcações, as sapatilhas de R$110 por R$ 80, sandálias de R$229 por R$ 115 e scarpins de R$249 por R$ 125.

Na moda praia, as marcas Água de Coco e Movimento também trazem descontos atrativas como sungas de R$149,90 por R$49,90 e maiôs pela metade do preço, de R$499 por R$249. Já para quem procura eletrônicos as Lojas Americanas chegam com ofertas e condições especiais de pagamento em aparelhos celulares, televisores, som, entre outros produtos variados. Aderem também ao Black Plaza, as marcas Vagamundo, Brooksfield e AD, de moda masculina, além da marca Scala com moda intima, a Centauro com produtos esportivos, a Hering e Calvin Klein, entre outros. Será uma gama diversificada de produtos e promoções para os clientes.

SERVIÇO:
Local: Plaza Shopping Casa Forte
Data: 24 de novembro
Horário: das 7h às 23h
*Lojas Americanas abre das 6h às 0h.


Recife ganha novo MBA em Gestão de Negócios da Saúde

As aulas começam em dezembro e as inscrições já estão abertas

O polo médico do Recife é o maior do Norte-Nordeste e o segundo maior do Brasil. São duas mil unidades de todos os portes, sendo 400 delas hospitais e unidades de grande porte. Com faturamento anual de R$ 7,2 bilhões e geração de mais de 100 mil empregos diretos e indiretos, o polo médico do Recife está em constante expansão.

É pensando nas possibilidades desse mercado que o Cedepe Business School está com inscrições abertas para seu novo programa de pós-graduação, o MBA em Gestão de Negócios da Saúde. O curso é voltado para profissionais da área que buscam posições de gestão e também para gestores de outros segmentos que desejam migrar para saúde. As aulas têm previsão de começar em dezembro deste ano.

A grade de disciplinas será montada a partir do método Academic Choaching, por meio do qual o candidato e um mentor direcionam as aulas de acordo com as necessidades e aptidões do profissional. “O MBA oferece um conjunto de ferramentas de gestão aplicadas à saúde e mais algumas habilidades individuais que que serão ofertadas numa grade personalizada para explorar o maior potencial do aluno”, afirma João Paulo Gomes, diretor geral do Cedepe.

Como um dos principais destaques no novo MBA, João Paulo realça o aprendizado de maneira prática das principais ferramentas de gestão aplicadas à área de saúde. Alguns dos módulos são: Gestão de Planos de Saúde e Redução de Glosa, Liderança de Equipes, Controle de Custos e Logística Hospitalar.

No total, as aulas duram cerca de 18 meses e as inscrições podem ser realizadas pelo site do Cedepe Business School (www.cedepe.com.br) e também pelo telefone 3468-4411.


Restaurante da Casacor Brasília com produtos Trisoft é eleito o melhor ambiente comercial

O Restaurante Lugar INcomum, idealizado pela Alf Arquitetura na Casacor Brasília e que recebeu o Isosoft Forro Black Cine Preto, material decorativo para tratamento acústico da Trisoft, acaba de ser eleito o melhor ambiente comercial da mostra pelo jornal Correio Braziliense.

O restaurante construído especialmente para a Casacor Brasília 2017 e assinado pela Alf Arquitetura, que levou o nome de Lugar INcomum, recebeu o prêmio de melhor ambiente comercial da mostra, concedido pelo Jornal Correio Braziliense.

Além do restaurante, os produtos das Soluções Acústicas Integradas da Trisoft, produzidos com fibras de garrafas PET retiradas do meio ambiente e, por isso, reciclados e 100% recicláveis, estiveram presentes nos espaços Lounge Resort, coworking, salão de festas e loft.

Sobre a Trisoft
A Trisoft é a maior fabricante de produtos com fibras de garrafas PET da América Latina. Atuando há mais 55 anos no mercado, com qualidade, seriedade e responsabilidade sócio ambiental, investe em tecnologia para o desenvolvimento de produtos, transformando a despoluição do planeta em matérias primas para fazer produtos que melhoram a vida das pessoas.

Trisoft | +55 11 4143-7900 | www.trisoft.com.br | contato@trisoft.com.br

Fonte: Trisoft


Lucicreide vai pra Marte é filmado na Reserva do Paiva em Pernambuco

O empresarial Novo Mundo e o Sheraton Reserva do Paiva Hotel and Convention Center estão entre os cenários do longa estrelado por Fabiana Karla

A Reserva do Paiva foi escolhida, mais uma vez, como cenário para a filmagem do mais novo longa nacional “Lucicreide vai pra Marte”. As atividades, previstas para acontecerem no bairro até o final deste ano, serão feitas em dois ambientes: no empresarial Novo Mundo e no Sheraton Reserva do Paiva Hotel and Convention Center.

Estrelado pela atriz pernambucana Fabiana Karla e com direção de Rodrigo César, conhecido pela idealização do programa de humor ‘Papeiro de Cinderela’, o longa conta uma das aventuras de Lucicreide, personagem criada e inspirada nas mulheres nordestinas, que, após ser abandonada pelo marido, resolve participar de uma missão espacial com destino ao Planeta Vermelho.

Além da Reserva do Paiva, o longa-metragem também passará pelas cidades do Recife, de Olinda e pelo Kennedy Space Center, nos Estados Unidos.

Para Fabiana Karla, interpretar a personagem nas grandes telas representa uma grande realização. “Levar a realidade da Lucicreide para o cinema é muito emocionante. E a maior emoção até então foi entrar na casa dela (da personagem). Ali existe uma vida, com detalhes e outros personagens que fazem parte de tudo isso”, relata.

Além de Karla, também participarão das filmagens no bairro os atores Adriana Birolli (Luana), Leandro da Matta (Michel), Cacau Hygino (Padre João), Lucy Ramos (Comandante Lee) e Isio Ghelman (Watson). Antes, a Reserva do Paiva também esteve presente em grandes filmes nacionais como “Entre Irmãs” (2017), do diretor Breno Silveira, e Paraísos Artificiais (2012).


Edição natalina da Expoarte chega ao Shopping Guararapes

A tradicional feira de artefatos nacionais e internacionais estará no mall até 10 de dezembro

Contando com uma variedade de artigos nacionais e internacionais a Expoarte – Feira de Artesanatos Mundial, edição de Natal, chega ao Shopping Guararapes no próximo final de semana, 04 de novembro. Localizada em frente às lojas Americanas, contará com expositores de países como Turquia, Índia e Itália, além de artesões nacionais vindos de Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

A Expoarte de Natal segue até 10 de dezembro, como importante espaço para compra de produtos diferenciados. São mais de três mil itens, com preços convidativos, entre R$ 5 a R$ 750. Entre as opções estão toalhas de mesas e almofadas da Turquia, guirlandas, anjos de madeira, árvores de Natal de diversos estilos, inclusive confeccionadas com cristal verde, presépios feitos em cabaças e muito mais. E, como uma mesa recheada de delícias é uma tradição da comemoração do Natal, a feira traz ainda a culinária do Rio Grande do Norte com castanhas, nozes e damascos, Vinhos, salames e queijos, das colônias do Rio Grande do Sul; e Rio de Janeiro, com doces com menos de 50% de açúcar.

A Feira de Artesanatos Mundial funciona de acordo com o horário do shopping Guararapes, a partir do próximo sábado (04 de novembro) e segue até 10 de dezembro, sendo uma excelente oportunidade para as famílias que desejarem adquirir enfeites natalinos artesanais, petiscos típicos do período de festas.

SERVIÇO:
EXPOARTE – FEIRA DE ARTESANATO DO MUNDO
Local: Shopping Guararapes
Data: Até 10 de dezembro
Hora: De acordo com horário de funcionamento do shopping
Entrada Gratuita


HOTEL ÍBIS DE PIEDADE ENFIM VAI SAIR DO PAPEL – Por Augusto Saboia

Depois de quase 3 anos que o Blog das PPPs publicou com exclusividade a construção de um Hotel Íbis na beira mar de Piedade parece que agora vai começar a sair do papel.

Foi uma longa caminhada para aprovação na Prefeitura e Órgãos Incompetentes que colocam todas as dificuldades, para Vender Facilidades.

A iniciativa privada sofre na mão desses Parvos, que trabalham pouco e atrapalham muito nosso desenvolvimento e a criação de empregos.


Palácio de São Miguel, em Fernando de Noronha, terá memorial

Palácio de São Miguel, em Noronha, está na fase final de requalificação – Crédito: Eloíde Araújo/Divulgação

O Palácio de São Miguel, sede administrativa de Fernando de Noronha, está na reta final da sua requalificação. Após as intervenções, uma parte será destinada aos serviços administrativos e a outra ficará aberta à visitação, com um pequeno memorial com as fotografias de todos os ex-administradores de Noronha.

Foram feitas intervenções em toda a coberta, restauro dos tacos originais do piso e dos móveis antigos, alguns deles de meados do século 20. O vitral que fica localizado na parede posterior do edifício, da escola do artista alemão Heinrich Moser, feita pela vitralista Aurora Lima, também está sendo totalmente restaurado. Toda a escadaria do prédio passa por intervenções, além da pintura de toda a fachada.

Crédito: Antônio Melcop/Divulgação

O monumento doado pelo governo português, construído em homenagem aos aviadores Gago Coutinho e Sacadura Cabral, que fica em frente ao Palácio, está em processo de restauro. Da mesma forma que os dos canhões do século 18, retirados do Forte do Bom Jesus do Leão e duas Baterias Antiaéreas, do século 20, da II Guerra Mundial, instalados ao lado do monumento.


Confira programação completa do Festival Bar em Bar no Recife

É hora de montar o roteiro e pedir o prato especial das 28 casas participantes, até o dia 26

Camarão na cerveja do Ilha Camarões
Foto: Ed Machado/Folha de Pernambuco

Não há nada mais democrático do que um salão de bar movimentado. Até mesmo para quem não toma uma gota sequer de álcool, esse é um lugar em que as pessoas querem mesmo é se encontrar, falar do dia corrido, dos embaraços da relação conjugal e, claro, petiscar um prato e outro. Mistura efusiva de gente, comida e bebida, que é terreno para o festival nacional Bar em Bar chegar na sua 11ª edição, em Pernambuco, com a presença de 28 casas do Recife, Jaboatão dos Guararapes e Porto de Galinhas. São seis endereços a mais em relação ao ano passado, com pratos especiais até o próximo dia 26.

Com o tema “O festival que celebra nossas melhores conexões”, a organização quer valorizar o fato de tantas histórias acontecerem em volta da mesa. Não à toa, durante o evento, “é esperado um número maior de pessoas em relação a 2016”, segundo o diretor-executivo da Abrasel-PE, Valter Jarocki. Em números, a expectativa é ter um incremento de 10% na movimentação. O otimismo tem força na variedade dos pratos que foram pensados para atender uma, duas ou mais pessoas, cujo atrativo pode ser uma promoção da casa ou porção em dobro, a depender de cada estabelecimento e seu Estado participante.

Aliás, são 324 endereços em dez Estados brasileiros, todos acontecendo simultaneamente. Mas, de volta a Pernambuco, o cliente que sentar à mesa dos bares, notará que ingredientes tradicionais marcam presença, como carne de charque, linguiça calabresa, carne de sol, moela de frango e o bom e velho caldinho de feijão. “O festival dá aos empresários a oportunidade de se aproximar do público, o que gera movimentação econômica, e dá aos clientes promoções especiais para aproveitar um programa prazeroso, com boa comida, cerveja gelada, ambiente agradável, além de conversas e risos”, completa o presidente da Abrasel-PE, André Luiz Araújo. Confira a programação completa aqui.

Escolha o cardápio:

Cia do Chopp
Com a expertise de quem participa do festival desde o começo, a casa apostou num mix de seis pasteis acompanhados de 50ml de molho pesto com agrião. Leva o nome de Bivó Quitão, em homenagem à avó do proprietário do Cia, Tony Sousa. O salgado é recheado com rabada, que é uma pedida já tradicional nos fins de semana, e é apresentado numa cestinha de vime. Atende bem duas ou três pessoas e sai a R$ 25.
Endereço: av. Conselheiro Aguiar, 2775, Boa viagem
Informações: 3465.9066


Pasteizinhos de rabada – Crédito: Ed Machado/Folha de Pernambuco

Ilha Camarões:
Se camarão é um petisco que agrada gregos e troianos – salvo a exceção dos alérgicos – a casa aproveitou um prato que já é campeão de vendas em dias normais para baixar o preço durante o festival. É o camarão na cerveja, que agora sai a R$ 42,90, e reúne 500g do crustáceo inteiro – com cabeça e casca – e serve bem duas pessoas.
Endereço: rua Antônio Falcão, 55, Boa Viagem
Informações: 3031.5396

Caldíssimo Bar e Restaurante
Presença certa de todos os anos no Bar em Bar, o Caldíssimo montou uma novidade para o festival. Leva o nome de Engenho de Fogo ao reunir linguiça calabresa acebolada e flambada na cachaça, acompanhada de fritas e molho levemente picante, com toque de especiarias. É prato que serve duas pessoas, por $ R$ 18,90, e já está entre os mais pedidos da casa.
Endereço: av. Visconde de Jequitinhonha, 2237
Informações: 3326.0088

Guaiamum Gigante
Sem fugir à regra, o restaurante investiu numa espécie de caranguejo que já teve boa aceitação do público em outra época. É a porção individual de aratu, servido numa cumbuca de barro, que volta à circular pelo salão agora coberto por queijo parmesão gratinado. Custa R$ 14 e tem grandes chances de entrar no cardápio oficial da casa no final do evento.
Endereço: rua Dr. José de Góes, 299, Parnamirim
Informações: 3441.1509

Seu Pêu Gastropub
Para fazer jus ao clima boêmio e nordestino do lugar, nada melhor do que um prato que pernambucano nenhum consegue botar defeito perto da hora do almoço. O chamado Bafinho tem costela de boi marinada e cozida no bafo, que é servida e finalizada no molho shoyu, ainda com cebola, vinagrete e farofa. É pedida farta para duas pessoas, por R$ 32,90.
Endereço: rua Carneiro Vilela, 665, Encruzilhada
Informações: 3034.7808

Mais endereços:

Aperittivo Restaurante
Escondidinho Sertanejo: com batata-doce recheada com
charque, camarão e catupiry | R$ 32 | 4 pessoas
Informações: 3117.6099

Auto Bar
Corte especial prime ribs black com batata sauté levemente temperada
com alecrim |R$ 57 | 2 pessoas
Informações: 3040.8441

Barraco Gastrobar
Trio Nordestino: queijo à milanesa, carne de sol em cubos e macaxeira frita
| R$ 34,90 |3 pessoas
Informações: 3326.5612

Box Vitória Régia
Moela de frango cozida ao molho
|R$ 11,90 |1 pessoa
Informações: 98847.6022

Caculé Comedoria
Mix de sabores: sarapatel, guisado e bisteca de carneiro, acompanhado de pirão de queijo de coalho |R$ 29,90 | 2 pessoas
Informações: 3025.3923

Comadre Coxinha
Coxinha nêga veia: massa da coxinha feita com caldo do cozido, recheio
de carne e verduras, acompanhado de pirão e cachaça |R$ 8 | 1 pessoa
Informações: 99521.9503

Confraria do Mar
Xadrez Oriental: 300g de cubo de frango com brócolis, cenoura no molho oriental com cubos de queijo de coalho empanados |R$ 24,90 | 3 pessoas
Informações: 3427.9432

Container
Filé Máximo: cubos de filé chapeados com queijo maçaricado e fritas
| R$ 24,90 | 2 pessoas
Informações: 3132.4030

Corisco e Dada
Caldinho Corisco e Dada
| R$ 13,90 | 1 pessoa
Informações: 99933.4359

Dmica
Picanha suína de 100g com queijo prato fatiado, abacaxi, parmesão e barbecue intercalados
|R$ 15,90 | 1 pessoa
Informações: 99615.4697

Espetinho da Ceça
Dez bolinhos de charque com geleia de pimenta
| R$ 10,90 | 2 pessoas
Informações: 3449.0700

Giro Praia
Dois acarajés, camarão, vatapá e vinagrete
| R$ 25,00 | 2 pessoas
Informações: 99262.2551

Guaiamum Gigante Praia
Aratu Gratinado
| R$ 14 | Individual
Informações: 3327.1413

Guaiamundo
Camarão na cerveja
| R$ 35,90 | 2 pessoas
Informações: 3269.0797

Ilha Guaiamum
2 Guaiamums médios
|R$ 29,90 | 2 pessoas
Informações: 3466.2122

Ilha Navegantes
Baby Ribs
| R$ 34,90 | 2 pessoas
Informações: 3326.5317

Ilha Sertaneja
Carne de sol com fritas
| R$ 46,90 | 2 pessoas
Informações: 3048.5886

Ponto do Caldinho Praia
Caldo de mocotó ligeiramente engrossado com ovo e torradas
| R$ 19,90 | 2 pessoas
Informações: 3062.3846

Porto Mix Chef Lucia Soares
Pasteizinhos de queijo com anéis de lula e isca de peixe
| R$ 64,90 | 2 pessoas
Informações: 3552.1617

Quintal Estelita
Camarão feito com sabores de canela, pápricas doce e defumada, alho, tomilho e noz moscada acompanhada de crostini
|R$ 25,00 | 1 pessoa
Informações: 3072.5672

Restaurante Caldinho do Nenen
Top Mix Petisco: caudinhas de lagosta, camarão empanado e agulha frita
|R$ 39,90 | 2 pessoas
Informações: 3466.6455

Restaurante Caldinho do Nenen – Porto de Galinhas
Seis agulhas fritas com limão e molho rosé
|R$ 19,90 | 2 pessoas
Informações: 3552.1962

Bodega do Barão
Porção com seis coxinhas recheadas com frango e queijo do reino
| R$ 18,90 | 2 pessoas
Informações: 3204.2104

Por: Edi Souza, da Folha de Pernambuco


Restaurantes recifenses fazem cardápio para alérgico nenhum botar defeito

Desafio de manter sabor mesmo com substituições na receita é superado com preparos caprichados

Matheus Rangel

Hambúrguer australiano é um dos mais pedidos do Greenmix Mercado Saudável. Fotos: 4Com/Divulgação

Manter um prato saboroso pode se tornar um desafio quando é preciso fazer substituições na lista de ingredientes em decorrência de restrições alimentares. Ovos, produtos com glúten, trigo e derivados do leite, além de base para muitas receitas, estão no rol das alergias mais recorrentes, responsáveis por alterações custosas na dieta de quem é diagnosticado com algum tipo de intolerância. Restaurantes e lojas têm se preocupado com o público que precisa driblar esses itens no Recife. No menu, receitas preparadas para continuar agradando o paladar e preservar a saúde do cliente.

O esmero na confecção de pratos funcionais – isto é, benéficos à saúde além das funções nutricionais básicas – é especialidade do Greenmix Mercado Saudável, que opera como restaurante e loja de produtos. Sob o comando da chef Mariana Dias, o estabelecimento trabalha com uma cozinha 100% livre de glúten e oferece cardápio que inclui opções também sem carne animal.

“O principal desafio é achar um equilíbrio entre sabor e funcionalidade. Algo saudável, que agrade quem tem ou não [restrições]. Essa ideia de comida saudável com sabor ruim já não existe, de comer apenas frango com batata doce, salada… Aqui, criamos opções com traços mais tradicionais”, garante Mariana, citando como destaques a Parmegiana (filé à parmegiana assado, envolvido em mix de farinhas funcionais – amaranto em flocos, linhaça e farinha de sorgo são algumas – e acompanhado de batatas doces rústicas), Moqueca Vegana (moqueca funcional de cogumelos e palmito pupunha orgânico acompanhada de arroz integral de coco e farofa funcional), o Hambúrguer Australiano (feito com carne magra, recheado de queijo lacfree ou vegano e cebola levemente caramelizada sem açúcar) e um risoto que leva filé mignon, aspargos, cebola caramelizada sem açúcar e amêndoas laminadas e tem como um dos principais ingredientes a raiz do konjac, tubérculo com baixo índice glicêmico, zero glúten, carboidratos, sódio, açúcar e gordura, que pode ser usado nas formas de arroz ou macarrão e é um ingrediente curinga para celíacos, por exemplo.

As sobremesas oferecem desafio semelhante para profissionais da cozinha na hora das substituições. Especializada em tortas finas, a Dalena abriu a primeira loja em 1998, mas só agora passou a investir no segmento de doces sem componentes proibidos aos intolerantes, sobretudo açúcar e glúten. Fazer as alterações sem modificar o sabor foi a principal barreira encontrada por Madalena Souza, fundadora da marca, que há um ano pesquisa uma forma de introduzir a linha no cardápio. “Hoje existe leite condensado sem lactose, mas a textura não é a mesma. Se você fizer a mistura, com a mesma receita, mas

realizando as substituições, perceberá que não fica a mesma coisa. Tem coisas que não dá de jeito nenhum”. Das novas receitas, destaca a Torta Veneza, com três camadas de pão de ló sem glúten com recheio e cobertura de chocolate meio-amargo sem lactose.

Frango grelhado com molho reduzido de maracujá com as guarnições de arroz integral à grega e a salada do dia. Foto: Dom Sain/Divulgação

A baixa procura por produtos sem lactose, glúten ou ovo, por exemplo, configura empecilho para a popularização deste tipo de preparo fora de estabelecimentos especializados, onde os clientes geralmente encontram apenas uma opção no menu. Nos últimos anos, o mercado tem voltado os olhos para o nicho da alimentação funcional e os ingredientes têm se tornado mais acessíveis, muito embora ainda apresentem preços elevados se comparados aos artigos comuns. O chef Caio Fernardes, de 26 anos, há dois administra o serviço de delivery Dom Sain. com enfoque em alimentação saudável, e acompanha de perto o desenvolvimento do mercado de comidas funcionais.

“A maior dificuldade é de encontrar produtos que agreguem a mesma proposta de maneira acessível e barata, já que nem todo público pode investir em um prato com essa qualidade”, pondera, citando como exemplos tomilho e sálvia frescos, que precisam ser importados. Uma das propostas é produzir receitas caseiras, que remetem à infância, em versões leves. Para quem deseja começar a preparar os próprios pratos neste estilo, ele indica a aquisição de “manteiga sem sal, azeite extravirgem, sal e pimenta moídos na hora, açafrão-da-terra, hortelã e manjericão frescos. Se for utilizar farinha de rosca, elaborar com pão dormido de um dia anterior e processar, pois irá trazer um sabor novo. É importante procurar produtos menos processados”.

Saiba onde comprar e consumir produtos voltados ao público com restrições alimentares:

Dom Sain

Delivery. Informações: 988726639

GreenMix Mercado Saudável

Av. Conselheiro Aguiar, 1044, Boa Viagem e Rui Barbosa, 1105, Graças.

Informações: 3204-7299

Dalena Tortas Finas

Rua Padre Bernadino Pessoa, 252, Boa Viagem e Avenida Conselheiro Rosa e Silva, 431, Aflitos. Há unidades nos shoppings Recife e RioMar.

3423-2526

Orgânico 22

Rua Doze de Outubro, 15, Graças. Informações: 99283-6085

Mundo Verde

Há 11 unidades no Recife, por Olinda e Paulista. Informações: 3224-0107

Brasil Cacau

Shopping Recife. Há unidades nos shoppings Tacaruna e Guararapes.

Informações: 3464-6464

Grão: Empório Natural

Avenida Getúlio Vargas, 1705, Bairro Novo, Olinda. Informações: 3012-0001

Mood Real Food

Shopping RioMar e Recife. 3049-0800

Quintal Estelita

Rua Pinhal, 4, Boa Viagem. 3127-4143

Vegaria: Empório Vegano

Rua Barão de Souza Leão, 221, Loja 01, Boa Viagem. Informações: 3128-3344

Pizzalize! Social Pizza

Rua da Hora, 5, Espinheiro. Informações: 3040-3434

Queens Cozinha Extravagante

Estrada do Arraial, 2541, Tamarineira. Informações: 99592-0266

Manon Cozinha Saudável

Piedade, Jaboatão dos Guararapes. Informações: 99255-8130

Emporium Pura Vida

Rua da Praia, 169, Santo Antônio, Recife. Informações: 3037-2607

Padaria PanJovem

Avenida Conselheiro Rosa e Silva, 1923, Jaqueira. 3441-0388

Villa Granno

Amaro Bezerra, 445, Derby. 3049-4002

Cantogrão

Domingos Ferreira, 2655. 3034-2519

Diario PE


Casas legislativas viraram tribunais de exceção

Josias de Souza

Ao livrar da cadeia três parlamentares soterrados por evidências de corrupção, a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro consolida um fenômeno ruinoso. Está entendido que o Congresso Nacional e os legislativos estaduais tornaram-se tribunais de exceção.

Ampliar

Elaborada nas pegadas da queda da ditadura militar, a Constituição de 88 cercou os parlamentares de imunidades que pretegiam o exercício do mandato. Os autores do texto constitucional não poderiam supor que o antídoto da imunidade viraria no futuro o veneno da impunidade. O Supremo Tribunal Federal poderia colocar ordem na gafieira. Mas preferiu atravessar o samba ao omitir-se no caso de Aécio Neves. Uma maioria de cúmplices e de compadres devolveu ao senador tucano o mandato e a liberdade noturna que a 1ª Turma da Suprema Corte havia cerceado.

Estabeleceu-se a partir de Brasília uma atmosfera de vale-tudo que anula o movimento benfazejo inaugurado pela Lava Jato. Tinha-se a impressão de que o Brasil ingressara numa nova fase —uma etapa em que todos estariam submetidos às leis. Devagarinho, o país foi retomando a rotina de desfaçatez. Brasileiros com mandato continuam se comportando como se não devessem nada a ninguém, muito menos explicações.

Congelaram-se as investigações contra Michel Temer. Enfiaram-se no freezer também as denúncias contra os ministros palacianos Moreira Franco e Eliseu Padilha. Enquanto Curitiba e Rio de Janeiro produzem condenações em escala industrial, a Suprema Corte não sentenciou um mísero réu da Lava Jato. Em vez disso, preferiu servir refresco a Aécio Neves, instalando nas Assembleias Legislativas um clima de liberou-geral que resulta em absurdos como o que se verifica no Rio.

Transformados em tribunais de exceção, os legislativos conspurcam a democracia. Neles, políticos desonestos livram-se de imputações criminais não pelo peso dos seus argumentos, mas pela força do corporativismo. Simultaneamente, a sociedade é condenada ao convívio perpétuo com a desonestidade impune. Fica-se com a impressão de que a turma do estancamento da sangria está muito perto de prevalecer.


O faz de conta nos Tribunais de Contas

O Superior Tribunal de Justiça deverá levar a julgamento nesta semana ações penais contra três conselheiros de Tribunais de Contas estaduais que, supostamente, têm contas a prestar. (*)

Eis um resumo dos processos, segundo informa a assessoria de imprensa do STJ:

1) Cícero Amélio da Silva, conselheiro afastado do TCE de Alagoas, é acusado de prevaricação e falsificação de documento.

Quando presidiu a corte, em 2014, teria atuado de forma a beneficiar um ex-prefeito de município alagoano com documento falso sobre a existência de recurso incabível.

Silva também teria retardado em cinco meses o envio de recurso ao conselheiro relator.

2) Maria Angelica Guimarães Marinho, conselheira do TCE de Sergipe, foi denunciada por falsidade ideológica e peculato.

A ação diz respeito a supostas fraudes na destinação de quotas de subvenções na Assembleia Legislativa de Sergipe.

3) Manoel Dantas Dias, conselheiro do TCE de Roraima, foi denunciado sob acusação de favorecer, por meio de decisões e arquivamento de processos, o atual governo do estado, em troca da nomeação de familiares em cargos comissionados.

Frederico Vasconcelos – Folha de S.Paulo