Cervejaria Pernambucana conquista ouro e bronze no Australian Internacional Beer Awards

A Debron Bier, dos sócios Raimundo Dantas, Thomé Calmon e Eduardo Farias, arrematou duas medalhas no renomado concurso cervejeiro, Australian Internacional Beer Awards, na Austrália: ouro com a Imperial Stout e bronze com a Vienna. A Debron foi a única cervejaria do nordeste a conquistar medalhas na competição.

Novas cervejas da DeBron Bier – Foto: Cyndi Danielle

O resultado foi recebido com festa pelos sócios. O Australian International Beer Awards — Realizado pela Royal Agricultural Society of Victoria (RASV) em conjunto com a Federation University Australia, é a maior competição anual de cerveja do mundo.

Conheça as cervejas premiadas:

DeBron Bier Imperial Stout – Cerveja bem peculiar com um toque nordestino. A Imperial Stout tem em sua composição rapadura e amêndoas de cacau. Chamada de Império Stout, a cerveja é de tonalidade escura e está disponível nas versões chopp e garrafas.

DeBron Bier Vienna – É uma cerveja clara e brilhante que apresenta espuma persistente e carbonatação moderada. Tem tonalidade âmbar, notas avermelhadas e o sabor do malte é bem evidente. A cerveja pode ser encontrada nas versões chopp e garrafas.


Prefeitura do Recife inicia implantação de iluminação em LED na Avenida Norte e Avenida Recife

Ação acontece dentro do Ilumina Recife, com um total de R$ 5,4 milhões de investimento nos dois corredores. Além da iluminação, intervenção vai permitir a retirada de todos os gelos baianos da avenida Norte, com a instalação de um canteiro central (Foto: Wesley D’ Almeida/PCR)

A Prefeitura do Recife, por meio da Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb), deu início às obras para a implantação de iluminação em LED na Avenida Norte, substituindo os blocos de concreto do corredor viário por um canteiro central, que irá receber 266 novos postes, totalizando 565 pontos de LED, e sistema elétrico com 31,2 km de fiação embutida. A previsão é de que os serviços sejam concluídos até agosto deste ano. A intervenção tem investimento de R$ 2.854.337,37. Outra via que está recebendo LED é Avenida Recife, incluindo o viaduto Tancredo Neves e a avenida Presidente Dutra, em investimento de R$ 2,6 milhões e o acrescimento de 563 pontos de LED na iluminação da cidade.

A iniciativa na avenida Norte irá proporcionar a retirada de cerca de 3.400 gelos baianos que são usados para segregar as duas mãos da avenida atualmente. A construção do canteiro central teve início no trecho do corredor próximo à BR-101, no bairro da Macaxeira, e segue no sentido cidade. Após a conclusão dessa etapa serão implantados os postes no local. A instalação de iluminação em LED em importantes corredores viários já beneficiou as avenidas Caxangá, Cais de Santa Rita, Cais do Apolo, Dom Hélder, Domingos Ferreira, Agamenon Magalhães e Professor José dos Anjos.

A segurança do novo sistema foi reforçada com a utilização de interruptores diferenciais residuais (IDR’s de alta sensibilidade), disjuntores e dispositivos de proteção, equipamentos de proteção e disjunção instalados nos quadros de comando que alimentam os circuitos elétricos exclusivos de iluminação pública, sistema que atuará na prevenção de ocorrência de choques elétricos e curto circuito, conferindo uma maior segurança aos transeuntes e às instalações.

AVENIDA RECIFE – O Ilumina Recife também está em andamento nas avenidas Recife, Presidente Dutra e Viaduto Tancredo Neves. O canteiro central do corredor, as alças viárias que dão acesso à Avenida Marechal Mascarenhas de Morais e o Viaduto estão recebendo 304 postes, totalizando 563 pontos de LED, e sistema elétrico com 34 km de fiação embutida. A segurança do novo sistema também foi reforçada a exemplo da Avenida Norte. A previsão é de que os serviços sejam concluídos até junho deste ano, e terão um custo de R$ 2.633.407,80.

A obra irá proporcionar a retirada do antigo sistema de iluminação pública instalado há mais de 30 anos nessas vias, além do embutimento da rede elétrica exclusiva de iluminação pública. As melhorias contribuirão para uma redução de aproximadamente 34% com os custos de energia elétrica consumida pelas instalações de iluminação das vias citadas.

ILUMINA RECIFE – O Ilumina Recife, programa de iluminação pública da PCR, já instalou 3.093 pontos em LED no município. Desde 2013, a Prefeitura do Recife já investiu cerca de R$ 44 milhões na melhoria da iluminação pública da cidade. A iniciativa conta tanto com a modernização de 55 mil pontos de iluminação executados, beneficiando mais de 6.500 vias, quanto com a implantação de LED em grandes corredores e acesso a morros.

A implantação de LED nos morros já beneficiou os acessos a diversas comunidades, como Morro da Conceição (com 68 luminárias); Alto Santa Isabel (38 luminárias); Alto José do Pinho (54 luminárias); Alto José Bonifácio (40 luminárias); Alto do Mandu (20 luminárias); Torrões (47 luminárias); Brasília Teimosa e Pina (76 luminárias) na Cohab/Ibura (232 luminárias) sendo contempladas: Av. Santos, Av. São Paulo, Av. Santa Fé, Av. Pernambuco, Av. Rio São Francisco, Av. Engenho Serra Verde, Av. Engenho Muribeca, Av. Engenho Muribara, Av. Rio Largo e Av. 12 de Junho, além de 30 luminárias no Jordão, instaladas nas Ruas Cristália e 22 de Agosto. Outras localidades serão atendidas com a ação, a exemplo da Várzea (UR-7), Água Fria e Dois Unidos, entre outros.

Estão sendo beneficiadas ainda com a iluminação em LED as avenidas Boa Viagem, Recife (englobando a Avenida Presidente Dutra e o Viaduto Tancredo Neves) e Avenida Norte Miguel Arraes de Alencar, a exemplo da Avenida Professor José dos Anjos que já foi contemplada com 137 luminárias neste processo de requalificação. Em conjunto com as já executadas Ponte Paulo Guerra (15 luminárias) e Ladeira da Cohab (19 luminárias).

O objetivo da ação é reforçar a iluminação nessas áreas, proporcionando mais segurança para quem transita por esses locais. As lâmpadas atuais são em vapor de sódio, que são menos eficientes e econômicas que as novas em LED. Enquanto as de vapor de sódio podem durar até 28 mil horas, as de LED chegam à 50 mil horas com pelo menos 70% do fluxo luminoso inicial. A maior parte das intervenções será executada no período noturno para diminuir o impacto no trânsito.

Foram ainda contempladas com as lâmpadas em LED as avenidas Dom Helder Câmara, no Ibura; avenidas Visconde de Jequitinhonha e Domingos Ferreira, em Boa Viagem; a Martin Luther King (Cais do Apolo); o Marco Zero, no Bairro do Recife, além das avenidas Caxangá e Cais de Santa Rita. O trabalho também foi concluído na Avenida Agamenon Magalhães, que recebeu 559 luminárias em LED. As avenidas Antônio de Góes, no Pina, e Brasília Formosa, por sua vez, receberam as de vapor metálico.


Ruas do Recife vencedoras ganharão festas juninas e placas alusivas ao concurso

Eu Amo Minha Rua abre inscrições para decorações juninas

Foto: Inaldo Lins/PCR

Chegou a hora de separar as bandeirinhas, a fogueira e a fantasia de matuto. O concurso Eu Amo Minha Rua 2018, da Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer e da Fundação de Cultura da Cidade do Recife, vai premiar com festas as três ruas da capital pernambucana com decorações juninas mais criativas.

As pessoas podem soltar a criatividade e inscrever cenários que devem ter de três a cinco metros de largura. Para quem quiser decorar toda a rua, não tem problema. Basta selecionar o espaço mais caprichado. Além disso, os vencedores serão escolhidos pela população, através do site do concurso (www.euamominharua.com.br).

As inscrições são gratuitas e seguem até o dia 18 de junho. O primeiro colocado vai ganhar um arraial junino no dia 30 de junho com Geraldinho Lins e Josildo Sá, em quatro horas de festa. O segundo e o terceiro colocados vão ganhar um arraial no mesmo dia, animados por trios pé de serra e outras atrações, como Patrícia Cruz.

Todos os logradouros da cidade do Recife podem participar do concurso cultural através de um representante legal, escolhido pelos moradores do mesmo. No julgamento, será observada a criatividade, considerando a inspiração dos participantes e a capacidade de criar e inventar coisas novas, bem como a utilização de materiais recicláveis.

Também será avaliada a beleza, levando em conta harmonia, prazer de contemplação e contribuição para o embelezamento da rua. Por fim, é importante que a decoração possua uma mensagem relevante, de valor social e emocional.

Na fase da semifinal, que acontece no dia 20 de junho, a comissão organizadora do concurso, composta por servidores da Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer de Recife, selecionarão 10 cenários juninos. No dia 21, dos escolhidos, serão selecionados, por um comitê multidisciplinar, cinco finalistas. As cinco ruas finalistas serão divulgadas no site do concurso e a escolha dos três vencedores será feita através de um sistema de votação popular, a partir do dia 22 de junho até o dia 24.


Tap aluga A340 para rotas de Lisboa para Recife e Natal

A340-300 da Hifly será utilizado em alguns dos voos da Tap Lisboa para Recife e Natal

A Tap alugou um A340-300 da companhia Hifly, que opera voos não regulares, para ser utilizado em três rotas intercontinentais da empresa a partir de Lisboa. Duas delas são para o Brasil, em trajetos para as cidades nordestinas de Natal e Recife; o terceiro destino é Maputo, em Moçambique.

De acordo com o Presstur, a aérea portuguesa já utiliza a aeronave da Airbus desde 8 de maio em dois dos voos semanais para Recife, podendo ser ampliado para três ou quatro por semana a partir de 3 de junho,

Para Natal, o serviço com o A340 está marcado para começar em 2 de junho, operando três voos por semana, em datas selecionadas pela empresa.

Já na rota Lisboa-Maputo, o avião alugado é usado três vezes por semana desde 9 de maio, com previsão de continuar até o último dia deste mês.


Natura realiza no Recife palestra gratuita sobre programa de aceleração de startups

Programa em parceria com o CESAR busca estimular conexão com empresas inovadoras; eventos acontecem em São Paulo, Belo Horizonte, Fortaleza e Recife

A Natura organiza, em parceria com o CESAR, centro privado de inovação que cria produtos, serviços e negócios com Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), uma série de palestras em diversas capitais brasileiras para divulgar seu primeiro programa de aceleração de startups, que está com inscrições abertas até 31 de maio.

O primeiro evento aconteceu em São Paulo, no InovaBRA. Também foram realizados eventos em Belo Horizonte e em Fortaleza. Amanhã, dia 23 de maio, será possível conhecer mais sobre o programa no Recife, além de tirar dúvidas sobre o processo de inscrição e aceleração.

O Programa tem como objetivo buscar startups com soluções inovadoras do mercado para desafios estratégicos do negócio da Natura. Além de receberem apoio, mentorias e investimentos financeiros, ao final do processo as startups selecionadas terão a possibilidade de se tornar parceiras da Natura para acelerar a inovação da empresa.

A iniciativa é parte do Programa Natura Startups, lançado em 2016, com o propósito de fomentar a cultura inovadora dentro da Natura e incentivar o empreendedorismo e o ecossistema de startups envolvidos com a empresa. As inscrições para o programa de aceleração serão recebidas no portal www.natura.com.br/startups até o dia 31 de maio.

Serviço – Programa de Aceleração de Startups Natura

Recife

Data: 23/05
Horário: 17h
Local: CESAR
Endereço: Rua Bione, 220, Bairro do Recife. Inscrições: https://www.sympla.com.br/natura-startups-roadshow—recife__287842


Feira de Casa Amarela passará por revitalização

Um dos pontos mais tradicionais da capital pernambucana, a feira de Casa Amarela será padronizada, segundo anúncio de revitalização da gestão municipal

Problemas como lonas rasgadas e barracas velhas serão solucionados, garante a Prefeitura
Foto: Arthur de Souza

Sujeira por todos os lados, barracas velhas, enferrujadas com lonas rasgadas e sem padronização. Esse é retrato da feira de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife, uma das mais importantes da capital pernambucana por sua grande diversidade de produtos de hortaliças e frutas, situada em um pátio anexo ao mercado público do bairro. A esperança dos comerciantes em ter melhorias das condições atuais de trabalho e ver a feira organizada reacendeu graças a um convênio assinado pela Prefeitura do Recife, liberando um recurso de R$ 2 milhões para a cobertura de todo o largo comercial.

A verba é proveniente de emenda parlamentar do ministro Raul Jungmann, apresentada ainda no mandato de deputado federal. Atualmente, a feira de Casa Amarela conta com 160 bancas que não têm cobertas únicas e, sim, lonas individuais. A ordem de serviço deverá ser assinada ainda neste ano. De acordo com a gestão municipal, a partir do investimento será possível fazer a implantação da coberta no local, garantindo, assim, a organização do espaço, um dos mais antigos e simbólicos pátios de feira do Recife, colocando-o em um status de importância para o cenário urbano recifense.

O secretário de Mobilidade e Controle Urbano do Recife, João Braga, ressaltou que há cinco anos o pátio passou por um reordenamento ao abrigar os ambulantes que antes ocupavam a rua Padre Lemos, o que causava transtornos à mobilidade local na época. “Porém sempre foi um anseio muito grande dos comerciantes da feira de Casa Amarela ter uma coberta na área”, reconheceu Braga.

João Braga acredita que a cobertura estará instalada até o primeiro semestre de 2019, uma vez que os trâmites burocráticos vão desde a licitação, projeto arquitetônico até a execução da obra. No entanto o projeto não contemplará a implantação de lixeiras, pavimentação e a troca das bancas por boxes.

Comercializando frutas e verduras há mais de 30 anos, Jairo Oliveira, 54 anos, comentou que não é de hoje que as gestões prometem uma padronização da feira de Casa Amarela. “Vamos ver se nessa (gestão) a coisa sai. Do jeito que está, não é nada atrativo para o cliente. A aparência é feia, suja, sem padrão nenhum”, queixou-se.

Jorge de Albuquerque, 51, fez coro ao colega. “A gente vê que o entorno é todo padronizado, com mercado, farmácia, banco. Só essa feira que está nessa desorganização. Basta olhar para ver que há tempos precisa de uma padronização”, observa ele, que há mais de dez anos trabalha como ajudante de um dos comerciantes da feira. Por lá, a fiação elétrica é exposta, lixo e resto de frutas e verduras ficam amontoados entre as barracas, causando mau cheiro. “E nada aqui é de graça, viu? Todo mundo paga pelo seu espaço, pela energia. Há tempos que queremos melhoria e não vemos. Quando chove, fica mais difícil ainda, porque molha tudo”, contou o comerciante Diego Araújo, 31 anos.

Por: Priscilla Costa, da Folha de Pernambuco


Viva Alimentos investe R$ 15 milhões em Ribeirão, na Mata Sul de Pernambuco

Fábrica de alimentos de São Paulo transfere sua produção para o município de Ribeirão, na Mata Sul, e gera 90 empregos.


Trecho da BR-101 que passa por Ribeirão, na Mata Sul
Foto: Google Maps/Reprodução

Em funcionamento desde novembro, foi inaugurada oficialmente, nessa segunda (21), a fábrica da Viva Alimentos, em Ribeirão, Mata Sul de Pernambuco. Com aporte de R$ 15 milhões, a chegada da empresa de São Paulo – há 40 anos no mercado de espetinhos temperados com a marca Churrasquinho Jundiaí – é responsável pela geração de 90 empregos diretos e funciona no distrito industrial de Ribeirão, às margens da BR-101 Sul. A empresa transferiu a sua linha de produção completa para Pernambuco.

Para o diretor-presidente da Viva Alimentos, Felipe Paulete, a decisão estratégica de centralizar as operações da fábrica em Pernambuco é essencial para os desafios futuros da empresa, que tem pretensão de usar a planta pernambucana para exportação. “Estamos distribuindo de Pernambuco para todo o Brasil e, nesse primeiro momento, o nosso principal desafio é formatar um padrão eficaz de qualidade na nossa linha de produção para conseguir o credenciamento da marca para exportação”, revela ele, destacando que a localização privilegiada de Pernambuco e o incentivo fiscal de 85% do Programa de Desenvolvimento de Pernambuco (Prodepe) foram decisivos na escolha do Estado para o investimento milionário.

Para o presidente da Agência de Desenvolvimento de Pernambuco (AD Diper), Leonardo Cerquinho, a instalação dessa primeira empresa no distrito industrial de Ribeirão é fundamental para atração de novos empreendimentos no espaço. “Acredito que esse distrito tem um potencial muito bom, não só pelo fato de estar localizado às margens da BR-101 duplicada, mas pelo fato de o terreno ter uma topografia muito boa”, comenta Cerquinho. Ele ainda ressalta o trabalho realizado na atração de grandes investimentos em Pernambuco. “Temos feito um trabalho grande para trazer empresas para o estado inteiro e a chegada dessa primeira fábrica no distrito industrial de Ribeirão é, sem dúvidas, crucial para novas empresas se instalaram na região”, destaca.

No evento de inauguração, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, reforçou o compromisso do Estado em ajudar no que for necessário para que as empresas que optarem por Pernambuco possam crescer, se desenvolver e gerar emprego, renda e receita para o Estado. “Pernambuco vem se desenvolvendo, crescendo e não é mais um Estado que só tem Suape como atrativo. As coisas também estão acontecendo no Cabo, Escada, Ribeirão e, em breve, em Palmares e municípios vizinhos. Essa movimentação econômica é fundamental para o crescimento do Estado”, afirmou o governador.


Arena de Pernambuco celebra cinco anos nesta terça (22)

Ao todo, o estádio sediou 209 jogos, teve 508 gols e mais de 2.2 milhões de torcedores

A primeira partida oficial do estádio foi entre Náutico x Sporting

Nesta terça-feira (22), a Arena de Pernambuco celebra cinco anos da sua primeira partida oficial do estádio, o confronto entre Náutico 1 x 1 Sporting. Para comemorar a data, até 12h e das 14h às 16h, o Tour da Arena será realizado de forma gratuita. O visitante poderá conhecer vestiários, camarotes, o Espaço Pernambuco Imortal, zona mista e o gramado do estádio.

O Espaço Pernambuco Imortal também ganhará uma novidade como forma de comemoração. A bola do primeiro jogo oficial da Arena estará de volta ao estádio. Nesta terça-feira, a redonda terá um espaço reservado no local e será mais um dos itens que estarão expostos. Ao todo, em cinco anos a Arena sediou 209 jogos, teve 08 gols e mais de 2.2 milhões de torcedores.


Museus de Pernambuco: Cais do Sertão com segunda etapa quase pronta

À semelhança do Masp, estrutura de concreto fica sobre vão suspenso

Novo prédio do Cais do Sertão fica sobre estrutura suspensa
JC IMAGEM

Bruno Albertim

No ano passado, o grandioso Cais do Sertão, impressionante museu de conteúdo material e, sobretudo, multimídia, sobre o imaginário de Luiz Gonzaga e da cultura nordestina, no Porto do Recife, ficou um mês de portas fechadas. Então administradora da instituição, a Fundação Gilberto Freyre alegava problemas de repasse nos recursos do convênio com o Governo do Estado. Em outros momentos, funcionários pararam de trabalhar por falta de pagamentos. Desde que a Secretaria de Turismo do Estado assumiu a gestão direta, o Cais deixou de ter problemas de gestão no noticiário. E está prestes a iniciar nova fase. Literalmente: até o fim do mês, deve ter inaugurada sua segunda etapa.

No projeto do arquiteto Marcelo Ferraz, o mesmo que trabalhou com Lina Bo Bardi na construção do Museu de Arte de São Paulo, a nova etapa do Cais do Sertão consiste numa gigantesca estrutura de quatro pisos suspensa sobre um vão, à semelhança do Masp, de quase quatro mil metros quadrados, como prolongamento da primeira.

Entre o prédio e o mar do Porto do Recife, uma enorme parede de combogós projeta, através da luz, sombras que formam desenhos no piso, reproduzindo o chão rachado pela seca. “Como no Masp, esse vão livre será usado para eventos, como, por exemplo, ensaios de quadrilhas”, antecipa Manuela Marinho, a antiga executiva do Prodetur, o Programa de Desenvolvimento do Turismo, em Pernambuco, titular da pasta de Turismo no Governo do Estado desde que Felipe Carreras pediu exoneração. No piso térreo, funcionará também um café, ainda sem empresário definido. “Abriremos uma licitação”.

No último piso do prédio, numa área de 400 metros quadrados, um restaurante está sendo finalizado. Além da área coberta, a estrutura conta com um gazebo para mesas no jardim que, diante do mar, reproduz a caatinga, como se, confirmando a frase antológica, o sertão encontrasse o mar. A primeira licitação para ocupação do empreendimento, no entanto, não teve qualquer procura. Nenhum empresário mostrou interesse, levantando a hipótese de que tenha havido uma espécie de pressão silenciosa para que seja rebaixado o aluguel previsto em cerca de R$ 20 mil. “Vamos publicar outro edital de concorrência”, adianta a gestora.

As obras da nova etapa começaram em 2014. De lá para cá, foram consumidos cerca de R$ 25 milhões, dinheiro cedido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) através do Prodetur. Na cartilha do BID, ceder não é doar. “Esse dinheiro não é doação, o Estado já começou a pagar e tem até dez ou 15 anos para quitar”, esclarece “Com a obra, o Cais deixa de ser apenas um museu e vira um grande centro cultural, com várias funções”, ela diz. No andar imediatamente abaixo do restaurante está um auditório-teatro com capacidade para 232 pessoas, com estrutura preparada para atender à nova lei de acessibilidade. A sala tem arquitetura também compatível para usos de teatro e cinema. “Futuras parcerias podem viabilizar esses usos”, diz ela.

SALAS

Nos dois primeiros pisos, estão as salas de exposição: quatro no total. A Sala São Francisco (de 444 m², climatizada e com iluminação básica de exposição) é pensada para o recebimento de exposições temporárias. Antes mesmo na inaguração oficial da segunda etapa, hospeda, até este domingo, a exposição itinerante do Museu do Futebol de São Paulo. A partir de julho, a Sala Pajeú (de 146 m²), deve receber uma exposição sob curadora Isa Ferraz chamada Do Sertão ao Manguebeat. Na Sala Moxotó (146 m²), uma exposição das sanfonas de Cesar Prezzi, incluindo a primeira Todeschini de Luiz Gonzaga. “Construir não foi o mais difícil. O mais difícil é estabelecer boas parcerias para manter o Cais bem ocupado”, reflete a secretária.

JC Online


Caixa Cultural no Recife promove debate sobre arte contemporânea

Gratuito, evento acontece nesta sexta-feira (25) e tem como público-alvo, professores universitários, artistas, estudantes

A Caixa Cultural Recife e as Faculdades Integradas Barros Melo (Aeso) firmaram uma parceria para promover a atividade #falandosobre Arte Contemporânea. O objetivo é atrair professores, estudantes, artistas e interessados no assunto em geral para uma tarde de troca de conhecimentos. Primeiro, uma visita-guiada na 2ª Mostra Bienal Caixa de Novos Artistas e, depois, uma mesa de debate. O evento é nesta sexta-feira (25), às 14h, e a entrada é gratuita, sem necessidade de inscrição prévia.

A mesa de debate reunirá o arte-educador Emerson Pontes, a jornalista Vanessa Angeiras e os professores da Barros Melo, Milena Travassos e Eduardo Queiroga. Serão abordadas questões como as linguagens que circulam a construção das obras e a absorção dos diferentes públicos: visitantes em geral, artistas, comunicadores, crianças e jovens. E a partir da análise dessas linguagens, se direcionam ideias educativas em torno de um conjunto de obras que desejam provocar leituras diversas, reflexões e inquietações.

O mote do encontro é a 2ª Mostra Bienal Caixa de Novos Artistas que traz 37 obras de 30 artistas provenientes de estados de todas as regiões do país. O maior objetivo do projeto é abrir as portas e dar visibilidade para que novos artistas divulguem trabalhos em artes visuais. A seleção dos artistas participantes desta edição foi feita a partir de um edital de seleção pública e a curadoria é assinada pela pernambucana Liliana Magalhães.

A 2ª Mostra Bienal Caixa de Novos Artistas encerra sua passagem por Recife no dia 27 de maio, e o debate sobre Arte Contemporânea é uma das ações que marcam o final da passagem da mostra pela capital pernambucana. A exposição passa, ainda em 2018, por Salvador, Curitiba e Porto Alegre, encerrando a itinerância por oito cidades do Brasil.

Mais informações: 3425-1915.


Bairro do Recife com mais acessibilidade para deficientes visuais

Divulgação

O Bairro do Recife e a Torre Malakoff, construção histórica da região, recebem nesta quinta-feira (24/05) melhorias de acessibilidade para pessoas portadoras de necessidades específicas. O edifício ganha sinalização acessível enquanto o bairro será contemplado com um mapa tátil urbano, o primeiro na localidade. A solenidade de inauguração acontece às 10h, na própria Malakoff, e traz ao público explicações sobre o projeto com audiodescrição e interpretação em libras.

A primeira parte do projeto consiste em um painel tátil com maquete e um mapa arquitetônico dos pisos térreo e 1º andar da Malakoff, com sinalizações de entradas e saídas, salas, escadas, elevadores, banheiros, piso tátil e outras orientações. O equipamento é acompanhado de textos informativos sobre a Torre, com versão disponível em Braille.

Além disso, o trabalho inclui um mapa tátil urbano do Bairro do Recife, um quadro com toda a planta de ocupação urbanística e informações de ruas, praças, monumentos, atrações turísticas e serviços. Os dados são acessíveis para cegos e pessoas com baixa acuidade visual, seguindo as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT). O mapa será instalado no Centro de Artesanato de Pernambuco, ao lado do Marco Zero.

Com iniciativa da ID Inclusão e Design, escritório de design inclusivo pioneiro no Recife, e pela Janela Gestão de Projetos, o projeto chega para melhorar a circulação de pessoas na Torre Malakoff – que, além de ponto turístico, é um ícone da arquitetura da cidade – e no Bairro do Recife – importante polo turístico, econômico e tecnológico da capital pernambucana.

A intenção é democratizar o acesso de todas as pessoas a informações e espaços urbanos, inserindo o Recife no rol das cidades mundiais acessíveis, utilizando padrões de design universal. “A ideia, a longo prazo, é municiar a cidade toda com mapas táteis, a fim de que pessoas portadoras de necessidades específicas possam ter o direito garantido de se locomover com autonomia”, explica Manuel Aguiar, consultor do projeto.

Esta é a segunda realização do grupo, que instalou o primeiro mapa tátil urbano do Recife em 2016, na Casa da Cultura, dispondo de informações sobre os bairros de São José e Santo Antônio. Futuramente, o intuito é também instalar maquetes táteis de outros prédios históricos, como o Teatro de Santa Isabel e os Palácios do Governo e da Justiça, disseminando conhecimento sobre suas estruturas.

“A Malakoff foi escolhida para receber o projeto por ser um patrimônio importante, cuja arquitetura peculiar e escala jamais poderiam ser percebidas por pessoas cegas sem esses equipamentos”, conta Giovana Caldas, uma das designers responsáveis. Com vasta expertise em desenvolvimento de produtos e serviços acessíveis, a ID Inclusão e Design já tem andamento também um novo projeto, no qual contempla fachadas táteis de seis importantes igrejas de Olinda.

A sinalização acessível da Torre Malakoff e do seu entorno foi viabilizada através de incentivo do Funcultura, com apoio da Fundarpe, Secretaria de Cultura e Governo de Pernambuco.

SERVIÇO:

Lançamento do projeto de Sinalização Acessível, maquete tátil da Torre Malakoff e mapa tátil do seu entorno

Quando: quinta-feira, 24 de maio de 2018

Onde: Torre Malakoff (Praça do Arsenal, S/N, Bairro do Recife)

Horário: 10h

Aberto ao público


PPP: Economia com energia renovável em 490 escolas municipais chega a 25% em Fortaleza

Entre creches e escolas, o Município tem custo anual de energia em torno de R$ 14 milhões com as 490 unidades

FORTALEZA, CE, BRASIL, 03-03-2017: Placas de captação de energia solar instaladas em frente a Escola de Tempo Integral Professor Alexandre Rodrigues de Albuquerquel, localizada no bairro do Siqueira. Escola pública com energia solar. (Foto: Júlio Caesar/O POVO)

A utilização de fontes renováveis (solar e eólica) nas 490 escolas de Fortaleza deve trazer economia de até 25% nas contas de energia, que custam em torno de R$ 14 milhões por ano aos cofres públicos municipais. A redução é em torno de R$ 3,5 milhões nas despesas.

Conforme O POVO adiantou em abril, a Prefeitura vai aumentar a eficiência energética das escolas e creches, suprindo parte da demanda energética por meio da geração distribuída de energia até 2019. Ontem, o prefeito Roberto Cláudio (PDT) lançou, no Paço Municipal, o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) da Geração de Energia Limpa, cujo edital será publicado na segunda-feira, 28.

As empresas interessadas em realizar o estudo de viabilidade econômico-financeiro para a Parceria Público-Privada (PPP) têm 20 dias após publicação do edital para se apresentar. Destas, até cinco empresas serão escolhidas pela Prefeitura para entregarem os projetos em 180 dias. O estudo está orçado em R$ 2 milhões.

O investimento do parceiro com implantação da geração distribuída será de R$ 40 milhões. Após resultado do modelo vencedor, haverá licitação para eficientização, implantação, gestão, operacionalização, e manutenção de geração distribuída para demanda energética dos prédios.

Segundo o prefeito, a iniciativa pode tornar Fortaleza a maior cidade com base de produção e consumo público de energia de fontes renováveis. A capital já figura como uma das três cidades de maior uso da geração solar, depois do Rio de Janeiro e de Aquiraz.

A escolha pelo setor de Educação ocorre devido à representatividade da pasta nas contas da Prefeitura, aponta Rodrigo Nogueira, coordenador de Fomento às PPPs. De acordo com ele, o segmento responde por 15% das contas da Prefeitura.

PROJETOS

Empresa interessada

A Wise Energia Inteligente estava presente, ontem, na coletiva de lançamento da PMI da Geração de Energia Limpa e é uma das empresas interessadas na PPP. O diretor executivo da companhia, Carlos André, ressalta que os projetos de energia solar fotovoltaica podem gerar até 98% de economia na conta de energia, a depender da localização e da incidência solar. A empresa ainda não participou de PPP dessa natureza e diz que a iniciativa é pioneira no mercado.
Reforma de 50 colégios

Segundo Rodrigo Nogueira, coordenador de Fomento às PPPs, em junho, a Prefeitura deve lançar PPP para reforma, manutenção e zeladoria de 50 escolas municipais. “Estamos finalizando o orçamento de quanto será o custo das reformas para análise de viabilidade”. Na mira de investimentos, Rodrigo reforça que a pasta tem uma equipe boa e fácil de trabalhar. “Acho que vamos lançar muita coisa para a Educação”.

Transporte público

Durante visita a Estocolmo, na Suécia, de 14 a 16 de maio, o prefeito Roberto Cláudio prospectou o potencial do uso do biogás para ser fonte energética no transporte público em Fortaleza. O objetivo é reduzir a emissão de carbono do meio ambiente e tornar a frota mais sustentável. Em abril, o Governo do Estado inaugurou planta de produção de biogás aproveitando o aterro sanitário de Caucaia.

O Povo


Quer lucrar com um negócio na internet?

Curso que chega ao Recife vai ensinar a montar projetos digitais em várias plataformas

Depois de passar por São Paulo, o Recife é a primeira capital do Nordeste a receber no dia 30 de junho, no Mar Hotel Recife, em Boa Viagem, o curso Como montar seu projeto digital, que vai oferecer estratégias para o desenvolvimento de um projeto digital seja ele em site, blog, loja virtual, página em rede social ou outro recurso a ser disponibilizado na web. Além disso, os participantes também irão aprender a trabalhar o conteúdo nesses projetos e a explorar melhor seu talento, transformando as próprias ideias em negócio lucrativo na internet. As aulas do curso serão ministradas por duas profissionais da área digital, a consultora de negócios digitais Ivone Rocha e a jornalista Naia Veneranda, especialista em comunicação empresarial. As inscrições para o curso já estão abertas e podem ser feitas pelo site www.eventbrite.com.br

Qual a importância do conteúdo nos projetos digitais? Os sites de redes sociais podem substituir um website, um blog ou um aplicativo? Como ter um negócio que integre esses canais? Esses e outros assuntos serão discutidos na metodologia do curso que engloba uma parte conceitual: sobre o que é, para que existe e como fazer um projeto digital e, ainda, um segundo bloco com oficinas práticas, na qual os participantes irão criar esboço de um projeto digital, que poderá ser desenvolvido individualmente, em dupla ou em grupos “É uma maneira de colocar em prática o aprendizado. Ao final, teremos uma apresentação geral de todos os projetos, onde discutiremos cada um deles com as devidas considerações”, explica a consultora de negócios digitais Ivone Rocha.

De acordo com a jornalista e tradutora Naia Veneranda, que é pós-graduada nas áreas de gestão digital e letras, um bom projeto deve ser administrado como um sistema, que vai dar origem a um produto específico, dentro de um prazo estabelecido. E para que este projeto funcione como esperado deve ser entendido dentro de sua própria dinâmica. “Isso exige consenso, coordenação, divisão de responsabilidades e apoio de patrocinadores, parceiros e de público geral. Precisamos ter muita atenção em três fases: a de antes, durante e depois do desenvolvimento do projeto”, ressalta a especialista, acrescentando que no caso de projetos digitais existe ainda a necessidade de se colocar tudo numa linguagem adequada à internet, outra etapa que deve ser considerada e que o curso contempla.

O curso é realizado pela empresa Venê Comunica, uma agencia de São Paulo com foco produção de conteúdo voltada para sites, blogs e outras plataformas de comunicação digital, cujo objetivo principal é ajudar empresas, empreendedores e profissionais a se comunicarem melhor com seu público-alvo. A inscrição para o curso no Recife custa R$ 220,00, valor que pode ser parcelado em até 6 vezes sem juros no cartão de crédito.

SERVIÇO:

CURSO: COMO MONTAR SEU PROJETO DIGITAL?

QUANDO: DIA 30 DE JUNHO, DAS 8H ÀS 17H

LOCAL: MAR HOTEL RECIFE | RUA BARÃO DE SOUZA LEÃO, 451 – BOA VIAGEM

INSCRIÇÕES: WWW.EVENTBRITE.COM.BR

INFORMAÇÕES: (81) 3302-4444


ÔNIBUS INTELIGENTES PARA SP ÔNIBUS INTELIGENTES PARA SP

Vivien de Mello Suruagy

Novo edital de concessão lançado pela Prefeitura pretende modernizar o serviço de ônibus na cidade de São Paulo ao reduzir o número de veículos e de linhas, obrigar a instalação de wifi, conexão USB, ar-condicionado e outras exigências. Mas, apesar de todas as novidades, as alterações não deverão alterar muito a rotina de sofrimento atual dos passageiros.

O maior deles é a superlotação, seguido da espera angustiante nos pontos ou a longa duração das viagens – em 2016, um levantamento do Ibope mostrou que, na média, os usuários do transporte público paulistano gastaram 3h11 por dia para percorrer seus trajetos.

Quase dez milhões de pessoas são transportadas nos mais de 13.500 ônibus da cidade de São Paulo. Ao fim de um ano, o número de passagens chega a 2,86 bilhões, entre pagas e gratuitas. Em número de linhas, a rede deverá passar das atuais 1.339 para 1.193 rotas com o novo edital. As empresas vencedoras da licitação poderão operar pelo prazo de vinte anos. A promessa de que a vida dos passageiros vai melhorar é isso – promessa, e está aquém das necessidades da metrópole.

São Paulo poderia entrar realmente na era moderna desse transporte se incorporasse nova tecnologia à disposição baseada em infraestrutura de telecomunicações ,já testada e aprovada em várias cidades pelo mundo, como Barcelona, Londres, Lisboa, Amsterdam, Copenhagen, Oslo, Estocolmo, Seul, Singapura, Hong Kong ou Bogotá. Se a intenção é mesmo a de oferecer melhor qualidade de vida aos paulistanos, que se faça uma reforma completa, com uso intensivo dessas inovações.

Ônibus inteligentes, dotados de tecnologia de última geração, podem rodar pela cidade transmitindo informações a uma Central de Operações: se já estão com a lotação máxima (evitando o desconforto da superlotação), se os pontos estão cheios, se há obstáculos em faixas e corredores.

Essa Central, por meio de painéis eletrônicos instalados nos pontos, pode informar aos passageiros o tempo de espera até o próximo ônibus, enviando ao motorista um aviso para não parar após atingir a lotação e, principalmente, redistribuindo a frota de forma dinâmica: ônibus de linhas menos congestionadas fariam as rotas mais adensadas.

Com essa fluidez em tempo real e sob demanda, os ônibus teriam a velocidade média aumentada, com mais conforto aos usuários, maior confiabilidade e melhora na imagem da empresa. O uso intensivo das telecomunicações permite a melhoria sensível da qualidade do sistema.

Mas vão muito além os benefícios para os passageiros e os operadores do sistema. Por exemplo, na qualidade do serviço:

— maior regularidade e redução dos tempos de espera;

— acesso às informações por parte do usuário através de web, smartphones, painéis em veículos e paradas;

— serviço Wifi de qualidade e de graça para os usuários;

— maior segurança para as linhas noturnas e ou em regiões de conflitos.

Dessa forma haverá melhora da imagem e do serviço da empresa, além de incremento da demanda.

Sobre a gestão da rede:

— controle da operação em tempo real. Pontualidade e confiabilidade;

— melhoria da gestão da operação: acompanhamento de desvios dos horários reais e regularidade do serviço; cumprimento de níveis de serviço requerido (redução de multas ao concessionário);

— aproveitamento intenso de recursos: melhora de produtividade e redução do custo por quilômetro percorrido;

— economia em virtude de melhor planificação do serviço, o que possibilitará a otimização de horas de veículo e condutor ;

— Melhor gestão das incidências, tempo de resposta para a restauração da normalidade;

— informação do serviço: geração de dados de alta confiabilidade e desagregação à Dados precisos para a atenção de reclamações;

— coordenação dos meios auxiliares da operação: carro-oficina, veículos auxiliares, pessoal de inspeção.

Sobre custos globais:

— redução de sanções por parte do órgão regulador-supervisor por uma maior confiabilidade da operação (+/-70%);

— diminuição de fraudes na parte da bilhetagem (+/-80%);

— a vídeovigilância aumenta o número de passageiros, que se sentem mais seguros (+/-20%);

— economia de combustível: pelo controle de rotas, otimização dos percursos, eficiência (+/-30%);

— menor custo ambiental (diminuição de poluentes do sistema) (+/-25%).

Como o sistema é homologado, completamente integrado e com protocolos abertos, haverá garantia de sucesso (sistema provado e com garantias técnicas de funcionamento). Isso permitirá integrações com futuros sistemas da Prefeitura, o cumprimento integral do definido no edital e no futuro contrato de concessão. Além disso, a integração permite gerar informações completas de todos os elementos do sistema.

Enfim, é o transporte do futuro, mas já em pleno uso em cidades do Primeiro Mundo e também entre os emergentes. A cidade não pode perder o bonde da história, a melhor oportunidade para fazer o sistema avançar e oferecer bem-estar a uma população que perde tanto tempo de sua vida sofrendo na espera e durante sua viagem de ônibus.

Os paulistanos merecem.

* A engenheira Vivien de Mello Suruagy é presidente da Feninfra (Federação das Empresas Prestadoras de Serviços em Telecomunicações) e do Sinstal (sindicato nacional da categoria).


Espetáculo retalha lembranças de mulheres no palco do Marco Camarotti no Recife

“(H)estórias mínimas” é encenado por atrizes e atores da terceira idade e estreia nesta quarta-feira (23/5), às 20h

Explorando em seu enredo sentimentos comuns como o medo, injustiça, felicidade e saudade, em uma grande trama de narrativas não oficiais de mulheres e suas trajetórias de vida, a montagem “(H)estórias mínimas” estreia no Teatro Marco Camarotti. A peça do Coletivo Bárbara Idade ganha sua primeira apresentação nesta quarta-feira (23/5), às 20h, e poderá ser conferida ainda no dia 29 de maio, às 18h. O acesso é gratuito e os ingressos estarão disponíveis para retirada na bilheteria do equipamento uma hora antes do início do espetáculo.

A montagem coloca em cena versos de mulheres poetas falando sobre ser mulher, com canções que marcaram a vida e história das atrizes e atores do grupo da terceira idade. “O espetáculo levou o coletivo a dialogar com uma vertente do teatro onde o real e o autobiográfico se fazem presentes”, explica Rodrigo Cunha, que assina a direção de encenação.

O coletivo é fruto de um Curso de Teatro para terceira idade do Sesc Santa Rita realizado em 2005. Após o período letivo, seus integrantes deram continuidade ao trabalho, desdobrando-se em um Núcleo de Pesquisa em Teatro com a Terceira do Sesc Santo Amaro e posteriormente no grupo. O Bárbara Idade já encenou as montagens “O mar, o tempo e Cecília…” (2007), “Hora de Ascenso” (2010) e “Alumbramento Bandeira” (2013).

Sesc – O Serviço Social do Comércio (Sesc) foi criado em 1946. Em Pernambuco, iniciou suas atividades em 1947. Oferece para os funcionários do comércio de bens, serviços e turismo, bem como para o público geral, a preços módicos ou gratuitamente, atividades nas áreas de educação, saúde, cultura, recreação, esporte, turismo e assistência social. Atualmente, existem 19 unidades do Sesc do Litoral ao Sertão do estado, incluindo dois hotéis, em Garanhuns e Triunfo. Essas unidades dispõem de escolas, equipamentos culturais (como teatros e galerias de arte), restaurantes, academias, quadras poliesportivas, campos de futebol, entre outros espaços e projetos. Para conhecer cada unidade, os projetos ou acessar a programação do mês do Sesc em Pernambuco, basta acessar www.sescpe.org.br.

Serviço:

Espetáculo “(H)estórias mínimas”

Data: 23 de maio, 20h | 29 de maio, 18h

Local: Teatro Marco Camarotti – Rua Treze de Maio, nº 455

Acesso gratuito

Informações: (81) 3216.1728


Tabeliães do Brasil se reúnem em Pernambuco

Falta pouco para o Encontro Nacional de Tabeliães de Protesto de Títulos e Documentos de Dívida, o Convergência 2018. O evento, que ocorre pela primeira vez em Pernambuco, vai ser realizado de 19 a 21 de setembro, no Sheraton Reserva do Paiva, no Cabo de Santo Agostinho. “O encontro vai proporcionar uma ótima oportunidade de adquirir conhecimento e também de compartilhar ideias”, afirma a presidente do Instituto de Protesto de Títulos – Seção Pernambuco (IEPTB-PE), Isabella Falangola.

O objetivo do Convergência é reunir tabeliães de protesto de todo o Brasil em torno de discussões sobre estudos e inovações que busquem colaborar com o desenvolvimento profissional, tecnológico e administrativo dos serviços cartoriais. Entre os temas que vão ser discutidos nos três dias de evento estão os direitos do devedor, a motivação focada no serviço público e a transformação digital nos cartórios. Os assuntos vão ser debatidos por nomes como Patrícia Peck Pinheiro, especialista em negócios pela Harvard Business School, e Mário Frota, diretor do Centro de Estudos de Direito do Consumo de Coimbra (CEDC).

“As expectativas para o evento são as melhores possíveis. Principalmente, porque estaremos comemorando os 30 anos de criação do Instituto de Protesto de Títulos do Brasil (IEPTB-BR) e, em paralelo, os 15 anos da Seção de Pernambuco”, revela Isabella Falangola. “Acabou sendo uma feliz coincidência”, completa a presidente do IEPTB-PE. As inscrições para o Convergência 2018 estão abertas e podem ser feitas no site www.convergenciape2018.com.br


Sefaz-PE identifica 30 milhões de litros de diesel comercializados irregularmente

Autuações geraram crédito tributário de R$ 33 milhões ao Estado. Além disso, mais 150 postos estão sendo fiscalizados em parceria com a ANP e o Ipem-PE

A Secretaria da Fazenda de Pernambuco (Sefaz-PE) identificou a comercialização irregular de 30 milhões de litro de diesel por 26 postos de combustíveis em todo o Estado. A ação resultou em um crédito tributário de R$ 33 milhões ao Governo de Pernambuco, entre impostos e multas devidas ao Fisco Estadual. O produto estava sendo comercializado sem a devida comprovação de origem, ou seja, sem notas fiscais de entrada no posto. Esta semana, a Sefaz-PE iniciou ainda uma operação conjunta com a Agência Nacional do Petróleo (ANP) e o Instituto de Pesos e Medidas de Pernambuco (Ipem-PE) na fiscalização de mais 150 postos.

Com a duração prevista de 15 dias, a ação tem como objetivo atuar em três frentes distintas, a verificação da qualidade do combustível, através da ANP, o controle volumétrico das bombas de abastecimento, para garantir que o volume vendido é de fato entregue ao consumidor, por parte do IPEM-PE, e a regularidade fiscal da comercialização pela Sefaz-PE.

De acordo com o diretor de Operações Estratégicas da Sefaz-PE, Cristiano Dias, a fiscalização aos postos de combustíveis é estratégica, uma vez que o setor é um dos que mais arrecadam no Estado. “Essa operação é parte de uma ampla estratégia do Estado no combate à sonegação no segmento, que responde pela terceira maior arrecadação de ICMS em Pernambuco”, afirmou.

Para o presidente do Ipem-PE, Adriano Martins, a parceria entre entidades públicas é importante para beneficiar o consumidor pernambucano. “Esse trabalho conjunto reforça a missão do Instituto de coibir práticas que lesam o consumidor. É muito importante essa integração de diversos órgãos buscando proteger e alertar o cidadão em suas relações de consumo”, disse.


Eron Villar lança nova HQ na Bienal Geek do Recife

“Cérebro” terá edições bimestrais e é ilustrado por Carlos Eduardo Cunha

“Cérebro”, a nova HQ do roteirista Eron Villar em parceria com o ilustrador Carlos Eduardo Cunha, terá seu lançamento no dia 27 de maio, na primeira Bienal Geek de Pernambuco, que será realizada no Centro de Convenções, em Olinda. A HQ tem a periodicidade bimestral e será comercializada por R$ 15.

A publicação apresenta a história do projeto Cérebro, um experimento neurotecnológico desenvolvido por uma Coordenação Especial formada pelas várias polícias internacionais. O programa recruta agentes e soldados para serem treinados por I.As (inteligências artificiais) no intuito de desenvolver suas capacidades motoras e intelectuais acima da média dos seres humanos, aumentando sua sensibilidade, inteligência, reflexo e perspicácia.

No hemisfério direito atuam Rone e Vitor, primeiros agentes a irem a campo, após um ano de treinamento intenso e cuidadoso. Sua determinação e destreza despertam muita intriga dentro da própria organização.

Nesta primeira edição, Modus Operandi, veremos essa dupla desvendar um caso de tráfico de drogas, que a princípio, parece ser apenas mais um cartel, mas trata-se do desenvolvimento de uma droga “perfeita”. Reflexão, inteligência e muita ação permeiam as 24 páginas de história. O prefácio desta edição é do Prof. Dr. Fábio Paiva, especialista em Quadrinhos na Educação com vários livros publicados a respeito do assunto.

Eron conta que esse projeto estava guardado há muito tempo e somente agora, ao encontrar Carlos, ele conseguiu pôr em prática o enredo de “Cérebro”. “Com a concretização de mais um projeto de HQ, me ponho a refletir sobre duas questões: a primeira é a necessidade de agradecer ao tempo pela maturidade, aos parceiros pela credibilidade e aos leitores pela disponibilidade em apreciar nosso trabalho; e a segunda, é reafirmar a convicção de que as ideias podem até ficar guardadas nas gavetas, nas mentes ou nos corações, pelo tempo que for necessário, mas os sonhos não morrem jamais”, afirma Eron.

Esta HQ inaugura o selo HQ Lux, das edições VillaLux, empresa responsável, em parceria com a UEON Productions, pela publicação das três primeiras edições da série consagrada A Noiva e também da HQ sci-fi Reconnectors, ambas de Eron Villar e Thony Silas. O selo pretende difundir os autores pernambucanos e suas criações que estabeleçam diálogos intersemióticos com outras linguagens estéticas.

Sobre os autores:

Eron Villar

Ator, diretor, iluminador, dramaturgo, escritor e roteirista. Como autor escreveu para o teatro vários textos que já ganharam a vida e os palcos: Maria de Magdala, Meninas de Engenho, Babilônia – aquela que você conhece e Batente, publicou suas poesias reunidas na obra Lua, Olhos Negros e Serpentes, lançada pela editora Poesia Fã Clube de Portugal e Desencontos, pela VillaLux em Recife. Nos quadrinhos publicou a série A Noiva, que retrata, sob um olhar poético, a Revolução Pernambucana de 1817 e a HQ sci-fi futurista Reconnectos, ambas em parceria com o ilustrador Thony Silas. Na sua cabeceira estão, de um lado, Neil Gaiman e Alan Moore, do outro Manoel de Barros e Guimarães Rosa.

Carlos Eduardo Cunha

Nascido no Rio de Janeiro, formado em Artes Plásticas pela Universidade de Brasilia-DF, participei de publicações como as HQs 3,2,1 Fast Comics vol II de Felipe Cagno e RAPHA de Rodrigo Chaves e Pablo Salazar. Atualmente trabalhando em dois projetos: Cérebro, com roteiro de Eron Villar e Pernambuco Holandês com roteiro de Leonardo Santana.

Ficha Técnica

HQ sci fi policial

Título: Cérebro

Preço: R$ 15

Parte 1 – Modus Operandi

Criação e roteiro: Eron Villar

Ilustrações e cores: Carlos Eduardo Cunha

32 páginas

Colorida

Formato americano: 17cm x 26cm


O boom das cafeterias na cidade do Recife

Boletim periódico do Sebrae-PE mapeia geograficamente, com base em pesquisa recente, e justifica a localização de cafeterias nos bairros do Recife

Em abril de 2018, o Observatório Empresarial do Sebrae-PE realizou uma pesquisa para mapear geograficamente as principais cafeterias do Recife. O motivo da pesquisa deve-se ao fato da grande quantidade de empresas desse segmento na cidade do Recife, além do consequente crescimento do consumo e da produção de café em Pernambuco, sobretudo nos últimos anos. Como resultado do mapeamento, chegou-se a um quantitativo de 109 cafeterias presentes na Região Metropolitana do Recife (RMR).

A maior concentração de cafeterias foi identificada nos bairros de Boa Viagem (31 empreendimentos), Santo Amaro (11 empreendimentos) e Recife Antigo (08 empreendimentos). Destaca-se a proximidade geográfica entre esses empreendimentos. É possível observar também o movimento de abertura de cafeterias nos bairros de menor renda, como Ipsep, Ibura e Imbiribeira, bem como nas cidades médias do interior do estado de Pernambuco. A pesquisa foi feita a partir da lista de telefones Listel (2018) e do Cadastro Sebrae de Empresas (2015).

“Nos últimos dez anos, Pernambuco vem passando por alterações em seu perfil econômico, consequência dos investimentos produtivos e de obras de infraestrutura que possibilitaram efeitos relevantes nos processos de geração de renda, a partir da Região Metropolitana expandida. Com a chegada de centenas de novas empresas ao Recife no período anterior à crise econômica (2000-2014), surgiram novos padrões de consumo na cidade.

Aquele surto de crescimento do estado possibilitou a criação de uma demanda por produtos e serviços de educação, serviços gastronômicos e de entretenimento, a exemplo da abertura de novos shopping centers. Com isso, foi provocado também o surgimento de novos padrões de comportamento de consumo na classe média pernambucana, na qual se observa uma demanda por serviços e produtos sofisticados: restaurantes, vinhos, celulares, serviços digitais etc. As cafeterias se beneficiaram da mudança na estrutura do consumo de bens e serviços, aproveitando para se estabelecerem em várias regiões do Recife”, afirma Ana Claudia Arruda, analista do Sebrae responsável pela elaboração do boletim.

“Um bom café não depende somente da qualidade do grão, mas também da maneira como a bebida é preparada e servida. Ambientes confortáveis (intimistas) e elegantes têm sido a tônica das cafeterias em todo o mundo, bem como na cidade do Recife”, afirma Valéria Rocha, gestora do projeto de alimentos e bebidas do Sebrae-PE. Estratégias de fidelização de clientes e diferenciais no atendimento e no ambiente destacam-se entre as cafeterias da cidade. Na periferia surgiram novas demandas, a exemplo daquela por mais conectividade nos estabelecimentos – já que o consumidor recifense, refletindo o quadro nacional, está cada vez mais bem informado, conectado às mídias e possui fortes características urbanas e metropolitanas.


Compesa triplica Estação de Tratamento de Água em Belo Jardim

Após ampliação, unidade terá capacidade de receber água das Adutoras do Moxotó e, posteriormente, de Serro Azul

Dando sequência aos grandes investimentos feitos pelo governo Paulo Câmara na área de recursos hídricos, a Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) segue executando a política de integração de bacias, que permitirá distribuir água mesmo nas futuras épocas de seca. A Estação de Tratamento de Água (ETA) de Belo Jardim, cidade da região Agreste, está recebendo uma obra de ampliação e modernização, que vai possibilitar triplicar a sua capacidade de operação, de 180 litros de água, por segundo, para 600 L/s. As intervenções são necessárias para que a unidade, localizada próxima à Barragem do Bitury, possa receber e tratar água da Transposição do Rio São Francisco que chegará pela Adutora do Moxotó e, no futuro, ser interligada a outra obra hídrica estruturadora em execução pela Compesa, o Sistema Adutor de Serro Azul.

As obras de requalificação e ampliação serão executadas, simultaneamente, no período de oito meses. No entanto, dentro de três meses, a população já será beneficiada com a conclusão da primeira etapa, que aumentará a capacidade de tratamento para 300 litros de água, por segundo. A segunda etapa será concluída no final do ano, quando a ETA de Belo Jardim estará com capacidade para tratar os 600 l/s.

Para realizar esses investimentos, o governo Paulo Câmara e a Compesa destinam cerca de R$ 4 milhões, recursos financiados junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) por meio do Programa de Saneamento Ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Ipojuca (PSA/Ipojuca). “Com a conclusão da Adutora do Moxotó, já nesse mês de junho, cumpriremos mais uma meta de Paulo Câmara, que é melhorar o abastecimento da população e preparar a infraestrutura para não dependermos tanto do regime de chuvas no Agreste”, informa o presidente da Compesa, Roberto Tavares.